Contar histórias cria uma conexão muito grande entre as pessoas, além de ensinar lições preciosas para a vida. A escritora de livros infantis, Maria Cecília de Lima, descobriu isso muito cedo, em sua tenra infância, durante a convivência com sua avó Conceição – uma exímia e profícua inventora e contadora de fábulas - e resolveu fazer desse ensinamento uma missão de vida.

Como forma de homenagear sua avó, mas também de compartilhar os momentos lindos que viveu escutando e saboreando cada uma de suas narrativas, Maria Cecília criou o site Histórias que Minha Avó Contava (historiasqueminhaavocontava.com).

No site, Maria Cecília coloca no papel, ou melhor, na internet, todas os contos narrados por sua avó Conceição. Na aba “histórias de vó”, os leitores podem acessar o conteúdo dividido em seções. Há lá “contos de fadas”; “´fabulas”; “contos indígenas”; “contos africanos”; “contos assustadores”; e” demais histórias”.

Em razão da diversidade de histórias que apresenta, o site torna-se uma ótima fonte para todos aqueles que buscam incentivar a leitura e a imaginação das crianças. Profissionais de instituições de ensino, professores, educadores, contadores de histórias, atores e atrizes que trabalham com crianças certamente encontrarão na plataforma um vasto material de trabalho.

Inspiração

A autora relata que sua avó nasceu em um sítio de uma cidade muito pequena de Minas Gerais, onde não tinha energia elétrica, televisão ou qualquer outra diversão. “Suas distrações eram as conversas em volta do fogão a lenha, as festas de santos e as quermesses da igreja”, relata. 

Dessa vivência, calcada na cultura oral, nasceram as histórias apresentadas no site. Inspirações da cultura europeia, indígena e africana se juntam e dão vida a uma variedade de narrativas que bebem das diversas fontes que formaram a vida de Conceição e também a do país em que vivemos.

Na seção de “contos indígenas”, por exemplo, encontram-se histórias sobre “Meu boi bumbá” e “As lágrimas de Potira”. Em “contos africanos”, há narrativas sobre um adivinho chamado “Ifá” e “A lenda do tambor”. Em “contos de fadas” e “fábulas”, pode-se ler as famosas histórias de “Cinderela”, “Rapunzel”, “O coelho e tartaruga” e “A raposa e a cegonha”.