Educação

13

Jul

Educação

MEC diz que resultado do Sisu sairá amanhã

Em todo país, mais de 814 mil estudantes estão na expectativa pelo resultado da primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que sai amanhã (14). 

Segundo o Ministério da Educação (MEC), mais de 50% desses estudantes - 424.991 mil - disputam 51.924 mil vagas ofertadas em 57 instituições públicas de educação superior do país. O período para matrícula da chamada regular será de 16 a 21 de julho.

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de terem feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Seleção
Segundo o Ministério da Educação, o Sisu foi desenvolvido para selecionar os candidatos às vagas das instituições públicas de ensino superior que usarão a nota do Enem como única fase de seu processo seletivo.

De acordo com o edital do Sisu, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagem, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Lista de espera
O candidato que não foi selecionado em uma das duas opções, em primeira chamada, deverá manifestar seu interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho. 

A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos. 

Fonte: Agência Brasil

13

Jul

Educação

IDE e educador português debatem a transformação da escola em comunidade de aprendizagem

O Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) põe em discussão a necessidade de transformar a escola enquanto resposta à falta de motivação de crianças e jovens para se manterem engajados com os estudos. “É cada vez mais comum as queixas das escolas quanto à dispersão dos estudantes que influencia nos resultados de aprendizagem e é preciso identificarmos os motivos e as soluções”, destaca Cláudia Santa Rosa, diretora executiva do IDE.

Constata-se que a escola predominante no Século XXI ainda é a mesma que foi estruturada há 200 anos. A crença é de que a aprendizagem só acontece por meio de lições repassadas pelo professor, num modelo de aula padronizado, com forte apelo às longas exposições. Consequentemente, a escola se mantém fechada nela própria, reduzida aos limites de um prédio, muitas vezes sem dispor das condições apropriadas ao desenvolvimento integral de quem aprende.

Para discutir uma pauta urgente, o IDE vem realizando uma agenda semanal de debates sobre importantes temas que afetam a escola, especialmente em tempo de pandemia. O projeto "Diálogos em Defesa da Educação" receberá o educador português, José Pacheco, idealizador da revolucionária Escola da Ponte, localizada no norte de Portugal, que vai discutir a necessidade de a escola ser repensada para sobreviver na atualidade. O encontro acontecerá nessa terça-feira (14), às 19h30, pelo Instagram @ClaudiaStaRosa. 

O caminho para fortalecer a educação formal, que José Pacheco defende, é o da inovação, por meio da transformação da escola em comunidade de aprendizagem, um conceito que reconhece os círculos de vizinhança como potencialidades para ampliar os espaços de aprendizagens para além do prédio escolar.

“Pacheco é incansável na luta por uma educação libertadora. O que ele fez na Escola da Ponte já foi extraordinário, mostrou que a utopia pedagógica é realizável. Agora ele dá um passo adiante com a proposta de espalharmos comunidades de aprendizagens por todos os lugares”, comenta Santa Rosa, que, em 2008, defendeu tese de doutorado em educação a partir de uma profunda pesquisa realizada na Escola da Ponte.

A professora Santa Rosa vem implementando projetos em escolas de Natal, baseados em sua tese de doutorado, sempre com enorme sucesso, basta dizer que a escola com o IDEB mais alto do RN (7.1), foi a primeira que ela implantou a experiência: a Escola Estadual Hegésippo Reis, no bairro Nova Descoberta. Na Escola Estadual de Tempo Integral Dr. Manoel Dantas o trabalho começou em 2015. A instituição tinha medido IDEB 2.5 em 2013 e subiu para 5.8 em 2017. “Com essa Live queremos inspirar professores para inovar e o momento de retorno das escolas às atividades presenciais será muito oportuno”, destaca Cláudia.

13

Jul

Educação

Senac RN abre matrículas em cursos de idiomas com aulas online ao vivo

Iniciou nesta quinta-feira (09), o período de matrículas para os cursos de idiomas do Senac RN. Neste segundo semestre, as aulas continuam 100% online e ao vivo, mas, agora, com uma novidade: aulas interativas presenciais gratuitas, que terão início tão logo as atividades escolares presencias sejam liberadas. São mais de 4 mil vagas para turmas de inglês, espanhol, francês, italiano e alemão.

Para quem já possui algum conhecimento no idioma de interesse, o Senac RN disponibiliza o teste de nivelamento, que estará disponível para agendamento a partir do dia 20 de julho no site http://www.nivelamento.rn.senac.br/. Os testes serão realizados em duas etapas, de forma online, no período de 27 a 31 de julho (escrito) e 03 a 06 de agosto (oral). As aulas online estão previstas para iniciar no dia 10 de agosto, com o limite máximo de 12 alunos por turma.

O diretor regional do Senac, Raniery Pimenta, enfatiza sobre a continuidade da metodologia de excelência dos cursos de idiomas Senac, que foi plenamente adaptada ao novo formato de aulas online. “Já vínhamos investindo em projetos que trouxessem recursos tecnológicos e modernos ao aprendizado do aluno Senac e sempre foi uma prioridade garantir que essa adaptação assegurasse a continuidade da nossa reconhecida qualidade de ensino. O início desse semestre marca esse aperfeiçoamento implantado em nossa metodologia”, ressaltou o diretor regional do Senac, Raniery Pimenta.

Há mais de 20 anos ofertando cursos de idiomas no Rio Grande do Norte, o Senac se diferencia neste segmento, por oferecer turmas direcionadas a diferentes públicos, desde o infantil, passando pelos adolescentes até adultos. As turmas se dividem em níveis básico, intermediário e avançado e contam com instrutores certificados internacionalmente, com abordagem interativa, que privilegia a compreensão e expressão oral e escrita em contextos reais.

Informações detalhadas sobre os valores, níveis e descontos ofertados, podem ser obtino telefone e whatsapp (84) 4005-1000.

13

Jul

Educação

Estatuto da Criança e do Adolescente ganhará versão em Libras

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos abriu uma licitação para produzir o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em linguagem direcionada para pessoas surdas ou com deficiência auditiva. A iniciativa é fruto de uma parceria do ministério com a Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).

O material será voltado a pessoas surdas ou com deficiência auditiva que dominem a língua brasileira de sinais (Libras), independentemente do conhecimento da língua portuguesa. Para que isso ocorra, o processo de tradução do ECA envolverá a interpretação do texto na língua-fonte (português) e sua reformulação na língua-alvo (Libras), de forma a torná-lo compreensível. Conheça a íntegra do edital.

Estatuto
O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece direitos e garantias especiais às crianças e aos adolescentes. Sancionado em 13 de julho de 1990, o estatuto prevê a ampla divulgação dos direitos da criança e do adolescente pelo poder público, de forma periódica, nos meios de comunicação social. 

A legislação também estabelece que as mensagens devem ser veiculadas em linguagem clara, compreensível e adequada a crianças e adolescentes. Segundo o ministério, em comemoração aos 30 anos do ECA, a norma será traduzida para atender às necessidades específicas das pessoas surdas ou com deficiência auditiva.

Fonte: Agência Brasil

12

Jul

Educação

Com ensino remoto, cuidar da saúde mental dos professores é essencial

Os professores tiveram de se reinventar devido à pandemia de Covid-19 e a suspensão das aulas presenciais com o isolamento social. Aulas remotas, reuniões virtuais, lives, produção de materiais audiovisuais, tudo isso tem mexido com a rotina dos profissionais da educação. Eles utilizam a tecnologia para tornar a aula mais dinâmica e interessante, pois é ainda mais desafiador prender a atenção dos alunos durante as aulas virtuais. Há também outras demandas: reuniões com as equipes, planejamento das atividades e o atendimento às famílias e alunos: tudo online. Com tantas mudanças, como fica a saúde mental desses profissionais?

Essas novas configurações na educação proporcionam desafios diários para os docentes. A professora Débora Leite, do curso de Psicologia da Estácio Natal, confirma que as aulas remotas exigem mais dos educadores do que as presenciais. “O novo sempre gera ansiedade e incertezas. No começo, busquei aprender sobre as ferramentas digitais, adaptar-me às aulas remotas, interagir com os alunos de outra forma, etc. A adaptação foi difícil. Mas com o tempo, fui me organizando melhor à essa nova rotina e consegui me adaptar para que tudo fluísse”, relata. 

Na Educação Básica não é diferente. Com as aulas virtuais, os educadores trocaram o quadro e o pincel por câmeras e computadores. A professora de inglês do Instituto Educacional da Casa Escola, Renata Barcellos, conta que toda sua rotina mudou. “A minha rotina profissional passou a ser na frente do computador, criando formas de tornar as aulas mais leves para os alunos neste momento tão difícil. O planejamento é diferente, pois as atividades precisam ser adaptadas à realidade virtual”, expõe.

Com todas essas mudanças e demandas, é preciso estar atento à saúde mental: é o que orienta o especialista Zacarias Ramalho, professor de Psicologia da Estácio. “Devemos buscar o autoconhecimento, avaliar nossos comportamentos, atitudes e emoções, e procurar entender nossos limites e vivências. Uma dica é utilizar esse momento de reinvenção e dar novos sentidos e caminhos para a profissão”, aconselha o professor.

Ele reforça que a educação passa por um novo momento e isso mexe com a saúde mental de professores e alunos. Por isso, inserir no dia a dia práticas que ajudam a organizar a vida equilibra o bem-estar emocional. Alguns passos podem ser seguidos para manter a mente saudável, como por exemplo, a elaboração de uma rotina: isso ajuda no desenvolvimento das atividades diárias e no alívio da ansiedade. 

É necessário ainda estabelecer horários para dormir e acordar, para alimentação e para a atividade física e de relaxamento. Isso porque, como explica o professor Zacarias, “os seres humanos não são máquinas, possuímos demandas, anseios, potencialidades e capacidades, com isso podemos nos adaptar às necessidades e nos reinventarmos, mas é preciso metas, autocontrole e uma boa saúde mental”, conclui o especialista.

10

Jul

Educação

Escola aplica simulados remotos com foco na preparação para o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio já tem nova data para acontecer: será nos dias 17 e 24 de janeiro, para quem for fazer a prova impressa, e 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para os inscritos na prova digital. As novas datas foram divulgadas esta semana pelo Ministério da Educação. Mesmo durante os quatro meses de indefinição sobre a realização das provas, os alunos do Colégio Porto, em Natal, não deixaram de lado a preparação.  Durante esse período sem aulas presenciais, os estudos com foco no Enem foram reforçados com a realização de simulados remotos

Neste mês de julho, os estudantes da 3ª série do ensino médio vão fazer o sétimo simulado para o Enem desde que as aulas passaram a ser feitas on-line. Já os alunos das 1ª e 2ª séries vão para a terceira maratona de provas. Os simulados seguem o mesmo formato do ENEM em relação aos conteúdos e tempo de duração e são monitorados de forma remota por professores, que observam os alunos, de forma geral e individual, por meio das câmeras usadas na plataforma Google Meet.

​​​​​​​

“Os simulados estão sendo muito importantes para que os alunos sigam essa preparação para o Enem de forma contínua, mesmo que de maneira remota. Os resultados têm sido muito satisfatórios. Inclusive, os nossos alunos estão com rendimento superior à rede de todas as escolas Bernoulli juntas no Brasil”, afirmou a diretora pedagógica do Colégio Porto, Ana Cristina Dias. A escola utiliza o material didático do Sistema Bernoulli de ensino, um dos mais conceituados do país, que também é responsável pela preparação dos simulados.

Yanna Rodrigues é aluna da 3ª série do ensino médio do Colégio Porto e vai tentar uma vaga no curso de Medicina, tradicionalmente o mais concorrido. Ela destaca a importância do suporte que está recebendo da escola em relação à preparação para o Enem. “O Porto está nos dando um suporte maravilhoso com simulados, assistência psicológica, aulas extras com os professores e isso ajuda bastante. Toda a base que precisamos estamos conseguindo ter, com professores, funcionários, todo mundo nos auxiliando, para que a gente tenha um resultado muito bom”, concluiu.

10

Jul

Educação

Governo Federal suspende pagamento de parcelas do Fies

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que suspende o pagamento de parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até 31 de dezembro, em razão do estado de calamidade pública provocado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). A Lei nº 14.024/2020 foi publicada hoje (10) no Diário Oficial da União.

A norma estabelece o direito à suspensão dos pagamentos aos estudantes que estavam em dia com as prestações do financiamento até 20 de março de 2020, quando foi reconhecido o estado de calamidade pelo Congresso Nacional. Também poderão suspender os pagamentos aqueles com parcelas em atraso por, no máximo, 180 dias, devidas até 20 de março.

Os saldos das obrigações suspensas devem ser pagos “de forma diluída nas parcelas restantes”, sem cobrança de juros ou multas. Em todas as situações de suspensão de pagamentos, o estudante não poderá ser inscrito em cadastros de inadimplentes e não será considerado descumpridor de quaisquer obrigações junto ao Fies.

A suspensão vale para os pagamentos em fase de utilização, carência ou amortização e, para obtê-la, o estudante deverá manifestar o interesse ao banco no qual detém o financiamento, presencialmente ou por meio dos canais de atendimento eletrônico.

Refinanciamento

Além da suspensão de pagamento, o texto aprovado no mês passado no Congresso, cria um sistema de refinanciamento. No caso de quitação integral até 31 de dezembro de 2020, haverá redução de 100% dos encargos moratórios. Na regra atual, a redução é de 50%.

Também poderá ser feita a liquidação em quatro parcelas semestrais, até 31 de dezembro de 2022, ou 24 parcelas mensais, com redução de 60% dos encargos e pagamento a partir de 31 de março de 2021. Já os parcelamentos feitos em 145 ou 175 parcelas mensais receberão redução de 40% e 25%, respectivamente, e os pagamentos começam a partir de janeiro de 2021.

Nesses parcelamentos, o valor de entrada será a primeira parcela mensal a ser paga. Como o parcelamento começa do zero, podem ser incluídas as parcelas não quitadas.

Outros dispositivos

A nova lei também prevê o abatimento nas parcelas do Fies para médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde com seis meses de trabalho no atendimento a infectados pela covid-19. Dessa forma, o Fies poderá abater, mensalmente, 1% do saldo devedor consolidado, incluídos os juros devidos no período e independentemente da data de contratação do financiamento. Também poderá ser abatido até 50% do valor mensal devido ao Fies por esses profissionais.

A lei ainda aumenta o limite de participação da União no Fundo Garantidor do Fies (FG-Fies) dos atuais R$ 3 bilhões para até R$ 4,5 bilhões. O fundo garantidor assume uma parte dos riscos das operações de crédito educativo do Fies, e é destinado especificamente a estudantes de baixa renda.

Criado em 2001, o Fies tem o objetivo de facilitar o acesso de estudantes aos cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas. Desde 2018, o financiamento é ofertado em duas modalidades, por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é operado pelo governo federal a juros zero para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa; o percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino. Já o P-Fies funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica na cobrança de juros.

Veto

Na lei sancionada hoje, o presidente Jair Bolsonaro vetou o dispositivo que permitia a concessão do P-Fies em complementaridade aos financiamentos pelo Fies, argumentando que essa permissão estimula a inadimplência dos beneficiários do programa. Atualmente, a complementaridade é aplicável somente a cursos autorizados pelo Comitê Gestor do Fies.

O veto ainda será apreciado pelo Congresso Nacional.

Suspensão em vigor

Em maio, o Ministério da Educação anunciou a suspensão do pagamento de duas a quatro parcelas do Fies, conforme previsto na Lei nº 13.998/2020. Nesse caso, a medida vale apenas para os estudantes que estavam em dia com as parcelas até 20 de março.

Nessa semana, o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal abriram os canais para requerer a suspensão.

10

Jul

Educação

Prefeitura do Natal lança Processo Seletivo para professor de várias disciplinas e educador infantil

Foi publicada na edição do Diário Oficial do Município (DOM), na última quarta-feira (08), a abertura do Processo Simplificado de Seleção para Contratação Temporária, a fim de integrar cadastro de reserva para Educador Infantil, Professor de Artes Dança, Artes Música, Artes Teatro, Artes Visuais, Educação Física, Ensino Religioso, Geografia, História, Inglês, Libras, Língua Portuguesa e Matemática.  

O Edital nº 01/2020, da Comissão Permanente de Concurso Público (Compec) da Secretaria Municipal de Educação, foi autorizado pelo prefeito do Natal, Álvaro Dias.  Por se tratar de seleção para cadastro de reserva, não há número de vagas pré-determinado, sendo preenchido à medida que forem surgindo as demandas. Vale lembrar, também, que ficam reservadas vagas para pessoas com deficiência e candidatos negros.

A inscrição deverá ser realizada, exclusivamente, até às 11h59min do dia 12 de julho de 2020, via internet, no Portal da Prefeitura Municipal do Natal, através do endereço eletrônico https://www.natal.rn.gov.br/siigpmn/sme/processoseletivo/index.php. Não será cobrada taxa de inscrição. O candidato só poderá concorrer a um único cargo, sendo vedada, sob qualquer hipótese, a inscrição em mais de um cargo.  

 O candidato deverá enviar, por meio do formulário de inscrição (upload), os seguintes documentos: Foto 3X4; RG; CPF; Certidão de Quitação Eleitoral, emitida pelo Tribunal Superior Eleitoral – TSE; Documento de quitação do serviço militar, para o sexo masculino; Para a pessoa com deficiência, laudo médico que comprove sua condição; Para o candidato que concorrer à vaga reservada a negros, autodeclaração de que é preto ou pardo; e documentos referentes ao cargo pleiteado. Todos os documentos comprobatórios deverão ser encaminhados nos campos especificados, em arquivo no formato PDF e não deve exceder 10 MB.  

Os candidatos ao cargo de Professor de Libras serão submetidos à análise curricular e avaliação em Língua de Sinais, ambas de caráter eliminatório e classificatório, enquanto os demais candidatos passarão apenas pela análise curricular, também de caráter eliminatório e classificatório.

O Processo Simplificado de Seleção terá validade de 2 (dois) anos, a contar da data de publicação da homologação, podendo ser prorrogado por igual período. O candidato aprovado para o cargo de Educador Infantil ficará sujeito à carga horária parcial de 30 (trinta) horas semanais, com a remuneração de R$ 2.676,57. Já os professores das demais disciplinas deverão cumprir carga horária de 20 (vinte) horas semanais, com remuneração mensal de R$ 2.421,78. 

O resultado final do concurso será divulgado no dia 07 de agosto de 2020, no DOM. O candidato aprovado exercerá sua função em uma das seguintes zonas do município de Natal: Norte, Sul, Leste ou Oeste, cabendo à Secretaria Municipal de Educação a convocação, de acordo com a necessidade e a vigência do concurso. 

Foto: Adrovando Claro

10

Jul

Educação

Terminam hoje inscrições para o Sisu

Estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem se inscrever, até esta sexta-feira (10), para o Sistema de Seleção Unificada  (Sisu) do meio do ano. Serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país.

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Inscrição
Por meio do  site do Ministério da Educação  (MEC), na tela “Minha inscrição”, o candidato poderá escolher até duas opções de cursos, por prioridade, na mesma instituição ou em universidades diferentes. Para fazer a primeira escolha, basta clicar em “Fazer inscrição na 1ª opção”. A pesquisa de vagas pode ser feita por nome do município, instituição ou curso. Após selecionar a opção, basta clicar em “Escolher este curso” para continuar.

Nesta fase, o candidato deverá indicar se irá participar do Sisu pelas vagas de ampla concorrência, pela Lei de Cotas (Lei nº 12.711/2012) ou pelas políticas afirmativas das instituições. No caso das universidades e dos institutos federais, os alunos de escola pública que se candidatarem às vagas reservadas serão divididos em grupo e subgrupo, conforme renda familiar e raça. Clique em “Escolher esta modalidade” para continuar.

Critérios
De acordo com o edital do Sisu, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Lista de espera
Segundo cronograma divulgado pelo MEC, o resultado da primeira chamada do Sisu será divulgado no dia 14 de julho. O candidato que não foi selecionado em uma das duas opções, em primeira chamada, deverá manifestar seu interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho. A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos.

Fonte: Agência Brasil

10

Jul

Educação

UFRN é listada entre as melhores da América Latina

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi listada entre as 40 melhores instituições de ensino superior da América Latina e do Caribe pelo Times Higher Education (THE). O ranking mundial destacou a qualidade de 166 instituições de ensino da região e a UFRN conquistou a 39° colocação. 

O ranking incluiu universidades de 13 países da América Latina e do Caribe e selecionou as 166 melhores instituições da região com base em 13  indicadores de desempenho, avaliando aspectos de ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e perspectivas internacionais. 

A UFRN ficou entre as quatro melhores do Nordeste brasileiro, junto à Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade Federal do Ceará (UFC). Outras instituições nordestinas que conseguiram entrar na lista foram a Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade de Fortaleza (Unifor), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e a Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

De acordo com o THE, o Brasil é mais uma vez o país mais representado no ranking, com 61 instituições, seguido pelo Chile com 30 e pela Colômbia com 23. Na listagem geral, a Pontifícia Universidade Católica do Chile ocupa a liderança, pelo segundo ano consecutivo, e a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade de Campinas (Unicampi) figuram como segunda e terceira colocadas, respectivamente. Confira o ranking no site.

9

Jul

Educação

UNI-RN ganha recorde brasileiro por ser a única Instituição de Ensino Superior a possuir uma casa ecológica

O UNI-RN foi homologado pela Rank Brasil, empresa digital com sede em Curitiba (PR), como a única Instituição de Ensino Superior brasileira a possuir uma casa ecológica em sua estrutura física e acadêmica.

Construída em 2017, a casa ecológica tanto serve ao ensino acadêmico, para novos aprendizados junto aos alunos dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, como de parâmetros curriculares, visando aos novos conceitos na área da construção civil sobre ambientes sustentáveis, incluindo moradias simples. 

A casa foi construída com o reaproveitamento de restos de materiais de obras e tintas ecológicas. Em períodos normais de aulas letivas, ela é aberta à visita pública, mediante agendamento. No momento, as visitas estão suspensas em decorrência da pandemia causada pela Covid-19. 

A RankBrasil é uma empresa digital independente, que atua há 20 anos em todo território nacional, registrando exclusivamente recordes brasileiros, sem vínculo com sistemas internacionais, como o Guinness World Records

9

Jul

Educação

Sebrae: cresce interesse por cursos a distância para empreender

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) registra aumento da procura por seus cursos a distância. De acordo com o serviço que compõe o Sistema S, como o Sesi, Sesc, Senai e Senac, o número de pessoas que se inscreveram nos cursos este ano já é maior que a demanda de todo o ano passado.

Em 2020, o número de inscrições até o momento é recorde - 1,5 milhão de pessoas -, cerca de 400 mil a mais que em 2019. O curso de maior procura é o de Marketing Digital (177 mil interessados). Entre os mais procurados no portal do Sebrae também estão Gestão Financeira, Aprender a Empreender, Atendimento ao Cliente e Gestão de Pessoas. Todos os cursos são gratuitos.

A procura por mais capacitação online corresponde ao movimento que se verifica em outras modalidades de ensino, desde a educação básica à pós-graduação, por causa das medidas de distanciamento social para conter a propagação da covid-19.

Além de ser uma alternativa de qualificação, cursos como de Marketing Digital podem ser estratégicos para a manutenção de negócios em novas bases. “Com a pandemia, muitos empresários se viram obrigados a fechar as portas e passar a vender seus produtos de modo online, para manter os negócios em funcionamento”, diz o Sebrae em nota. 

“Neste momento de pandemia, em que as empresas precisam enfrentar a ausência presencial dos clientes, a busca por novas ferramentas de venda online tornou o marketing digital algo muito poderoso em relação ao tradicional”, afirma o Sebrae.

Fonte: Agência Brasil

9

Jul

Educação

Pesquisa aponta crescimento dos laboratórios de inovação no setor público

O professor Hironobu Sano, do Departamento de Administração Pública e Gestão Social, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), da UFRN, publicou os resultados da pesquisa Laboratórios de Inovação no Setor Público: Mapeamento e Diagnóstico de Experiências Nacionais. O estudo disponível neste link traça um panorama dos 43 Laboratórios de Inovação no Setor Público (Lisp) identificados no mapeamento, presentes nos três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) e também no Ministério Público, contemplando as esferas federal, estadual e municipal, distribuídas por todas as Regiões brasileiras. 

O estudo revelou que a maioria dos Lisp está no Poder Executivo, seguido do Judiciário e Legislativo. A análise foi realizada a partir de um questionário baseado na literatura sobre inovação no setor público e aplicado a 13 Lisp selecionados para a etapa de entrevistas e visita técnica. Um dos destaques é o fato de que, em geral, os laboratórios adotam a perspectiva da cocriação, ou seja, atuam a partir de processos participativos e utilizam metodologias ágeis no ciclo da inovação: geração de ideias, prototipagem, experimentação e implementação de inovações.

Outro dado é que 77% dos Lisp avaliados foram criados a partir de propostas de servidores e lideranças, indicando que o processo participativo ocorre na própria dinâmica de sua formação. Além disso, 12 laboratórios já implementaram inovações, embora ainda precisem avançar em termos de mensuração dos resultados e na análise das melhorias nos serviços públicos.

Para o professor Hironobu Sano, o estudo é importante por apresentar, com dados e análise científica, o crescimento da busca pela inovação no setor público. “Desde a primeira iniciativa, em 2010, percebe-se que há um interesse crescente das organizações públicas com a inovação, revelando uma preocupação mais explícita com os resultados de sua atuação e, portanto, na entrega de valor público”, destaca. 

O trabalho foi divulgado nos Cadernos ENAP, uma publicação da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), instituição vinculada ao Ministério da Economia, e foi realizado no âmbito do Programa Cátedras Brasil, com seleção realizada em 2018.

9

Jul

Educação

Harvard e MIT processam governo Trump por ameaçar deportar estudantes estrangeiros com aulas pela internet

A Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts processaram o governo do presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, nessa quarta-feira (8), na tentativa de barrar uma nova regra que proibiria a permanência no país de estudantes estrangeiros se suas universidades passarem a dar cursos pela internet devido à pandemia do novo coronavírus.

As duas instituições iniciaram ação civil em um tribunal federal de Boston pedindo a suspensão emergencial temporária da medida, anunciada pelo governo na segunda-feira (6).

"Defenderemos esse caso vigorosamente para que nossos estudantes internacionais - e de instituições de todo o país - possam continuar seus estudos sem ameaça de deportação", escreveu o reitor de Harvard, Lawrence Bacow, em comunicado destinado à comunidade universitária.

A ação civil das duas universidades norte-americanas é a primeira contestação à regra, que poderia obrigar dezenas de milhares de alunos estrangeiros a deixarem o país se suas escolas adotarem o ensino remoto. Harvard havia anunciado que todas as aulas serão virtuais no próximo semestre.

A procuradora-geral de Massachusetts, Maura Healey, disse em comunicado que seu estado também está planejando um processo de repúdio à medida, que qualificou de "cruel" e "ilegal".

O Departamento de Justiça dos EUA não respondeu de imediato a um pedido de comentário. O presidente norte-americano, Donald Trump, está pressionando escolas de toda a nação a reabrirem no outono do Hemisfério Norte.

O anúncio do governo Trump surpreendeu instituições acadêmicas que lutam com os desafios logísticos de retomar às aulas com segurança, enquanto a pandemia do novo coronavírus se espalha sem trégua por todo o mundo e aumenta nos EUA, especialmente entre os jovens.

Fonte: Agência Brasil

8

Jul

Educação

MEC anuncia novas datas de aplicação do Enem 2020

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que teve a aplicação adiada por causa da pandemia do novo coronavírus, tem o novo prazo para aplicação das provas. As provas serão realizadas em janeiro de 2021. 

As provas do Enem 2020 serão aplicadas em 17 e 24 de janeiro de 2021, respectivamente. Já o Enem digital será aplicado no dia 31 de janeiro de 2021 e a segunda prova no dia 7 de fevereiro de 2021.

O anúncio feito em entrevista coletiva, hoje (8), pelo Ministério da Educação (MEC), também divulgou que a reaplicação será nos dias 24 e 25 de fevereiro. Os resultados vão estar disponíveis no dia 29 de março de 2021.

O evento foi conduzido pelo secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, e por Alexandre Lopes, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova.