Educação

27

Jan

Mestrado Profissional em TI da UFRN lança edital para seleção de novos alunos

O Mestrado Profissional em Tecnologia da Informação, do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), publicou o edital para processo seletivo de novos alunos. As inscrições serão abertas no dia 7 de fevereiro e vão até o dia 21 de março. São ofertadas 26 vagas, sendo 12 para ampla concorrência, 12 para funcionários ou sócios de instituições atuantes no setor e duas para capacitação interna de servidores efetivos da Universidade. O curso para mestrado profissional apresenta três linhas de pesquisa: Engenharia de Software, Inteligência Computacional e Infraestrutura de TI.

Os interessados deverão acessar o Sistema Integrado de Atividades Acadêmicas (Sigaa), preencher o formulário de solicitação de inscrição e anexar documento de identificação com foto; diploma, certificado de colação de grau ou certificado de conclusão de curso de graduação reconhecido pelo MEC na área de Computação, Engenharias ou em outras áreas; proposta de trabalho; currículo Lattes; e planilha do anexo IV/V, que pode ser vista no edital do processo seletivo. A taxa de inscrição é de R$ 180. Candidatos em situação de vulnerabilidade socioeconômica podem ter isenção do pagamento do valor. 

O processo de seleção acontecerá em quatro etapas: homologação das inscrições, análise da proposta de trabalho, avaliação da apresentação da proposta de trabalho e análise curricular. A data prevista para divulgação do resultado final é 14 de abril e os aprovados deverão confirmar interesse pelo e-mail ppgti@imd.ufrn.br, com assunto Interesse em Matrícula no Mestrado Profissional do PPGTI, até o dia 22 de abril. Para mais informações, acesse o edital.

27

Jan

LAIS seleciona estudantes de graduação e pesquisadores; saiba como participar

O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), seleciona estudantes e pesquisadores para o projeto Pesquisa Aplicada para Integração Inteligente Orientada ao Fortalecimento das Redes de Atenção para Resposta Rápida à Sífilis. As inscrições são gratuitas e iniciam nesta quinta-feira, 27, e seguem até 1º de fevereiro, pela Plataforma de Processos Seletivos do Laboratório.

Os candidatos aprovados comporão uma lista de cadastro de reserva e serão convocados conforme a ordem do resultado e validade do edital. O resultado estará disponível no dia 2 de fevereiro, no site do LAIS.

Os estudantes que desejam concorrer às vagas devem estar regularmente matriculados em cursos de graduação ou pós-graduação em instituições devidamente reconhecidas pelo MEC, nas áreas de Ciência e Tecnologia, Ciências da Computação, Engenharia Mecânica, Engenharia Biomédica, Engenharia de Computação, Sistema de Informação, Tecnologia da Informação, Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Publicidade e Propaganda ou Design.

Já os pesquisadores, para participarem da seleção, devem ter graduação em Sistema e Computação, Sistemas de Informação, Ciências da Computação, Engenharia de Computação, Gestão em Tecnologia da Informação ou Análise e Desenvolvimento de Sistemas com especialização e/ou mestrado em Computação, Sistemas para Internet, Desenvolvimento Web ou Gestão de Tecnologia da Informação.  

Para as vagas disponíveis aos alunos de graduação, o valor das bolsas é de R$ 2 mil mensais. Para as vagas de pesquisador, o valor varia de acordo com o número de horas de trabalho, sendo R$ 3 mil para o cumprimento de 20 horas semanais e R$ 4 mil para o cumprimento de 30 horas. Os candidatos estudantes da UFRN não podem ter bolsa na instituição ou na Fundação Norte-Rio-Grandense de Cultura (Funpec). Os pesquisadores não podem ter mais de duas bolsas em projetos executados simultaneamente.

As atividades de pesquisa serão desenvolvidas no campus de Natal, mas podem ocorrer reuniões e missões em outras localidades. As atividades podem ser desempenhadas em regime de home office, alternativamente, mediante conveniência e disponibilidade do Laboratório. 

Os detalhes sobre os processos estão disponíveis nos editais 05/2022 e 06/2022. Dúvidas podem ser encaminhadas para o e-mail editais@lais.huol.ufrn.br

27

Jan

IFRN promove palestras sobre a temática Afro-Brasileira e Indígena

O IFRN, através da Pró-reitoria de Extensão (Proex/IFRN) promove durante o período de 02 de fevereiro a 16 de março de 2022, palestras como parte das atividades do Projeto de Extensão: "Educação e relações étnico-raciais: diálogos formativos nas escolas da microrregião de Angicos"

O projeto, uma proposição do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi/IFRN) do Campus Avançado Lajes, é coordenado pela Professora Cássia de Fátima dos Santos e integra o Edital nº 07/2021, do Programa de apoio Institucional a Projetos de Extensão. "Um dos principais objetivos das atividades é atualizar o debate sobre educação étnico-racial na comunidade escolar da microrregião de Angicos, com base na efetivação da lei 10.645/2008 e se destina, em especial, aos professores da educação básica, da rede pública e privada da região, e demais pessoas interessadas na temática", declara a docente. 

As palestras com temáticas pedagógicas serão realizadas sempre às quartas-feiras, em formato on-line, das 19h às 21h, pela plataforma Google Meet, tendo início no próximo dia 02 de fevereiro. Os interessados poderão participar de todas as oficinas ou apenas daquela(s) de seu interesse específico. 

As inscrições podem ser feitas a partir da próxima sexta-feira, dia 28 de janeiro, pelo Suap. Serão emitidos certificados de participação. Informações e dúvidas pelo e-mail: cassia.santos@ifrn.edu.br 

26

Jan

Escola da Zona Norte tem aprovação expressiva no exame de seleção do IFRN

Mais de 14 alunos do Mundi Colégio e Curso, escola referência e líder em aprovação da Zona Norte de Natal, já estão dando seus primeiros passos em suas trajetórias de sucesso! Eles foram aprovados no mais recente Exame de Seleção para o IFRN, modalidade de ingresso no ensino técnico que é integrada ao ensino médio. O número ainda tende a aumentar, à medida que forem sendo realizadas as próximas chamadas.

Entre os aprovados, estão Beatriz Hipólito Ramalho, 1° Lugar em Multimídia; Vitória Lira Ramos, 1° Lugar em Edificações; Ana Gabriela Medeiros de Souza Pontes, 2° Lugar em Controle Ambiental e Eloá Synthes Fernandes, 3° Lugar em Edificações, além de diversos estudantes aprovados nos cursos de Controle Ambiental, Mineração, Informática, Mecânica, etc.

Para Sheila Dantas, Diretora do Mundi, as aprovações traduzem na prática a qualidade do ensino que a escola promove há 22 anos. "Estamos muito felizes com a aprovação dos nossos alunos, com notas e colocações excelentes para o IFRN! Isso só nos confirma o empenho e qualidade do ensino do nosso Mundi, preparando nossos alunos para todos os resultados! Queremos aproveitar para parabenizar os alunos aprovados e seus familiares, porque sabemos o empenho e dedicação de cada um. Porque o sucesso se dá, sempre, na parceria família e escola". 

26

Jan

Luminova Natal oferece aplicativo que auxilia alunos, famílias e professores

Depois de um longo período em que pais, estudantes e escolas tiveram que se adaptar às aulas à distância e ao modelo híbrido, o ano letivo de 2022 caminha para a retomada com 100% das aulas presenciais e novidades em sua forma de ensinar. A escola Luminova Natal já chega à capital potiguar com uma novidade: o aplicativo Luminova Learning, desenvolvido para melhorar a gestão, a organização dos conteúdos e as informações para alunos, equipes e famílias. Com o app, o estudante terá acesso às atividades, poderá acompanhar seu desempenho, acessar o material didático digital e ver os conteúdos de aprofundamento. A partir do quarto ano, também estarão disponíveis algumas vídeo-aulas para ajudar no estudo.

O objetivo da nova ferramenta é oferecer um acompanhamento individualizado da equipe pedagógica para que caso a caso seja entendido e tenha melhor suporte nesta volta às aulas. Os pais também foram contemplados e terão acesso a relatórios mais detalhados, que vão permitir acompanhar melhor o desenvolvimento do filho. “Com este novo sistema, a equipe pedagógica igualmente será beneficiada, já que é possível organizar de uma forma mais estruturada todos os planos de aprendizagem, oferecer ao aluno uma experiência personalizada e acompanhar de forma mais ativa o desenvolvimento dele por meio de registros e evidências de aprendizagem”, explica o diretor acadêmico da rede Luminova, Yan Navarro.


Navarro destaca que a presença das famílias na escola é um legado da pandemia, que deve ser sentido neste ano letivo. “As escolas entraram nas casas dos estudantes e os pais tiveram a oportunidade de acompanhar de perto o desenvolvimento do trabalho dos professores, tanto do ponto de vista pedagógico, quanto na relação professor/aluno. As famílias desejam manter essa proximidade, e as escolas deverão manter seus canais abertos. Esta plataforma é mais uma maneira de manter esta proximidade, saudável para todos”, explica.

O início das aulas presenciais na Luminova Natal, que começa a operar esse ano na capital, está previsto para o dia 31 de janeiro.

Rede Luminova

A Escola Luminova faz parte de uma rede com cinco unidades em São Paulo, capital, que existe há 3 anos. A instituição está reinventando a educação brasileira com ensino de qualidade e acessível e com conteúdos relacionados ao aprendizado no ambiente escolar e nos relacionamentos familiares.

Na Luminova, os estudantes desenvolvem suas potencialidades de forma criativa e autônoma, reconhecendo-se como um indivíduo único, capaz de interagir, criticar, formar conceito, influenciar e relacionar-se com o mundo de forma positiva.

A proposta educacional está baseada em 5 pilares: metodologias ativas, inglês todos os dias, tecnologia aplicada, professor influenciador e estrutura e segurança.

A escola terá essência potiguar pelo carisma e acolhimento junto aos alunos, que se dará principalmente através do cuidado e olhar diferenciado a cada um, partindo das suas particularidades bem como pelo estreitamento das relações entre escola e família.

26

Jan

IFRN divulga edital para seleção de professor visitante e visitante estrangeiro

Campus João Câmara do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) tornou público o edital do Processo Seletivo Simplificado destinado à seleção e posterior contratação, por tempo determinado, de professor visitante  e visitante estrangeiro para atuar no apoio à execução dos Programas de Pós-Graduação stricto sensu; aprimoramento de Programas de Ensino, Pesquisa e Extensão; execução de programas de capacitação docente e intercâmbio científico e tecnológico.

O processo dispõe de vagas de professor visitante da carreira de professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, distribuídas para as disciplinas de Didática e Política e Gestão Escolar.

Inscrições

As inscrições acontecem até as 23h59min do dia 30 de janeiro de 2022, exclusivamente via Internet. Com taxa de R$ 260,00, a inscrição deve ser feita através do preenchimento da ficha disponível no Portal do IFRN. Para ter acesso a mais informações sobre a seleção, o candidato deverá ler o Edital na íntegra.

Poderá requerer isenção da taxa de inscrição o candidato que: estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), de que trata o Decreto nº. 6.135, de 26 de junho de 2007; e declarar ser membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto nº. 6.135, de 26 de junho de 2007.

Etapas

O processo seletivo será constituído de duas etapas: Exame do Curriculum Vitae do candidato – com especial enfoque em sua produtividade técnico-científica; e Apresentação oral do projeto entregue, com duração de 25 a 35 minutos.

26

Jan

Projeto da UFRN recruta estudantes para pesquisa sobre depressão

O Laboratório de Medidas Hormonais, do Departamento de Fisiologia (DFS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), recruta estudantes voluntários da instituição para participar do Programa de Enfrentamento à Tristeza, do projeto Terapias Complementares para o Tratamento da Depressão Maior. Podem se inscrever estudantes que se sentem constantemente tristes, que acham que têm depressão ou que já têm o diagnóstico. As inscrições são realizadas  pelo aplicativo UpSaúde ou pelo site. As vagas são limitadas.

O projeto fornece quatro modalidades de tratamento, uma com uso de medicamentos antidepressivos comerciais e três de tratamentos complementares, como exercício físico, yoga e meditação. Antes de serem encaminhados para um dos grupos de tratamento, os voluntários passam por atendimento psiquiátrico. Os estudantes não podem optar por um grupo de tratamento.

Com duração de 12 semanas, o tratamento será realizado de maneira virtual. Os participantes dos grupos das terapias complementares terão aulas síncronas e assíncronas. A única etapa da pesquisa que será realizada presencialmente será a ida ao Centro de Biociências (CB) da UFRN para coleta de sangue e preenchimento de formulário. O processo será repetido na quinta semana e ao final do tratamento. Um questionário semanal deve ser respondido todas as sextas-feiras, enquanto durar o tratamento. 

A Depressão Maior (DM) é comum na população e apresenta sintomas como alterações no apetite, psicomotoras, insônia, perda ou ganho de peso, fadiga, mudanças no humor e  baixa autoestima, por exemplo. O transtorno se inicia, muitas vezes, na adolescência e se apresenta de maneira crônica. 

O tratamento da depressão com medicamentos continua pouco eficaz. Após iniciar o tratamento com remédio, menos da metade dos pacientes ficam livres dos sintomas, além de demorarem a  fazer efeito. Por isso, muitas pesquisas são voltadas para a descoberta de tratamentos complementares.

De acordo com a professora Nicole Galvão, do Departamento de Fisiologia (DFS) da UFRN, o Programa de Enfrentamento à Tristeza foi criado em 2018, como um estudo de mestrado, durante o qual foi aplicada terapia cognitiva comportamental em grupo para tratar pacientes com depressão. Já havia uma linha de pesquisa que trabalhava com pacientes graves, resistentes aos tratamentos e, nesse ano, surgiu a necessidade de trabalhar também pacientes com graus leves do transtorno.

Com a pandemia da covid-19, o projeto teve que se reinventar. Passou-se então a trabalhar com a plataforma de telemedicina UpSaúde, criada por estudantes da UFRN. Na plataforma, há uma área destinada ao Programa de Enfrentamento à Tristeza, no qual os voluntários realizam um cadastro e respondem algumas perguntas. Se o voluntário passar pela triagem inicial, será encaminhado para uma equipe de psiquiatria, composta por alunos de residência da Universidade. Com a confirmação do diagnóstico, o paciente é incluído no estudo.

O principal objetivo da pesquisa é verificar se os tratamentos complementares têm poder “adjuvante”, ou seja, se podem reforçar o efeito da medicação. “A gente acredita que sim e, além disso, que essas terapias complementares podem reduzir os efeitos colaterais, que são muito comuns nos antidepressivos”, explica Nicole Galvão. A professora conta também que a pesquisa busca validar biomarcadores sanguíneos que podem ajudar no diagnóstico da depressão. 

A expectativa é recrutar 160 pacientes para o estudo. Nicole acredita que o Programa pode se tornar permanente na UFRN e que possa haver a ampliação das vagas. Ela destaca ainda a importância das ferramentas tecnológicas que auxiliam nas pesquisas: “A utilização da ferramenta web e do aplicativo vem mostrando o quanto é importante a gente ter essa tecnologia como aliada, porque vem facilitando imensamente a triagem dos pacientes”, conclui. Dúvidas podem ser encaminhadas para o e-mail enfrentamentoatristeza@gmail.com.

26

Jan

Capes promove competição para alunos de alta capacidade

Estudantes de todas as regiões do Brasil podem se inscrever a partir de hoje (26) no 2º Prêmio Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) Talento Universitário.

O concurso escolherá alunos de destaque que obtiverem as maiores notas em uma avaliação de 80 questões de múltipla escolha. Para participar, os interessados devem ter feito o Enem 2019 ou o Enem 2020 e terem ingressado na educação superior em 2021. Os mil participantes com as maiores notas receberão R$ 5 mil.

O prazo limite para as inscrições é 13 de fevereiro. Segundo informa a Capes, as inscrições serão limitadas a 100 mil estudantes, dos quais 66 mil farão o teste presencialmente e 44 mil farão de forma online.

Outra exigência para concorrer ao prêmio é que o estudante não tenha débitos e pendências com a Capes, CNPq ou outras agências de fomento à pesquisa. A documentação para comprovar matrícula em instituições de nível superior - públicas, privadas ou militares - também será exigida.

A prova será aplicada em 20 de março. Os locais de realização dos testes serão divulgados no início do mês de aplicação.

O edital para o certame e as inscrições podem ser feitas pela internet.

Fonte: Agência Brasil

25

Jan

Projeto da UFRN oferta bolsa para estudantes da área de TI

O projeto acadêmico Brasil, essa é nossa praia, realizado pelo Departamento de Turismo (Detur) do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA/UFRN), em parceria com o Ministério do Turismo (MTur), abriu processo seletivo para uma bolsa de graduação e cadastro de reserva na área de Tecnologia da Informação, Ciência da Computação ou áreas afins. O edital se destina à seleção de discentes da UFRN. As inscrições são gratuitas e estão abertas até sexta-feira, 28 de janeiro.

Os candidatos devem enviar documentação necessária para o e-mail brasilnossapraia@gmail.com. Para participar da seleção, é preciso ter experiência com ferramentas BI, conhecimento prévio sobre processo ETL e estar regularmente matriculado no curso de bacharelado da UFRN em Tecnologia da Informação, Ciência da Computação ou áreas afins.

A bolsa terá duração de sete meses e a remuneração será de R$1.500 mensais. O estudante selecionado irá atuar nas seguintes atividades: pesquisar por técnicas de desenvolvimento de dashboards BI com a ferramenta Qlik Sense; executar processo de ETL para adaptação e carregamento dos dados no Qlik Sense; e desenvolver dashboards BI (Business Intelligence) para a elaboração do Mapa Brasileiro do Turismo Responsável.

O projeto tem como objetivo geral orientar destinos turísticos quanto à implementação de ações de gestão responsável, incentivando a adoção de boas práticas em sustentabilidade por gestores públicos, comunidade local e turistas. Dentre as ações específicas, o projeto deve prestar assessoria técnica na revisão e/ou elaboração de Planos de Gestão Integrada da Orla (PGIs) nos destinos turísticos selecionados, criando condições para que mais destinos turísticos de praia façam a adesão à política nacional do Projeto Orla.

Para mais informações, acesse o Portal do PPGTur ou o site do projeto. Todas as normas do certame estão no edital 01/2022.

25

Jan

Indígenas e quilombolas já podem concorrer a bolsas em curso superior

Estão abertas até 28 de fevereiro, as inscrições para o Programa de Bolsa Permanência (PBP), voltado para estudantes indígenas e quilombolas matriculados em cursos de graduação presencial ofertados por instituições federais de ensino superior.

As inscrições devem ser feitas na página do Sistema de Gestão da Bolsa Permanência (SISBP), disponibilizada no site do Ministério da Educação (MEC). Para acessá-la, clique aqui.

O MEC pede aos interessados que fiquem atentos às regras que constam naPortaria nº 389, de 2013.

Segundo o ministério, a análise da documentação comprobatória de elegibilidade do estudante e a aprovação do cadastro no SISBP deverão ser feitas pelas instituições federais de ensino superior de hoje até 31 de março.

O sistema prevê concessão de bolsas para estadia de estudantes de graduação em instituições federais de ensino superior, de forma a minimizar as desigualdades sociais, étnico-raciais e contribuir para permanência e diplomação dos alunos em situação de vulnerabilidade socioeconômica, em especial, indígenas e quilombolas.

A distribuição das vagas considera o “quantitativo de alunos matriculados e o quantitativo de alunos cadastrados no programa” pelas instituições federais de ensino superior no término do exercício anterior.

O governo disponibilizou uma página com informações sobre o programa. Para acessá-la, clique aqui.

Fonte: Agência Brasil

25

Jan

UFRN terá 17 cursos participantes do Enade 2022

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2022 já tem data marcada – 27 de novembro – e indicação dos cursos que estão habilitados para participar da avaliação. Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), serão inscritos alunos ingressantes e concluintes de 17 cursos de graduação da UFRN, nas modalidades presencial e ensino a distância. Contudo, somente os alunos concluintes farão as provas. 

De acordo com a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da UFRN, as graduações que participarão do exame são: Administração (CCSA e Felcs), Administração Pública (CCSA e CCHLA (EaD)), Ciências Contábeis (CCSA e Ceres), Ciências Econômicas (CCSA), Comunicação Social – Jornalismo (CCHLA), Comunicação Social – Publicidade e Propaganda (CCHLA), Direito (CCSA e Ceres), Psicologia (CCHLA e Facisa), Serviço Social (CCSA), Gestão de Políticas Públicas (CCHLA) e Turismo (CCSA e Felcs).

O Enade 2022 será regulamentado em edital a ser publicado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame. No documento, irá constar cronograma, prazos, procedimentos técnicos e responsabilidades das Instituições de Educação Superior – IES e dos estudantes, entre outras diretrizes para sua realização da avaliação.

“O Inep publicou, por meio da Portaria nº 41, de 20 de janeiro de 2022, as normas básicas para a realização do exame, bem como as áreas que serão avaliadas e os alunos que estão habilitados para participar do Enade 2022. Depois, irá publicar o edital com todas as datas e as etapas, a partir das inscrições”, explicou a Técnica em Assuntos Educacionais da Prograd, Juliana Figueiredo. No caso da UFRN, poderão participar do Enade e fazer as provas os alunos concluintes vinculados às áreas definidas pelo Inep para o Enade 2022, listados nesta portaria nº 41, de 20 de janeiro de 2022, do Ministério da Educação e Cultura (MEC).

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, bem como o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial. Saiba mais sobre o Enade.

25

Jan

MEC promove até sexta-feira semana pedagógica online

O Ministério da Educação (MEC) promove até sexta-feira (28), a Semana Pedagógica 2022, com uma série de atividades transmitidas ao vivo pelo canal da pasta no YouTube , das 15h às 18h. O objetivo é informar as redes de ensino e escolas públicas sobre ações e iniciativas disponibilizadas pelo MEC durante o ano para enfrentamento dos impactos da pandemia, ampliação da oferta e elevação da qualidade da educação.

Com atividades que incluem desde a educação infantil à educação de jovens e adultos (EJA), a programação é inteiramente direcionada a secretários municipais, diretores de escolas, professores, supervisores e equipes pedagógicas.

Nesta segunda-feira, estão sendo abordados temas de interesse da gestão e equipes pedagógicas, como planos subnacionais, diagnóstico do Programa Dinheiro Direto na Escola e ações agregadas a este projeto, além de estratégias de recuperação da aprendizagem e de busca ativa.

Para hoje (25), o foco será a formação e educação de jovens e adultos. Na quarta-feira (26), serão apresentadas ações e iniciativas direcionadas a profissionais do ensino médio. Na quinta-feira (27), estarão em pauta ações para o ensino fundamental e, na sexta (28), assuntos ligados à educação infantil.

Fonte: Agência Brasil

24

Jan

Embaixada americana seleciona estudantes da Rede Federal para curso de inglês

Estão abertas as inscrições para a seleção de 60 estudantes de graduação, de licenciatura e de cursos de tecnologia da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica para cursos de inglês. A iniciativa é uma ação do  Escritório de Regional de Língua Inglesa (RELO Office) da Embaixada dos Estados Unidos (EUA) no Brasil.

Os interessados têm até o dia 20 de fevereiro para se inscreverem pelo formulário eletrônico disponível no link: https://forms.gle/oGPktBKRTqwT2iY26

Carga horária e período do curso

A carga horária dos cursos, ministrados por especialistas estadunidenses, será de 44 horas/aula, sendo ela dividida em atividades síncronas (12h) e assíncronas (32h). O curso vai ocorrer de 14 de março a 6 de maio de 2022. A seleção será por meio de sorteio eletrônico, marcado para o dia 22 de fevereiro. 

O edital faz parte de uma parceria do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) com a embaixada dos EUA. Representantes da Embaixada vão realizar uma transmissão ao vivo para sanar as dúvidas dos interessados, no dia 2 de fevereiro, às 14h. 

Regras para participação

As regras para a participação estão descritas no Edital CONIF/AI nº 01. Entre elas estão a exigência do domínio do inglês no nível B1, de acordo com o Quadro Comum Europeu de Referência; a disponibilidade para participar das atividades propostas no ambiente virtual do curso; e ter a data de conclusão do curso superior posterior ao segundo semestre letivo de 2022. 

O resultado final da seleção será divulgado por e-mail aos assessores internacionais de cada instituição, aos(as) candidatos(as) e também no site oficial do Conif até o dia 23 de fevereiro de 2022, conforme cronograma abaixo:


RELO Office 

O Escritório Regional de Língua Inglesa (RELO Office) trabalha para a difusão e divulgação da língua inglesa no Brasil por meio da oferta de programas e recursos voltados para o ensino e capacitação no idioma. Diversas ações já foram realizadas fruto da parceria com a Rede Federal e com o Conif, incluindo vagas em cursos de capacitação para docentes, programas de apoio à estruturação do ensino do idioma nas instituições, entre outros. 

24

Jan

Inscrição para concurso para jovens autores vai até 14 de fevereiro

Autores do Nordeste com idades entre 18 e 25 anos e não tiveram livros publicados podem se inscrever, até o dia 14 de fevereiro, no Concurso Literário Novos Escritores, promovido pela Fundação Joaquim Nabuco. Os jovens autores podem inscrever contos inéditos de sua autoria.

Os 25 melhores contos farão parte de uma coletânea que será publicada pela Editora Massangana e os três primeiros colocados receberão prêmios que variam entre R$ 2 mil e R$ 6 mil. As obras possuem temáticas livres e cada autor só pode inscrever um conto.

O resultado do concurso será publicado no Diário Oficial da União no dia 30 de março e o evento de entrega dos prêmios será no dia 29 de abril.

As inscrições devem ser feitas de forma exclusivamente eletrônica por meio do portal da Fundação Joaquim Nabuco.

O edital pode ser consultado aqui.

Fonte: Agência Brasil

23

Jan

Cinco dicas para se preparar para a volta às aulas em 2022

Voltar à sala de aula depois do período de férias escolares é um desafio para estudantes e familiares em qualquer ano. Mas, em 2022, as adaptações na rotina são ainda mais necessárias. Uma nova onda de contaminações por covid-19 deve causar impactos no retorno das escolas para o ano letivo. Mesmo assim, educadores avaliam que é muito importante que crianças e adolescentes continuem frequentando as aulas. Algumas dicas podem ajudar a tornar esse retorno menos estressante e mais produtivo.

  1. Tenha uma rede de apoio

Contar com o apoio de familiares e amigos é muito importante para qualquer pessoa se sentir mais segura e confiante. O mesmo vale para os estudantes. De acordo com o coordenador do Ensino Médio do Sistema Positivo de Ensino, Wilson Galvão,  esse apoio é uma ferramenta fundamental para ajudar neste momento de incertezas sobre a pandemia. “A família precisa preparar os jovens para a retomada das aulas, mesmo em meio à alta no número de casos. A vacina traz alguma segurança para o convívio social nessa nova fase, mas os cuidados, como o uso de máscaras e do álcool em gel, seguem sendo muito importantes.”

  1. Comece a adaptação ao horário uma semana antes

Quem estuda de manhã pode ter mais dificuldade para voltar à rotina de horários depois das férias. Acordar cedo nem sempre é fácil. Por isso, é importante acostumar o corpo a entrar em atividade o quanto antes, começando até uma semana antes de as aulas começarem. “Uma boa estratégia é programar o despertador para tocar uma hora mais cedo a cada dia, até chegar ao primeiro dia de aula”, aconselha Galvão.

  1. Fique de olho na rotina

Entrar novamente em uma rotina diária nunca é simples. Por isso, vá com calma na hora de retomar os estudos para evitar a ansiedade e a sobrecarga mental. “Tente retomar de forma gradativa, de preferência se programando com antecedência para conseguir ter momentos de estudo, de organização, de lazer e de convívio com a família e os amigos”, aconselha Galvão. Outra dica é manter o restante da rotina saudável, para além da sala de aula. Uma boa alimentação é indispensável, assim como a prática de atividades físicas e uma rotina adequada de sono.

  1. Revise, revise, revise

Um novo ano escolar é uma nova oportunidade para melhorar os processos de aprendizagem. E algumas práticas são muito úteis para fixar melhor os conteúdos e garantir uma jornada de estudos mais tranquila ao longo do ano. As revisões constantes do que está sendo abordado em sala de aula são uma boa pedida. “Sempre que tiver qualquer dúvida sobre o conteúdo, pergunte ao professor. Ele está ali justamente para te ajudar a encontrar um caminho para absorver os conhecimentos”, lembra o especialista do Sistema Positivo de Ensino.

  1. Escolha o modelo de estudo mais adequado para você

Antes de 2020, frequentar a escola era uma rotina automática para a maior parte dos estudantes. Depois da pandemia, porém, muitos jovens precisam adaptar os próprios hábitos para conseguir estudar. Segundo o educador, em 2022 não vai ser diferente e será necessário esforço e dedicação aos estudos. “A tecnologia é uma aliada importante neste momento, como vem sendo ao longo dos últimos anos. Usar os recursos tecnológicos disponíveis para estudar é fundamental para otimizar o tempo e melhorar a aprendizagem”, finaliza Galvão.