Educação

23

Out

Educação

Com aulas de Empreendedorismo e Liderança, Colégio Porto inova e quer estimular jovens a descobrir habilidades

Como ser empreendedor da sua própria vida? Essa é a pergunta que jovens entre 13 e 14 anos serão estimulados a responder, a partir do próximo ano, nas aulas de Empreendedorismo e Liderança, que serão ministradas no Colégio Porto, com a abertura de turmas de 8º e 9º ano do ensino fundamental. A escola, mais uma vez, inova e sai na frente no conceito de educação humanizada, por meio de uma parceria com a San Martin & Niklas Desenvolvimento Humano.

O objetivo do Colégio Porto é estimular os estudantes a serem protagonistas nas transformações, sejam ela sociais ou organizacionais, em um mundo em intensa transformação e com exigência de constante conexão.

“Vamos proporcionar aos alunos a capacidade de compreender as mudanças econômicas, geoeconômicas, sociais, políticas e culturais e de atuar de forma ética, responsável e proativa, na construção de uma sociedade mais humana, sustentável e próspera”, resumiu a diretora pedagógica, Ana Cristina Dias.

As aulas serão ministradas semanalmente pelo professor Fábio San Martin, que é formado em administração de empresas e possui MBA em Gestão de Negócios pelo Ibmec. Com experiência internacional e mais de 15 anos de atuação no mercado, San Martin trabalha a busca pela liderança com universitários e agora vai fazer esse trabalho com um público ainda mais jovem.

“Toda semana vamos trazer algo diferente para a sala de aula e estimular esses estudantes a se conhecerem e desenvolveram a capacidade de se auto liderar. Eles vão descobrir as habilidades e talentos que possuem e aprimorar isso desde cedo. Dessa forma, serão capazes de liderar projetos, circunstâncias e o futuro. Esse será o grande diferencial deles para alcançar os resultados que quiserem”, explicou o professor.

As aulas de Empreendedorismo e Liderança estão em sintonia com o ensino de Ciências Humanas, preconizado pela Base Nacional Comum Curricular, que objetiva estimular os alunos a desenvolver uma melhor compreensão do mundo. “Com o grande time de professores e equipe de suporte que a escola tem, juntamente com o estímulo dos pais e o interesse dos estudantes, não tenho dúvida que teremos um grande resultado”, concluiu Fábio San Martin.

Matrículas abertas: As matrículas para as novas turmas de 8º e 9º ano e também para as 1ª, 2ª e 3ª série do ensino médio continuam abertas. Basta entrar no site da escola, que é o www.colegioporto.com.br ou fazer contato por meio do Whatsapp, no número 9-9611-0016, para agendar uma visita.

23

Out

Educação

Correios e MEC preparam a entrega de 197 milhões de livros didáticos

Os Correios e o Ministério da Educação iniciaram ontem (22) operações logísticas para a distribuição de livros e materiais paradidáticos do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Ao todo, serão entregues 197 milhões de livros em todos os 5.570 municípios do país, o que corresponde a cerca de 80 mil toneladas de carga.

Em solenidade fechada ocorrida no Centro de Distribuição Oeste dos Correios, em Brasília, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, destacou o papel dos livros “com conteúdo sério” para mudar a educação no país. “Esses livros certamente nos ajudarão a compor esse objetivo”, disse ele por meio de nota divulgada pelos Correios após o evento.

Os Correios participam do Programa Nacional do Livro Didático desde 1994. No ciclo 2019/2020, a empresa entregou mais de 90 mil toneladas de carga para 140 mil escolas.

Fonte: Agência Brasil

22

Out

Educação

A 50+, empresa Potiguar, lança livro voltado para o público idoso

O envelhecimento é um processo fisiológico pertinente a todos nós. É natural que com o passar dos anos as pessoas apresentam dificuldade em lembrar certas coisas ou tenham cada vez mais os chamados "brancos", causados pelo baixo desempenho da memória. Assim como o nosso corpo, é preciso estimular e exercitar a mente para que episódios como esse sejam cada vez menos frequente.


 
Para ajudar a estimular a memória, a equipe de profissionais da 50+ preparou um caderno de exercícios que irão te ajudar a manter a mente e a memória ativas. Todas as páginas do livreto possuem um exercício novo, contabilizando 50 atividades. Esses exercícios proporcionam uma estimulação distinta, por isso a cada novo exercício é elaborado um objetivo proposto com instruções específicas. Nas últimas páginas é possível conferir as respostas, dando ao leitor a possibilidade de conferir e corrigir as respostas. Como sugestão da equipe, o ideal é transformar essa prática em algo diário, sendo feito um exercício por dia. 
 
Pratique e se desafie. Exercite sua mente e tenha um envelhecimento ativo. Entre em contato conosco e saiba mais informações: (84) 99828-3875. 
 

22

Out

Educação

Curso de Odontologia da UERN está entre os melhores do país

Com Conceito 4 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e Conceito 5 no Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observados e Esperado (IDD), de acordo com relatório divulgado nesta terça-feira (20) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Institucionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação e Cultura (MEC), o curso de Odontologia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) está entre os melhores do Brasil.

Sediado no Campus de Caicó, o curso de Odontologia se destaca pela qualidade na formação dos profissionais e prestação de serviço à  população, através dos seus projetos de extensão e clínicas odontológicas.

O coordenador do curso de Odontologia do Campus Caicó. Prof. Glécio Clemente, ressalta que o curso obteve uma nota considerada de excelência, que leva em consideração dois indicadores de qualidade, em uma escala de 1 a 5. “Eu ressalto a satisfação com o resultado e os desafios futuros. Estamos todos empenhados em melhorar a cada ano os nossos parâmetros de qualidade internos e externos também, e esses resultados vêm coroar o trabalho realizado por toda a equipe pedagógica do curso”, afirma Glécio Clemente.

O coordenador também chamou a atenção para a necessidade de investimento em infraestrutura, a fim de garantir que o curso atinja o conceito cinco na próxima avaliação, que deverá acontecer em 2023. “Eu acredito que quando tivermos com as nossas adequaçoes necessárias, feitas as adequações em nossas estruturas fisicas, com as nossas cadeiras funcionando a todo vapor, com certeza conseguiremos chegar ao cinco. Hoje já estamos entre os melhores cursos do país”, afirma Glécio Clemente.

A prova, de responsabilidade do Inep/MEC, avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial. Das 8.368 instituições avaliadas apenas 511, o que corresponde a 6,1% do total, conseguiram a nota máxima: 5.

22

Out

Educação

Ministério da Justiça monta sistema de acompanhamento do Enem

Representantes das forças de segurança de todas unidades federativas, integrantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), dos Correios, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal se reuniram ontem (20) para apresentar e debater as estratégias que serão adotadas para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020.

O Encontro Técnico Enem 2020 foi promovido pelo Ministério da Justiça (MJ), que é responsável por integrar as forças de segurança pública e os órgãos incumbidos pela realização, logística, transporte e segurança das provas.

Os representantes dos estados e do Distrito Federal vão acompanhar, em tempo real, possíveis ocorrências durante a realização das provas, o que abrange, desde policiamento e patrulhamento de vias de acesso aos locais de exame até o transporte e guarda das provas, passando por eventuais investigações sobre possíveis fraudes. Segundo o MJ, toda a ação será acompanhada diretamente do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional.

O Enem 2020 será aplicado em 1.729 municípios, nos meses de janeiro e fevereiro de 2021, devido à pandemia do novo coronavírus. As provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro. Já a versão digital será em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Pessoas privadas de liberdade farão o exame nos dias 24 e 25 de fevereiro.

Segundo o Inep, há 5.783.357 inscritos para o Enem, sendo 5.687.271 para o exame impresso e 96.086 para o digital, que é novidade nessa edição.

Fonte: Agência Brasil

22

Out

Educação

Curso de Odontologia da UERN está entre os melhores do país

A maioria dos cursos da área de saúde da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), avaliados na prova do Enade 2019, manteve os conceitos regular (3) e bom (4), conforme resultado divulgado nessa terça-feira (20) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP/MEC). A prova foi aplicada em novembro do ano passado.

Na Uern, foram avaliadas turmas concluintes dos cursos de Medicina, Educação Física e Enfermagem (Campus Central), Odontologia e Enfermagem (Campus Caicó), e Enfermagem (Campus Pau dos Ferros). A nota divulgada ontem leva em consideração o desempenho dos alunos na prova teórica.

Os cursos de Odontologia e Enfermagem, dos campus Central e Pau dos Ferros mantiveram o conceito 4 (bom), também obtido na última avaliação dos cursos da área de saúde, em 2016. O curso de Enfermagem do Campus Caicó obteve nota 3 (regular), assim como o curso de Educação Física do Campus Central. O curso de Medicina, Campus Central, obteve nota 2.

No total, a Uern conta com 4 cursos com conceito 5 (muito bom), 8 cursos com conceito 4 (bom) e 21 cursos com conceito 3 (regular). A universidade tem apostado no fortalecimento da política de avaliação institucional para obter bons resultados nos indicadores avaliativos externos. Na avaliação do Índice Geral de Cursos (IGC), por exemplo, a universidade saiu de 2,54, em 2014, para 2,89, em 2018.

22

Out

Educação

Neurocientista da UFRN participa de simpósio brasileiro-alemão

A neurocientista Natalia Mota, do Instituto do Cérebro (ICe/UFRN), participará como palestrante do Brazilian-German Frontiers of Science and Technology Symposium (BRAGFOST). Financiado pela Alexander von Humboldt Foundation e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o simpósio é realizado anualmente e, devido à pandemia da covid-19, acontecerá de forma virtual a partir desta quinta-feira, 22, até a sexta-feira, 23.

BRAGFOST é um simpósio com foco tecnológico que busca reunir pesquisadores, de diferentes áreas do conhecimento, que tenham demonstrado uma pesquisa relevante e com alto potencial de impacto nos últimos anos. Natalia Mota, como palestrante convidada do evento, participará da sessão sobre Inteligência Aumentada e Educação e falará sobre como é possível acessar medidas de desenvolvimento cognitivo e desenvolvimento acadêmico na escola utilizando ferramentas computacionais.

Dentro dessa temática, a neurocientista abordará as ferramentas que servem de rastreio e detecção de disfunções de desenvolvimento cognitivo de forma precoce, para que se possa intervir. Além disso, também vai debater sobre intervenções fisiológicas que utilizem a saúde física para ajudar a melhorar o aprendizado, como o sono e os exercícios físicos.

Na palestra de sua sessão, Natalia será a única pesquisadora brasileira, junto ao neurocientista brasileiro João Ricardo Sato. “Me sinto bem feliz e honrada com esse reconhecimento de ser convidada para participar do evento e espero que possa contribuir da melhor maneira para que a gente possa estabelecer colaborações e manter o melhor da ciência brasileira em interação no mundo”, afirma.

Além da sessão em que Natalia estará presente, o evento traz outras duas: Biotecnologia para Sustentabilidade Futura e Ética e epistemologia para inteligência artificial e comportamento de máquina. Ao todo, 60 pesquisadores vão participar do Simpósio, sendo 30 do Brasil e 30 da Alemanha, e trocarão experiências com os palestrantes convidados.

22

Out

Educação

EAJ conquista 1ª e 2ª colocação em etapa da Olimpíada de Robótica

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) participou da etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica na modalidade prática de simulação, conquistando o pódio com equipes no primeiro e segundo lugares. Para a próxima fase, são classificadas as três primeiras equipes de cada estado, desde que sejam de escolas diferentes. Com isso, a equipe MechaháibaCop, que obteve o primeiro lugar, será a representante da EAJ e do RN na etapa nacional, que acontece de 10 a 14 de novembro. 

A equipe MechaháibaCop é formada pelos alunos Eduarda Rodrigues Chiesa, Gabriel Sebastião do Nascimento Neto, Maria Clara de Carvalho Almeida e Miller Matheus Lima Anacleto Rocha (todos do 2º ano do Curso Técnico em Informática). Já o segundo lugar ficou com a equipe Cangaço, formada pelos alunos Elizaelton dos Santos Wanderley, José Gean de Macedo Alves, Mclincon Marcolino Rosas de Lima e Thiago Vinicius Cardoso Lopes (todos do 3º ano do Curso Técnico em Informática).

Na modalidade prática de simulação, as equipes, constituídas de dois a quatro integrantes, devem programar um robô com seus sensores e atuadores, através do simulador sBotics, para realizar o resgate de vítimas em um ambiente com diversos desafios a serem superados. Para tal, conhecimentos de programação, eletrônica, matemática e outras áreas afins devem ser aplicados.

EAJ na competição

Desde 2017, a Escola Agrícola de Jundiaí, através da coordenação do professor Leonardo Teixeira, tem participado da Olimpíada Brasileira de Robótica, tanto da modalidade prática como da teórica. Devido à pandemia da covid-19, a competição prática tradicional da Olimpíada no formato presencial foi substituída por duas modalidades: a de apresentação e a de simulação.

Essa é a primeira vez que a EAJ conquista pódio na competição. Segundo o professor Leonardo, esse resultado foi uma recompensa para o esforço dos alunos que, mesmo em período de ensino remoto e todos os seus desafios, permanecem motivados e ativos na busca do conhecimento. “O resultado foi excelente, pois além da classificação estadual, as equipes obtiveram pontuações interessantes, o que coloca a nossa representante em situação de igualdade para a disputa da etapa nacional”, disse.

Outras quatro equipes da EAJ participaram da competição: A força, Alpha Robots, Infodalj  e Robin Ótica, que somadas às duas equipes premiadas totalizaram 22 alunos participantes.   

21

Out

Educação

Futuro da Engenharia é discutido em congresso internacional

Com o tema "O Futuro da Engenharia: Inovação, Criatividade e Sustentabilidade", o grupo Ser Educacional promove, entre os dias 26 a 29 de outubro, I Congresso Internacional Virtual de Engenharia. O evento propiciará o debate sobre os mais variados aspectos das Engenharia Civil, Elétrica, Mecânica, de Produção e Segurança do Trabalho. 

Os trabalhos começam a partir das 9h30 da manhã do dia 26, com a conferência Gestão de Mudanças e Implementação Lean, ministrada por Luiza Araújo, Engenheira de Produção e Especialista em Lean, que atuou na implantação do Lean na diretoria de Execução da Produção da Globo. 

O Congresso conta ainda com a participação de Paulo Ghinato, CEO da Lean Way Consulting - empresa de Consultoria em Gestão de Operações, especializada em Lean System; Audenor Marinho, Presidente da Associação de Engenheiros de Segurança do Trabalho de Pernambuco  (AESPE), Diretor da Associação Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho (ANEST) e Sócio Fundador da Evoluta Segurança e Saúde Ocupacional.

Além de Elizabeth Cox, Fundadora e Presidente da Associação Nacional de Docentes dos Cursos de Engenharia de Segurança do Trabalho (ANDEST); Luiz Henrique dos Anjos, Coordenador da Câmara de Segurança do Trabalho do CREA-RS; Pedro Carrana, Professor Convidado da Universidade de Córdoba, Professor Adjunto Convidado no Instituto Superior de Engenharia de Coimbra do IPC – Instituto Politécnico de Coimbra; entre outros. 

De acordo com a Diretora Acadêmica do grupo Ser Educacional, mesmo em formato online, este é um evento importante para os acadêmicos e profissionais da área. “Trouxemos grandes nomes das Engenharias para compartilhar conosco suas experiências. A troca de conhecimentos é fundamental para a formação profissional e a promoção de debates como este é um espaço singular”, comenta Bérgamo.  

O evento terá transmissão por meio do canal do Youtube do Portal de Notícias LeiaJá e as inscrições são gratuitas. Para conferir a programação completa e realizar a inscrição, basta acessar o link http://sereduc.com/8ZXJRQ .  

21

Out

Educação

Pesquisadores do RN desenvolvem equipamento para análise de DNA

Fruto de uma pesquisa de doutorado, um estudo realizado no âmbito do Programa de Pós-graduação em Bioinformática (PPg-Bionfo) do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) resultou em um equipamento capaz de analisar e detectar DNA com um custo reduzido em até 20 vezes.

Realizado pelo professor e pesquisador Eduardo Nogueira, o estudo foi publicado em um artigo – intitulado Um Sistema Inteligente de Baixo Custo para Detecção de Ácidos Nucleicos Baseados em Eletroforese no Espectro Visível – e divulgado no último dia 15 de outubro, na revista científica Plos One, periódico internacional relevante na área da Bioinformática.

O artigo apresenta os detalhes do “PDone”, nome dado ao equipamento desenvolvido e que já possui versões em protótipo. O aparelho traz como proposta suprir e baratear o trabalho do transiluminador/fotodocumentador – instrumento atualmente utilizado no mercado para visualizar DNA ou RNA.

“No Pdone, utilizamos um novo sistema de detecção usando LED, e uma excitação no comprimento de onda de acordo com o corante usado no processo de detecção do DNA. Todo o sistema foi desenvolvido com equipamentos de fácil acesso no mercado e teve sua estrutura prototipada em impressora 3D”, explica o pesquisador.

Detecção de DNA

De acordo com o decente, no processo convencional de detecção de DNA, é inserido um corante na amostra que, quando submetido a uma luz (excitado) específica, gera um outro comprimento de onda (emissão), se houver, e amplificação do DNA. Já com o novo equipamento, é possível excitar qualquer tipo de corante dentro da região espectral, caso haja emissão.

“O equipamento, com o seu custo e facilidade de construção, vai chegar até os locais de baixo recurso e permitirá o pronto atendimento por instituições da área, além de possibilitar o ensino de biologia molecular em escolas públicas”, esclarece.

Outra situação exemplificada pelo pesquisador que evidencia a vantagem do Pdone relaciona-se ao próprio covid-19:

“Nesse caso, compara-se o DNA do paciente com o DNA do Vírus. Caso haja Covid-19 no paciente, há emissão de luz. Todo esse processo é feito em ambiente laboratorial, onde são necessários equipamentos para separação do DNA, e amplificação para posterior análise no equipamento que desenvolvemos”, exemplifica o docente.

Colaborações

A pesquisa que resultou no PDone vem sendo desenvolvida há três anos e, antes de sua aprovação na revista Plos One, já havia sido publicada na plataforma preprints BioRxiv – ambiente para divulgações prévias de trabalhos científicos.

Para Nogueira, a mais recente divulgação “possui uma grande representatividade, pois está apresentada em uma das principais revistas para trabalhos de inovação na área de biotecnologia”, avalia o pesquisador.

O trabalho publicado recebeu orientação do professor João Paulo Matos e colaboração do docente Daniel Lanza, ambos professores do Departamento de Bioquímica (DBQ) da UFRN e membros do corpo docente permanente do PPg-Bioinfo do IMD, além da participação da discente Maria Fernanda Bezerra, mestranda em Bioquímica.

Sobre a aplicação efetiva do equipamento, Eduardo Nogueira antecipa que a intenção é que o PDone passe a ser utilizado em laboratórios: “Estamos trabalhando para integração com software de gestão de laboratório para que possamos ter uma solução completa de hardware (PDone) e software.”, afirma.

O artigo completo pode ser consultado neste endereço eletrônico.

21

Out

Educação

UFRN dobra quantidade de cursos com avaliação máxima no Enade

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) melhorou o conceito dos cursos de graduação avaliados no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2019, dobrando o número de cursos com conceito 5, que é a nota máxima. Nesta edição, a avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC) analisou os cursos das áreas da Saúde, Agrárias e Engenharias.

De acordo com o coordenador de Acompanhamento, Planejamento e Avaliação Acadêmica da UFRN, Fabiano do Espírito Santo Gomes, 78% dos cursos foram avaliados com conceito 4 ou 5, pontuação considerada de excelência. Outro destaque da avaliação foi que a UFRN dobrou o número de cursos com nota máxima, nas graduações avaliadas nesta edição do Enade, passando de quatro para 11 graduações com conceito máximo. Além disso, nenhum curso obteve conceito baixo.

Na avaliação do professor Fabiano Gomes, a Política de Melhoria da Qualidade do Ensino da UFRN tem papel fundamental nessa evolução, por orientar os cursos a analisarem os resultados anteriores e planejarem suas ações objetivando a melhoria do desempenho no Enade e o aperfeiçoamento da qualidade acadêmica.

Além disso, ele  considera que o trabalho das coordenações de curso, assessores acadêmicos e direções de Centros têm assistido seus alunos, buscando motivá-los e orientá-los a respeito do exame. “E, claro, a Administração Central que tem apoiado a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) na busca por esse objetivo, sem esquecer o apoio dado pela Superintendência de Informática (Sinfo) e pela Secretaria de Gestão de Projetos (SGP)”, considera.

Receberam conceito máximo (nota 5): Arquitetura e Urbanismo (Natal), Educação Física (Natal), Enfermagem e Obstetrícia (Natal), Engenharia Civil (Natal), Engenharia de Produção (Natal), Engenharia Elétrica (Natal), Fisioterapia (Natal), Fonoaudiologia (Natal), Medicina (Natal) e Nutrição (Natal e Santa Cruz).

Pontuaram com conceito 4 os cursos de Agronomia (Macaíba), Biomedicina (Natal), Enfermagem (Santa Cruz), Engenharia Química (Natal), Farmácia (Natal), Fisioterapia (Santa Cruz), Gestão Hospitalar (Natal), Medicina (Caicó), Odontologia (Natal) e Zootecnia (Macaíba). Já Engenharia Ambiental (Natal), Engenharia de Alimentos (Natal), Engenharia de Computação (Natal), Engenharia Florestal (Macaíba), Engenharia Mecatrônica (Natal) e Engenharia Mecânica (Natal) tiveram conceito 3.

Enade

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) realiza a avaliação dos cursos de graduação anualmente, com aplicação de provas de acordo com um Ciclo Avaliativo proposto pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que determina as áreas de avaliação e os cursos a elas vinculados, quando se tem a perspectiva do desempenho dos alunos. O objetivo é medir o rendimento dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos em conformidade com as diretrizes curriculares do respectivo curso, suas habilidades para ajustamento às exigências e suas competências para compreensão de temas ligados à realidade e a outras áreas de conhecimento.

Foto: Cícero Oliveira

21

Out

Educação

Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do IFRN obtém conceito 4 no ENADE

O curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do Campus Natal-Central (IFRN) recebeu conceito 4 na avaliação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE). Desde 2004, o ENADE avalia o rendimento dos alunos dos cursos de ensino superior, quanto ao conteúdo presente nas matrizes curriculares, suas habilidades acadêmicas e desempenho em relação aos critérios para formação geral e profissional do aluno. É obrigatório para os alunos selecionados e condição indispensável para a emissão do histórico escolar.

Segundo o Relatório de Instituição de Ensino Superior, desenvolvido pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, ao qual o ENADE pertence, a média do curso no Rio Grande do Norte manteve-se próxima à média nacional dos outros cursos de Tecnologia em Gestão Ambiental em todos os critérios. Além disso, o documento também incluiu, especificamente, um perfil socioeconômico do corpo estudantil, visando identificar, de forma global, as características gerais dos alunos em cada região.

Para o diretor de ensino do Campus, Plácido Neto, o resultado é positivo. "Essa avaliação é feita a cada três anos, mas todos os anos diferentes cursos são consultados. Em 2019, foi a vez do curso de Gestão Ambiental. A avaliação nível 4 é considerada muito boa, acima da média geral do nosso país", destacou o professor.

É o mesmo entendimento do professor Jonas Lemos, diretor-geral pro tempore do Campus Natal - Central, que destacou a importância da coletividade neste processo. "A tarefa feita a muitas mãos sempre alcança bons resultados. O que se vê hoje é fruto de um trabalho dedicado e abnegado da coordenação do curso, que junto com os docentes e os discentes encontraram a sintonia perfeita de união e concretização de objetivos", concluiu.

21

Out

Educação

Centro de Ciências da Saúde da UFRN tem sete cursos com conceito máximo no Enade

Dos nove cursos que compõem o Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), sete obtiveram nota máxima no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Alcançaram a nota 5 os cursos de Nutrição, Enfermagem, Medicina, Educação Física, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Saúde Coletiva. Já Odontologia e Farmácia obtiveram nota 4.

O resultado foi divulgado nesta terça-feira, 20, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação (MEC). A prova foi realizada ano passado e é um dos processos de avaliação que integram o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Por meio desse exame, busca-se medir o desempenho dos alunos no que diz respeito aos conhecimentos, às competências e às habilidades desenvolvida ao longo do curso.  

Segundo o diretor do CCS e professor do Departamento de Odontologia, Antônio da Costa, os bons resultados dos cursos da UFRN, em especial aqueles que fazem parte do CCS, refletem o investimento material e humano que tem sido feito para favorecer um ensino universitário de qualidade. “Destaco o compromisso dos professores, dos técnicos e dos alunos que procuram sempre alcançar um nível de excelência seja nas atividades de ensino, de pesquisa e de extensão.”

O vice-diretor do CCS e professor do Departamento de Educação Física, Breno Guilherme, destaca o alto investimento que a UFRN tem feito na qualidade acadêmica dos cursos de graduação. Além disso, ele assinala o trabalho feito por docentes, servidores e estudantes no sentido mostrar a importância de realizar as avaliações do Enade e de demonstrar, por meio delas, a qualidade do ensino superior em uma universidade pública.

“Fizemos um trabalho de orientação e conscientização junto a cada curso do CCS sobre a importância do Enade. Paralelo a isso, temos investido na qualidade de ensino, de equipamentos, de instrumentos, de laboratórios além de realizar diversas outras iniciativas de forma que o aluno encontre aqui as condições necessárias para desenvolver seu potencial intelectual e profissional”, conclui.

O CCS é o maior centro da UFRN, agrupando 16 departamentos acadêmicos, onze cursos de graduação, 16 programas de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado. Nele atuam, distribuídos em onze prédios, sendo sete deles fora do campus central, quase 500 professores, 227 técnicos e mais de 4,5 mil alunos.

Para acessar os dados e resultados do Enade, clique aqui.

20

Out

Educação

Pesquisa no RN desenvolve bebida láctea a partir do caju e soro do leite

Uma bebida láctea fermentada com lactobacilos vivos foi produzida por meio da polpa do caju e soro do leite, produto que seria descartado pela indústria de laticínios potiguar. O produto é fruto de pesquisa realizada pela aluna do Programa de Mestrado Profissional em Biotecnologia (PPGB-UnP), Flávia Roberta Monteiro, sob a orientação da Profa. Dra. Heryka Myrna Maia Ramalho.

A criação do probiótico foi possível a partir da adição da polpa de caju em diferentes concentrações do soro do leite, que seria produto de descarte orgânico de empresas produtoras de queijos da Região Seridó do Rio Grande do Norte. O que seria descartado e depositado no meio ambiente, originou uma bebida probiótica com alto nível de aceitação, passando em todos as avaliações sensoriais. Além da importância de criar um novo probiótico, a pesquisa representa uma melhoria no desempenho ambiental das empresas, uma vez que esses rejeitos orgânicos impactam diretamente na natureza.

Os resultados do projeto comprovaram que podemos reaproveitar subprodutos da indústria alimentícia e desenvolver novos alimentos com elevado valor nutricional e aceitabilidade sensorial por parte dos provadores. A pesquisa demonstra ainda que produtos desenvolvidos com a utilização de recursos biotecnológicos podem ser importantes para o setor econômico e o meio ambiente.

Os probióticos são microrganismos vivos benéficos à saúde, que agem favorecendo a presença de bactérias boas no nosso organismo e diminuem a concentração de bactérias ruins (patogênicas e putrefativas) e microrganismos indesejáveis. Eles nos beneficiam equilibrando a flora intestinal, o colesterol, ativando a imunidade humoral e celular, aumentando a digestão da lactose, reduzindo a insônia e prevenindo a constipação e o estresse.

A pesquisa foi publicada neste mês em Revista Qualis A, “Resarch, Society and Development.”,em parceria com os pesquisadores do Programa de Mestrado Profissional em Biotecnologia (PPGB-UNP). O artigo intitulado “Probiotic fermented milk drink added with cashew pulp (Anacardium occidentale): formulation, physicochemical, microbiological and sensory characteristics” foi resultado do projeto de pesquisa desenvolvido pela aluna no período do Mestrado.

20

Out

Educação

Projeto do IFRN é aprovado como um dos melhores do país

Com o objetivo de selecionar projetos voltados à qualificação técnica de estudantes e recém-egressos de cursos de ciências agrárias e afins, de nível médio e superior, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou o Edital de Chamamento Público n° 01/2020. A Chamada recebeu quase 500 projetos, enviados por instituições de Ensino de todo o país. Um deles, do Campus Ipanguaçu, ficou entre os nove que obtiveram nota máxima. No total, foram 75 projetos aprovados em âmbito nacional.

O Edital de Chamamento Público, intitulado AgroResidência, foi instituído com o objetivo de apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas, “por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado”. Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos jovens residentes, estudantes ou recém-egressos, o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais.

Territórios Açu-Mossoró e Sertão do Apodi

Em Ipanguaçu, com o título “Qualificação profissional de estudantes e profissionais em gestão de empreendimentos associativos/cooperativos vinculados ao agronegócio da agricultura familiar nos Territórios Açu-Mossoró e Sertão do Apodi”, o projeto foi uma construção do Núcleo de Estudos em Agroecologia (NEA).

“A proposta finalista – que obteve nota máxima – foi construída de forma coletiva, com a participação de todos os membros do NEA, mantido pelo nosso Campus”, disse o professor Geraldo Jr., diretor-geral do Campus Ipanguaçu. Segundo ele, o projeto selecionado integra um grupo de quatro propostas que foram enviadas para a seleção do Ministério.

Para o professor, além de comemoração, o momento é de expectativa: “A gestão sempre esteve envolvida, seja com a participação efetiva nas reuniões do Núcleo, seja no diálogo com os parceiros. Agora, estamos esperando que, efetivamente, os recursos cheguem ao Campus, nós executemos o projeto e ele alcance seu objetivo, que é fortalecer o processo de ensino-aprendizagem de estudantes egressos do Campus e – eventualmente – de outra instituição que tenha interesse em participar”, declarou.

Responsável pela elaboração da proposta, o professor Paulo Sidney, da disciplina Cooperativismo, falou sobre o resultado: “Nosso projeto visa qualificar profissionalmente estudantes em fase de conclusão de curso. Essa qualificação, na área da Gestão de Empreendimentos Associativos e Cooperativos nos Territórios Açu-Mossoró e Sertão do Apodi, terá duração de 24 meses e contará com doze residentes (seis a cada ano)”, explicou.

Esses estudantes receberão, no Campus Ipanguaçu, uma complementação à formação teórica, voltada às temáticas Agroecologia, Desenvolvimento Rural Sustentável e Gestão de Empreendimentos na Agricultura Familiar. "Cada professor elaborou sua proposta dentro das linhas de pesquisa trabalhadas pelo NEA. Alguns pontos, como os aspectos metodológicos, foram construídos de forma coletiva, mas a responsabilidade técnica pela elaboração foi de cada um. Inclusive, um dos critérios de avaliação do projeto era o currículo do professor e a pertinência com o conteúdo apresentado no projeto", esclareceu o professor.

Parcerias

“O projeto tem, ainda, um viés acadêmico, fruto dessa inserção: faremos artigos científicos onde serão divulgados os resultados dessa experiência em âmbito regional e nacional e produziremos também uma publicação voltada para a área da gestão desses empreendimentos coletivos solidários que nós estamos trabalhando. Será uma cartilha que visa fornecer e complementar informações para os dirigentes dos empreendimentos assessorados”, finalizou Paulo Sidney.

O projeto selecionado já tem parceria com algumas cooperativas e órgãos públicos:

Associação de Comercialização Solidária Xique Xique;

Cooperativa de Comercialização Solidária Xique Xique (Cooperxique);

Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável (Coopapi);

Federação de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Rio Grande do Norte – Federação UNICAFES;

Associação Renascer dos Artesãos da Carnaúba (Assentamento Pedro Ezequiel);

Cooperativa de Produtores do Assentamento Novo Pingos (Coopingos);

Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Norte (Emater/RN).