Educação

5

Ago

Professor de engenharia elétrica da UFRN transforma exercício de matemática em jogo on-line

Por Aryela Souza e Freed de Araújo – CT/UFRN

O professor Allan de Medeiros, do Departamento de Engenharia Elétrica (DEE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), familiarizado com as dificuldades de seus alunos em matemática avançada, decidiu criar um jogo interativo com o objetivo de ajudá-los a exercitar conhecimentos das disciplinas do curso. É um jogo simples, totalmente gratuito e disponível on-line para todos os dispositivos. Ele apostou em um design lúdico com interface amigável, planejado para divertir enquanto ensina, de modo que até pessoas que não sejam da área possam jogar.

De acordo com Allan, o ensino médio não providencia a base necessária para os estudantes da área de exatas, que se deparam com uma quantidade inesperada de matemática quando entram na universidade. “Quando chega aqui é um bombardeio muito grande. Do mesmo jeito que vocês [de humanas] são bombardeados com a parte de literatura, filosofia e sociologia, é a mesma coisa aqui com cálculo. Então, pro aluno não é tão trivial. É pesado. Tem que fazer Pré-Cálculo justamente pra ter uma transição suave porque o negócio vai apertar. Então, qualquer coisa que venha a facilitar ou ajudar a ligação dessa matemática abstrata com o mundo real é super mega útil e esse aqui é um exemplo”, justifica.


O professor observou, em algumas das disciplinas que ministra, como Controle I, Redes Neurais e Machine Learning (estudos em Inteligência Artificial), assim como em várias outras dos cursos de Engenharia, que é comum a necessidade de compreensão de um tema específico. “Espaço de Estados é uma parte matemática bem específica. E é o cálculo de vetores, é um negócio pesado. Quando a gente entende mesmo nota que é difícil, mas que tem uma fundamentação ilustrativa”, exemplifica. Tal revelação foi a base do docente para a criação do jogo, transformando, assim, a matemática em entretenimento. 

A proposta funciona de maneira relativamente simples. O único controle é a barra lateral que movimenta o personagem na tela, movendo-o de acordo com as setas. De modo geral, só há um objetivo no jogo: orientar o avatar até que ele atinja o alvo, representando o problema matemático que precisa ser resolvido na disciplina e que não é fácil de compreender na maioria das vezes. Assim, a lógica por trás dos elementos da brincadeira acelera esse processo. 


Cada fase do jogo é um tipo diferente de sistema de Espaço de Estados, com características distintas. Na fase dois, por exemplo, não basta observar a direção das setas, pois o personagem só se movimenta em círculos.

A aplicação conta ainda com um sistema de bônus e punições. No primeiro caso, se o avatar chegar até as caixas recebe pontos extras. Já no segundo, se atingir uma das caveiras morre uma vez, porém isso não acontece nas primeira fases. Além disso, o jogo é dividido em mundos, como Super Mário, popularmente conhecido entre todas as idades, com o intuito de causar uma sensação de nostalgia. Afinal, as mesmas pessoas que se lembram até hoje da Vanilla Land (Terra da Baunilha) provavelmente não esquecerão da Linear Land (Terra Linear) nem de seus atributos específicos, o que ajudará a exercitar os conhecimentos antes das avaliações.

Can U Control possui ainda uma característica única. Ao apertar no botão player, o jogador é convidado a selecionar um personagem para controlar, porém, cada um dos avatares representa uma referência à matéria de eletricidade. Por exemplo, o resistor, que é o mais comum, foi desenhado fumando um charuto porque pode esquentar e até produzir fumaça quando colocado em um circuito, enquanto o fusível é um super-herói de capa porque exerce a função de queimar para salvar a corrente quando entra em curto-circuito.

Cabe lembrar que toda a parte estética e técnica, inclusive os personagens, foram desenvolvidos pelo professor Allan de Medeiros, que planeja disponibilizar a aplicação para iOS em um futuro próximo. Até as músicas foram matematicamente geradas por um aplicativo do software Wolfram. “Você coloca um número como uma semente e ele gera, com uma equação específica, o tom da música. Então, em todas as fases, as músicas foram eletronicamente geradas”, explica Allan.

Até então, a repercussão tem sido, no mínimo, encorajadora: alunos da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), e do Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Inovação (IFRN), já usufruíram da ferramenta, além de pessoas da Grécia, Japão, Estados Unidos e Europa, que encontraram o jogo pelo blog do docente. Esse resultado já era esperado. Há alguns anos, o professor Allan criou um aplicativo semelhante, sobre o mesmo tema, e a distribuição de downloads na Play Store e na Apple Store ultrapassou as proporções, recebendo uma aceitação considerável. Até mesmo pesquisadores de uma universidade na base do deserto da Algéria baixaram o jogo na época. 

 Foto 1: Freed Medeiros – CT/UFRN - Foto: Divulgação

4

Ago

Em novo livro, Paulo de Paula propõe ressignificação dos sentimentos em direção a uma vida próspera

Todos nós, em algum momento da vida, nos sentimos rejeitados, incompreendidos e não pertencentes ao grupo ou ao local em que estamos. Apesar de serem cada vez mais comuns, esses sentimentos nos impedem de enxergar soluções e oportunidades nos nossos dias. Mas como sair desse ciclo negativo e enfrentar a vida com mais leveza? Será possível? 

No seu novo livro, “Diamantes Invisíveis”, o empresário Paulo de Paula afirma que sim. Fundador e chanceler da Universidade Potiguar, a maior instituição privada de ensino superior do Norte e Nordeste, e empreendedor com diversas iniciativas na Educação e em outras áreas, Paulo de Paula lançou seu primeiro livro “Eu sou, eu posso!” em 2019, tornando-se um best seller no país. 

Após o primeiro sucesso editorial, o autor decidiu escrever um novo livro para se aprofundar nos conceitos de alguns dos sentimentos mais presentes no dia a dia das pessoas: rejeição e não pertencimento, impotência e egoísmo, generosidade e gratidão, além de funções psíquicas, como o hábito. 


Com Diamantes invisíveis, o autor deseja auxiliar seus leitores a ressignificar seus sentimentos e sensações e guiá-los em direção a uma vida próspera em que a realização de sonhos seja frequente. Trazendo relatos de sua experiência pessoal com alguns desses sentimentos, Paulo de Paula mostra que não estamos sozinhos na busca pelo entendimento e aceitação de nós mesmos. 

Entre os conceitos trabalhados, estão: os pensamentos positivos e o exercício da gratidão podem, sim, mudar sua realidade e sua visão do mundo; a ressignificação dos seus sentimentos é o segredo para uma vida com realizações positivas; os hábitos, negativos ou positivos, são um padrão de funcionamento da mente, você pode mudá-los; e a neuroplastia é uma aliada para a mudança de vida e o alcance de metas. 

O livro está com a pré-venda disponível na Amazon.com até o dia 20 de agosto, com o preço de capa de R$ 49,90.

4

Ago

Inscrições para vagas remanescentes ProEJA começam nesta quinta (4)

A Pró-Reitoria de Ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (Proen/IFRN) publicou, nesta terça-feira (2), o Edital nº 35/2022, referente ao processo seletivo para o preenchimento de vagas remanescentes no Curso Técnico Integrado em Edificações na modalidade Educação de Jovens e Adultos.

Ao todo, são 35 vagas, ofertadas pelo Campus Mossoró, com ingresso no segundo semestre letivo de 2022. A classificação para o preenchimento das vagas ocorrerá por meio de sorteio eletrônico.

Inscrições

Os interessados devem realizar as inscrições de forma on-line, na Área do Candidato, a partir das 14h do dia 4 de agosto até as 17h do dia 29 do mesmo mês.

Para se inscrever no processo seletivo, os candidatos devem possuir cadastro no Sistema Gestor de Concursos (SGC) do IFRN (caso ainda não possua cadastro, veja o passo a passo no Edital). No ato de inscrição, o candidato deve realizar a seguinte operação:

    • Escolher, no menu superior do SGC, a opção “Entrar”;
    • Preencher corretamente o CPF e senha e confirmar, clicando em “Submeter”;
    • Na caixa “Inscrições”, selecionar o concurso ao qual deseja concorrer clicando em “Acesse”;
    • Escolher uma das ofertas de curso listados na caixa “Ofertas”;
    • Uma vez escolhido o curso/Campus/turno, iniciar a inscrição escolhendo a opção “Realizar inscrição”; e
    • Preencher corretamente os dados solicitados e enviar o questionário, clicando em “Enviar”.


4

Ago

MEC prorroga até amanhã inscrição para o Prouni

O Ministério da Educação prorrogou por mais um dia as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) deste segundo semestre, previstas para serem finalizadas hoje (4). Com isso, os estudantes interessados em bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior têm até amanhã (5) para acessar o site do ProUni e se inscrever no programa.

A medida foi adotada após o site do programa ter apresentado problemas de instabilidade.

Podem participar estudantes interessados em bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%) em diversas universidades privadas, desde que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e atingido, no mínimo, a média de 450 pontos em cada matéria do exame. Além disso, o estudante não pode ter zerado a prova de redação, nem ter participado como treineiro.

O resultado com a lista dos candidatos pré-selecionados será disponibilizado no site do programa e será constituído de duas chamadas, previstas para o dia 8 de agosto e 22 de agosto de 2022.

Modalidade de concorrência

Uma das novidades desta edição é que a inscrição deverá ser feita por tipo de modalidade de concorrência: ampla concorrência e ações afirmativas. Com isso, haverá uma ordem de prioridade para a classificação dos candidatos inscritos conforme cada modalidade escolhida.

Outra mudança é a ampliação dos critérios de origem escolar do estudante que deseja disputar as bolsas do Prouni. A classificação levará em conta a modalidade de concorrência escolhida pelo estudante em sua inscrição por curso, turno, local de oferta e instituição. Dentro de cada modalidade deverá ser obedecida a ordem decrescente das notas do Enem e, segundo o edital, priorizada a seguinte ordem:

- professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia destinados à formação do magistério da educação básica, se for o caso, e se houver inscritos nessa situação;

- estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em escola da rede pública;

- estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

- estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;

- estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição; e

- estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista.

Renda

Para participar do processo o candidato deve preencher alguns critérios como as exigências de faixas de renda per capita [por cabeça]: até 1,5 salário-mínimo para bolsa integral; e até três salários-mínimos para bolsa parcial que representa 50% do valor da mensalidade do curso.

Segundo o Ministério da Educação, a classificação dos estudantes inscritos nos processos seletivos do ProUni vai considerar as notas obtidas nas duas últimas edições do Enem imediatamente anteriores ao processo seletivo do ProUni para ingresso em curso de graduação ou sequencial de formação específica.

A lista de critérios para a inscrição exige ainda que o candidato a uma bolsa seja brasileiro, não portador de diploma de curso superior que tenha participado do Enem em qualquer das duas últimas edições e que atenda a pelo menos uma das condições a seguir:

I- estudante que tenha cursado:

- o ensino médio integralmente em escola da rede pública;

- o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

- o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

- o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista; e

- o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;

II - estudante pessoa com deficiência, na forma prevista na legislação; e

III - professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia, destinados à formação do magistério da educação básica, independentemente da renda a que se referem os §§ 1º e 2º do art. 1º da Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005.

Fonte: Agência Brasil 

3

Ago

Vai começar o Circuito Potiguar de Xadrez 2022

Depois da parada por conta da pandemia, o Circuito Potiguar de Xadrez volta com toda a força em 2022. A primeira etapa será realizada no próximo sábado (6), a partir das 14h, no Clube dos Empregados da Petrobras (CEPE), em Nova Parnamirim. O evento da Federação Norte-rio-grandense de Xadrez (FNX) em parceria com a Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) vai reunir atletas de vários municípios nas categorias absoluto e feminino.

A etapa de estreia vai distribuir premiação em medalhas e em espécie no valor de mil reais, além de contar pontos para o ranking do Circuito Potiguar de Xadrez (CPX). As inscrições podem ser realizadas até às 10h, do dia 6, pelo email da fnxadrez@gmail.com. A expectativa da federação é da participação de 50 enxadristas da capital e interior.


O atual campeão estadual, Davi Alves, e o vice Márcio Jordão, ambos da UFRN, já confirmaram presença na primeira etapa. Os melhores garantem vaga para os campeonatos nacionais e regionais de 2022. A parceria entre FNX e CBX volta com força nesta temporada. Antes da pandemia, em 2019, foram realizados 14 eventos no Rio Grande do Norte.

3

Ago

Enem: professora que comanda laboratório de Redação do Colégio Porto dá 5 dicas preciosas para o sucesso na prova

Com o fim do recesso do meio do ano e o início do segundo semestre, as atenções dos estudantes da 3ª série do ensino médio se voltam cada vez mais para as provas o Enem, que em 2022 acontece nos dias 13 e 20 de novembro. Uma das provas mais exigidas é a de redação. Os estudantes precisam ter o conhecimento sobre as técnicas textuais e se preparar para as diversas possibilidade de temas. Mas tudo isso depende de outros fatores, que também são avaliados: é preciso ter bagagem, compreensão e posicionamento sobre problemas sociais para ter uma redação nota 10. 

 
A professora de Linguagens, Humanidades e Capacitadora Argumentativa do Colégio Porto, Rhayara Lira, elenca cinco dicas principais que são essenciais para um bom desempenho:
 
 - Conhecimento sobre estrutura do texto dissertativo-argumentativo, que são: introdução, desenvolvimento e conclusão;
 
 - Elaborar um texto por semana e reescrever redações anteriores;
 
 - Assistir boas séries e bons filmes, que além de ajudarem os estudantes a descansarem,  podem ser instrumentos importantes na ampliação do conhecimento de mundo e para um desenvolvimento argumentativo impecável;
 
 - Não fugir do tema proposto, vinculando o que for escrito ao recorte temático da proposta definida;
 
 - Posicionamento crítico diante do tema, com o estudante compreendendo-se como pertencente de uma sociedade civil preocupada e atenta ao mundo à sua volta;
 
De acordo com a educadora, a banca corretora da redação do Enem espera um escritor ético, dotado de cidadania e que apresente, por meio de suas palavras e posicionamentos críticos, o desejo de mudar o mundo. 


 
“Não é à toa que anualmente a prova traz sérios problemas sociais, como os preconceitos associados às doenças mentais ou a invisibilidade social de grupos específicos. Para ter êxito nesse processo, o estudante deve defender um projeto textual forte, organizado e muito bem embasado em um repertório sociocultural rico e diverso”, reforçou. 
 
Para isso, ela lembra a importância dos chamados eixos temáticos, que são as grandes áreas onde residem os temas de redação do Enem. Por exemplo, se o exame propuser uma redação sobre a diversidade do parque energético brasileiro, aquela temática dialogará com os eixos “Meio-ambiente” e “Tecnologia”. Ao passo que se a temática for “Vacinação”, esta estará inserida no eixo “Saúde”.
 
“Os eixos temáticos são de uma importância incomensurável no processo de ensino-aprendizagem por proporcionarem uma preparação mais completa ao aluno do que um tema específico única e exclusivamente. Eles ampliam as possibilidades discursivas em sala de aula para que os estudantes saiam dela pronto para enfrentar diversas temáticas diferentes”, observou. 
 
Débora Simonetti leva a sério essas dicas. A aluna da 3ª série do ensino médio do Colégio Porto está se preparando para a redação e traça sua própria estratégia. “Inicialmente, faço uma lista de potenciais argumentos para o meu texto. Depois, seleciono aqueles que conversam melhor entre si para inserir na minha redação. Por fim, organizo tudo no projeto de texto para me orientar ao longo da escrita. Também fico ligada nas notícias mais recentes e anoto as dicas das minhas professoras. Minha estratégia é ter um caderninho com vários repertórios e ficar revisando”, descreveu. 
 
Praticar é fundamental
 
Para obter uma boa nota no exame, a receita para o sucesso reside em uma escrita constante e pautada sempre na correção de erros e desvios, para que a performance textual melhore cada vez mais em busca da perfeição. 
 
“Eu, pessoalmente, gosto bastante de ler. Isso ajudou bastante na expansão do meu vocabulário e a ter contato com novos repertórios. Além disso, me organizo para conseguir fazer uma redação por semana. Quando a recebo, corrigida, analiso os apontamentos feitos e tento corrigir na próxima. Aos poucos, a evolução passou a ser nítida para mim”, confessou Débora. 


 
No Colégio Porto, a professora Rhayara Lira comanda o Laboratório de Redação, que funciona no contraturno das aulas. Nele, há encontros quinzenais com os estudantes para debater todos os elementos estruturais, temáticos e conceituais que envolvem o processo de escrita do texto dissertativo-argumentativo. O laboratório é um recurso didático a partir do qual os estudantes aprendem e praticam a argumentação por meio do que a educadora chama de Capacitação Argumentativa – um processo constante de formação de escritores críticos, éticos e socialmente responsáveis. 
 
“Além disso, sempre me disponibilizo para aqueles estudantes que buscam tirar dúvidas ou precisam de opiniões sobre seus textos. Essa procura é bem bacana e tem trazido bons resultados. Foi a forma que eu encontrei de estar mais próxima de cada um e compreender, individual e subjetivamente, as dificuldades e potencialidades de cada escritor que eu carrego sob os meus cuidados”, finalizou.

3

Ago

Inscrições para mestrado em Economia na UFRN terminam nesta sexta-feira

O Programa de Pós-Graduação em Economia (PPEco) do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da UFRN recebe até sexta-feira, 5, inscrições para o mestrado em Economia. São ofertadas 10 vagas, sendo oito destinadas à ampla concorrência e duas para capacitação interna de servidores ativos do quadro permanente da Universidade. 

As inscrições podem ser realizadas via Sigaa e têm uma taxa de R$ 50, com vencimento até o dia final das inscrições. O comprovante de pagamento deve ser enviado até o dia 8 de agosto para o e-mail ppeco@ccsa.ufrn.br, com o assunto “Comprovante de pagamento Processo Seletivo 2022.2_nome do candidato”.  O processo seletivo está dividido em quatro etapas: homologação das inscrições, prova escrita e de múltipla escolha, avaliação do currículo e resultado final. 

Todas as normas e o calendário da seleção estão disponíveis no Edital nº 01/2022-PPECO. A publicação do resultado final está prevista para o dia 8 de setembro. Outras informações podem ser consultadas pelo e-mail ppeco@ccsa.ufrn.br ou no site do Programa.

2

Ago

UFRN: Instituto Ágora abre inscrições em cursos de Português para Estrangeiros

O Instituto Ágora realiza inscrições nos seus cursos regulares de Português para Estrangeiros. As matrículas acontecem na secretaria do Ágora, das 13h às 17h, nos dias 18 e 19 de agosto. Para efetivar o vínculo serão necessários documentos como passaporte original, incluindo cópia das páginas que contêm a foto e que apresenta do visto no passaporte, CPF (original e cópia) e cópia de comprovante de residência (pode estar em nome de terceiros). As aulas se iniciam no dia 29 de agosto e terminam no dia 23 de dezembro. A taxa semestral de participação é de R$ 250.

Podem participar alunos e professores estrangeiros da UFRN, de graduação e pós-graduação, ou qualquer pessoa da comunidade externa com visto adequado. O Ágora oferece o curso de Português I nas terças e quintas-feiras, das 13h às 14h40, sem pré-requisitos; Português II nas segundas e quartas-feiras, das 13h às 14h40; e Português III, das 14h55 às 16h35, sendo necessário teste de nivelamento para alunos novos.

Para realizar o teste de nivelamento, o aluno deve escrever um e-mail para ple.ufrn@gmail.com até as 23h do dia 15 de agosto, falando sobre seu desejo em participar. O teste de nivelamento acontece no dia 17 de agosto, das 13h às 17h, no Auditório 3 do Instituto Ágora. Outras informações ou esclarecimentos podem ser obtidos pelo telefone 3342-2257.

2

Ago

Equipe SESI e SENAI leva projeto inovador com energia solar para Torneio Internacional de Robótica

O potencial do Rio Grande do Norte na geração de energias renováveis será ressaltado e aproveitado pela equipe de robótica SESI-SENAI P0T1BOT, que desenvolveu um projeto que utiliza a energia solar para a recarga de baterias do robô construído para o torneio off season da FIRST Robotics Competition (FRC), no Festival Internacional SESI de Robótica. O campeonato acontece dentro do evento SESI Robotics International Open Brazil, entre os dias 5 e 7 de agosto, no Rio de Janeiro – para onde a equipe de estudantes embarca na próxima quinta-feira (4).

O professor Diego Cavalcante, um dos técnicos da equipe, explica que a ideia do projeto surgiu como um olhar para o futuro. “Assim como todas as temporadas de competições de robótica da FIRST, a de 2023 terá um tema central, que será o uso de energias renováveis. A partir disso, nos antecipamos para desenvolver algo com essa temática já nesta temporada para podermos aprimorar para o ano que vem”, afirma.

“Algo que é prestigiado pelos juízes é a evolução ao longo dos anos. Por isso, neste ano levaremos o projeto voltado para o robô, mas já pensamos para a próxima temporada fazer com que toda eletricidade para as ferramentas da equipe seja gerada com energia solar”, acrescenta o professor.

Utilizando um sistema elétrico de corrente contínua, o projeto desenvolvido pela P0T1BOT tem como componentes um módulo solar que transmite até 90 Volts, dois disjuntores que evitam a sobrecarga e o descarregamento da bateria, como também um controlador que mostra a quantidade de carga e a transmissão de energia.

O ecossistema de energias renováveis em torno do Laboratório de Robótica do SESI-RN também colaborou para a escolha da temática do projeto. Ponto de encontro da equipe, o laboratório fica no prédio do Centro de Tecnologias do Gás Natural e Energias Renováveis (CTGAS-ER) e do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER).


“É algo vocacional do SENAI e do SESI vislumbrar questões de sustentabilidade, como nas energias renováveis, o que também faz ligação com o propósito da nossa equipe de pensar a sustentabilidade”, aponta Cavalcante. “Nosso próprio robô tem muitos materiais reaproveitados da última temporada, como também aproveitamos equipamentos que não estavam sendo utilizados para construir nosso projeto de inovação”, completa o professor.

P0t1bot: uma grande família

Criada em 2021 e pioneira na modalidade FRC no estado, a P0T1BOT é atualmente formada por oito alunos do Novo Ensino Médio da SESI Escola Natal: Beatriz Bezerra (17 anos), Débora Raquel (17), Letícia Silva (17), Levi Tavares (18), Marcos Silva (18), Maria Eduarda Dantas (17), Rozianny Freire (17) e Vinícius Fernandes (18); e duas alunas do Ensino Médio da Sesi Escola São Gonçalo do Amarante: Débora Gabrielle (15) e Thainá Rute (15); além dos técnicos o professor de geografia da SESI Escola, Diego Cavalcante, e o professor e engenheiro eletricista do SENAI-RN, Thiago Castro.

O time também conta com uma equipe de mentores externos, que envolvem profissionais de diversas áreas do CTGAS-ER e do ISI-ER, como também ex-integrantes da equipe, que já estão no ensino superior, mas voltaram para auxiliar nos trabalhos.

“Eu costumo dizer que a aprendizagem é uma via de mão-dupla. Ao mesmo tempo que ensino, eu aprendo, o mesmo acontece com os estudantes. Alguns vêm de um contexto social e familiar duro, além de ter que conciliar esse projeto com as outras obrigações e com o lazer. Por isso, enquanto educador, ver essa força de vontade neles é fascinante e ver o crescimento deles, chegando a uma competição internacional de robótica é gratificante. Isso dá sentido ao trabalho de educador”, conclui o professor.


Além de levar as potencialidades do estado nas energias renováveis, a equipe fez questão de acrescentar no robô e carregar no peito, sobre o escudo, a estrela em memória de Ludmila Barros, integrante original da “grande família” P0T1BOT que faleceu em 2021, em decorrência da Covid-19.

Boas expectativas, dedicação e entusiasmo

Nesta semana, de sexta a domingo (7), o desafio internacional de FRC será presencial e deve reunir cerca de 30 equipes no Pier Mauá, no Rio de Janeiro. Na próxima quinta-feira (4), a equipe embarca para a capital fluminense levando boas expectativas, muitas horas de trabalho e dedicação, além de entusiasmo.

Com o tema da temporada, “Rapid React” (reação rápida), a competição explora a capacidade das equipes de criarem robôs rápidos e com capacidade de arremesso em longa distância. O robô terá a missão de coletar uma bola e arremessar em uma cesta dentro do tempo de 2min15 no tele-operado (com controle remoto) e de 15seg no controle automático.

“O Boy”, expressão característica da capital potiguar para se referir a crianças e jovens, é como foi batizado o robô da P0T1BOT. Outra referência ao local de origem da equipe está no nome — P0T1 brinca tanto com a linguagem binária de programação, que utiliza os algarismos 0 e 1, como com o termo “potiguar”.

A expectativa para o campeonato é das melhores. “Eu acho que o SESI nunca teve uma equipe tão preparada para um torneio. Todo o beabá foi cumprido e vamos almejando fazer um trabalho muito bom. O prêmio é consequência”, declara o técnico.

Já o estudante e integrante da equipe Marcos Silva, de 18 anos, acrescenta que a inexperiência da maioria dos competidores é um elemento que aumenta a expectativa. “Cerca de 70% da equipe é de novatos, o que foi um grande desafio. Além das mudanças na virada da temporada, também tivemos que reformular no meio da temporada”, relata. “Em um curto período de tempo tivemos que aprender e colocar tudo em prática. Isso graças ao empenho de todos em estar no laboratório todos os dias, inclusive durante as férias. Por isso as expectativas são as mais altas possíveis”, conta o estudante.

Em 2021, o Departamento Nacional do SESI, que é operador oficial das outras modalidades da FIRST (FLL, FTC e F1 in Schools) no Brasil, promoveu uma competição de nível nacional da FRC, de maneira remota.

Nessa edição, a P0T1BOT conquistou o prêmio de Gracious Professionalism, que é entregue a equipes que visam, acima da competição, a busca pelo conhecimento e colaboração. “Nossa equipe se sagrou campeã dessa categoria graças ao nosso trabalho em equipe e, apesar da nossa inexperiência, estarmos sempre buscando aprender”, afirma o estudante Marcos Silva.

Outra premiação foi a de Estudante Destaque, entregue à aluna SESI-SENAI e membro da P0T1BOT Rozianny Alves, de 17 anos.

Off-season da FRC

A FIRST Robotics Competition (FRC) é conhecida como a olimpíada da robótica. A modalidade é a mais antiga e complexa do rol de competições da organização sem fins lucrativos FIRST (For Inspiration and Recognition of Science and Technology) e combina a adrenalina dos esportes com o rigor da ciência e da tecnologia.

Alunos do ensino médio formam equipes compostas por, pelo menos, 10 estudantes com idades entre 14 e 18 anos, que contam com apoio de técnicos e mentores para construir e comandar um robô semiautônomo de porte industrial, com até 55 kg e 1,5 metro de altura. Além disso, os jovens precisam desenvolver uma marca, conseguir financiamento para o projeto e desenvolver iniciativas realizada à ciência e tecnologia junto à comunidade.

Ações com a comunidade e p0t1cast

Além da construção do robô e do desenvolvimento do projeto inovador, uma das tarefas da equipe é realizar ações junto à comunidade local. Por isso, a P0T1BOT realizou ao longo do ano as P0T1 Trips, visitas a instituições sociais, escolas públicas e comunidades da região metropolitana de Natal.

Durante as visitas, os membros da equipe realizaram dinâmicas com crianças e adolescentes utilizando kits de robótica da LEGO. Entre as ações mais recentes, está a visita ao Centro de Acolhida e Referência para Refugiados, Apátridas e Migrantes (CARE), onde estão refugiados indígenas da tribo Warao, da Venezuela. Além das dinâmicas envolvendo robótica, a equipe também entregou uma doação de cerca de 230 peças de roupas para os abrigados.

Outro projeto da P0T1BOT voltado para a comunidade é o POT1CAST, um podcast semanal conduzido pelos próprios alunos. Os programas contam com entrevistas a profissionais da área e competidores de outras modalidades para debater robótica e ouvir e contar histórias nesse universo. Os episódios estão disponíveis no canal do YouTube da P0T1BOT: https://www.youtube.com/channel/UCQnNCHqvEXX_WssuNshhNaA/.


1

Ago

IFRN abre seleção 2022 para mestrado em Recursos Naturais

O Programa de Pós-Graduação em Uso Sustentável de Recursos Naturais (PPgUSRN) da Diretoria Acadêmica de Recursos Naturais (Diaren) do Campus Natal Central IFRN divulgou a publicação do Edital nº 01/2022. Voltado a seleção para seu mestrado profissional, o edital do Programa traz um total de 32 vagas, sendo 12 para a linha de pesquisa em Saneamento Ambiental e 20 para a de Sustentabilidade e Gestão dos Recursos Naturais.

Inscrição e seleção

Poderão inscrever-se no processo seletivo pessoas com diploma de curso superior de graduação ou equivalente de diferentes áreas de conhecimento, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). A inscrição será realizada exclusivamente via internet, no Portal do Candidato do IFRN; a taxa de inscrição, no valor de R$ 80,00

O processo seletivo levará em consideração três fases: análise de pré-projeto de pesquisa, arguição do pré-projeto e análise de currículo.

Matrícula e cronograma

As pessoas classificadas dentro das vagas disponíveis por linha de pesquisa deverão matricular-se de acordo com as diretrizes do Edital: matrículas e inscrição em disciplinas, entre 24 e 26 de outubro 2022, de modo on-line. A documentação para efetivação da matrícula está descrita na página do PPgUSRN:

Duas fotos 3×4, recentes e iguais;

Certificado de Quitação com o Serviço Militar para candidatos do sexo masculino (cópia e original);

RG (cópia e original);

CPF (cópia e original);

Certidão de Nascimento ou de Casamento (cópia e original);

Titulo de eleitor e comprovante de quitação eleitoral referente à ultima eleição (cópia e original);

Diploma e/ou certificado de conclusão de graduação de instituição reconhecida pelo MEC (cópia e original); e

Histórico Acadêmico (cópia e original).

As aulas serão presenciais no Campus Natal Central, conforme calendário acadêmico.

Acesse

1

Ago

Abertas as inscrições para concorrer a bolsas do ProUni

Estão abertas as inscrições para a segunda edição de 2022 do Programa Universidade para Todos (ProUni). Os estudantes interessados em bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior têm até quinta-feira (4) para acessar o site do ProUni e se inscrever no programa.

Podem participar estudantes interessados em bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%), em diversas universidades privadas, desde que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e atingido, no mínimo, a média de 450 pontos em cada matéria do exame. Além disso, o estudante não pode ter zerado a prova de redação e nem ter participado como treineiro.

O resultado com a lista dos candidatos pré-selecionados será disponibilizado no site do programa e será constituído de duas chamadas, previstas para o dia 8 de agosto e 22 de agosto de 2022.

Modalidade de concorrência

Uma das novidades desta edição é que a inscrição deverá ser feita por tipo de modalidade de concorrência, que são: ampla concorrência e ações afirmativas. Com isso, haverá uma ordem de prioridade para a classificação dos candidatos inscritos conforme cada modalidade escolhida.

Outra mudança é a ampliação dos critérios de origem escolar do estudante que deseja disputar as bolsas do Prouni. A classificação levará em conta a modalidade de concorrência escolhida pelo estudante em sua inscrição por curso, turno, local de oferta, instituição, e dentro de cada modalidade deverá ser obedecida a ordem decrescente das notas do Enem e, segundo o edital, priorizada a seguinte ordem:

- professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia destinados à formação do magistério da educação básica, se for o caso e se houver inscritos nessa situação;

- estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em escola da rede pública;

- estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

- estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;

- estudante que tenha cursado o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição; e

- estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista.

Renda

Para participar do processo o candidato deve preencher alguns critérios como as exigências de faixas de renda per capita: até 1,5 salário-mínimo, para bolsa integral; e até 3 salários mínimos, para bolsa parcial que representa 50% do valor da mensalidade do curso.

Segundo o Ministério da Educação, a classificação dos estudantes inscritos nos processos seletivos do ProUni considerará as notas obtidas nas duas últimas edições do Enem imediatamente anteriores ao processo seletivo do ProUni para ingresso em curso de graduação ou sequencial de formação específica.

A lista de critérios para a inscrição exige ainda que o candidato à bolsa seja brasileiro, não portador de diploma de curso superior que tenha participado do Enem em qualquer das duas últimas edições e que atenda a pelo menos uma das condições a seguir:

I- estudante que tenha cursado:

- o ensino médio integralmente em escola da rede pública;

- o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

- o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

- o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista; e

- o ensino médio integralmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;

II - estudante pessoa com deficiência, na forma prevista na legislação; e

III - professor da rede pública de ensino, exclusivamente para os cursos de licenciatura e pedagogia, destinados à formação do magistério da educação básica, independentemente da renda a que se referem os §§ 1º e 2º do art. 1º da Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005.

Fonte: Agência Brasil 

31

Jul

Como lidar com os desafios da Educação formal para as gerações Z e Alpha

Atualmente, o corpo discente do Ensino Fundamental e Médio é representado, quase que em sua totalidade, por crianças e adolescentes que nasceram após a popularização da Internet e de tecnologias digitais. No entanto, boa parte das instituições de ensino ainda está se adaptando às necessidades da geração Alpha (nascidos a partir de 2010) e dos adolescentes mais novos da geração Z (nascidos entre 1996 e 2010). Mas afinal, quais seriam essas necessidades?

De acordo com a consultoria McCrindle - cujo fundador, o sociólogo australiano Mark McCrindle, cunhou o termo “geração Alpha” - as crianças de hoje não se engajam com os antigos métodos focados em aprendizado estrutural e auditivo. Afinal, como têm contato com tecnologias interativas e mídias sociais desde cedo, a atenção delas é mantida se houver metodologias mais envolventes, visuais, práticas e multimodais. O mesmo vale para os adolescentes da geração Z, que estão cada vez mais envolvidos com conteúdos ágeis e podem ficar entediados facilmente com aulas expositivas de baixa interação.

Junto com o surgimento da geração Z, em 1996, um grupo de educadores do Brasil e do mundo concebeu a metodologia de ensino Lumiar. A ideia seria criar uma escola para os 100 anos seguintes, focada na autonomia do estudante e no desenvolvimento de uma ampla gama de competências humanas. A metodologia Lumiar passou a ser aplicada na primeira escola em 2003 e, desde então, foi vivenciada em diversas instituições públicas e privadas do Brasil e de países como Inglaterra, Holanda, Nigéria, Estados Unidos, Índia e Portugal.

Atualmente, a Lumiar é a única instituição latino-americana na lista de iniciativas transformadoras efetivas, de acordo com as classificações da Unesco, da Universidade de Stanford e da Microsoft, além de ser reconhecida pela OCDE como uma das metodologias mais inovadoras do mundo.

O ensino é em período integral, das 8h às 15h30, e bilíngue, o que permite que os estudantes tenham vivência com a língua inglesa desde a primeira infância e adquiram proficiência avançada. Ao longo da formação do estudante, são desenvolvidas habilidades e competências divididas nas seguintes áreas: pensar, pesquisar e criar; sentir, expressar e conectar; observar, mover e agir.

A metodologia da Lumiar se baseia na criação de autonomia pelo estudante de maneira personalizada com a ferramenta própria Mosaico, que permite um acompanhamento diário da evolução do estudante nas mais diversas habilidades. Além disso, o Mosaico registra as aulas, projetos e oficinas, suas evidências de aprendizagem e feedbacks 360º sobre o desenvolvimento de cada criança nas atividades propostas. A grade inclui todos os conteúdos estipulados pelo MEC através das normas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Assim, os estudantes egressos podem se adaptar a diferentes escolas e modelos, ao mesmo tempo em que estudantes vindos de outras instituições se adaptam facilmente à metodologia, tendo um ótimo desempenho futuro em suas escolhas após o fim da escola, como ingressar em universidades de ponta e empreender projetos pessoais diversos.

“O estudante tem a chance de trabalhar os conteúdos tradicionais através dos seus interesses e medimos em tempo real o desenvolvimento de habilidades que serão fundamentais para sua vida acadêmica, pessoal e sua carreira no futuro. Uma prova vira uma oportunidade de treinar a gestão de tempo, a aula de educação física um momento para trabalhar empatia, fatores que acompanhamos além da nota na prova ou capacidade atlética”, aponta Lucas Mendes, CEO da Lumiar. 

Trata-se de um ensino com o conteúdo abordado através de contexto, de acordo com os interesses de cada turma. A cada trimestre os próprios estudantes definem um projeto – como construir uma bicicleta, por exemplo –, e, enquanto o desenvolvem na prática, aprendem as matérias do conteúdo programático estabelecido pelo MEC e as mais de cem habilidades e competências envolvidas na metodologia da Lumiar. Esse foco nos interesses dos estudantes aumenta o engajamento nas matérias, e, consequentemente, o desempenho de cada um. Todos os envolvidos no aprendizado, entre tutores, professores, estudantes e família, podem acompanhar e avaliar esse desenvolvimento através da ferramenta Mosaico.

O aprendizado é acompanhado por tutores, que devem entender o contexto de cada discente para auxiliar no desenvolvimento de cada um, e por professores com diversas formações profissionais que associam temas de suas próprias paixões ou a matérias do conteúdo programático. Por exemplo, quando há um projeto ligado à música, o professor pode ser um violinista, se é focado em edificação, chama-se um construtor, ou esporte, um campeão olímpico.

Para saber mais sobre a Lumiar e como ela pode envolver o estudante verdadeiramente no processo de aprendizagem, acesse o site https://lumiaredu.com/

29

Jul

UFRN abre inscrições gratuitas para curso de Italiano

O curso de férias Suono Italiano: língua e música na Itália abre inscrições até 31 de julho. O curso é ofertado pelo Núcleo de Línguas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Nucli/UFRN) e são oferecidas três turmas com 30 vagas cada, sendo divididas em dois horários diferentes, nas quartas e nas sextas-feiras, das 13h às 14:45h e das 14:55h às 16h, e nas terças e quintas-feiras, das 13h às 14:45h. O curso será aberto para a comunidade acadêmica e para a comunidade externa, sendo gratuito e com certificado de 16 horas. Para se inscrever basta acessar este link

Por serem realizados em período de férias, todos os encontros serão ministrados no formato remoto, com as vagas sendo preenchidas por ordem de inscrição. As aulas realizadas nas quartas e sextas-feiras vão do dia 5 ao dia 31 de agosto, já as aulas nas terças e quintas-feiras vão do dia 4 ao dia 30 de agosto. Os selecionados serão avisados pelo e-mail. Não será necessário comprovar proficiência na língua e, para se candidatar, é preciso preencher o formulário e anexar os documentos solicitados. Os estudantes selecionados serão notificados e receberão código com acesso à sala virtual do Google Classroom.


Juliano Moreira, professor do Programa Idiomas sem Fronteiras, esclarece a importância de aprender italiano. “A cultura é um dos pilares de cooperação entre o Brasil e a Itália, sendo ela uma importante ferramenta de consolidação e promoção nas relações entre esses dois países, incluindo o campo acadêmico. Atualmente existe uma grande oferta de bolsas de estudo, intercâmbios de estudantes universitários e pesquisadores.”

O idioma é falado por mais de 70 milhões de pessoas ao redor do mundo, sendo a língua oficial da Itália e de parte da Suíça, com comunidades falantes no Brasil, Malta, Reino Unido, Canadá, Estados Unidos e Austrália. O italiano, conhecido como a língua do amor, tem raízes no latim, o que auxilia o aprendizado de outras línguas com a mesma raiz, como português, francês, espanhol e romeno.

A UFRN possui vários acordos de cooperação científica e cultural com universidades italianas. Tendo como objetivo facilitar esse processo de internacionalização e cooperação, a Rede Andifes – Idiomas sem Fronteiras, por meio do Núcleo de Línguas da UFRN, oferece cursos presenciais e regulares de língua e cultura italianas para a comunidade acadêmica (estudantes, servidores e professores) e para a comunidade externa.

28

Jul

ExpoEduc 2022 acontece nesta semana no Centro de Convenções de Natal e traz temas da atualidade

Desafios na educação, saúde mental, educação inclusiva, tecnologia e gestão são os principais pontos de discussão da ExpoEduc 2022 que acontece nesta sexta (29) e sábado (30), no Centro de Convenções de Natal.Com o tema “Uma Nova Escola para um Novo Tempo”, o maior Congresso Educacional do Norte-Nordeste traz em sua programação debates importantes para a atualidade da educação e conta com profissionais renomados em sua grade.


Ao todo, são cinco eixos temáticos: “Os desafios do processo de ensino e aprendizagem”; “Saúde Mental na Escola: Cenário, Desafios e Caminhos Possíveis”; “Educação inclusiva: Novos desafios e perspectivas”; “A Tecnologia como ferramenta pedagógica em sala de aula” e “Gestão 360º (Exclusivo para gestores e mantenedores)”.


Para tratar cada eixo, profissionais reconhecidos no país, dentre eles, o psicólogo clínico e mestre em saúde coletiva, dr. Rossandro Klinjey (PB); o dr. em filosofia e escritor brasileiro, Luiz Felipe Pondé (PE); e o professor e dr. em ciências da educação, Max Haetinger (SC).

Dr. Rossandro Klinjey aborda o tema da edição - “Uma Nova Escola para um Novo Tempo”, a partir das 20h, da sexta-feira (29). No total, a ExpoEduc 2022 conta com 50 expositores e 30 palestrantes, possibilitando ao participante uma experiência rica em aprendizado, oportunidades, interação e networking no contexto educacional.


28

Jul

IFRN: publicado edital de processo seletivo para cursos de Graduação

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), por meio da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), tornou público o Edital n° 33/2022, que rege o processo seletivo para o primeiro período dos Cursos Superiores de Graduação ofertados pelo IFRN, com ingresso no segundo semestre letivo de 2022.

A seleção utilizará, para classificação dos candidatos, as notas obtidas nas edições 2019, 2020 e 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A pessoa interessada deverá informar no momento da inscrição o ano da edição do Enem que deseja utilizar.

Inscrições e vagas

De acordo com o cronograma estabelecido, a inscrição das candidatas e dos candidatos deverá ser realizada de 28 de julho a 22 de agosto, exclusivamente via internet, no Portal do Candidato, através do endereço eletrônico de processos seletivos do IFRN

Ao todo, são ofertadas 92 vagas, distribuídas nos campi Macau, Mossoró e Natal - Zona Norte, para os cursos de Licenciatura em Biologia, Licenciatura em Matemática, Tecnologia em Gestão Ambiental e Tecnologia em Marketing.