Tecnologia

10

Jun

Tecnologia

Pix já movimentou R$ 1,4 trilhão em mais de 253 milhões de chaves cadastradas

O sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central do Brasil (Bacen), o Pix, ganha cada vez mais adesão dos brasileiros. Segundo João Manoel de Pinho Mello, diretor da instituição, 253,5 milhões de chaves já haviam sido cadastradas até 31 de maio.

Os dados foram divulgados por ele na noite de segunda-feira (7) em um encontro da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mas as informações oficiais devem ser apresentadas nos próximos dias. Mello diz que já foram feitas 2 bilhões de transações pelo sistema entre o lançamento do Pix e o fim de maio. Essas operações movimentaram R$ 1,4 trilhão.

O executivo apontou, ainda, que o Pix é cada vez mais popular no comércio. Em novembro de 2020, 87% das transações eram feitas entre duas pessoas físicas e 5% eram de pessoas para empresas. Agora, os percentuais são de 75% e 12%, respectivamente.

Mello explica que as transações ainda ocorrem em maior número entre pessoas e pequenos empreendedores, que não têm acesso a muitas opções de pagamento (diferentemente dos grandes varejistas). Com cada vez mais consumidores interessados em pagar por Pix, porém, a expectativa é que as empresas de médio porte passem a ter mais transações.

Fonte: G1, via Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/mercado/pix-ja-movimentou-r-14-trilhao-em-mais-de-235-milhoes-de-chaves-cadastradas-186866/

9

Jun

Tecnologia

Zoom lança linha de aparelhos de telefone com foco no trabalho híbrido

Zoom Video Communications, Inc. (NASDAQ: ZM) anuncia hoje o lançamento do Zoom Phone Appliances, uma nova linha de hardware desenvolvidos especialmente para o trabalho híbrido em escritórios domésticos ou espaços compartilhados, considerando diferentes tipos de demandas do mercado. O Zoom Phone Appliances combina a tecnologia de videoconferência do Zoom com os reconhecidos hardwares das marcas Poly e Yealink, que contam com recursos de vídeo e áudio e tela sensível ao toque.Uma solução de telefone de mesa “tudo-em-um” para videoconferências HD, chamadas telefônicas e até mesmo quadro branco interativo.

“O Zoom continua em seu ritmo acelerado de inovação ao lançar mundialmente uma oferta sólida de telefone em nuvem e trazer os aparelhos do Zoom Phone”, disse Elka Popova, vice-presidente de pesquisa de trabalho conectado da Frost & Sullivan. “O Zoom Phone sempre foi uma alternativa disruptiva para soluções em telefonia. A chegada deste novo catálogo de aparelhos aumenta ainda mais sua proposta de valor, permitindo que as empresas habilitem espaços de trabalho com vídeo em equipamentos específicos que são fáceis de adquirir, implantar e gerenciar.”

“Os escritórios tradicionais estão evoluindo e se adaptando, e nosso objetivo é capacitar a força de trabalho para realizar ainda mais, encurtando as fronteiras entre voz e vídeo”, disse Graeme Geddes, chefe do Zoom Phone e Zoom Rooms. “O novo programa Zoom Phone Appliance apresenta uma seleção de hardwares para o Zoom Phone especialmente desenvolvidos pela Poly e pela Yealink. Eles otimizam as comunicações, removem barreiras e permitem uma experiência de comunicação poderosa”.

Os aparelhos Zoom Phone têm seu licenciamento, a instalação e uso simplificados, beneficiando tanto os usuários finais quanto os departamentos de TI. Entre os destaques do lançamento estão:

● Um telefone de mesa completo com os mais poderosos recursos do Zoom. Os aparelhos Zoom Phone estão sempre ligados e prontos para comunicação e colaboração instantâneas. Inicie facilmente reuniões de forma imediata ou agendadas, faça e receba chamadas, verifique o correio de voz e colabore virtualmente nas pastas de conteúdos e anotações.

● Gerenciamento centralizado por meio do Zoom Admin Portal: gerenciamento simplificado, escalável e centralizado com provisionamento remoto e atualizações em um só lugar

● Não requer um licenciamento adicional: Faça login com sua conta de Zoom Phone e crie uma experiência instantânea.

● Personalizado para o usuário: O sistema se sincroniza instantaneamente com o calendário do usuário, com seu status, configurações de reunião e telefone para uma experiência de comunicação unificada de vídeo.

● Integração simplificada com provisionamento Zero-touch: minimiza a necessidade de suporte de TI com uma configuração simplificada.

● Tela sensível ao toque com quadro interativo: colabore com colegas de trabalho com o recurso de quadro branco interativo que pode ser facilmente exportado e compartilhado.

● Zoom Certified: Zoom Phone Appliances está introduzindo uma nova categoria de hardware certificado que garante que esses dispositivos sejam desenvolvidos especificamente para uma ótima experiência com Zoom Phone em reuniões. Mais dispositivos serão adicionados a esta categoria em breve. Acompanhe.

Os dois modelos de lançamento do Zoom Phone Appliances chegam no Brasil por meio de duas marcas parceiras: A Poly e a Yealink:

Poly CCX 600 Desk Phone & CCX 700 Desk Phone com a câmera integrada

“Estamos entusiasmados por ser um dos primeiros a integrar uma experiência nativa de Zoom em nossa família Poly CCX, com o Zoom Phone Appliances”, afirma John Lamarque, vice-presidente e gerente geral de colaboração de voz da Poly. “Isso coloca a plataforma Zoom que todos nós conhecemos e amamos à frente da categoria de dispositivos touch screen, proporcionando uma experiência ainda mais poderosa e envolvente.”

Yealink VP59 Smart Video Phone

“Estamos muito satisfeitos em apresentar o VP59: Novo, confiável e de última geração”, disse Alvin Liao, vice-presidente de produto da Yealink. “O display touch do videofone VP59 será alimentado pela plataforma de comunicação em vídeo do Zoom, fornecendo aos clientes uma interface amigável e uma experiência intuitiva única.”

Os aparelhos Zoom Phone estão disponíveis por meio do programa Zoom Hardware-as-a-Service e também por meio de revendedores autorizados da Poly e Yealink. 

9

Jun

Tecnologia

App da Google para aprendizado de programação é lançado em português

Lançado em países de língua inglesa em 2018, o aplicativo (app) Grasshopper, da Google, foi apresentado hoje (8) no Brasil. O programa, que é uma ferramenta visual de aprendizado de linguagens de programação para web, mostra, com exemplos curtos, como criar elementos básicos para páginas de internet.

“O Grasshopper é a melhor maneira de começar sua aventura na programação, com jogos divertidos e rápidos em seu celular que te ensinam a escrever JavaScript. Passe por níveis progressivamente desafiadores à medida que desenvolve suas habilidades e, em seguida, gradue-se com habilidades de programação fundamentais para sua próxima etapa como programador”, informa o texto que apresenta o app em lojas digitais.

Segundo a Google, o aplicativo mostra os fundamentos das linguagens de programação utilizadas para a internet e ensina as terminologias básicas para a compreensão do trabalho de um programador, como funções, variáveis, condicionantes, operadores e objetos. O Grasshopper também traz troféus e conquistas que mostram a evolução do aprendizado.

O Grasshopper

O conteúdo das lições, que foi totalmente traduzido para português brasileiro, é apresentado como uma série de quebra-cabeças e questionários que ficam gradativamente mais complexos, explica Laura Holmes, gerente sênior de projetos da Google.

“Cada quebra-cabeça de código faz o estudante escrever JavaScript de verdade usando um ambiente de edição personalizado. É dado um desafio ao estudante, e ele tem que resolver usando o código, mas precisa apenas de alguns toques na tela para escrever”, afirma a engenheira em uma postagem na página oficial do aplicativo.

O Grasshopper está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS, e pode ser usado por crianças de todas as idades.

Fonte: Agência Brasil

8

Jun

Tecnologia

Psicólogo analisa uso de aplicativos de relacionamento durante a pandemia

Mais um Dia dos Namorados em distanciamento social devido à pandemia do novo coronavírus se aproxima. Quem estava solteiro e segue cumprindo o isolamento, sem sair para bares e sem paquerar pessoalmente, passou a depender de métodos tecnológicos para conhecer novas pessoas de forma segura. 

De acordo com levantamento feito pelo Tinder, um dos aplicativos de relacionamento mais utilizados por jovens de 18 a 25 anos, 60% dos novos membros recorrem à plataforma porque "se sentem solitários" e desejam conhecer novas pessoas. 

Em comparação com o ano anterior, o número de matches, que é quando acontece uma combinação pela troca de curtidas entre os perfis, cresceu 42% em fevereiro de 2021 e 19% mais mensagens foram enviadas por dia. Outro dado interessante levantado é que as conversas foram 32% mais longas durante o período de pandemia. 

Para o psicólogo e docente da Estácio, Zacarias Ramalho, que estuda a busca de parceiros para relacionamentos a longo prazo, a tecnologia de fato promove a aproximação, principalmente nesse período em que vivenciamos. Entretanto, ele alerta, é preciso cautela com a forma com que procedemos nesse flerte digital. 

“O uso da tecnologia trouxe uma problemática para a busca de parceiros, que é a visão de um único aspecto da vida do indivíduo por meio das redes sociais e aplicativos de relacionamentos. Ali, buscamos pessoais ‘ideias’, vendo apenas um recorte da vida real, e isso pode gerar frustrações”, explica o docente. 

Apesar disso, muitos casais surgem cada vez mais a partir dos apps de relacionamento. O contato que começa no chat do próprio aplicativo, evolui para troca de áudios e videochamadas até ir para a vida real. 

“O uso desses aplicativos será uma tendência de comportamento, especialmente por serem facilitadores do processo de busca de um parceiro, mas não substituem o contato físico”, diz o professor.

Como forma de compensar esse contato, as menções a gestos que remetem ao toque, como abraços, cafunés e o ato de “segurar a mão”, cresceram 23% entre os usuários do Tinder. 

Para um uso saudável desses aplicativos, o psicólogo destaca que é importante que ambas as partes estejam confortáveis com a forma e velocidade que o relacionamento começa a ser desenvolvido. “A beleza da coisa está em poder conhecer o outro de forma única, mas deve ser feito sempre com segurança, sem se expor nem enviar fotos íntimas ou informações pessoais enquanto ainda se conhece quem está do outro lado”, aconselha.

8

Jun

Tecnologia

Apple vai disponibilizar Siri para aparelhos de outras marcas

Durante a WWDC, seu evento anual para apresentar novidades do mundo tecnológico, a Apple anunciou que disponibilizará a Siri, sua assistente virtual, para dispositivos de outras marcas. A assistente de voz, comumente usada no iPhone e no HomePod, poderá ser integrada a aparelhos de marcas de concorrentes, portanto.

Durante o evento, a Apple anunciou que fabricantes de acessórios do HomeKit poderão integrar a Siri aos seus dispositivos, e o sistema funcionará usando o HomePod como roteador. Para o sistema funcionar, basta que os dispositivos estejam todos conectados em uma mesma rede.

Apesar de ser uma interessante novidade, a Apple não informou quais gadgets estarão inclusos no projeto. Especula-se, por exemplo, se os assistentes domésticos de empresas como Amazon e Google também terão acesso à assistente, mas a Apple só deve confirmar em data mais próxima ao lançamento da novidade, no fim de 2021.

Além das muitas novidades de seus produtos e serviços, a Apple chamou atenção por ter demonstrado finalmente ter a intenção de romper com o isolamento que seus produtos possuíam. Além de disponibilizar a Siri para outras marcas de assistentes domésticos, a empresa também prometeu disponibilizar o FaceTime, seu aplicativo para chamadas de vídeo, para dispositivos Android e Windows, um passo importante para a companhia transformar o FaceTime em um concorrente direto do Zoom, por exemplo.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/145255/apple-vai-disponibilizar-siri-para-aparelhos-de-outras-marcas/

8

Jun

Tecnologia

Novo recurso do Google Maps afasta os motoristas de rotas sujeitas a acidentes

O Google já anunciou algumas mudanças no seu aplicativo Maps: em vez da rota mais rápida, ele passará a sugerir uma que seja mais ecológica e que gaste menos combustível. Agora, ele também terá uma opção para evitar rotas em que costumam ter elevados índices de acidentes.

O objetivo é reduzir o movimento em estradas e rodovias mais perigosas ao revelar caminhos alternativos, o que pode reduzir o número de colisões graves. De acordo com o portal Auto-Evolution, mais de 100 milhões de eventos de frenagem brusca poderiam ser eliminados por ano se o Google Maps instruísse os motoristas a tomarem rotas mais seguras.

Essa checagem de frenagens bruscas será feita em tempo real pelo aplicativo: se a IA detectar aumento delas ao longo de uma rota naquele momento, caminhos alternativos serão indicados. Segundo o Google, isso pode significar que algo ali não está correto, como um acidente na pista, ou um semáforo desligado, ou que o sol está na direção do rosto dos motoristas ou, ainda, que a visibilidade pode estar baixa por causa da neblina.

Essa novidade havia sido antecipada na conferência Google I/O, mas a empresa não havia dado mais detalhes de como isso funcionaria. Agora, ficou claro que a métrica usada para mensurar o perigo das estradas será a quantidade de freadas bruscas.

Uso dos sensores para medir

Para determinar quais estradas são perigosas,o Google Maps recorrerá a sensores que são colocados dentro dos dispositivos móveis dos motoristas. Acelerômetros e giroscópios podem detectar áreas da estrada onde há uma desaceleração repentina, o que indica uma frenagem brusca. No entanto, ainda não se sabe se o app terá a precisão necessária para identificar isso de modo real.

Para melhorar a precisão, os desenvolvedores vão cruzar os dados para ver se o motorista pisou no freio ao longo do trajeto percorrido. Devem, também, analisar as ações realizadas por outros veículos que tomam a mesma estrada ao mesmo tempo, a fim de determinar se aquele evento se repetiu com outras pessoas.

O novo recurso estará disponível na versão para Android e iOS do Google Maps, mas ainda não foi informada uma data precisa de quando deve chegar a todos. O jeito é aguardar até o anúncio oficial da companhia.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/novo-recurso-do-google-maps-afasta-os-motoristas-de-rotas-sujeitas-a-acidentes-186665/

7

Jun

Tecnologia

Amazon vai aceitar PIX como forma de pagamento

Amazon vai passar a aceitar pagamentos via PIX em suas plataformas. A informação foi dada durante uma entrevista ao Tecmundo por Daniel Mazini, diretor da empresa no Brasil. Por ora, a novidade não tem data para ser implementada, e mostra como a gigante americana não quer ficar para trás diante dos últimos investimentos de concorrentes como o Mercado Livre.

“Nós pensamos, também, em dois pontos importantes: toda pessoa consegue pagar na Amazon hoje em dia? Sim. Nós temos cartão de crédito e boleto, que é um método universal. E a segunda coisa que a gente quer é saber o que as pessoas estão usando online. Então, sim, nós vamos lançar o PIX em breve”, explicou Mazini.

Na América Latina, o Mercado Livre já aceita o PIX como forma de pagamento desde abril. Com isso, a plataforma afirma que conseguiu ter entregas mais rápidas, já que o vendedor recebe o valor de seu produto mais rapidamente e já pode preparar o envio. O PIX se tornou uma alternativa principalmente para os usuários que não possuem cartão de crédito e realizavam pagamentos por boleto, que podem demorar até três dias para serem confirmados.

Por enquanto, os pagamentos dos serviços da Amazon podem ser feitos apenas por boleto e cartão de crédito. O PIX deve ser uma adição principalmente para os clientes do serviço Prime que utilizem o e-commerce da empresa, o que possibilitará à Amazon agilizar suas vendas bem como fez o Mercado Livre.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/145200/amazon-vai-aceitar-pix-como-forma-de-pagamento/

7

Jun

Tecnologia

Doenças Respiratórias: exame único pode identificar até 21 tipos de agentes causadores de sintomas semelhantes aos da Covid

Dados dos Ministério da Saúde apontam que o Rio Grande do Norte é um dos estados do país com tendência de alta nos casos graves de síndromes respiratórias. O período para isso é propício. No próximo dia 21 de junho, começa o inverno no hemisfério sul, a estação mais fria do ano. Com as temperaturas mais baixas e a ocorrência de chuvas, é comum o aumento da incidência de doenças respiratórias, algumas com sintomas bem semelhantes ao da covid-19.

Em caso de diagnóstico negativo para a infecção por coronavírus, é possível identificar outros tipos de doenças causadas por vírus e bactérias por meio do exame chamado Painel Molecular para Doenças Respiratórias. Em um único exame, que é realizado pelo laboratório DNA Center, é possível identificar 21 agentes causadores de síndromes respiratórias. O resultado sai em até 2 dias úteis.

O procedimento é feito de forma semelhante ao RT-PCR (Swab), utilizado no diagnóstico da covid. O material genético é extraído por meio de amostras do nariz e da boca. Há também a possibilidade de se fazer pelo método chamado Lavado BroncoAlveolar. Essa coleta é feita em pacientes com quadros mais graves, que estão internados em hospital. É realizada uma lavagem de uma região do pulmão com soro fisiológico, seguido por aspiração desse material.

“Depois, realiza-se a amplificação do material genético dos agentes causadores por PCR multiplex, seguido pela identificação com sondas específicas para cada patógeno identificado no painel. Essa técnica é considerada o padrão ouro no diagnóstico dessas infecções”, explicou a assessora científica do DNA Center, Angélica Leal, que é doutora em bioquímica pela UFRN.

Na consulta com o médico ele deve solicitar o Painel Molecular de Doenças Respiratórias para a identificação do vírus ou da bactéria. Isso vai nortear o tratamento mais adequado para a doença. As infecções rastreadas podem levar a quadros de síndrome gripal ou até mesmo de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), o que torna fundamental o acompanhamento pelo profissional de saúde especializado. Dados do Infogripe, do Ministério da Saúde, mostram que o Rio Grande do Norte é um dos 13 estados do país que apresentam tendência de aumento nos casos graves de SGRAG.

Doenças atingem também crianças

Em alguns hospitais privados da capital já é notado o aumento de casos de doenças respiratórias, principalmente em crianças. Nesse público, de cada dez, pelo menos oito não tem diagnóstico positivo para covid, o que aumenta a necessidade de realização desse exame. “No geral, o público que mais sofre com esses tipos de infecção que podem causar quadros respiratórios graves são crianças, idosos, além de adultos que apresentam quadros como imunossupressão ou condições de saúde crônicas”, detalhou Angélica Leal.

O Painel Molecular de Doenças Respiratórias pode ser feito em qual quer unidade do DNA CENTER na Grande Natal e no interior do estado. A realização necessita de prescrição médica e não precisa de jejum. Maiores informações pelos telefones (84) 99813-0984 ou 4007-2595. Abaixo, segue a lista dos vírus e bactérias identificados pelo exame:

Vírus Influenza A (FLuA), vírus Influenza A – subtipo H3 (FluA-H3), vírus Influenza A – subtipo H1N1 (FluA-H1N1), vírus Influenza B (FluB), Adenovírus (AdV), Bocavírus (BoV), Coronavírus 229E (CoV229E), Coronavírus HKU-1 (CoV-HKU1), Coronavírus OC43 (CoV-OC43), Coronavírus NL63 (CoV-NL63), Metapneumovírus (MPV), vírus Parainfluenza 1 (PIV-1), vírus Parainfluenza 2 (PIV-2), vírus Parainfluenza 3 (PIV-3), vírus Parainfluenza 4 (PIV-4), vírus Sincicial Respiratório - subtipo A (RSV-A), vírus Sincicial Respiratório - subtipo B (RSV-B), Rinovírus (RhV), além das bactérias Bordetella pertussis (BP), Bordetella parapertussis (BPP) e Mycoplasma pneumoniae.

7

Jun

Tecnologia

Amazon vai incentivar que você compartilhe Wi-Fi com seus vizinhos

A partir dessa semana, alguns clientes da Amazon que possuem gadgets como Ring e Echo e vivem nos Estados Unidos serão incentivados a usar uma rede de Wi-Fi própria da empresa. Segundo o AdWeek, esses clientes serão adicionados automaticamente a uma rede aberta da empresa, que será compartilhada por vizinhos.

O programa se chama Amazon Sidewalk, e permitirá que as pessoas puxem um pouco do sinal da casa ao lado quando a sua própria rede não estiver muito boa. Segundo a empresa, o novo sistema de conectividade ajudará a manter gadgets como as câmeras Ring conectados de forma mais estável, sem tantos riscos de serem afetados por quedas de energia ou de sinal.

O sistema começa a operar nos Estados Unidos já no dia 8 de junho, e não há planos para expandir para mercados como o Brasil. Segundo a própria Amazon, o Sidewalk faz com que os aparelhos conectados compartilhem uma pequena parte de sua banda de rede para juntar e fornecer mais potência para todos os dispositivos. Quanto mais pessoas estiverem conectadas, mais forte é o sinal.

Alguns dos dispositivos que poderão ser inclusos no Sidewalk são o Echo Show 10 (3ª geração), o Echo (4ª geração), o Echo Dot (4ª geração) e as câmeras de segurança Ring Floodlight. Vale lembrar que o serviço será completamente gratuito e opcional para os estadunidenses.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/145143/amazon-vai-incentivar-que-voce-compartilhe-wi-fi-com-seus-vizinhos/

6

Jun

Tecnologia

SENAI: Saga de Inovação estimula interesse pelo conhecimento e tecnologia

A Saga de Inovação é uma iniciativa em que alunos do SENAI, com o apoio de docentes, se unem em equipes e aplicam ideias, tecnologia e conhecimento em projetos para a indústria. O objetivo é estimular a cultura de inovação a partir do desenvolvimento de projetos como situação de aprendizagem, ao propiciar um itinerário a ser percorrido pelos estudantes das escolas da instituição, com ações e atividades que desenvolvem o comportamento empreendedor e inovador.

O aluno pode ter experiências de inovação nas diferentes etapas que compõem a Saga SENAI de Inovação:

Grand Prix Senai de Inovação – Uma corrida de inovação aberta na qual equipes multidisciplinares, chamadas de escuderias, criam, desenvolvem e aplicam protótipos para soluções inovadoras com desafios reais da indústria e da sociedade. A “corrida” é um evento com duração de 4 horas ou mais em que se pode visualizar a inovação em tempo real.

Desafio Senai de Projetos Integradores – Uma competição com duração de 6 meses em que equipes multidisciplinares desenvolvem em sala de aula projetos inovadores que respondam a demandas industriais.

Inova SENAI – Uma mostra estadual anualmente e, a cada dois anos, nacionalmente, como parte da Olimpíada do Conhecimento com foco em validação de negócios inovadores desde a concepção, planejamento, prototipagem até a apresentação e negociação com possíveis investidores.

Nas unidades do SENAI-RN, os alunos têm o ambiente para que possam se preparar e participar dessas diversas etapas da Saga de Inovação. Nos Centros de Educação e Tecnologias de Energias Renováveis (CTGAS-ER), Clóvis Motta (CET-CM), Aluísio Bezerra (CET-AB), Ítalo Bologna (CET-IB) e Flávio Azevedo (CET-FA) as estruturas dos laboratórios contam com amplos espaços, equipamentos e as estruturas necessárias para o desenvolvimento dos projetos e pesquisa aos alunos que se integram à Saga.

Nesses locais, o SENAI LAB “é um espaço para desenvolver a cultura de empreendedorismo inovador nos alunos dos SENAI (Cultura maker)”, explica Aline Maria Melo Paris Rego, analista de Educação e Tecnologias do SENAI-RN.

3

Jun

Tecnologia

Empresa de chatbots é primeira a receber em criptomoedas

Acompanhando as tendências do mercado, a Getbots inova oferecendo aos clientes a opção de pagamento com criptomoedas. A empresa é pioneira no setor de atuação ao receber Bitcoin e Etherium por serviços realizados. O meio de pagamento está disponível a partir deste mês.

Especializada em chatbots e interfaces conversacionais, a Getbots atende clientes como Samsung, Seara e Swift. Com a nova forma de pagamento, os clientes que optarem por essa modalidade receberão um endereço da carteira da empresa para destinação do valor em criptomoedas.

“Ser uma das primeiras empresas do mercado corporativo no Brasil a aceitar pagamento em criptomoeda é um grande desafio, mas estou bastante animado com esta iniciativa”, ressalta o cofundador e CEO da Getbots, Luiz Tardelli. Os valores recebidos serão declarados e seguirão todas as regras previstas nas leis brasileiras.

A ideia de aceitar pagamentos em criptomoeda vem desde meados de 2017, quando Tardelli conheceu o potencial da tecnologia blockchain. A decisão foi acompanhada por um consultor especializado para definir o melhor momento do mercado, a popularização e a valorização das criptomoedas.

Facilidade de pagamento

As criptomoedas são ativos de código aberto e não estão submetidas aos sistemas financeiros tradicionais. Em outras palavras, são como cédulas de dinheiro virtual, formadas por códigos criptografados, com o objetivo de manter a segurança dos clientes e das transações, porém com transparência e rastreabilidade.

Pagamentos em criptomoedas não têm instituições bancárias como intermediários e podem ser feitos por qualquer pessoa, a qualquer hora do dia e em qualquer local, sem limites de valor. Ou seja, não existem taxas relacionadas e a moeda não está sujeita à inflação global, sendo regulada pela própria oferta e procura. Isso reduz valores de transações e torna as operações mais rápidas.

Dessa maneira, a modalidade de pagamento é vantajosa para o cliente, que tem uma opção ágil e segura de realizar o pagamento. “Somos uma empresa em que toda nossa visão, trabalho e estrutura é baseada em atuar com dados. Utilizar um chatbot nos negócios é muito além de entregar apenas comunicação. É promover a transformação que os dados podem proporcionar entre as pessoas e as empresas. Se antes os dados eram considerados apenas nas campanhas de marketing e publicidade, atualmente devem ser considerados por todas as áreas de uma companhia, proporcionando inteligência estratégica de negócios”, finaliza Luiz Tardelli.

1

Jun

Tecnologia

Brasileiros são os que mais adiam atualizações de segurança na América Latina

Embora sejam necessárias, atualizações de segurança nem sempre são a prioridade dos usuários — seja por não quererem interromper o trabalho ou pela tarefa ser considerada cansativa. Segundo uma pesquisa da Kaspersky, somente 42% realizam o processo assim que ela está disponível, o que resulta em muito aparelhos permanecendo suscetíveis a ataques de malware.

Através da campanha “Dor de Cabeça”, a empresa detectou que nosso país é o campeão entre aqueles que preferem adiar a instalação de novas versões de softwares. O Chile lidera a lista dos que mais fazem a atualização assim que ela está disponível (54%), seguido pela Argentina (52%), Peru (48%) e México (43%).

Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe de Pesquisa e Análise da Kaspersky na América Latina, reconhece que atualizações nem sempre surgem em momentos convenientes, mas reforça a importância delas. “Se o dispositivo não for atualizado por muito tempo, ele estará cada vez mais exposto a invasões. Os desenvolvedores corrigem estas vulnerabilidades com atualizações, mas se elas não forem instaladas pelas pessoas, o sistema permanecerá vulnerável”, afirmou.

Principais motivos para adiar uma atualização

33% - Estar ocupado no trabalho;

23% - Não querer interromper o uso do dispositivo;

20% - Não querer fechar o programa/aplicativo utilizado.

Segundo a pesquisa revela, 71% dos brasileiros não enxergam os riscos envolvidos em adiar atualizações de segurança para seus dispositivos. Como brechas de segurança novas são descobertas a cada dia e criminosos possuem redes de compartilhamento de informações eficientes, isso significa correr riscos desnecessários que podem causar bastante prejuízo tanto no nível pessoal quanto ao seu trabalho.

Em outra análise conduzida pela Kaspersky, a empresa de segurança detectou que usuários comuns são o principal ponto de entrada para malwares chegarem a empresas. No momento em que o Home Office se torna mais necessário, manter aparelhos atualizados e proteções de segurança ativas é cada vez mais essencial para evitar ser vítima da ação de criminosos.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/seguranca/brasileiros-sao-os-que-mais-adiam-atualizacoes-de-seguranca-na-america-latina-186158/

 

1

Jun

Tecnologia

MIT desenvolve inteligência artificial para combate fake news na internet

Pesquisadores do MIT, nos EUA, desenvolveram um sistema de inteligência artificial que pode ajudar a conter a disseminação de informações falsas. A IA consegue detectar e analisar padrões relevantes de contas em redes sociais que são programadas para espalhar notícias alteradas ou fraudulentas na internet.

O programa de Reconhecimento de Operações de Influência (RIO em Inglês) é capaz de identificar automaticamente vários tipos de narrativas de desinformação e também descobrir quem são as pessoas que divulgam esse material na rede, utilizando algoritmos de modelagem de tópicos.

O projeto começou em 2014, durante estudos sobre como grupos maliciosos conseguem explorar perfis falsos nas redes sociais. Os cientistas identificaram aumentos de atividade incomum na publicação de narrativas que incentivavam a disseminação de notícias pró-Rússia. O primeiro teste real de eficácia do RIO foi feito em 2017, durante as eleições francesas.

“Nos 30 dias que antecederam a eleição, nós coletamos dados de mídia social em tempo real para pesquisar e analisar a disseminação da desinformação. No total, foram 28 milhões de postagens no Twitter de 1 milhão de contas. Usando o RIO, nós conseguimos detectar contas que espalhavam mensagens falsas com 96% de precisão”, afirma um dos responsáveis pelo projeto, Steven Smith.

Como funciona

A estrutura criada pelo programa integra o processamento de linguagem natural, aprendizado de máquina e análise gráfica para quantificar o impacto de contas individuais na divulgação de narrativas falsas nas redes sociais.

A IA coleta dados relevantes, identifica tipos semelhantes de notícias e classifica as contas com base no comportamento e conteúdo durante a divulgação de determinado evento. As narrativas são geradas automaticamente a partir de dados direcionados do Twitter usando um algoritmo de modelagem de tópicos.

Contas com tweets contendo palavras-chave relevantes sobre o assunto são identificadas de acordo com padrões predefinidos dentro do mesmo período. O algoritmo detecta a similaridade semântica das postagens, com base em recursos comportamentais e linguísticos de cada conteúdo divulgado.

O resultado dessa análise gera um mapeamento preciso de redes contendo a mesma narrativa, identificando quais são os principais termos usados por propagadores de notícias falsas ou adulteradas na internet.

Fake news

Uma das principais características do RIO é que o sistema é capaz de combinar várias técnicas analíticas para criar relatórios mais abrangentes de onde e como as narrativas de desinformação se espalham. Com uma abordagem estatística, é possível determinar o quanto uma conta pode mudar ou ampliar a divulgação de fake news.

Outro fator importante do programa é que ele consegue detectar o impacto de contas operadas por bots e seres humanos ao mesmo tempo, o que ajuda na tomada de medidas para impedir a propagação de uma campanha de divulgação de notícias falsas em tempo real.

Os pesquisadores esperam que o RIO possa ser usado por governos e meios de comunicação tradicionais, como rádios, jornais e televisão para combater a disseminação sistematizada de fake news, além de identificar como os comportamentos individuais são afetados pela divulgação de conteúdos falsos em massa.

“A defesa contra a desinformação não é apenas uma questão de segurança nacional, mas também uma obrigação da mídia e das autoridades para proteger todo o sistema democrático de um país”, completa o pesquisador do MIT, Edward Kao.

Fonte: MIT, via Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/internet/mit-desenvolve-inteligencia-artificial-para-combate-fake-news-na-internet-186082/

31

Mai

Tecnologia

Tecnologia: RN Mais Vacina terá agendamento de imunização

A partir desta segunda-feira, 31 de maio, os moradores dos municípios de Parnamirim e São Gonçalo do Amarante poderão agendar a data, horário e local para tomar a vacina contra a covid-19. O agendamento é mais um serviço disponibilizado pela plataforma RN Mais Vacina, criada pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) em parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde Pública (SESAP).

O processo de agendamento é simples e fácil. Depois de se cadastrar no RN Mais Vacina, a pessoa interessada acessa a plataforma e clica na opção "CIDADÃO". O próximo passo é escolher a opção “Agendamento” e selecionar o local, dia e hora que deseja receber o imunizante. A confirmação será enviada por e-mail. O comprovante de agendamento pode ser apresentado impresso ou no próprio aparelho celular pelo usuário.

É importante ressaltar que, mesmo com o agendamento, a ordem de vacinação segue de acordo com as notas técnicas do Plano Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, e da SESAP.

Nesta primeira fase, apenas os dois municípios da região metropolitana serão atendidos. No entanto, a adesão ao serviço de agendamento está aberto aos demais municípios do RN. Os gestores que tiverem em interesse em disponibilizar para sua população este serviço devem fazer a solicitação de uso para a coordenação de imunização da SESAP, a partir do dia sete de junho, por e-mail. 

De acordo com Fernando Lucas, pesquisador do LAIS e responsável pelo RN Mais Vacina, o processo de agendamento será de extrema importância para evitar o deslocamento desnecessário das pessoas. “O agendamento trará maior comodidade e transparência do processo de vacinação para o cidadão, reduzindo filas e  aglomerações nas salas de vacina. Esse serviço representa, também, mais uma inovação trazida pelo LAIS no enfrentamento à covid-19, contribuindo para melhoria da gestão no processo de vacinação do Rio Grande do Norte".

29

Mai

Tecnologia

Evento de TI e Cibersegurança online e gratuito oferece diversos prêmios para quem participar e indicar amigos

Grupo DARYUS, referência em consultoria e educação no tema gestão de riscos, promove pela primeira vez o ON SECURITY, evento online que apresentará as melhores palestras ministradas pela Daryus em 2020. O evento acontece nos dias 25 e 26 de junho, das 8h45 às 18h e será transmitido online.  O conteúdo apresentado será dividido nas seguintes trilhas: Gestão de Crise e Continuidade de Negócios, Segurança e Privacidade da Informação, e Forense Digital e Resposta à Incidentes. O participante poderá escolher qual horário entrar e que trilha vai acompanhar.

“O evento é para democratizar o conhecimento por meio de temas relevantes para a atualidade. Temos diversos conteúdos gravados com informações riquíssimas, com grandes nomes do mercado e sentimos na obrigação de compartilhar essa experiência com a comunidade”, explica Nadia Guimarães, COO do Grupo DARYUS.

Ao se inscrever, o participante tem a opção de indicar amigos para fazer parte do evento e concorrer a prêmios como o curso de LGPD - Privacy & Data Protection Essentials do Exin, Workshops de Inteligência Cibernética, Soft Skills e uma Alexa para o campeão de indicações.

Dentre os nomes que confirmaram presença nos nove painéis que compõem o evento estão:

- Jeferson D'Addario, CEO do Grupo DARYUS e especialista em Continuidade de Negócios e Gestão de Riscos;

- Thiago Bordini, Head de Inteligência Cibernética da Axur;

- Kleber Fernandes, diretor de qualidade e gestão técnica na AGV Health & Nutrition;

- Guadalupe Nascimento, Head of Legal and Compliance at Allianz Global Corporate & Specialty (AGCS);

- Ricardo Tavares, especialista e coordenador da pós-graduação em Cibersegurança do IDESP – Instituto DARYUS de Ensino Superior Paulista, e sócio da Gemina;

- Claudio Dodt, especialista segurança da informação e proteção de dados e sócio da DARYUS Consultoria;

- Daniela Mendonça, Presidente do Conselho de Administração da Lugar de Gente, especializada em Recursos Humanos e Gestão de Gente;

- Alex Amorim, Head de Segurança da Informação e Privacidade e Presidente da IBRASPD - (Instituto Brasileiro de Segurança, Proteção e Privacidade de Dados);

- Guadalupe Nascimento, Head de Legal Compliance na Allianz Global Corporate;

- Davis Alves, presidente da ANPPD (Associação Nacional dos Profissionais de Privacidade de Dados);

- Fábio Varricchio, CEO da SENSR.IT, (startup premiada na 100 Open Startups);

- Fernanda Nones, Data Protection Specialist na Resultado Digitais;

- Keila Forti, Gestão de Continuidade de Negócios e Processos Corporativos na SulAmérica;

- Luiz Rabelo, Coordenador da pós-graduação no IDESP e especialista em Perícia Forense Digital;

- Ana Moura, Digital Forensics Analyst do Governo do Estado de SP e professora de pós-graduação no IDESP;

- Helio Cordeiro, Head de Transformação Digital e CTO do Grupo Daryus;

- Helio Pereira, CEO e CO-Founder Penttinali Consultoria e Investigação, professor de pós-graduação no IDESP;

- Luiz Felipe, Product Owner de Proteção de Dados (LGPD) no Itaú;

- Reinaldo Correa, Senior Business Developer no Grupo Daryus;

- Osvaldo Aranha, Head of Azure Data & AI Business Strategy and Marketing na Microsoft.

Os temas abordados foram escolhidos de acordo com as melhores avaliações e os assuntos variam entre Segurança da Informação, Cibersegurança, Gestão de Riscos, Continuidade de Negócios, Perícia Forense Digital, Proteção e Privacidade de Dados. O ON SECURITY tem como público-alvo executivos, gestores, líderes, consultores e qualquer profissional interessado nas temáticas propostas pelo evento.

O evento tem vagas limitadas e as inscrições ficarão abertas de acordo com a disponibilidade. Serão mais de 15 horas de conteúdo e os interessados devem se inscrever pelo site https://onsecurity.online/. Após a inscrição, os participantes receberão todas as instruções por e-mail.