Mídias Sociais

17

Jan

Mídias Sociais

Google Assistente ganha modo de pesquisa anônima ideal para convidados

Prometido desde outubro de 2020, o recurso Guest Mode (Modo de convidado, em tradução livre) para o Google Assistente finalmente foi lançado. A novidade tem funcionamento semelhante à aba anônima no Chrome, ou seja, quando ativada, suas interações com a assistente virtual não são coletadas. A função chega primeiro no idioma inglês, mas a empresa promete suporte para outras línguas "nos próximos meses".

Segundo o Google, no modo convidado ainda será possível desfrutar de diversos recursos do Google Assistente, como fazer uma série de perguntas, controlar outros dispositivos inteligentes domésticos, acionar alarmes ou abrir um reprodutor de músicas. No entanto, respostas que informam dados pessoais dos usuários, como calendários ou contatos, não serão fornecidas até que a função seja desativada.

"O Modo Convidado é mais uma maneira fácil de controlar sua privacidade em alto-falantes ou displays inteligentes, como Nest Audio e Nest Hub Max", informou a Gigante das Buscas em comunicado.

Para ativar a funcionalidade, é só dizer "Ok Google, ative o Modo Convidado" para o assistente deixar de registrar suas ações. A empresa também afirma que o usuário pode verificar quando quiser se está no modo anônimo, basta perguntar "Ok Google, o Modo Convidado está ativado?".

Essa é mais uma das medidas do Google para manter a privacidade dos usuários durante o uso de seus serviços, já que no último ano a empresa foi processada por supostamente rastrear usuários sem permissão.

Em junho de 2020, por exemplo, a companhia foi acusada de coletar dados dos consumidores por meio do Modo anônimo do Chrome. Já em julho, o processo se deu pelo suposto rastreamento de atividades na internet, mesmo depois de os usuários desativarem o rastreamento nas configurações da Conta Google.

Em 2019, o Google já havia sido acusado de armazenar áudios sem o conhecimento dos usuários, tanto é que recentemente a empresa anunciou que a opção que permite a coleta de dados de voz dos clientes ficaria desativada por padrão.

O Modo Convidado já está disponível para usuários de alto-falantes e displays inteligentes da linha Google Nest, inicialmente no idioma inglês. "Nós traremos a novidade para mais idiomas e dispositivos nos próximos meses", informou o Google.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/google-assistente-ganha-modo-de-pesquisa-anonima-ideal-para-convidados-177471/

 

15

Jan

Mídias Sociais

YouTube testa ferramenta que possibilita comprar diretamente dos vídeos

YouTube está testando uma maneira simplificada de permitir que seus usuários comprem diretamente dos vídeos os itens usados ​​ou mencionados no conteúdo. Por enquanto, apenas alguns criadores estão participando do piloto, que permite incluir determinados produtos em seus vídeos.

Ao ver o produto, o usuário só tem que clicar ou tocar no ícone de uma sacola de compras no canto inferior esquerdo da tela, e o YouTube exibirá uma lista dos itens apresentados no vídeo.

O usuário também poderá verificar mais informações sobre esses produtos, assistir a vídeos relacionados ou comprar os itens. Por agora, somente usuários dos Estados Unidos que acessam o YouTube por meio do AndroidiOS e da web verão o ícone da sacola de compras.

O recurso é bem útil para diferentes grupos de criadores de conteúdo, como canais de culinária, canais de maquiagem e, é claro, para todos os criadores que fazem os famosos unboxing divulgando produtos.

Há algum tempo circulam relatos de que o YouTube está testando recursos semelhantes. Além disso, uma série de plataformas estão incorporando mais recursos de compras, incluindo Instagram WhatsApp, então não é muito surpreendente que o Google esteja fazendo o mesmo no YouTube.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/137333/youtube-testa-ferramenta-que-possibilita-comprar-diretamente-dos-videos/

15

Jan

Mídias Sociais

Instagram quer incluir opção para exibir número de curtidas em fotos

O Instagram está trabalhando na exibição opcional no número de curtidas em publicações, aponta o leaker Alessandro Paluzzi no Twitter. Através de capturas de tela, Paluzzi revela uma nova opção para gerenciamento de publicações, incluindo um “revelar contagem de curtidas”, que reabilita a exibição do número para o público.

Já faz quase dois anos que o Instagram passou a ocultar o número de curtidas na rede social. Publicações de qualquer perfil teriam seu número de curtidas restrito somente para si. Na época, a novidade dividiu opiniões na internet, com muitas pessoas incomodadas com a ausência do número em seus próprios perfis, outras concordando com a mudança e abstenções.

Sem pronunciamentos oficiais, a rede social estaria trabalhando na reexibição opção do número de curtidas em publicações. Incluída em uma nova opção dentro de cada publicação, o usuário poderia reexibir o número para o público, ou até mesmo escondê-lo, a qualquer momento depois de publicada.

Em paralelo, uma nova opção também seria adicionada no menu de “Configurações avançadas”, onde o usuário escolheria se o número de curtidas deve ser exibido por padrão em suas publicações. Ademais, no menu de “Privacidade”, o usuário poderia escolher opções para contagem de curtidas em comentários de publicações, na seção “Posts”, que substitui a atual “Tags”.

Não há informações sobre a chegada do recurso chegará em breve, tampouco se chegará para o público. Até o momento, o Instagram continua ocultado o número de curtidas de qualquer publicação da rede social e, se for manter suas justificativas apresentadas há dois anos, o recurso pode não chegar na versão final do app.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/209429-instagram-quer-incluir-opcao-exibir-numero-curtidas-fotos.htm

15

Jan

Mídias Sociais

WhatsApp Web vai facilitar acesso às suas figurinhas favoritas no computador

O WhatsApp Web já oferece a opção de enviar stickers nas conversas, mas não lista as figurinhas marcadas como favoritas no celular. O site WABetaInfo revelou que a nova versão de testes do serviço incluiu a opção, permitindo escolher as imagens de maneira mais fácil no computador.

A novidade foi encontrada na versão 2.2100.4, a primeira do WhatsApp Web/Desktop lançada neste ano. Ao abrir a tela de stickers, além das coleções e do histórico, o serviço incluiu a categoria de favoritos — representada por uma estrela.

Por enquanto, o novo recurso está disponível apenas para os usuários inscritos no programa de testes do WhatsApp. A opção de figurinhas favoritas no WhatsApp Web não tem previsão de disponibilidade para o aplicativo regular.

Foto: Reprodução/WABetaInfo / Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-web-vai-facilitar-acesso-as-suas-figurinhas-favoritas-no-computador-177415/ 

14

Jan

Mídias Sociais

YouTube cria equipe focada em saúde para garantir mais informações corretas sobre o tema

YouTube formou uma nova equipe focada em saúde para atender às crescentes necessidades do público sobre o tema, e garantir que está conectando as pessoas a informações confiáveis. A equipe é liderada por Dr. Garth Graham, que já atuou como secretário assistente adjunto do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.

Em uma postagem no blog do YouTube, Dr. Graham escreveu: “Para alguns, vir para o YouTube pode parecer um caso estranho em meu currículo, mas estou animado para reunir todas as facetas da minha experiência para servir como uma ponte entre o mundo clínico e o YouTube.”

Para encorpar sua equipe, o YouTube trabalhará com organizações como a American Public Health Association, a Cleveland Clinic, o Forum Harvard School of Public Health, a Mayo Clinic e a National Academy of Medicine.

Dr. Graham também afirma que a missão de sua equipe é capacitar o público a ter uma vida mais saudável por meio de conhecimento, apoio e inspiração. “Mais importante, queremos garantir o acesso a informações confiáveis ​​e baseadas em evidências de fontes confiáveis. Mas com tantas informações por aí, a pergunta é: como saber quais informações são confiáveis? E como você encontra fontes que tornam o jargão médico complicado mais acessível e fácil de entender?”, completa.

A empresa também se associou à Association for Healthcare Social Media para trazer profissionais da saúde em destaque para a plataforma, incluindo a ginecologista e obstetra Danielle Jones, conhecida como Mama Doctor Jones, além de Kati Morton e Mikhail Varshavski.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/137253/youtube-cria-equipe-focada-em-saude-para-garantir-mais-informacoes-corretas-sobre-o-tema/

14

Jan

Mídias Sociais

Telegram e Signal superam WhatsApp na lista dos mais baixados também no Brasil

O que parecia impossível aconteceu: os aplicativos de mensagem Telegram e Signal derrubaram o líder da categoria WhatsApp do topo do ranking das lojas de apps. O feito aconteceu no Brasil e em diversos países ao redor do mundo, tanto na App Store quanto na Play Store.

A troca de cadeiras acontece em meio à confusão causada pelas novas regras de uso do WhatsApp e a maior integração de dados com o Facebook — empresa dona do app. A partir do dia 8 de fevereiro entram em vigor novas políticas de uso e privacidade, com o compartilhamento de dados do mensageiro com a matriz, que controla não apenas a rede social de mesmo nome como também o Instagram.

O novo acordo passará a ser obrigatório, e quem não concordar terá que deixar de usar o aplicativo a partir da data citada. Parte da confusão se dá porque alguns usuários entenderam a mensagem como uma obrigatoriedade de ter um perfil no Facebook, o que não é verdade.

A comunicação confusa do WhatsApp — que em algumas regiões terá menos alterações nas regras — provocou um aumento de interesse em apps alternativos. No caso do Signal, o serviço de cadastramento de novos usuários ficou sobrecarregado, enquanto o Telegram viu o seu número de perfis ativos passar a 500 milhões.

Signal e Telegram desbancaram WhatsApp nos rankings do Android (dir.) e iOS (Imagem: reprodução/SensorTower)

No Brasil

Por aqui não foi diferente. O país, que é um dos maiores mercados do “Zap” viu os dois apps alternativos desbancarem o WhatsApp nas lojas oficiais de aplicativos de Android e iOS.

Números da consultoria SensorTower mostram que ambos tomaram o topo das listas gerais de aplicativos mais baixados no Brasil. No caso do iOS, o Telegram passou o WhatsApp na segunda-feira (11), enquanto o Signal fez o mesmo no dia seguinte. Na quarta-feira (13), ambos formavam uma dobradinha no topo do ranking de downloads da App Store, com o WhatsApp na quinta posição geral.

No caso do Android, tanto o Signal quanto o Telegram deixaram o rival para trás na segunda-feira (11). Dois dias depois, o Signal liderava o ranking de aplicativos da Play Store, enquanto o Telegram ocupava a terceira posição, com o WhatsApp em 16º.

 

Ainda é cedo para decretar uma decadência do WhatsApp, ainda com mais de dois bilhões de usuários ao redor do mundo. O Signal caminha para alcançar 100 milhões de usuários, enquanto o Telegram comemorou recentemente meio bilhão de usuários. Acredita-se que ambos devem ganhar ainda mais usuários até o dia 8 de fevereiro.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/telegram-e-signal-superam-whatsapp-na-lista-dos-mais-baixados-tambem-no-brasil-177401/

14

Jan

Mídias Sociais

Google volta a suspender anúncios políticos por causa da invasão ao Capitólio

Google anunciou nesta quarta (13) que vai suspender mais uma vez a veiculação de anúncios políticos em sua plataforma. A ação acontece pela segunda vez em um intervalo pequeno de tempo e, como na primeira ocasião, tem a ver com os resultados das últimas eleições presidenciais dos EUA – no caso a invasão do Capitólio por extremistas contra a escolha de Joe Biden como próximo chefe do executivo do país.

A restrição será implementada a partir da próxima quinta-feira ,14 de janeiro, e vale também para quaisquer peças que façam referência ao impeachment do atual presidente Donald Trump, à inauguração do governo de Biden e aos atos de violência contra o Capitólio. Ao Engadget, um porta-voz escreve que o Google já tem o hábito de pausar anúncios que façam referência a eventos “imprevisíveis” quando estes “podem explorar os acontecimentos ou amplificar informações falsas”, mas que desta vez a ação é mais ampla devido às “longevas políticas que bloqueiam conteúdo que incite violência ou promova ódio”.

A ação se dá pouco mais de um mês depois do Google encerrar o primeiro bloqueio da categoria em vista da apuração da votação, em 10 de dezembro. O da vez não tem uma previsão de fim, mas a companhia já confirmou que vai demorar pelo menos uma semana após Biden assumir o cargo para que algo seja considerado.

Como todo o Vale do Silício, o Google anda bastante atento ao uso de suas plataformas na mobilização e organização da extrema direita desde a invasão ao Capitólio. Na semana passada, pouco depois do Twitter anunciar o banimento de Trump, a empresa também confirmou a suspensão do aplicativo Parler da Play Store devido a ausência de ações contra discursos de ódio na rede social.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/137244/google-volta-a-suspender-anuncios-politicos-por-causa-da-invasao-ao-capitolio/

13

Jan

Mídias Sociais

TikTok: todas as contas de menores de 16 anos serão privadas

Prezando pela segurança dos jovens usuários, o TikTok estabeleceu novas regras para o uso da rede social. A partir de agora, todas as contas de pessoas entre 13 e 15 anos serão privadas por padrão.

A medida visa limitar quem pode ver e comentar nos vídeos dos adolescentes. Assim, apenas amigos poderão ver os conteúdos dos perfis de pessoas nessa faixa etária e as contas não serão sugeridas a outros usuários.

Com as novas regras, mesmo que o usuário menor de 16 anos torne a conta pública, o TikTok desabilita a opção para qualquer pessoa comentar nos vídeos. Essa função será limitada apenas para amigos ou usuário pode desativá-lo completamente.

Os recursos Dueto e Costurar, que permitem que os usuários interajam com vídeos de outras pessoas, também vão passar por mudanças. No caso, eles serão desativados para conteúdos de usuários menores de 16 anos.

O download de vídeos de contas de pessoas entre 13 e 15 anos também está sendo desativado pela rede social. O mesmo acontecerá com perfil de jovens entre 16 e 17 anos, enquanto os recursos Dueto e Costurar serão restritos apenas para amigos.

Privacidade online

Em nota, o TikTok acredita que a série de medidas incentivará os jovens a se preocuparem ativamente com a “jornada de privacidade online”. Assim, as novas regras vão inspirá-los a assumir um papel ativo e tomar decisões informadas.

Desde 2020, a rede social vem adicionando ferramentas para maior controle de privacidade das contas de crianças e adolescentes. O app permite que os pais alterem as configurações dos filhos e as mensagens diretas para menores de 16 anos foram desabilitadas.

As medidas também protegerão o TikTok de possíveis multas. Em 2019, a plataforma teve que pagar US$ 5,7 milhões após o antigo app Musical.ly não receber aprovação de pais de crianças menores de 13 anos.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/209331-tiktok-contas-menores-16-anos-privadas.htm

13

Jan

Mídias Sociais

WhatsApp explica novas políticas de privacidade e garante que não lê mensagens dos usuários

Há poucos dias, a plataforma começou a informar aos usuários que eles precisavam concordar com os novos termos de uso ou perderiam o acesso ao aplicativo. A política revisada discutia o compartilhamento de dados com o Facebook, bem como as informações que o WhatsApp coletava automaticamente. Isso incluía registros de atividades, registros de dispositivos e conexões, bem como dados de localização e interações com contas comerciais.

Segundo um porta-voz da empresa, a mudança foi feita principalmente para fornecer “informações mais claras e detalhadas” sobre como o WhatsApp usa seus dados. Ainda assim, muita gente não entendeu a nova atualização. Com isso, o WhatsApp usou seu perfil no Twitter para afirmar que vai “continuar a proteger suas mensagens privadas com criptografia de ponta a ponta”.

A plataforma ainda afirmou que nem ela, nem ninguém é capaz de acessar conversas de áudio, informações de localização ou construir um gráfico de com cada usuário interage. Porém, a forma como as alterações foram enviadas – sem a opção de discordar além de encerrar sua conta – foi o que gerou polêmica em todo o mundo.

O WhatsApp tem garantido continuamente aos usuários que, se eles já tivessem optado por não compartilhar dados com o Facebook, seus desejos seriam respeitados, e que a mudança de política foi motivada principalmente um reflexo de plano da plataforma para crescer no comércio online.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/137178/whatsapp-explica-novas-politicas-de-privacidade-e-garante-que-nao-le-mensagens-dos-usuarios/

12

Jan

Mídias Sociais

Twitter registrou mais de 2 bilhões de tweets sobre games em 2020

2020 foi o ano em que mais se falou sobre games no Twitter. Foram registrados mais de 2 bilhões de tweets sobre o assunto em todo o mundo. Este número representa um crescimento de 75% em relação a 2019, com aumento de quase 50% quando se trata de autores únicos. Para se ter uma ideia, o tema foi o sexto tópico mais comentado na plataforma ao longo do ano passado.

O Brasil segue sendo um dos países que mais fala sobre games, na quarta colocação. Japão, Estados Unidos e Coreia do Sul, respectivamente, formam o top 3. De acordo com levantamento da plataforma, a quantidade de tweets sobre o assunto dobrou por aqui em 2020 se comparado com o ano anterior.

Os times de eSports brasileiros estão entre os 10 mais citados do mundo, com mibr em terceiro, paiN Gaming em quinto, Furia em oitavo e Flamengo Esports na nona colocação. Em sua retrospectiva, o Twitter apontou que no Brasil os jogos mais comentados na plataforma foram “League of Legends”, “Among Us” e “Minecraft”.

Três atletas brasileiros de eSports estão no Top 10 dos mais comentados no mundo em 2020: Fernando Alvarenga (6º), Gabriel Toledo (8º) e Epitacio de Melo (9º). Todos são jogadores de “CS:GO”.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/137108/twitter-registrou-mais-de-2-bilhoes-de-tweets-sobre-games-em-2020/

7

Jan

Mídias Sociais

Facebook reformula visual e remove total de curtidas das páginas; veja como ficou

O Facebook está preparando uma série de novidades com lançamento previsto para as próximas semanas, modificando o visual das páginas na rede social. Além de um layout mais simples e intuitivo, a companhia anunciou nesta quarta-feira (6) que irá remover o total de curtidas das páginas.

Com a exclusão dos likes, a intenção da plataforma é valorizar a quantidade de seguidores, que continuará a ser exibida normalmente, para “simplificar a maneira como as pessoas se conectam com suas páginas favoritas”. Assim, ficará mais fácil mensurar a quantidade de usuários alcançados pelas publicações.

Segundo a empresa, a informação referente ao número de seguidores é uma ferramenta mais útil para oferecer às figuras públicas uma melhor compreensão de quão grande é a sua base de fãs. Vale notar que as publicações não serão afetadas pela mudança, continuando a exibir a contagem de likes e reações como já acontece atualmente.

O novo design das páginas do Facebook será lançado em breve.

A reformulação incluirá também um maior destaque à biografia das páginas e às publicações disponíveis em cada uma delas, além de permitir ao usuário alternar entre o seu perfil pessoal e o da página administrada por ele, se for o caso, de maneira mais simples e rápida.

Mais novidades

Na lista de atualizações que serão lançadas pela rede social, em breve, também estão um feed de notícias dedicado aos administradores, por meio do qual eles poderão seguir tendências, interagir com colegas, promover ações de engajamento com fãs e participar de conversas.

A plataforma também oferecerá novos e aprimorados controles de administração de páginas e a possibilidade de criar tópicos em formato de perguntas e respostas, mais interativos e ricos, além de colocar comentários de perfis verificados e figuras públicas em destaque.

O Facebook afirma ainda estar trabalhando em uma nova ferramenta de detecção de atividades não permitidas, como incitação ao ódio, spam e conteúdo violento, aumentando a segurança e a integridade dos usuários.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/209034-facebook-reformula-visual-remove-total-curtidas-paginas.htm

7

Jan

Mídias Sociais

Facebook Messenger é o mensageiro com menos privacidade da App Store, diz site

Se você concentra toda a sua vida no Facebook Messenger, incluindo informações bastante sensíveis, é melhor repensar sua postura frente ao mensageiro. Segundo um levantamento da Forbes, este é o app de conversas que mais coleta informações vinculadas ao usuário entre todos os aplicativos do tipo, incluindo o WhatsApp, que pertence à mesma empresa.

A publicação comparou todos os rótulos de privacidade vinculada ao usuário nos principais mensageiros disponíveis na App Store — o que, infelizmente, não inclui o Telegram. O Facebook Messenger coleta uma quantidade gigantesca de informações que podem ser facilmente rastreadas até você, enquanto o Signal, por exemplo, não coleta nada. O iMessage, da própria Apple, coleta “apenas” e-mail, número de telefone e ID do dispositivo, este último apenas para o histórico de buscas.

Desde 8 de dezembro, a Apple passou a exigir que todos os desenvolvedores insiram rótulos de privacidade na página do aplicativo dentro da App Store. Com isso, o usuário pode saber, antes mesmo de baixar um app, que tipos de dados são coletados e quais são vinculados a ele. Incrivelmente, o WhatsApp, que também pertence ao Facebook, coleta uma quantidade relativamente menor do que o Messenger.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/facebook-messenger-e-o-mensageiro-com-menos-privacidade-da-app-store-diz-site-177022/

7

Jan

Mídias Sociais

Fim da privacidade? WhatsApp vai compartilhar dados de usuários com o Facebook

Usuários do WhatsApp começaram a receber notificações de uma atualização nos termos de privacidade da plataforma de mensagens. Agora, qualquer pessoa que usa o aplicativo deve consentir com o compartilhamento de seus dados com o Facebook, empresa que é dona do WhatsApp. A mudança é obrigatória e não é possível optar por não compartilhar os dados pessoais.

A partir do dia 8 de fevereiro de 2021, os novos termos do aplicativo de mensagens tornam obrigatório o compartilhamento de informações como número de telefonedados de transaçõesendereço IP, dados de dispositivo, dados sobre as interações com outros contatos (pessoas ou empresas), entre outros.

Até os grupos que o usuário ingressou ou seus status (em estilo de stories) podem ser coletados e compartilhados com o Facebook. As informações podem ser compartilhadas também com outras empresas do Facebook.

Para o WhatsApp, a coleta de dados serve para “melhorar, personalizar, apoiar e comercializar” suas funções, de acordo com nota publicada em seu site. “Precisamos de certas informações para fornecer nossos serviços”, disse a empresa em nota.

Quando o Facebook adquiriu o WhatsApp em meados de 2014, uma das principais preocupações era o compartilhamento de dados realizados entre ambos aplicativos. Na época, o app de mensagens foi sucinto: isso não aconteceria.

Em uma publicação feita no blog oficial do WhatsApp logo após a aquisição realizada por 19 bilhões de dólares, a companhia afirmou que “o respeito pela privacidade dos usuários estava em seu DNA”.

“Se a parceria com o Facebook significasse que teríamos de mudar nossos valores, ela não teria acontecido. Em vez disso, vamos formar uma parceria que nos permite continuar a operar independentemente e autonomamente. Nossos valores e crenças fundamentais não vão mudar, assim como nossos princípios”, dizia o app seis anos atrás.

Em 2016 aconteceu a primeira mudança no compartilhamento de dados, mas, até então, os usuários podiam optar por não compartilharem suas informações pessoais de forma cruzada. Agora, com as mudanças recentes, observadas por desenvolvedores americanos, o compartilhamento não será mais facultativo.

Fonte: Exame, disponível em: https://exame.com/tecnologia/fim-da-privacidade-whatsapp-vai-compartilhar-dados-de-usuarios-com-o-facebook/

6

Jan

Mídias Sociais

Instagram experimenta novo formato de visualização dos Stories no computador

Por mais que os Stories tenham decolado e se tornado um dos espaços mais populares no disputado mercado de redes sociais, o Instagram sabe bem que ainda há muito a se fazer pela seção. A começar pela versão para desktop, até porque… quem usa a versão para computador do Instagram, em especial para conferir os Stories?

Engadget agora reporta que alguns usuários tiveram acesso essa semana a uma versão experimental da rede social no formato. Confirmado pela companhia, o visual traduz melhor o carrossel da plataforma para o PC, mais ou menos num esquema de visualização das músicas tocadas no Spotify nos televisores ao invés da disponibilização atual como um único Stories que ocupa a página inteira do navegador (de maneira bem inviável, vale dizer).

Como nos celulares, os posts podem ser pulados com cliques nas laterais, mas rolam naturalmente se nada for feito. O resultado visual é o abaixo.

Além de confirmar o teste, um porta-voz do Instagram escreve ao Engadget que o experimento começou no mês passado e vem sendo conduzido em um “pequeno grupo” de usuários em área localizada. Uma previsão de lançamento oficial, porém, não foi divulgada.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/136955/instagram-experimenta-novo-formato-de-visualizacao-dos-stories-no-computador/

6

Jan

Mídias Sociais

Twitter mira podcasts e confirma compra do aplicativo Breaker

O Twitter escancara sua ideia de entrar no mercado de podcasts ao anunciar oficialmente a aquisição do aplicativo Breaker, uma das plataformas mais consolidadas neste segmento. Esse é o segundo grande anúncio recente da rede social, que há algumas semanas fechou a compra do app Squad para competir com o Zoom.

De acordo com o CEO do Breaker, Erik Berlin, a empresa se junta ao Twitter para melhorar as experiências de áudio dentro do microblog. O aplicativo, que ganhou notoriedade em 2016, era visto como um feed de áudio, reunindo muitos podcasts em sua plataforma. Uma mescla do que ambos oferecem pode ser o que veremos no Twitter em um futuro próximo.

A CTO do Breaker, Leah Culver, também se pronunciou sobre o negócio, afirmando que, agora, fará parte do Twitter Spaces, um novo produto do Twitter que permitirá que as pessoas façam publicações por áudio e também conversem no privado desse modo. Esse sistema, aliás, está em fase beta desde dezembro.

 

Essa aquisição do Breaker por parte do Twitter se alinha com outra movimentação da empresa: uma parceria com o serviço de cloud computing da Amazon, o Amazon Web Services. Isso indica que, em breve, possamos ver uma ofensiva mais clara da companhia nesse segmento que não para de crescer no mercado de entretenimento, com uma provável hospedagem de conteúdos com áudio.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/twitter-mira-podcasts-e-confirma-compra-do-aplicativo-breaker-176948/