Mercado

27

Jan

Pequenas empresas são responsáveis por 76% dos novos empregos

Uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostra que as micro e pequenas empresas seguem como as principais geradoras de novas vagas de emprego. De acordo com levantamento, feito com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o setor foi responsável por 76% das vagas de emprego no país. Os dados correspondem ao mês de novembro de 2021. 

Na avaliação do Sebrae, há 15 meses seguidos os pequenos empresários geram a maioria das vagas de emprego no Brasil. A média mensal do período é superior a 70% de participação na criação de novas vagas. 

O comércio foi responsável pela abertura de 116,7 mil postos, seguido pelos setores de serviços (98,7 mil), construção (16,7 mil) e indústria (15,2 mil). 

No caso das empresas de médio e grande porte, o maior número de postos de trabalho foi gerado nas firmas do setor de serviços (80,8 mil vagas), seguido pelo comércio (21,3 mil). A agropecuária, indústria e a construção apresentaram saldo negativo de criação de novas oportunidades. 

Fonte: Agência Brasil

27

Jan

Seridó e Mato Grande receberão circuito de orientação ao crédito rural

Fomentar negócios e fortalecer polos produtivos de cadeias diversificadas com potencial de desenvolvimento é uma das diretrizes do Programa AgroNordeste para oportunizar acesso a mercado e orientação ao crédito aos empreendedores do campo. Essa estratégia levou o Sebrae no Rio Grande do Norte e o Banco do Brasil a se unirem em parceria para promover o Circuito de Negócios Agro, uma capacitação voltada para o agronegócio potiguar. Serão realizadas duas jornadas, contendo palestras técnicas, orientação, acesso ao crédito e exposição de produtos, destacando as vocações das cidades de Ceará-Mirim, situada na região do Mato Grande, e em Caicó, um dos municípios polos do Seridó.

A iniciativa é um dos esforços do Programa AgroNordeste, que foi criado pelo Governo Federal em parceria com o Sebrae e outras instituições para impulsionar o desenvolvimento econômico, social e sustentável do meio rural, através da melhoria e do fortalecimento da atividade agropecuária de pequenos e médios produtores dos estados da região Nordeste e do norte de Minas Gerais. As ações são voltadas para capacitação, orientação empresarial, transferência de tecnologias, assistência técnica e acesso ao crédito

No Rio Grande do Norte, desde o lançamento há três anos, o programa contabiliza diversas realizações. As primeiras programadas para o ano de 2022 no estado passam por esse circuito de eventos, começando por Caicó, nos dias 7 e 8 de fevereiro, e em Ceará-Mirim, o evento ocorre nos dias 10 e 11 do próximo mês.

“Nossa ideia é facilitar o acesso dos produtores ao mercado dessas regiões, ao mesmo tempo em que buscamos promover a aproximação com as instituições financeiras com linhas de crédito direcionadas para o agronegócio, além de orientação e capacitações técnicas, necessárias para alavancar cadeias produtivas do agronegócio do Rio Grande do Norte”, explica o analista da Unidade de Desenvolvimento Rural do Sebrae-RN, Elton Alves, que coordena as ações do Sebrae-RN na parceria.

Confira a programação clicando aqui. 

26

Jan

Neoenergia Cosern oferece desconto de 50% para compra de painéis solares de geração de energia

A Neoenergia Cosern está oferecendo desconto de 50% na compra de painéis solares para clientes interessados em gerar parte da própria energia que consomem (confira critérios abaixo).

A iniciativa, viabilizada por meio do Programa de Eficiência Energética da distribuidora, regulado pela Aneel, está disponível no site do projeto “Neoenergia Solar” (www.neoenergiasolar.com/cosern).

Nesta primeira fase, as inscrições para os 200 primeiros sistemas de painéis disponíveis estão restritas aos clientes da Neoenergia Cosern de 14 cidades da Região Metropolitana de Natal (Ielmo Marinho, Arês, Ceará-Mirim, Extremoz, Goianinha, Macaíba, Maxaranguape, Monte Alegre, Natal, Nísia Floresta, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu e Vera Cruz).

Além do desconto de 50% no sistema solar, outras vantagens do projeto “Neoenergia Solar” são o "payback" de até três anos (a depender da região e condições do telhado), a confiabilidade do Grupo Neoenergia, uma das maiores empresas do setor energético brasileiro, e um bônus para troca de lâmpadas ineficientes por até cinco lâmpadas LED.


Todas as informações sobre como participar do projeto (regulamento, cálculo do consumo médio, tira-dúvidas , critérios e prazos, vistoria e instalação e sobre a tecnologia) estão disponíveis no site do projeto (www.neoenergiasolar.com/cosern).

Critérios:

Ser pessoa física com CPF cadastrado na fatura de energia;

Estar adimplente com a Distribuidora;

Ser unidade uni-domiciliar (casa) com telhado ou laje;

Ter disponibilidade de sinal de Internet Wi-Fi no local de instalação do inversor;

Ter consumo médio de, no mínimo, 350 kWh nos últimos 12 meses ou até quando houver histórico (em caso de novas residências);

Podem ser somados os consumos de duas ou mais unidades consumidoras de mesma titularidade (CPF) e da mesma área de concessão da distribuidora;

Ter o telhado sem sombreamento e voltado para o norte, podendo ter desvio máximo de 90º para leste ou para oeste, possuindo área mínima de acordo com a tabela abaixo.

O cliente deve consumir energia de forma eficiente em sua residência. No caso de possuir lâmpadas incandescentes, halógenas de base E27 (de 40W ou maior) ou fluorescentes (de 15W ou maior), deve substituir por até cinco lâmpadas de LED.

O projeto “Neoenergia Solar” está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, principalmente aos ODS 7 (energia acessível e limpa) e o ODS 13 (ação contra a mudança global do clima). ​ 

26

Jan

Maioria das empresas do Simples no RN está no segmento de serviços

Da manicure ou barbeiro no salão de beleza ao estacionamento do lava jato, passando pelo fornecimento de alimentação, as atividades ligadas à prestação de serviços são as que mais agregam pequenos negócios no Rio Grande do Norte. Do total de empresas optantes pelo Simples Nacional – o sistema simplificado de arrecadação de tributos – no estado, quase 45% estão neste segmento, que, junto com o comércio, agrega 84,2% de todas as empresas de micro e pequeno do RN. Isso equivale a um universo de 162.166 negócios que estão enquadrados no regime simplificado e integram esses dois setores. O setor industrial reúne 9,5% das empresas do Simples no estado, enquanto a construção civil 5,9% e o agronegócio 0,4%.

As informações são da Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae no Rio Grande do Norte, que divulga mensalmente boletins tratando dos principais indicadores que influenciam os pequenos negócios potiguares. Neste sobre a atividade empresarial, são classificados os quantitativos de empresas por porte, regime de arrecadação, setores e índice de abertura de novos negócios com base em informações da Receita Federal. O informativo foi divulgado nesta terça-feira (24) e estará disponível para consulta e download no Portal do Sebrae (www.rn.sebrae.com.br).


De acordo com o boletim, o Rio Grande do Norte hoje possui 249.232 empresas em operação ou devidamente registradas, das quais 88,7% são de micro e pequeno portes. Ou seja, quase 221 mil negócios classificados como pequenos. Desses, grande parte está registrada na categoria de Microempreededor Individual (MEI). São 137.652 negócios enquadrados nessa figura jurídica, o equivalente a 55,2% das empresas instaladas em solo potiguar. Já as microempresas e empresas de pequeno porte somam 83,3 mil empresas, enquanto as de médio e grande portes, juntas, chegam a apenas 12,8 mil empresas.

Prevalência dos pequenos

Com essa predominância de pequenos negócios, o Rio Grande do Norte está entre os seis estados nordestinos com o maior número de MPEs. Os estados da Bahia, Ceará, Pernambuco, Paraíba e Maranhão detêm quantidades maiores de pequenos negócios na ragião em termos absolutos.

Em relação ao sistema tributário, o boletim do Sebrae-RN revela que as 77,3% das empresas existentes no RN estão registradas no Simples Nacional, o que comprova a importância desse regime e os impactos das políticas publicas para as empresas desse segmento no RN. O sistema simplificado de arrecadação de impostos chega a abranger 87,2% de todas as pequenas empresas do estado.

Lembrando que o prazo para pedidos de adesão ao Simples Nacional encerra no dia 31 deste mês, tanto para novas solicitações ou empresas que querem se reenquadrar no regime. Já aquelas que foram desenquadradas por débidos fiscais ganharam um prazo adicional para negociarem as dívidas e solicitarem a reintegração. A negociação pode ser feita até dia 31 de março, porém o pedido de adesão precisa ser feito ainda este mês, senão a empresa só poderá usufruir dos benefícios do Simples em janeiro de 2023. 

Foto: Moraes Neto

25

Jan

Plano Sempre é vencedor de prêmio que destaca atuação de empresas na Zona Norte de Natal

O Plano Sempre, marca pertencente à empresa Vila, receberá o prêmio Top Marcas Zona Norte de Natal 2021, como melhor empresa na categoria assistência funeral. A premiação, que é organizada desde 2011 pela Revista Vitrine RN, homenageia anualmente as empresas destaques do Ano. Este ano a premiação condecorará 50 empresas de diversos segmentos e atuantes na Zona Norte da capital. A cerimônia ocorrerá, no próximo dia 03 de fevereiro, às 20h, no Rios Recepções, localizado Av. Maxaranguape, Conjunto Panatis.

Para o sócio-diretor da empresa Vila, Nilo Vila, a homenagem ao Plano Sempre reconhece a prestação de um serviço diferenciado, que atua antecipadamente a fim de evitar desequilíbrios financeiros em um momento tão delicado como é a perda de um ente querido.

“No momento em que perdemos alguém que amamos precisamos lidar com todas as questões emocionais que envolvem o luto, e ainda, muitas vezes, temos que lidar com transtornos financeiros e com as preocupações que envolvem a organização de um funeral. Com o Sempre, todo o suporte é garantido”, destacou.

Plano Sempre

Atualmente, o Plano Sempre protege mais de 700 mil vidas em mais de 200 cidades, fornece auxílio jurídico para resolução da burocracia com documentação, evita transtornos financeiros, oferece estrutura ampla para cobertura de traslado, velório, pois possui uma frota de carros funerários, possui centrais de velório equipadas e com equipes tecnicamente preparada para atender bem.


25

Jan

Venda de livros cresce 4,9% no período de Natal; faturamento sobe 14%

O período do Natal foi o que registrou maior volume de livros vendidos e maior faturamento do setor no ano passado no Brasil, revela pesquisa feita pela Nielsen BookScan para o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL).

Segundo o 13º Painel do Varejo de Livros no Brasil, de 6 de dezembro de 2021 a 2 de janeiro de 2022, foram vendidos 5,4 milhões de livros no país, com alta de 4,94% sobre o mesmo período de 2020, que teve 5,1 milhões de unidades comercializadas. O faturamento alcançou R$ 235 milhões, com expansão de 14,14%.

O balanço de 2021 mostrou crescimento de 29,36% em volume, comparativamente ao ano anterior, e de 29,28% em faturamento. Foram vendidos 55 milhões de livros, que geraram receita de R$ 2,28 bilhões.

O resultado foi extremamente positivo, disse hoje (24) o presidente do SNEL, Dante Cid, em entrevista à Agência Brasil. “Com toda dificuldade do ano passado, ainda vimos no balanço consolidado que houve crescimento real, descontada a inflação; E é um crescimento significativo.” Mesmo comparando com o ano atípico de 2020, marcado por fechamento de setores da economia, o SNEL não esperava incremento como o registrado, acrescentou Cid.

Habito de leitura

De acordo com o presidente do SNEL, a pesquisa confirma que a população brasileira está lendo mais, gostando mais de ler. Se o primeiro trimestre de 2020, ainda pouco afetado pela pandemia de covid-19, for comparado com o mesmo período de 2021, nota-se que a venda de livros aumentou entre 19% e 20%. “É um percentual significativo esse incremento do hábito da leitura em um trimestre já impactado pela pandemia.”

O hábito deve se manter em 2022, disse Cid. Ele destacou que recentes pesquisas do Instituto Pró-Livro sobre o hábito de leitura apontam as redes sociais, e não mais o cinema ou a televisão, como principais concorrentes do livro . “Percebemos que as pessoas deixaram o hábito da leitura e direcionaram esse costume para as redes sociais. Se nada muito novo ocorrer em relação às redes sociais, roubando o tempo adicional das pessoas, creio que a tendência de ler tende a se manter.”

Embora a pesquisa detalhada sobre as vendas ainda não tenha sido concluída, Cid adiantou que os destaques do ano passado foram livros de ficção, de autoajuda e religiosos, que cresceram acima da média dos demais segmentos. Livros infantis não didáticos também tiveram boa aceitação.

Expectativa

Segundo Cid, com a volta às aulas, deve aumentar a venda de livros didáticos, porque 2021 ainda não foi típico em relação ao ano escolar. “Foi um período grande de ensino híbrido. Espera-se que, em 2022, a grande mudança no quadro de vendas seja para o livro didático, com um ano escolar já normalizado e o ensino infantil predominando e protegendo as crianças. Com a volta à escola normal, esperamos também a normalização da venda de didáticos.”

A inflação em alta é desafio para 2022, disse o gestor da divisão Nielsen Book Brasil, Ismael Borges, que também comemorou o resultado de 2021 no setor livreiro.

Para Borges, 2021 foi um ano de números superlativos: na macroeconomia, inflação de 2 dígitos; no mercado livreiro, crescimento de quase 20 pontos percentuais acima da inflação. “O maior desconto médio anual já registrado fez zerar a variação do preço médio do livro. Fechamos o ano no azul elástico em razão dos desdobramentos das crises e do cenário pandêmico. A partir de agora, devemos perseguir um ambiente menos turbulento, com variações mais ajustadas”, declarou.

Painel

O Painel do Varejo de Livros no Brasil visa dar mais transparência à indústria editorial brasileira. A iniciativa resulta da parceria entre o SNEL e a Nielsen, com o objetivo de disponibilizar para o setor dados atualizados capazes de contribuir para tomadas de decisão por empresários de todos os portes.

Os dados são coletados diretamente do caixa das livrarias, e-commerce e varejistas colaboradores. As informações são recebidas eletronicamente em formato de banco de dados e, após o processamento, os dados são enviados online e atualizados semanalmente.

Fonte: Agência Brasil

25

Jan

Receita Federal alerta para prazo de adesão ao Simples Nacional e prorroga período para regularizar pendências

A Receita Federal alerta as empresas optantes do Simples Nacional para dois prazos importantes. O primeiro é o prazo para solicitação das empresas aderirem ao Sistema que termina na próxima segunda-feira, dia 31 de janeiro. Nesse caso, a Receita informou que não haverá prorrogação do prazo de adesão, pois trata-se de dispositivo previsto na Lei Complementar nº 123/2006. Já o prazo para a regularização de débitos no Simples Nacional foi prorrogado até o dia 31 de março deste ano.

Até o dia 20 deste mês, foram realizadas 345.127 solicitações de opção pelo Simples Nacional, No RN, foram 3.524 solicitações. Os dados são da Receita Federal.

A empresa interessada deve fazer a opção dentro do prazo, formalizando a solicitação até 31 de janeiro de 2022, e buscar regularizar as suas pendências o quanto antes para que, com isso, a sua opção de adesão seja validada e possa usufruir dos benefícios do regime.

Regularização

Para a regularização de pendências com a Receita Federal do Brasil ou com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, o contribuinte pode clicar aqui e não é preciso ir à uma unidade da Receita Federal nos estados.

Já se a necessidade for regularização de pendências cadastrais, tem que acessar o portal da Redesim (clique aqui).

Caso precise regularizar pendências com os Estados, Distrito Federal e Municípios, o contribuinte deve se dirigir à Administração Tributária responsável. No caso do RN, a Secretaria de Estado da Tributação, que fica no Centro Administrativo.

24

Jan

Pesquisa: rapidez na entrega é o que mais importa em compras no Brasil

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Capterra com 1063 brasileiros, os consumidores estão mais interessados em entregas ultrarrápidas. Além disso, 49% declarou que a rapidez é o mais importante no serviço de delivery, superando até a importância do preço do frete (33%).

Apenas 7% dos entrevistados afirmou que a embalagem é o quesito mais importante das entregas, enquanto 6% e 5% acharam que atendimento e comunicação, respectivamente, são os fatores mais valiosos.

“Enquanto os produtos de casa e decoração, que podem incluir utensílios grandes, são os que mais demoram para chegar na casa dos clientes (43% disseram que esse tipo de produto costuma ser entregue em mais de 5 dias), os medicamentos e produtos farmacêuticos são os que chegam com maior rapidez —34% dizem que eles costumam ser entregues em menos de uma hora”, revela a pesquisa.

De qualquer forma, 95% dos entrevistados relatou que gostaria de reduzir os prazos de entrega — a maioria considerou aceitável o prazo de até 2 dias. Já em relação às entregas de comidas e bebidas, 85% dos consumidores fazem pedidos online e o prazo aceitável é de até 1 hora.

Após a possibilidade de entregas rápidas como do serviço Amazon Prime em São Paulo, os entrevistados (73%) revelaram que a modalidade de entrega no mesmo dia é uma das mais relevantes. Contudo, a maioria dos consumidores não está disposto a pagar mais para receber os produtos rapidamente em casa.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/232495-rapidez-entrega-importa-compras-brasil.htm

24

Jan

Empresas de setores comerciais recolheram R$ 6,87 bilhões em 2021

As empresas ligadas a setores comerciais no Rio Grande do Norte encerraram o ano com uma contribuição de R$ 6,87 bilhões para os cofres do estado em função do recolhimento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). Esse valor representa um aumento nominal de 17,8% em comparação com o volume arrecadado por essas empresas no ano anterior, quando foram recolhidos R$ 5,8 bilhões.

Somente em dezembro, que é considerado o melhor mês de vendas devido ao ciclo natalino, o montante recolhido foi de R$ 638 milhões, abaixo da arrecadação do mês anterior, que atingiu o patamar de R$ 671 milhões – considerada a melhor arrecadação mensal em 2021. Também foram recolhidos volumes consideráveis desse imposto nos meses de agosto, outubro, quando a arrecadação de ICMS ultrapassou o patamar de R$ 600 milhões.

Os dados foram compilados pela Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae no Rio Grande do Norte com base em informações do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e estão no boletim referente a dezembro de 2021, fechando o ano. Além de trazer a evolução da arrecadação mensal de ICMS, o informativo faz ainda um comparativo com anos anteriores. O material está disponível no Portal do Sebrae www.rn.sebrae.com.br  e no DataSebrae RN www.datasebrae.com.br/rn.

Em dezembro, o setor que obteve o maior volume de vendas – e, portanto, o que deu a maior contribuição - foi o comércio varejista, cujas vendas diárias alcançaram uma média de R$ 112 milhões comercializados por dia em dezembro passado, de acordo com informações divulgadas pela Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN). O segundo com o melhor desempenho no mês foi o comércio atacadista, cujo volume de vendas chegou a R$ 69,3 milhões por dia.

Pelos dados do informativo do Sebrae, o volume recolhido de ICMS no ano passado está entre os maiores registrados desde 2017, início da série histórica, e o montante representa um crescimento nominal de 32,4% entre 2017 e 2021. Porém, a inflação oficial medida pelo IPCA no período foi de 28,1%, o que resulta em um crescimento real de apenas 4,3%.

23

Jan

Especialista explica como é possível tirar as finanças do vermelho durante a pandemia

Durante a pandemia, a saúde financeira de várias famílias brasileiras entrou em risco por diversos motivos diferentes. Desde a falta de empregos no país, até a alta nos preços de qualquer produto no mercado. São diversos os fatores que contribuem para esse cenário. 

De acordo com Thiago Martello, fundador da Martello Educação Financeiraexistem algumas maneiras para se precaver ou superar esses momentos, começando com a análise de tudo o que é cobrado de forma automática, mas teve seu uso reduzido durante o período de Covid. "O isolamento fez do home office uma obrigatoriedade no estilo de trabalho. Com isso, a utilização de dados móveis nas redes 3G ou 4G diminuiu e as pessoas passaram a utilizar mais a internet fixa (wi-fi) de casa. Portanto, alguns indivíduos podem reduzir o valor desse pacote de telefonia móvel", relata.

Além disso, serviços como TV a cabo e streaming de filmes e músicas podem tomar grande parte do orçamento e serem pouco aproveitados. "São serviços que muitas vezes colocamos para cobrança automática ou no cartão de crédito. Com frequência, essas cobranças caem no esquecimento e os pacotes não são utilizados em sua totalidade", revela Martello.

Também é possível tentar renegociar outros serviços, como plano de saúde, aluguel e financiamento da casa, criando uma portabilidade de dívida ou atualizando sua taxa de juros para um valor menor, reduzindo o montante daquelas contas.

Com o advento da tecnologia diversas atividades se tornaram rotineiras, mas algumas delas acabam trazendo despesas enormes a longo prazo. É o caso dos aplicativos de Delivery, por exemplo. Martello acredita que é necessário criar uma rotina de planejamento. "Para economizar, é indicado se organizar no final de semana pensando nas principais refeições que serão realizadas durante a semana e deixar os alimentos pré-preparados, pois a rotina nos dias úteis costuma ser mais corrida. Desta forma, o bolso e alimentação estarão saudáveis", pontua.

Já para os apps de transporte, o educador financeiro vê a necessidade de uma readequação da sociedade, usando meios alternativos que ajudem a fechar a conta no fim do mês. "Vale levar em consideração que de R$7,00 em R$7,00 uma tonelada de dinheiro gasto é formada durante um período. Adiante-se para ir aos compromissos marcados, utilize transporte público ou meios alternativos como patinete ou bicicleta, ou até mesmo uma carona com um colega", detalha.

Em situações em que a economia está mais abalada, o especialista sugere que a família faça uma busca pelos itens que não são mais usados e podem ser vendidos. "Vasculhe e separe tudo o que não foi usado nos últimos seis meses e está em bom estado, como roupas e eletrodomésticos que outras pessoas possam comprar. Com isso, é possível iniciar o processo de tirar fotos e anunciar nas redes sociais ou em sites especializados. Também é possível vender os dias de férias disponíveis para a empresa em que você trabalha. Normalmente, ao realizar essas ações, é feita uma injeção de capital considerável para todos os integrantes do lar, que pode ser um “salvador” nas contas mensais ou até mesmo para pagar alguma dívida em atraso", finaliza.

22

Jan

"Universo do E-commerce": livro é guia para auxiliar profissionais do e-commerce

E-commerce é um dos temas mais falados no mundo todo, sobretudo após o início da pandemia, em que passou a fazer parte da vida de milhões de pessoas que, até então, não tinham o hábito constante de comprar pela internet. Só em dezembro de 2021, o e-commerce registrou 1,72 bi de acessos, segundo levantamento da Conversion.  

Pela sua amplitude de impacto, é claro que este é um segmento também repleto de informações, detalhes, dados e indicadores, que podem ser complexos e difíceis de compilar. 

Foi pensando nisso que o desenvolvedor, empresário e CEO do grupo Codeby, Fellipe Guimarães, escreveu seu primeiro livro, “Universo do E-commerce”, que acaba de ser lançado. Em apenas 24 horas de lançamento, o livro ficou entre os cinco mais vendidos da Amazon na categoria “Pesquisa e Educação”, e entre os 20 mais vendidos em "Desenvolvimento Profissional e Técnico".

"Minha intenção com este livro é transmitir parte da minha experiência e conhecimento relacionado ao universo digital com destaque maior para o e-commerce. O objetivo é que o material funcione como um guia que oferecerá uma visão macro, muitas vezes detalhada, de tudo o que envolve o e-commerce. Além disso, destaco pontos extremamente relevantes sobre os negócios digitais como tecnologia, conteúdo, integrações, criptomoedas entre outros assuntos.", menciona Guimarães.

 A obra conta com 19 capítulos, dentre eles: Marketing, Omnichannel, KPI, Dados, Infraestrutura, Plataformas, Tecnologia, Logística, Pagamentos, Modelo de Negócios, entre outros. 

Para leitores mais experientes, o livro poderá servir como canal de consulta, onde cada capítulo trata de assuntos específicos e pertinentes à sua operação. Aos leitores que estão iniciando a jornada neste universo, o conteúdo pode influenciar positivamente o seu crescimento profissional, além de auxiliar o início da sua jornada no mundo do e-commerce.

A live de pré-lançamento está disponível no Canal de Youtube de Fellipe Guimarães e traz, além de detalhes sobre a obra, informações sobre o mercado de negócios digitais. “O livro aborda temas como modelo de negócios e operações, pontos de marketing, atendimento e logística, e também, tópicos relacionados a tecnologia, sistemas e integrações, acessibilidade e segurança da informação”, destaca o autor. 

 

21

Jan

Grupo Conexão, detentora da Cabo Telecom, apresenta novo CEO

A Triple Play Brasil Participações SA (“Grupo Conexão”), companhia controlada pelo fundo de investimentos Grain Management, LLC (“Grain”), anuncia Denis Marcel Ferreira como o novo CEO da Companhia. Ferreira também assumirá o cargo de membro do Conselho de Administração, sucedendo o Gilbert Minionis, a partir dessa segunda-feira (17).

Minionis, que integrou o Grupo Conexão desde sua fundação em 2015, liderou a expansão do Grupo a partir da operação em Natal, a Cabo Telecom, quando a organização contava à época com aproximadamente 93 mil assinantes. Hoje, o Grupo Conexão possui presença em mais de 100 municípios e aproximadamente 460 mil assinantes até 30 de setembro de 2021.  Ele foi fundamental na condução da transformação do Grupo em uma operadora líder, com foco em banda larga FTTH no mercado, através de uma expansão orgânica e 14 aquisições estratégicas.

Denis Ferreira conta com mais de 20 anos de experiência em alta liderança no setor de telecomunicações com foco em soluções de fibra ótica e banda larga. Antes de ingressar no Grupo Conexão, foi Head de Residential Solutions da TIM (“TIM Live”), unidade de negócios que fornece serviços de banda ultralarga fixa (FTTH e FTTC), banda larga residencial móvel e telefonia. Na TIM Live, foi responsável pelas áreas de marketing, vendas, operações, finanças e planejamento, aumentando organicamente as receitas e base de clientes de modo substancial ao longo de seu mandato de quatro anos.


Ferreira também ocupou cargos de liderança nos setores de telecomunicações e consultoria de gestão, incluindo posições na Vivo, GVT e Claro, onde manteve um forte histórico de aceleração do crescimento. Iniciou sua carreira como consultor de gestão na Accenture, Gemini Consulting e Siemens Telecommunications. Possui MBA pela SDA Bocconi School of Management, Especialização em Administração de Empresas (CEAG) pela FGV/Escola de Administração de Empresas de São Paulo e bacharelado em Ciências da Computação pela Universidade de São Paulo, Campus de São Carlos.

“Desde o início do nosso investimento, foi um grande prazer contar com a parceria com Gilbert, cuja liderança e visão estratégica foram fundamentais para transformar o Grupo Conexão no negócio excepcional que é hoje. Agradecemos a Gilbert por suas muitas contribuições e orientação durante essa transição coordenada e por nos ajudar a preparar essa equipe para o sucesso futuro. Desejamos a ele o melhor nesse momento em que busca assumir novos empreendimentos familiares e profissionais”, resume Ricardo Rodriguez, Presidente do Conselho do Grupo Conexão e Diretor da Grain.

“O Denis é um gestor talentoso com as habilidades e experiência certas para aproveitar este momento do Grupo Conexão e liderar o negócio em sua próxima fase de expansão. Estamos confiantes de que elevará ainda mais nossa forte equipe e será um sucessor altamente capaz para o posto. A Grain espera trabalhar em parceria com Denis enquanto o Grupo Conexão desenvolve suas iniciativas estratégicas na busca contínua por excelência no atendimento a seus clientes atuais e futuros.”

“Estou muito motivado e animado em me juntar à equipe do Grupo Conexão neste momento de grandes oportunidades. Acredito que a companhia está bem posicionado para aproveitar as muitas perspectivas de crescimento do mercado brasileiro de banda larga”,  planeja Ferreira.

21

Jan

Estudo aponta que empresas lidarão melhor com ciberataques em 2022

Nos últimos dois anos, por conta da pandemia da covid-19 e a reconfiguração das jornadas de trabalho mundialmente para saúde dos funcionários, ataques virtuais focados em empresas aumentaram em incidência. Mas, segundo um relatório recentemente divulgado pela Trend Micro, chegando em 2022, após esse período de riscos e adaptações, as instituições estarão mais preparadas para lidar com as diversas ameaças digitais do cenário atual.

Segundo o relatório de previsões para 2022 em cibersegurança, feito pela Trend Micro, terão que estar com pesquisa, visão de futuro e automação em dia para poderem se adaptar e responder as diversas ameaças virtuais que irão aparecer durante o ano.

A Trend Micro bloqueou 66,3 bilhões de ameaças de e-mail, arquivos e URLs maliciosas, de janeiro a setembro de 2021, o que representa praticamente o mesmo número detectado em todo o ano de 2020. Em 2022, o número de tentativas deve se manter parecido, mas com novas mitigações criadas pelas empresas.

No entanto, o relatório da Trend Micro prevê que muitas dessas organizações estarão prontas para lidar com as ameaças, já que estão implementando desde já uma estratégia para mitigar os riscos emergentes, através das seguintes medidas:

-Rigorosas políticas de proteção de servidor e controle de aplicativos para enfrentar as ameaças de ransomware;

-Patches baseados em riscos e um foco de alerta alto na detecção de brechas de segurança;

-Proteção de linha de base aprimorada para SMBs (Server Message Block, ou “bloco de mensagens do servidor”) centrados na nuvem;

-Monitoramento de rede para maior visibilidade em ambientes IoT;

-Princípios Zero Trust para proteção das cadeias internacionais de suprimentos;

-Segurança em nuvem com foco no risco ao DevOps e nas melhores práticas do setor;

-Solução XDR (Extended Detection and Response, ou “Detecção e Resposta Estendida”) para identificar ataques em toda as redes.

Quais serão os métodos das invasões digitais em 2022

Os pesquisadores da Trend Micro preveem que, em 2022, os hackers concentrarão os ataques de ransomware em servidores e serviços expostos, aproveitando o grande número de funcionários que continuarão trabalhando em home office e possíveis vulnerabilidades. Ainda de acordo com o relatório, falhas serão transformadas em armas em tempo recorde e, conectadas a bugs de escalonamento de privilégios, poderão gerar campanhas maliciosas efetivas.

Quanto aos alvos, a Trend Micro prevê que sistemas de IoT (Internet das Coisas), cadeias de suprimentos globais, ambientes em nuvem e funções de DevOps serão os mais visados pelos criminosos, enquanto malwares mais sofisticados irão mirar nas pequenas e médias empresas em geral.

"Foram dois anos duros para as equipes de cibersegurança, tumultuados pelo trabalho em casa e pela explosão de ataques corporativos", avalia Jon Clay, vice-presidente de Inteligência de Ameaças da Trend Micro. "No entanto, à medida que o trabalho híbrido se estabelece e as atividades são retomadas, os líderes de segurança tornam-se capazes de traçar uma estratégia mais robusta para fechar esses gaps e dificultar a vida dos cibercriminosos."

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/seguranca/estudo-aponta-que-empresas-lidarao-melhor-com-ciberataques-em-2022-207155/

20

Jan

DNA CENTER emite nota esclarecendo sobre agendamento de testes de COVID

O DNA Center esclarece que em virtude do crescimento exponencial da demanda para a realização do exame RT-PCR para COVID-19, o agendamento da coleta desse exame está sendo disponibilizado de duas formas: tanto no formato online, por meio da Central de Atendimento, no número de whatsapp (84) 4007-2595, quanto no formato presencial, nas unidades Drive thru (estacionamento do Banco do Brasil da Av. Afonso Pena) e Seaway (nesta unidade, não dispomos de atendimento pelo convênio Unimed), de acordo com a disponibilidade de vagas para o dia. 

Quando o número de vagas previsto é atingido, os agendamentos são realizados para o dia seguinte. Os clientes que realizam o agendamento prévio, devem se encaminhar diretamente ao Drive thru 2, localizado em frente ao Banco do Brasil da Afonso Pena, para realizar o procedimento de coleta no dia determinado. 

O DNA Center não vem medindo esforços, em meio ao número significativo de afastamentos em sua equipe e das limitações existentes, para manter a operação em sua capacidade máxima. Apesar disso, em alguns momentos excepcionais, pode ser preciso ampliar em algumas horas os prazos de entrega, normalmente previstos para 24h. 

Por último, o DNA Center reforça seu compromisso e responsabilidade social, que se reflete no atendimento diário ao maior número possível de pessoas. Vamos passar por esse momento difícil juntos!

20

Jan

Janeiro Branco: psicóloga chama atenção para saúde mental dos pais de crianças com autismo

Cuidar de quem cuida. É com essa máxima que a psicóloga Jordylene Andrade lembra que o Janeiro Branco, campanha que chama atenção para a necessidade de cuidados com a saúde mental, também serve para a sociedade atentar para os pais e responsáveis por crianças e adolescentes com autismo e outros transtornos.

“A maioria desses pais e mães têm uma rotina mais pesada do que as famílias com crianças típicas. São muitas horas fora de casa, revezando entre escola e clínica, porque os filhos fazem muitas terapias, então acaba sendo desgastante”, explica a profissional que é coordenadora do corpo clínico infantil da Clínica de Atendimento Personalizado em Terapias Avançadas (CLIAP). O centro terapêutico e pedagógico é referência em Natal no tratamento de crianças e adolescentes com deficiência.

Atualmente, de acordo com dados divulgados em dezembro de 2021 pelo CDC (Center of Diseases Control and Prevention) dos Estados Unidos, uma em cada 44 crianças é autista. Jordylene aponta que para que os responsáveis possam estar disponíveis para suas crianças, eles precisam estar com a saúde mental e o emocional fortalecidos, tanto para cuidar melhor dessas crianças, quanto para manter a sua subjetividade. 

“Muitos pais, e especialmente as mães, acabam se negligenciando como indivíduos e se tornam apenas ‘pai/mãe de fulano’. Mas para além disso, eles são homens, mulheres, pessoas singulares que precisam de um tempo de qualidade para si mesmos, porque se não estão bem, a criança vai sentir e a família pode ficar toda adoecida”, alerta.

O acompanhamento psicológico é recomendado pela especialista, mas o tempo de autocuidado pode vir de outras formas:  fazer uma manicure, tomar um chope com os amigos, fazer exercícios físicos, por exemplo. “É preciso entender a realidade desses pais e equilibrar o que é possível. O ideal é ter férias, poder sair, mas nem sempre isso se encaixa na realidade da maioria das família”, pondera.

Nesse contexto, a profissional destaca a importância de uma rede de apoio para que esses pais possam tirar um momento para si e aponta também que a sensibilidade de terceiros é muito importante para aliviar a carga emocional dos pais de crianças especiais. 

“Muitas vezes os transtornos são romantizados, mas são muitas as dificuldades que as famílias enfrentam. Então, é necessário um olhar empático, não criticar se aquela criança está chorando, se jogando no chão. Ela não faz isso porque é malcriada, existe um motivo. E se você não pode fazer nada naquele momento para ajudar, não olhar com reprovação já ajuda”, enfatiza.