Após o anúncio do Facebook sobre mudar suas políticas para proteger adolescentes no Instagram, agora a plataforma revelou detalhes sobre os recursos de inteligência artificial empregados para identificar mentiras. Hoje não há necessidade de enviar fotos ou documentos para comprovar a identidade, o que faz com que muitas crianças burlem o sistema de entrada.

Apesar disso, a rede garante ser capaz de identificar quem omite a idade com base no comportamento. São cruzadas dezenas de dados para identificar, por exemplo, as postagens sobre aniversários, os aplicativos de terceiros, os perfis vinculados e toda a atividade da pessoa.

Se alguém diz que tem 18 anos, mas a maioria dos seus contatos são de crianças com 12 ou menos, pode ser um indício de que ela tenta burlar a verificação. Mas este é só um dos fatores analisados.

Fator considerado pela IA do Facebook é o que as pessoas comentam, por exemplo, em posts de aniversário. Caso alguém celebre aniversário, é comum os demais perfis mencionarem algo relacionado a idade: "Parabéns pelos 17 anos, ano que vem já pode ser preso" ou "15 aninhos: quando será a festa de debutante?".

Na prática, funciona como uma investigação na vida real. O Facebook explica ser uma missão difícil, porque eles não podem “se enganar” e eliminar da rede uma conta legítima. Os profissionais revisores de denúncias são treinados para sinalizar e excluir perfis suspeitos, caso não haja a comprovação da idade mínima.

Apoio de parceiros da indústria

Para pegar os espertinhos no flagra, a rede usa dados coletados pelo sistema operacional, navegadores e outros serviços correlatos para trazer informações sobre aquela pessoa. É uma via de mão dupla, porque todos os envolvidos se beneficiam.

O Facebook não adentra em quais tipos de "pistas" ele coleta de parceiros para identificar os menores de idade, mas dá para ter uma ideia. Cookies de sites com conteúdo claramente infantil podem significar que o perfil está vinculado a uma criança. Jogos infanto-juvenis que usam o Facebook como sistema de login também podem representar outro indício de menor de idade.

Facebook For Kids

Em complementação, a companhia também desenvolve uma ferramenta que impede adultos desconhecidos de trocar mensagens com menores de 13 anos no Instagram e no Facebook. O sistema analisa o comportamento anterior dos perfis adultos e bloqueia a localização de contas de crianças, inclusive se elas comentarem em posts de outras pessoas.

A rede também planeja lançar produtos e serviços específicos para essas pessoas não abarcadas hoje pelas redes sociais tradicionais. É claro que tudo precisa ser muito bem pensado, pois se trata de uma população vulnerável a todo tipo de maldade.

Há pouco tempo, a empresa disse ter nos planos a criação de uma rede social voltada para pré-adolescentes, o que foi alvo de críticas em todo o mundo. Autoridades dos Estados Unidos e outros grupos se posicionaram contra essa atitude por abrir brecha para pedófilos, abusadores e trapaceiros.

De qualquer forma, o posicionamento do Facebook mostra uma sensibilidade para a temática de proteção de crianças e adolescentes.

Fonte: Canaltech, disponível em:https://canaltech.com.br/apps/facebook-usa-inteligencia-artificial-para-excluir-criancas-que-mentem-idade-191133/