A Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é a primeira do Brasil a receber a certificação concedida pela rede The Network: Towards Unity For Health (TUFH), organização internacional que ajuda as instituições a se tornarem mais socialmente responsáveis por meio da Ferramenta de Responsabilidade Social de Autoavaliação Institucional (ISAT, em inglês). Conforme o órgão, essa estratégia demonstra a dedicação institucional para atender às necessidades prioritárias de saúde das pessoas e da sociedade hoje e no futuro.

A certificação foi entregue nesta sexta-feira, 23, em cerimônia online com a presença do diretor executivo da TUFH, Nicholas Torres, e do conselheiro regional de recursos humanos para o desenvolvimento da saúde da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), José Francisco García Gutiérrez.

O diretor da EMCM, George Dantas, explica que a conquista é resultado de um longo processo, iniciado em 2014, que tem como principais dimensões de avaliação o recrutamento, seleção e suporte de alunos; recrutamento e desenvolvimento de professores; o que, como e ondem os alunos aprendem; pesquisa baseada na comunidade; governança e engajamento das partes interessadas; resultados acadêmicos e impacto social. De acordo com o professor, o sucesso na avaliação desses critérios se dá em virtude da missão da EMCM, cuja atuação atende aos indicadores de responsabilidade social – social accountability, em inglês.

“A escola orienta suas atividades de ensino, pesquisa e extensão para as necessidades da comunidade que serve. Isso envolve desde a seleção dos estudantes, com o argumento de inclusão regional; passa pelo desenvolvimento de um corpo docente multidisciplinar e por um currículo desenhado para atender às necessidades de saúde da comunidade, além de locais de treinamento que contemplam os serviços de saúde locais. A ferramenta de autoavaliação estabelece uma rede de cooperação para avançarmos cada vez mais nas dimensões da social accountability”, ressalta George Dantas.

A certificação pela ISAT é verificada por um comitê internacional, composto por outras instituições que já são modelos na atuação voltada para a responsabilidade social na educação médica. Espera-se que a Escola de Ciências Médicas da UFRN também se torne referência nesse sentido, ao priorizar o atendimento à comunidade nas ações institucionais. Outras nove escolas de diferentes países foram certificadas junto com a EMCM, com representantes do México, Índia, Sudão, Canadá, Indonésia, Egito, África do Sul, Argentina e Peru. Outras informações sobre a ISAT estão disponíveis no site.