A interação em posts orgânicos de páginas de marcas no Facebook e Instagram chegou a crescer até 200% durante o período de isolamento social, conforme mostra um mapeamento recente da Socialbakers. A empresa vem monitorando a atividade digital das marcas em comparação ao momento anterior ao início de março, quando a pandemia de covid-19 chegou com força ao Brasil.

Com o avanço do coronavírus no País, a Socialbakers notou mudanças no comportamento das marcas. “Houve uma diminuição no investimento em conteúdos de timeline, que pode ser observada pela queda de interações vindas de conteúdos promovidos. Por outro lado, o engajamento orgânico está aumentando, indicando um maior acesso e tempo de navegação dos usuários nas redes sociais”, afirma a country manager da Socialbakers no Brasil, Alexandra Avelar.

A plataforma também lança um estudo com as marcas que mais geraram interações no Instagram e Facebook no primeiro trimestre. A Netflix mostrou o maior engajamento no Instagram, com 36 milhões de interações. Em seguida, aparecem as Lojas Americanas, com 18 milhões de interações, e as marcas Grão de Gente, Santa Lolla e Salon Line, com mais de 2,8 milhões de interações cada.

No Facebook, a agência de viagens Hotel Urbano (Hurb) foi a que teve maior engajamento, com mais de 7 milhões de interações. A Salon Line ficou em segundo lugar, com 4,8 milhões de interações; e em terceiro, a Netflix, com 3,6 milhões. “A grande sacada dessas e outras marcas é entender sua audiência e o tipo de conteúdo que mais engaja, gerando conteúdos personalizados”, afirma Alexandra.

A Ambev, por sua vez, teve um dos post de maior engajamento no mundo durante o primeiro trimestre, uma postagem de março que anunciava a produção de álcool em gel para combater a Covid-19. A postagem alcançou quase 600 mil interações no Facebook, e mais de 700 mil no Instagram. “Os melhores exemplos que vemos nas redes atualmente são de marcas que realmente se envolvem com ações concretas para o bem maior”, acrescenta.

Efeito coronavírus

Algumas indústrias notaram queda mais acentuada em atividade nas redes, como a automotiva, enquanto outras aumentaram a atividade, como o varejo. O cenário de investimento em digital deve voltar a se estabilizar à medida que o país passe pelas fases mais críticas da pandemia. “Os primeiros dados indicam que, à medida que o coronavírus começa a ser controlado em algumas regiões, em especial na Ásia, os investimentos com anúncios também estão se recuperando. Neste momento, os planejamentos deixam de ser a médio ou longo prazo, para focar em medidas e ações mais imediatas”, finaliza Alexandra.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2020/05/20/conteudo-organico-de-marcas-cresce-ate-200-apos-isolamento.html