Atividades artísticas, criativas e de espetáculos encabeçam a lista divulgada nesta semana pelo Ministério da Economia como um dos setores mais impactados pela pandemia provocada pelo coronavírus, que há seis meses decretou o fechamento de casas de espetáculos e proibiu a realização de eventos com aglomeração. Seguindo a máxima de que o espetáculo não pode parar, artistas e produtores culturais estão migrando para canais digitais, visando garantir a manutenção dos seus negócios e projetos culturais, além de levar diversão e arte aonde o público está. É isso que tem feito o microempreendedor individual, Everardo Muniz, e a sua esposa, a atriz Dadá Figueiredo, agora com o projeto “Circolando”, que tem como protagonistas os palhaços Bisteca & Bochechinha.

Neste sábado (19), a partir das 16h, a dupla Bisteca & Bochechinha inicia um giro virtual por quatro cidades potiguares e ancora o espetáculo, inicialmente, no litoral sul do estado com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube oficial de Bisteca e Bochechinha. A apresentação inédita revelará muitas surpresas e toda a beleza do litoral de Baía Formosa dentro do projeto “Circolando”, contemplado pelo Edital de Economia Criativa do Sebrae do Rio Grande do Norte neste ano de 2020. A segunda apresentação está marcada para o último sábado (27) deste mês tendo como pano de fundo Vila Flor, uma pacata cidade, distante 90 quilômetros da capital, de onde se descortinam paisagens, que são verdadeiros cartões postais.

Desafio dos artistas é atrair para o digital o público que lotava plateias

A dupla de palhaços, que já é bem conhecida do público infanto-juvenil, inicia a temporada virtual voltada para cidades do Rio Grande do Norte. Cada apresentação tem uma hora de duração e Bisteca & Bochechinha divertem os espectadores com muita interatividade virtual, números musicais e participações especiais. “O edital de economia criativa, além de fomentar a arte e a cultura, consegue viabilizar alguns projetos que são importantes, não só para os artistas, mas também para as comunidades, na medida em que levam a cultura a lugares que não tem acesso devido à limitações e falta de estrutura”, avalia Everardo.

Lúdico e divertido

“Encaramos o desafio de readequar o projeto que, a princípio, ocorreria presencialmente nas cidades do Rio Grande do Norte. Entendendo que o distanciamento ainda é a melhor maneira de proteger as famílias durante a pandemia, resolvemos trazer cada município para pertinho de nós e apresentá-lo ao mundo inteiro, através da internet. Ou seja, quem não está em Baía Formosa, por exemplo, vai poder conhecer esse paraíso com o nosso toque autêntico, lúdico e divertido”, explica Everardo Muniz, ator que interpreta o Bisteca, ao lado da atriz, Dadá Figueiredo, que protagoniza a Bochechinha.

Cearenses radicados em Natal há 18 anos, Everardo Muniz e Dadá Figueiredo decidiram se tornar palhaços na década de 1990. A dupla Bisteca e Bochechinha surgiu no ano de 2003 com uma proposta inovadora, buscando oferecer ao público infantil um espetáculo que preservasse a magia do circo, reunindo brincadeiras, teatro de bonecos, mágica e muito bom humor. Tudo isso num show dinâmico e interativo, adaptado ao entendimento da plateia infantil. Durante o espetáculo, os palhaços apresentam números musicais, show de mágicas, interagem com fantoches e com a própria plateia.