A Secretaria Municipal de Educação de Natal disponibiliza, desde ontem (07), uma plataforma digital para professores e gestores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos, na perspectiva de auxiliar estudantes e familiares a vencerem esse momento de isolamento social. Todo o conteúdo está disponível no endereço www.infoprofessor.com.br/. A página oferece sugestões de links com atividades lúdico-educativas sem caráter de conteúdos, visando tão somente uma aprendizagem complementar.

Segundo a titular da Secretaria Municipal de Educação, professor Cristina Diniz, “as atividades não substituirão os dias letivos, a carga horária do aluno, pois não se caracterizam como aulas on-line. As sugestões de atividades visam uma ação a ser compartilhada entre professores e alunos de forma que os responsáveis pelo aluno possam interagir com ele sob a forma de vídeos, histórias, músicas, jogos educativos”, adianta a Secretária, explicando que o aluno não pode ser penalizado caso não tenha como realizar as atividades encaminhadas pelos professores, pois são atividades complementares e não se constituem carga horária obrigatória.

Em relação à Medida Provisória do Governo Federal que mantém o calendário letivo com uma carga horária mínima de 800 horas, reduzindo, no entanto, os dias letivos, a professora Cristina Diniz, esclarece que “ainda é prematuro afirmar como resolver essa questão, considerando que nossas unidades escolares não têm condições de trabalhar no contraturno com o mesmo número de alunos. Essa análise se dará depois, após discussão com os Conselhos de Educação, assessores da SME, gestores, professores e pais”.

A modalidade de EAD é outra preocupação da Secretaria de Educação de Natal, pois os alunos não estão familiarizados com esse tipo de ferramenta, pois, como afirma a Secretária adjunta de Gestão Pedagógica, professora Ednice Peixoto, “nem todos os alunos têm acesso à internet, tampouco seus pais estão disponíveis a auxiliá-los, pois necessitam trabalhar. Outra questão que a EAD provoca é o quanto esta modalidade deixará alunos de fora da aprendizagem, pois apresentam ritmos e níveis de aprendizagens diferentes, não podendo a Secretaria legitimar ações que promovam desigualdade”.

Em relação às atividades que alguns professores estão encaminhando aos alunos, a Secretaria Municipal de Educação recomenda que não sobrecarreguem o aluno com atividades de conteúdos que requeiram pesquisas, leituras extensas, exercícios que demandem correções e que não procedam a avaliações, que considerem a dinâmica familiar do aluno, cuja rotina foi alterada, pois muitos pais estão em suas atividades laborais, inclusive, na economia informal.