Comunicação, estratégia e mercado

O Blog da Juliska é um espaço para falar sobre os temas acima e ainda trazer dicas, abordar as tendências, acompanhar novidades do mundo corporativo, das mídias sociais e do mercado publicitário. Interaja comentando nos posts ou pelo e-mail juliska.azevedo@gmail.com. Conto com sua companhia!

15

Out

A terra do Sol e do Sal é também, há cinco anos, a terra da Cidadania. A iniciativa potiguar do Setembro Cidadão, pioneira em todo o País, recebeu homenagem na Assembleia Legislativa na manhã desta segunda-feira (15), em sessão solene por iniciativa do presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB). O parlamentar se comprometeu a que o parlamento continue apoiando o projeto, idealizado pelo juiz Jarbas Bezerra e a advogada e secretária judiciária do TRE, Lígia Limeira. Os deputados Cristiane Dantas (PPL) e Hermano Morais (MDB) também prestigiaram a homenagem.

"Os cinco anos do Setembro Cidadão, hoje comemorados, refletem que, cada vez mais, a iniciativa de criá-lo foi um grande passo para promover contribuições que incidirão na formação de pessoas responsáveis e solidárias, que conheçam e exerçam os seus direitos e deveres em diálogo e em respeito aos outros", destacou o deputado, que fez um resumo das ações desta edição, onde foram realizadas mais de 25 atividades por todo o Estado: educação, inclusão social, esporte, música, literatura, história e muita cultura.

Os ajustes na lei, a criação de um Selo Comemorativo e o apoio ao Memorial, para que, a exemplo deste ano, continue itinerante nos shoppings da cidade e assim dê ainda mais visibilidade ao projeto, foram os pleitos do juiz Jarbas Bezerra, aos quais o presidente externou o total apoio da Casa.

Ezequiel Ferreira ressaltou que uma das premissas da construção das sociedades contemporâneas é de que os indivíduos, na condição de cidadãos, possuam direitos respeitados pelo Estado e pela sociedade, como o de participar politicamente da construção de sua própria sociedade.

"Quanto maior a participação dos cidadãos, maiores as chances de que se produzam melhorias nas condições de vida da população e para atuarmos precisamos somar forças e compartilhar conhecimentos e responsabilidades", disse o deputado.

Em seu pronunciamento, Jarbas Bezerra fez um agradecimento aos poderes Legislativo e Executivo pela aprovação e sanção da lei, respectivamente, e de forma nominal a todos os que, em suas áreas de atuação profissional, contribuíram e vem contribuindo para o fortalecimento do projeto em suas áreas específicas. Além dos idealizadores, foram homenageados na solenidade Arturo Arruda Câmara, João Maria Mendonça de Moura, Lúcia de Fátima de Oliveira Barbosa, Marco Antônio Medeiros, Ricardo Pinto de Araújo e Sâmya Aby Faraj Linhares Bastos.

“Ao agradecer a presença de todos os que estão aqui, amigos, autoridades e pessoas que compõem o nosso programa, destaco que nós precisamos da união, é a conjugação de todos que pode transformar este País numa grande nação”, encerrou o juiz Jarbas Bezerra. Lígia Limeira foi representada, na solenidade, pela promotora do Ministério Público Estadual, Juliana Limeira, que é sua sobrinha.

15

Out

Como mulheres da classe popular observam as representações femininas na publicidade? De que modo lidam com a dupla jornada aliada às exigências dos papéis de mãe e dona de casa, e, como negociam os ideais de consumo diante da escassez orçamentária?

Questões como estas são abordadas no livro “Publicidade e Desigualdade”, que será lançado no próximo dia 23 de outubro, em Natal, no Douce France (Petrópolis), a partir das 18h30. A obra, de autoria de Milena Freire de Oliveira-Cruz, é fruto da pesquisa que realizou em seu doutorado em comunicação na Universidade Federal de Santa Maria. As inquietações que levaram à pesquisa vêm dos debates crescentes sobre o papel que a publicidade assume ao circular e produzir representações de gênero e classe nos dias atuais.

Mulheres dos mais diversos grupos da sociedade convivem com representações nos anúncios que sugerem modelos femininos ideais, o que inclui desde seus papéis na família, no trabalho, entre amigos, até as questões relacionadas aos padrões de beleza e comportamento. Em contrapartida, o público tem sido cada vez mais crítico a medida em que não se reconhece nesses estereótipos e se manifesta de forma ativa nas redes sociais e nas relações de consumo com as marcas.

A pesquisa que baseia o livro foi realizada através de entrevistas em profundidade ao longo de um ano com mulheres da classe trabalhadora das mais diferentes profissões: empregada doméstica, babá, manicure, agente penitenciária, comerciante, sacoleira e professora. Além de revelar reflexões do grupo sobre a sua condição de ser mulher, aborda aspectos sobre maternidade, relações de família, de trabalho, os desejos e dilemas que fazem parte da vida dessas mulheres e como essas questões se relacionam com o modo como elas veem a publicidade.

“É uma leitura atual, dirigida tanto a estudiosos quanto a profissionais da área que se interessem em compreender as questões sociais que fazem parte da prática publicitária e entendem a importância do papel de uma publicidade mais plural e representativa para dialogar com seus públicos”, afirma Milena.

Sobre a autora

Milena Freire é natalense, formou-se em publicidade na UnP e jornalismo na UFRN, onde também estudou o mestrado em Ciências Sociais. Fora de Natal desde 2005, mantém contato direto com a cidade pelos inúmeros laços afetivos com amigos e familiares. Doutora em Comunicação pela UFSM com estágio-sanduíche no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Hoje é professora dos cursos de comunicação na Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e se dedica a estudar as relações de gênero e desigualdades sociais que estão relacionadas entre as mensagens midiáticas e seus públicos.

 

 

 

15

Out

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) abriu processo seletivo para o cargo de assessor técnico de inovações tecnológicas. Os currículos devem ser para e-mail selecao@mprn.mp.br a partir desta segunda-feira (15) até o dia 22 deste mês. A carga é de 40 horas semanais e a remuneração do cargo é de R$ 5.545,77, mais benefícios (auxílio alimentação no valor de R$ 1.400 e auxílio saúde).

O cargo é de provimento em comissão, de livre nomeação e exoneração pelo procurador geral de Justiça (PGJ). O processo seletivo é composto de análise dos currículos, entrevistas técnicas e comportamentais e submissão dos candidatos pré-selecionados ao PGJ para nomeação.

A seleção leva em consideração a necessidade de o MPRN elevar a eficiência e a eficácia dos seus serviços e valoriza critérios objetivos e meritocráticos. Após a triagem e análise dos currículos recebidos, os candidatos que estiverem consonantes com o perfil definido serão selecionados para entrevista técnica e comportamental conduzida pela Gerência de Desenvolvimento Humano, em parceria com as chefias demandantes. Essa etapa tem caráter eliminatório e ocorrerá entre os dias 29 e 30 de outubro.

Ao final do certame, um único candidato será considerado aprovado, com a decorrente nomeação pelo procurador geral de Justiça. O candidato selecionado terá o prazo de 5 dias úteis para providenciar os documentos necessários para a posse. A relação dos documentos e exames necessários se encontra disponível no site www.mprn.mp.br, na seção concurso/cargo comissionado: gestor público.

Cargo

Podem concorrer ao cargo pessoas com nível superior em qualquer área (preferencialmente em Tecnologia da Informação), com cursos na área específica. É desejável pós-graduação em Tecnologia da Informação. Também é desejável conhecimento na área de sistemas, em nível sênior na linguagens Microsoft .NET, C# e Angular, gestão de projetos, inovação organizacional, desenvolvimento e manutenção de arquitetura de software. Preferencialmente, o candidato deve ter experiência profissional em gestão da inovação em tecnologia da informação, especialmente na administração pública; e gestão de equipes.

O assessor técnico de inovações tecnológicas tem como atribuições:

- Assessorar tecnicamente e munir de informações seu superior imediato, a Administração Superior e demais unidades da Instituição sobre assuntos relacionados à Assessoria de Inovações Tecnológicas;

- Assessorar e elaborar plano de implantação de governança de Tecnologia da Informação;

- Acompanhar a gerência dos projetos de Tecnologia da Informação;

- Estudar, fomentar, avaliar e propor inovações tecnológicas no escopo da Tecnologia da Informação, dentro da Instituição, que visem a melhorar o atendimento das demandas presentes e futuras e/ou a redução dos custos operacionais;

- Propor e implantar o Plano de Continuidade do Negócio de Tecnologia da Informação da Instituição;

- Planejar, propor, elaborar e assessorar na implantação da gestão do conhecimento na área da tecnologia da informação;

- Acompanhar e assessorar tecnicamente, em conjunto com as demais áreas da Diretoria de Tecnologia da Informação, os processos de aquisição de soluções tecnológicas;

- Estudar, implementar e implantar tecnologias e ferramentas que melhorem o processo de desenvolvimento de soluções;

- Elaborar os planos de formação, desenvolvimento e capacitação do pessoal vinculado à Diretoria de Tecnologia da Informação;

- Mapear as demandas relacionadas à Tecnologia da Informação;

- Emitir parecer técnico para aquisição e homologação de soluções tecnológicas relativas às soluções propostas pela assessoria;

- Planejar, elaborar e prestar suporte interno na implementação de frameworks de produção e controle visando a atender aos padrões de qualidade de serviço internacional (ISO);

- Apresentar à Diretoria de Tecnologia da Informação relatórios periódicos das atividades da assessoria;

- Assessorar as demais unidades da Diretoria de Tecnologia da Informação a acompanhar e certificar os serviços contratados e as aquisições relacionados a cada área;

- Planejar e administrar base de conhecimento para resolução de problemas futuros;

- Identificar e propor técnicas e ferramentas de gestão adequadas a sua área de atuação;

- Gerenciar os contratos administrativos e convênios vinculados a sua unidade;

- Elaborar relatório anual referente às suas atividades, o qual deverá ser enviado à Administração até o dia 15 de janeiro do ano subsequente para subsidiar o Relatório Anual das Atividades do MPRN;

- Elaborar planos operacionais da Assessoria de Inovações tecnológicas;

- Elaborar Termos de Referência para aquisição de bens ou serviços relacionados a sua área de atuação;

- Elaborar os atos administrativos relacionados a sua unidade;

- Desempenhar outras atividades que lhe forem delegadas por chefia imediata ou institucional.

Clique aqui e veja o edital completo do processo seletivo.

15

Out

Entre as 19h de domingo (7) e as 15h de quinta-feira (11), usuários do Twitter movimentaram a rede com 2,7 milhões de postagens relacionadas a ataques motivados por divergências político-ideológicas, no contexto das eleições, e relatos de pessoas que temem se tornar alvo desse tipo de agressão. De acordo com a Diretoria de Análise de Políticas Públicas (Dapp), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que produziu o mapeamento, a parcela populacional que mais manifestou apreensão diante das ocorrências foram pessoas LGBTI+, negros e mulheres.

O pico de publicações veiculadas com esse teor foi identificado já na primeira hora de análise, período em que se registrou uma média de 3,2 mil tweets - como são chamadas as micropostagens do Twitter - por minuto. Nesse momento, informou o Dapp, houve predominância de tweets de usuários que faziam menção ao medo diante dos resultados do primeiro turno.  

No dia seguinte, o assunto mais comentado no Twitter foi a morte do capoeirista Mestre Moa, citado em 112 mil postagens. Um grande volume de denúncias sobre outros casos e compartilhamentos de conteúdos que noticiavam agressões a jornalistas e eleitores do Partido dos Trabalhadores (PT) também foi identificado, segundo a Dapp.

Na data, postagens repercutindo incidentes de violência psicológica e moral, como ofensas virtuais e ameaças também se multiplicaram na rede, evidenciando que as vítimas têm sido agredidas nas ruas e nos mais diversos locais, incluindo o transporte público e seu próprio local de trabalho. Ao mesmo tempo, usuários da rede divulgaram campanhas e iniciativas como forma de encorajá-las a denunciar formalmente os agressores.

Violência

Ainda conforme levantamento da Dapp, na quarta-feira (10), os posicionamentos oficiais do candidato Jair Bolsonaro (PSL) e seu adversário, Fernando Haddad (PT) mobilizaram significativamente o debate em torno das violências cometidas após o primeiro turno do pleito. Os candidatos assinavam dois dos cinco tweets de maior impacto no período. 

Junto às declarações de ambos os candidatos, informaram os pesquisadores da Dapp, prevaleceram as menções ao caso da jovem agredida e marcada com uma suástica, no Rio Grande Sul. Ao todo, foram identificadas 329 mil referências ao fato.

"Tanto perfis contrários a Bolsonaro quanto favoráveis discutiram sobre o ataque, com críticas à volta de situações violentas associadas ao nazismo, à quantidade de ataques a minorias (em especial homossexuais) e à falta de posicionamento das autoridades. Perfis pró-Bolsonaro, com base em entrevistas com a equipe que investiga o crime, questionaram se foi, de fato, um crime de ódio, e argumentaram que nem todos os ataques são de apoiadores do deputado federal, mas sim de opositores que desejam prejudicá-lo na eleição", destacou a Dapp em seu relatório.

Histórico

Números da Dapp mostram ainda que, no mês que antecedeu o debate eleitoral, a cada dia uma média de 35,9 mil tweets fazia menção a agressões e casos de violência associados ao contexto político das eleições, excluídas as referências ao ataque a Bolsonaro, em Juiz de Fora (MG). Nessa fase, esse tipo de conteúdo foi veiculado tanto pelo eleitorado de Bolsonaro como o de Haddad e dos demais candidatos à Presidência da República. De 7 de setembro a 7 de outubro, foram publicados 1,1 milhão de tweets sobre agressões. 

Com informações da Agência Brasil / Foto: Pixabay

15

Out

A Ouvidoria do Poder Judiciário do RN lançou, na última semana, um novo sistema eletrônico para o recebimento de denúncias, reclamações, sugestões ou elogios. O e-Ouvidoria tem como objetivo propiciar uma melhor prestação de serviços aos usuários, facilitando o acompanhamento das ocorrências registradas. O sistema também auxiliará na construção de estratégias para o aprimoramento dos serviços do órgão.

Pelo link Esclarecimentos sobre informações falsas, qualquer pessoa poderá ter acesso a informações que desconstroem boatos ou veiculações que buscam confundir os eleitores brasileiros. Diante das inúmeras afirmações que tentam macular a higidez do processo eleitoral  nacional, nessa página o TSE apresenta links para esclarecimentos oriundos de agências de checagem de conteúdo, alertando para os riscos da desinformação e clamando pelo compartilhamento consciente e responsável de mensagens nas redes sociais.

Vale referir que o Tribunal Superior Eleitoral tem encaminhado todos os relatos de irregularidades que chegam ao seu conhecimento para verificação por parte dos órgãos de investigação, especialmente Ministério Público Eleitoral e Polícia Federal. A finalidade é garantir a verificação de eventuais ilícitos e a responsabilização de quem difunde conteúdo inverídico.

Até o presente momento, nenhuma ocorrência de violação à segurança do processo de votação ou de apuração realizado durante as eleições 2018 foi confirmada ou comprovada. 

A Justiça Eleitoral desempenha relevante papel na consolidação da Democracia em nosso país e trabalha incansavelmente para oferecer à sociedade um processo de votação seguro, transparente e ágil, garantindo efetividade à manifestação popular exercida por meio do voto.

A participação da sociedade é fundamental neste processo de conscientização! O Tribunal Superior Eleitoral agradece e valoriza a colaboração de todos!

Com informações do TSE

15

Out

A Ouvidoria do Poder Judiciário do RN lançou, na última semana, um novo sistema eletrônico para o recebimento de denúncias, reclamações, sugestões ou elogios. O e-Ouvidoria tem como objetivo propiciar uma melhor prestação de serviços aos usuários, facilitando o acompanhamento das ocorrências registradas. O sistema também auxiliará na construção de estratégias para o aprimoramento dos serviços do órgão.

Para o desembargador João Rebouças, ouvidor geral do Tribunal de Justiça do RN, o sistema e-Ouvidoria trará como vantagem a possibilidade de fazer levantamentos estatísticos sobre os serviços realizados. “A Ouvidoria passava por uma séria dificuldade na obtenção de dados qualitativos e quantitativos, os quais não tinham nenhum tipo de ordenamento. E a partir dessa nova ferramenta digital teremos um banco de dados que permitirá desenvolver metas para o atendimento ao público que nos procura. É um legado que deixamos, já que a Ouvidoria é a porta de entrada para avaliar o serviço que o Poder Judiciário disponibiliza em relação ao público interno e externo”, destaca Rebouças.

A geração de relatórios por perfis de usuários e de ocorrências por unidades judiciárias possibilitará maior eficiência no atendimento aos públicos externos e internos. Com os dados coletados será possível aferir, por exemplo, qual o perfil das pessoas que procuram a Ouvidoria – advogados ou as próprias partes – além do nível de instrução e conhecimento jurídico do público. Será possível saber também quais são as comarcas e unidades mais demandadas, elogiadas ou reclamadas.

“A partir de dados como esses conseguiremos traçar estratégias visando o aprimoramento de nosso trabalho”, ressalta o ouvidor geral do TJRN.

O sistema e-Ouvidoria permite também a integração da Ouvidoria do TJRN com as demais ouvidorias do Judiciário e de outros órgão públicos do Executivo e Legislativo. Dessa forma, “haverá o encaminhamento das demandas aos órgãos competentes de cada instituição, facilitando o processo para o cidadão que faz uso do serviço”, observa o desembargador João Rebouças.

Com informações do TJRN

15

Out

Neste dia do professor, a Agência Brasil traz um dado desalentador sobre o futuro da profissão, revelando o pouco interesse dos estudantes de hoje em serem os professores do amanhã. De acordo com levantamento feito pelo Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), com base nos dados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) de 2015, apenas 3,3% dos estudantes brasileiros de 15 anos querem ser professores. Quando se trata daqueles que querem ser professores em escolas, na educação básica, esse percentual cai para 2,4%.

O estudo elaborado pelo Iede mostra que a carreira docente não atrai os alunos que têm um melhor desempenho no Pisa. A avaliação internacional da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é aplicada a estudantes de 15 anos que fazem provas de leitura, matemática e ciências. Entre os 70 países e regiões avaliados, o Brasil ficou na 63ª posição em ciências, 59ª em leitura e 65ª em matemática. Os estudantes que disseram que pretendem ser professores obtiveram 18,6 pontos a menos da média do país em matemática, 20,1 pontos a menos em ciências e 18,5 a menos em leitura.

Os países com os maiores percentuais de estudantes que querem ser professores são Argélia, onde 21,7% dos estudantes querem ser professores, e Kosovo, onde esse percentual chega a 18,3%. Nesses países, no entanto, o desempenho desses alunos não é bom, "mas é muito similar ao desempenho geral dos estudantes do país, que é baixo", diz o estudo. Coreia e a Irlanda estão também entre os países com os maiores percentuais, respectivamente 13,8 e 12,6%. Ao contrário da Argélia e Kosovo, o desempenho dos alunos é bom, chegando, na Coreia, a ser superior à média nacional.

Salário é um dos entraves

“O que o dado brasileiro revela é o fato que a ocupação de professor está com problemas de atratividade. As pessoas que têm notas mais altas escolhem outras profissões”, diz o professor de economia da Universidade Federal Fluminense (UFF) Fábio Waltenberg, um dos autores do estudo Ser ou não ser professor da Educação Básica? Salário esperado e outros fatores na escolha ocupacional de concluintes de licenciaturas. Segundo Waltenberg, o salário é um dos  entraves para a escolha da profissão.

Professores de escolas públicas ganham, em média, 74,8% do que ganham profissionais assalariados de outras áreas, ou seja, cerca de 25% a menos, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Essa porcentagem subiu desde 2012, quando era 65,2%.

Por lei, pelo Plano Nacional de Educação, esse salário deve ser equivalente ao de outros profissionais com formação equivalente até 2020.

De acordo com o diretor do Iede, Ernesto Martins Faria, três aspectos contribuem para a atratividade da profissão. “Planos de carreira para professores e educadores, ações específicas de valorização, que geram estímulo e permanência, e coesão escolar. O funcionamento da escola tem a ver com visão consistente, semelhante de gestor, coordenador pedagógico e educadores”, diz.

Fonte: Agência Brasil / Foto: Pixabay

12

Out

O Projeto “Chic é Ser Solidário”, coordenado pelo jornalista Elias Medeiros, em parceria com a Cruz Vermelha do Rio Grande do Norte, realizou na manhã desta sexta-feira (12), a festa do Dia das Crianças na Comunidade do Mosquito, na igreja católica Beata Ana Rosa Gattorno, localizada na Linha do Trem, Bairro das Quintas, em Natal. Foram atendidas 400 crianças, com lanche, brinquedos e a animação do palhaço Guajirú. 

O projeto “Chic é Ser Solidário” já ajudou com o apoio da Marinha do Brasil 500 crianças no último dia 10 no Clube Atlântico e no sábado (13), será a vez do Bairro de Nossa Senhora da Apresentação na Zona Norte receber a campanha que vai atender 200 crianças. No total o projeto vai atender 1.100 crianças. 

 “O projeto “Chic é Ser Solidário” existe há 5 anos e começou com as crianças da Comunidade do Mosquito. Esses jovens são de famílias carentes e muitos dos pais estão desempregados e certamente não poderiam presentear seus filhos. O evento é realizado graças a dezenas de colaboradores voluntários que abrem o coração para ajudar a quem precisa”, disse Elias Medeiros. 

Sobre o Projeto "Chic é Ser Solidário" RN
O objetivo do Projeto “Chic é Ser Solidário” RN é reunir microempresários, empreendedores e voluntários que possam ajudar ações solidárias através de doações de donativos que serão distribuídos em comunidades carentes, abrigos e instituições que trabalha com acolhimento de crianças e idosos. A meta é atender o maior número possível de pessoas e inspirar a esperança no coração de quem mais necessita e sobretudo plantar uma semente para que outras pessoas realizem essas ações para ajudar a quem precisa. Quem desejar colaborar com doações ou trabalho voluntário pode entrar em contato pelo telefone (84) 99950-5602.

12

Out

Motivada pelo Dia das Crianças, comemorado em 12 deste outubro, a Rede Snack, multiplataforma brasileira de social video, anuncia o ranking dos dez canais infantis mais influentes e visto no YouTube Brasil. O estudo foi realizado neste mês pela área de tendência Snack Intelligence, à frente de pesquisas, monitoramento e análises de mercado audiovisual digital. As informações são do portal meio e mensagem.

A pontuação dos mais influentes leva em conta uma fórmula que analisa dez diferentes métricas como alcance, frequência de postagem e capacidade de influenciar a audiência. Já a dos mais vistos é baseada no número de visualizações de cada canal.

O primeiro lugar no ranking dos mais influentes é ocupada pelo canal Felipe Neto, que soma 1042 pontos, de acordo com a Rede Snack. A lista dos mais vistos, por sua vez, é encabeçada pelo canal Galinha Pintadinha, que possui 9,8 bilhões de visualizações. “É importante notar que na lista de mais vistos e na lista de mais influentes tem alguns nomes coincidentes, mas não na mesma posição. Ou seja, a influência não é uma razão direta do número de visualizações”, disse Vitor Knijnik, um dos fundadores da Rede Snack, em nota.

Confira o ranking dos canais infantis mais influentes e dos mais vistos no YouTube:

 

Os canais infantis mais influentes

 

  • 1. Canal Felipe Neto – 1.042

  • 2. Canal Luccas Neto – 959
  • 3. Canal Rezendeevil – 947
  • 4. Canal Irmãos Neto – 923
  • 5. Canal Camila Loures – 909
  • 6. Canal Enaldinho – 908
  • 7. Canal AuthenticGames – 902
  • 8. Canal Flavia Calina – 886
  • 9. Canal Planeta das Gêmeas – 882
  • 10. Canal KidsFun – 880

 

Os canais infantis mais vistos

 

  • 1. Canal Galinha Pintadinha – 9,8 bilhões de visualizações

 

  • 2. Canal Turma da Mônica – 7,1 bilhões de visualizações
  • 3. Canal Rezendeevil – 6,9 bilhões de visualizações
  • 4. Canal AuthenticGames – 6,2 bilhões de visualizações
  • 5. Canal TotoyKids – 6,1 bilhões de visualizações
  • 6. Canal Felipe Neto – 4,8 bilhões de visualizações
  • 7. Canal Luccas Neto – 4,6 bilhões de visualizações
  • 8. Canal TazerCraft – 3,7 bilhões de visualizações
  • 9. Canal Erlania e Valentina – 3,2 bilhões de visualizações
  • 10. Canal Paulinho e Toquinho – 2,8 bilhões de visualizações

Fonte: Meio e mensagem, disponível em: http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2018/10/10/os-canais-infantis-mais-influentes-no-youtube.html

12

Out

Estima-se que sejam investidos anualmente cerca de US$ 200 bilhões, mas 47% das peças publicitárias digitais pagas com esses recursos são ineficazes. Os dados são de uma nova pesquisa da francesa Adloop, especializada em marketing digital. Realizado junto a 32 companhias, o estudo aponta para algumas das causas da pouca eficiência de quase a metade da publicidade online.

Uma delas, relata o site Media-Tics, são as palavras-chave que canalizam audiência aos anúncios e pelas quais os anunciantes fazem lances pelo direito de usá-las. A escolha de palavras-chave para um anúncio se tornou uma arte, informa o site especializado em comunicação, já que o ajuste fino desse trabalho geralmente significa a diferença entre obter relevância ou irrelevância. A análise do Adloop, entretanto, calcula que entre 20% a 30% das palavras-chave não são eficazes.

A competição pelo tempo do usuário é outro problema. Exemplo disso são as dezenas de produtos e serviços exatamente iguais, mas promovidos por empresas diferentes. Nesses casos, os usuários clicam em várias peças publicitárias ou ofertas para fazer comparações e, nesse movimento, rapidamente descartam muitas delas sem mesmo olhar todo o conteúdo. Para o anunciante, isso significa desembolso, uma vez que alguém clicou no seu anúncio. O retorno, porém, inexiste. Os bloqueadores publicitários são um terceiro obstáculo à eficiência dos anúncios digitais, reforça a pesquisa da Adloop.

Fonte: Jornal ANJ Online, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/13221-quase-a-metade-dos-investimentos-em-anuncios-digitais-e-ineficaz-diz-estudo.html