Educação

9

Abr

Educação

Conselho Nacional de Educação prepara documentos para orientar escolas

Aulas online contam ou não contam como dia letivo nas escolas? O conteúdo repassado por meio remoto pode ou não ser considerado dado pelos professores? Para orientar as redes de ensino e ajudar a responder a essas e outras questões, o Conselho Nacional de Educação (CNE) prepara uma resolução e um parecer sobre educação remota e retomada das aulas após a suspensão das atividades presenciais para o combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19). 

De acordo com a conselheira do CNE, que está à frente da discussão das medidas, Maria Helena Guimarães de Castro, a intenção é que uma primeira versão das normas seja finalizada ainda esta semana para serem submetidas a consulta pública. 

“Estados, municípios e conselhos [estaduais e municipais] estão tendo papel importantíssimo neste momento, que é inédito para Brasil e para o mundo. Ninguém sabe o que fazer”, diz a conselheira, que participou nessa quarta-feira (8) de seminário online, promovido pelo CNE, pelo movimento Todos pela Educação e o Banco Mundial. 

“A grande dificuldade que o Brasil, assim como os demais países, está enfrentando é a situação imprevisível em uma área que não tem tradicionalmente a cultura do digital, do trabalho remoto ou da educação a distância. Isso é novo e complexo para quem está trabalhando com educação básica nas escolas públicas e particulares”, acrescenta.

Segundo Maria Helena, os documentos levarão em consideração a desigualdade brasileira em termos, por exemplo, de infraestrutura e de acesso a meios digitais e à internet. O documento irá esclarecer quais são os meios remotos pelos quais a escola poderá atuar. Eles vão desde a entrega física de materiais para as famílias e aulas pela TV e rádio às vídeoaulas transmitidas pela internet. 

O parecer e a resolução servirão como orientações para as redes e como regulamentação da medida do governo federal que autorizou que as escolas tenham este ano menos que 200 dias letivos, desde que cumpram 800 horas de ensino. A medida foi bem aceita pelos sistemas de ensino, mas deixou dúvidas sobre como esse calendário pode ser cumprido nas diferentes etapas. Os conselhos estaduais e municipais deverão também definir a melhor maneira de orientar as regiões em que estão inseridos.

Fonte: Agência Brasil

9

Abr

Educação

Netflix e Instagram lançam série de lives sobre saúde mental

Netflix e o Instagram anunciaram nesta quarta (8) o lançamento de “Wanna Talk About It?”, programa que começa a ir ao ar no perfil do streaming na rede social a partir de hoje (9) e é basicamente uma série de lives na plataforma com discussões sobre saúde mental em tempos de distanciamento social. Com “episódios” semanais toda quinta-feira, às seis da tarde no horário de Brasília, a produção vai trazer dicas de cuidados pessoais e terá como foco o público jovem adulto da companhia.

O mais bacana, porém, é como o programa será tocado. De acordo com o Deadline, o “Wanna Talk About It” trará toda semana uma estrela das produções de sucesso entre o público-alvo para conversar com diferentes especialistas de saúde sobre a pandemia do coronavírus e seus efeitos na sociedade e no indivíduo. Entre as celebridades já confirmadas há os nomes de Noah Centineo e Lana Condor, de “Para Todos os Garotos que Já Amei”; Caleb McLaughlin, de “Stranger Things”; Joey King, de “A Barraca do Beijo”; Ross Butler e Alisha Boe, de “13 Reasons Why”; e Jerry Harris, de “Cheer”.

Do lado médico, a Netflix e o Instagram declaram que os especialistas vem de entidades como a National Alliance on Mental Illness (NAMI), a Mental Health America, o The Trevor Project, o Crisis Text Line e o American Foundation for Suicide Prevention. Os temas previstos na série incluem questões básicas que atormentam o público na quarentena, como dificuldade para dormir, a manutenção da conexão com outros durante o isolamento e crises de ansiedade.

Com o primeiro episódio estrelado por Noah Centineo e o diretor médico da NAMI Ken Duckworth, o programa deve ir lançar novos episódios até o próximo dia 14 de maio.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/124440/netflix-e-instagram-vao-lancar-serie-semanal-de-lives-com-discussoes-sobre-saude-mental-na-pandemia/

9

Abr

Educação

MEC lança 13 cursos online gratuitos para profissionais da educação

O Ministério da Educação (MEC) lançou 13 cursos online gratuitos sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A capacitação destinada a professores e pedagogos está disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem do MEC (Avamec), no qual é necessário realizar cadastro para participar, além de visualizar todas as informações de cada modalidade — ementa, carga horária e atividades.

A listagem com as temáticas disponíveis inclui a BNCC aplicada a diferentes campos do conhecimento, como Ciências Humanas, Educação Física, Matemática, Educação Infantil e Gestão Escolar. Os profissionais podem inclusive participar de mais de um curso ao mesmo tempo.

Alinhada ao Plano Nacional de Educação (PNE), a BNCC é um grupo de normas para direcionar o ensino, aprendizagens essenciais e composição de currículos para estudantes da educação básica brasileira. Essas diretrizes devem ser implementadas pelas instituições públicas e particulares a cada renovação.

No sistema, estão ainda inclusos formação continuada de professores, aquisição de material didático atualizado e revisão de documentos curriculares. Nos últimos dois anos, o MEC investiu mais de R$ 200 milhões nesse sentido. Demais informações sobre o assunto e outros cursos a distância ofertados podem ser conferidos no site http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base destinado à BNCC.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/151890-mec-lanca-13-cursos-online-gratuitos-bncc.htm

9

Abr

Educação

Escola de Negócios lança curso online gratuito voltado para economia atual

A StartSe, escola de negócios voltada para a nova economia, lançou o Re.StartSe, um programa online gratuito de capacitação voltado para a nova economia. O curso reúne especialistas em negócios e inovação do Brasil, Vale do Silício e China e tem total de 100 horas de aulas. Em pouco mais de uma semana no ar, o Re.StartSe atingiu um público de quase 50 mil pessoas, numa audiência média diária que supera a casa dos 8 mil visualizadores, divididos em plataformas diversas.

"Há tempos não vivenciamos um cenário de tanta incerteza como agora. Em momentos de crise, normalmente acabamos optando pela retração, e isso normalmente se reflete numa retomada mais lenta. Achamos que é preciso encará-la de frente, enxergando possibilidades de expansão. O mundo não vai acabar e, quando essa crise passar, as empresas e profissionais que estiverem mais preparados certamente estarão à frente", comenta Pedro Englert, CEO da StartSe.

Com base nas últimas grandes crises e também nas empresas monitoradas pela StartSe no Vale do Silício e na China, o programa vai falar sobre oito pontos fundamentais: 1. Gestão de Crise; 2. Retenção e Aquisição de Clientes; 3. Estratégias de Vendas Digitais; 4. Fluxos Financeiros; 5. Alinhamento de Pessoas; 6. Novos Padrões de Consumo; 7. Novos Modelos de Negócio e 8. O Ponto de Virada. A primeira edição está marcada para os dias 14, 15 e 16 de abril, das 9h às 12h, sempre ao vivo.

Além do programa Re.Startse, a escola de negócios tem trabalhado para a criação de novos conteúdos que dialoguem diretamente com o momento atual. "Entre as novidades que serão apresentadas nas próximas semanas, o programa Exponencial de Retomada, voltado principalmente a empreendedores que desejam compreender melhor o atual cenário, se proteger, ao mesmo tempo em que se preparam para o período pós-crise", explica. As inscrições estão disponíveis no site: https://startse.com/restartse/.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/cursos/startse-lanca-curso-online-gratuito-voltado-para-economia-atual-163085/

8

Abr

Educação

UERN realiza primeira colação de grau virtual e forma 28 novos médicos

Deu na Tribuna do Norte

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) realizou, pela primeira vez, uma solenidade de colação de grau virtual. Ao todo, 28 estudantes de medicina receberam o grau na manhã desta quarta-feira (8), em solenidade presidida pela reitora em exercício Fátima Raquel Morais.

Em virtude da pandemia do coronavírus, a Universidade antecipou, com base na Medida Provisória 394, de 1º de abril de 2020 e no Decreto Estadual de 8 de abril de 2020, a colação de grau dos estudantes do último período do curso, com o objetivo de atuar no enfrentamento à doença.

Colação de grau aconteceu por meio de uma aplicativo de teleconferência

“Neste momento, estamos colocando no mercado novos profissionais para atuar no combate à pandemia do novo coronavírus. Temos a certeza de que são profissionais capacitados para atuar nesta pandemia, pois temos consciência da qualidade do nosso processo formativo”, afirmou a reitora em exercício Fátima Raquel Morais, que destacou a participação da governadora Fátima Bezerra para a realização deste momento. “Contamos com o apoio e o empenho da governadora, que não mediu esforços para que tudo ocorresse de forma ágil, como o momento exigia. A UERN e o Governo do RN passaram o fim de semana trabalhando para que pudéssemos realizar esta solenidade o quanto antes”.

Para o diretor da Faculdade de Ciências da Saúde, Fausto Guzen, a colação de grau desta turma de Medicina é o reflexo de novo momento. “A tecnologia está aí para nos aproximar cada vez mais, e apesar de estarmos em uma plataforma digital, este é um momento de muita emoção, um grande passo para esses alunos e um marco em suas trajetórias brilhantes. Destaco o grande esforço da Instituição para poder inserir esse pessoal no mercado de trabalho justamente em um cenário tão delicado”, afirmou o diretor.

Eliane Freitas é uma das recém-graduadas. Para ela, a atuação em frente à pandemia é uma forma de retribuição à sociedade. “Somos médicos, formados no interior do Rio Grande do Norte, que perseguimos um sonho. E nos vimos na obrigação de dar um retorno à sociedade”, afirmou Eliane.

Disponível em: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/uern-realiza-primeira-colaa-a-o-de-grau-virtual-e-forma-28-novos-ma-dicos/477028

8

Abr

Educação

UFRN disponibiliza formação mediada por tecnologia para a docência

A Secretaria de Educação a Distância da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Sedis/UFRN) disponibiliza uma série de ações de formação mediada por tecnologia para a docência. A ideia é que cada professor construa uma Trilha Formativa mediante seus conhecimentos prévios, interesses e necessidades pedagógicas.

Essas ações correspondem a cursos on-line (MOOCs), vídeos tutoriais que estarão disponíveis no AVAPROGESP para docentes e servidores da UFRN, além de links publicados nos perfis da Sedis nas redes sociais (Instagram e Facebook) e no canal no YouTube para todos os interessados.

A UFRN, por meio da Sedis, ratifica o seu compromisso com a difusão da educação mediada por tecnologia no contexto atual. Os servidores da instituição já podem se inscrever em ações de capacitação para docentes e técnico-administrativos com atribuições voltadas para a assessoria acadêmica ou atividades pedagógicas. Os cursos são ofertados pela Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp/UFRN), em parceria com a Sedis e a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), por meio da plataforma AVAPROGESP.

As inscrições iniciaram no dia 7 de abril e seguem até 7 de junho, com oportunidades para as atividades Educação mediada por tecnologias na prática, Modalidades de ofertas educacionais com tecnologias, Introdução às metodologias ativas, Mediação tecnológica em atividades educacionais Docência e elaboração de materiais didáticos em cursos mediados por tecnologia. Os cursos acontecem no período de até 90 dias a partir do dia subsequente da inscrição, que pode ser realizada no Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (Sigrh), Menu servidor – Capacitação – Inscrições – Realizar inscrição. Outros cursos serão lançados em breve.

Demanda por tecnologias não presenciais torna-se maior no período de isolamento social (Foto: Cícero Oliveira)

Você sabia?

A SEDIS produz materiais didáticos em suporte digital para cursos de graduação, pós-graduação e extensão da UFRN. Esses materiais constituem-se fundamentais para viabilização do processo de educação mediada por tecnologia.

Dentre eles, destaca-se o MOOC – Ambiente e Sustentabilidade: Olhares Diferentes, Questões Globais –, que foi produzido em uma parceria entre a UFRN, por meio da Pró-Reitoria de Extensão e da Secretaria de Educação a Distância, e a Universidade Aberta de Portugal (UAb/PT). A expressão MOOC, proveniente do inglês, é a sigla para Curso On-line Aberto e Massivo.

Por falar em massivo, uma iniciativa recente, de um curso do AVASUS que aborda a temática da COVID-19, já alcançou mais de 65 mil pessoas inscritas em todo o mundo. A SEDIS é parceira na elaboração dos materiais publicados no Ambiente Virtual de Aprendizagem do SUS, a maior plataforma de educação em saúde do Brasil.

Além disso, a SEDIS colabora com a criação de outros AVA’s, como é o caso do Mandacaru Acadêmico, usado por alunos dos cursos de Graduação EaD da UFRN; o AVAPROGESP, plataforma criada para contribuir com a capacitação de servidores técnico-administrativos, docentes e gestores da UFRN; o ambiente virtual de aprendizagem da Escola Agrícola de Jundiaí; o ambiente virtual de aprendizagem do curso de Mestrado Profissional Gestão da qualidade em Serviços de Saúde, entre outros.

8

Abr

Educação

IFRN lança edital para Capacitação em Estágio e Jovem Aprendiz

A Assessoria de Relações com o Mundo do Trabalho (Asremt ), setor ligado à Pró-Reitoria de Extensão (Proex) do IFRN lançou o Edital nº 8/2020, que abre processo seletivo para servidores do Instituto participarem da Capacitação em Estágio e Jovem Aprendiz: legislação e procedimentos de acompanhamento. Com 30 vagas, O curso terá carga horária de 8h e será realizado através da ferramenta Teams, da Microsoft.

Inscrições e participantes

Segundo Thiago Loureiro, o edital prevê a participação de servidores efetivos do IFRN que atuem como diretor acadêmico, coordenador de curso ou professor orientador de estágio e/ou jovem aprendiz de cursos técnicos ou tecnólogos, somente. “Além disso, o servidor ou servidora não poderá estar em afastamento para capacitação ou licença saúde”, disse Thiago, que é o assessor de Relações com o Mundo do Trabalho do Instituto. O documento ainda traz outras diretrizes.

A inscrição deverá ser realizada através do preenchimento de formulário eletrônico entre 8 e 15 de abril de 2020, não sendo admitida outra forma de inscrição. “Cada turma terá 30 vagas e a seleção será feita pela Proex/Asremt com base na ordem de inscrição em cada turma. Se acontecer de o servidor que se inscrever em mais de uma turma, ele será eliminado do processo seletivo. Por outro lado, caso não seja suficiente o número de inscritos que atendam às exigências acima elencadas fica a critério da Pró-Reitoria de Extensão convidar outros servidores”, finalizou o assessor. Maiores informações poderão ser obtidas através do e-mail asremt@ifrn.edu.br. Os quadros abaixo trazem o cronograma do processo seletivo e dos cursos.

8

Abr

Educação

Enem: 670 mil estudantes solicitam isenção da taxa de inscrição

Um dia após o início de funcionamento da plataforma para pedidos de isenção de pagamento da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recebeu 669,4 mil solicitações. O balanço considera as inscrições efetuadas até as 10h desta terça-feira (7).

O prazo para a solicitação da isenção é até o dia 17 de abril. Tem direito à isenção da taxa de inscrição quem cursa a última série do ensino médio em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica; aquele que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas ou como bolsista integral na rede privada.

Além de ter renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio; e declare estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda, inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Quem teve a taxa de inscrição isenta no Enem 2019 e faltou às provas precisa justificar a ausência para requerer a nova gratuidade.

O prazo para os dois procedimentos é o mesmo e quem conseguir a gratuidade precisa fazer a inscrição para o exame. O período de inscrições será de 11 a 22 de maio.Para justificar a ausência em 2019 ou solicitar a isenção em 2020, os participantes deverão ter o login único do governo federal, pelo portal gov.br. O acesso poderá ser realizado pela Página do Participante do Enem e a senha deverá ser memorizada, pois será necessária para acompanhar todas as etapas do exame. Os resultados dos pedidos de isenção e das justificativas de ausência serão divulgados em 24 de abril.

Fonte: Agência Brasil

8

Abr

Educação

Secretaria Municipal de Educação de Natal disponibiliza portal para professores e alunos durante suspensão das aulas

A Secretaria Municipal de Educação de Natal disponibiliza, desde ontem (07), uma plataforma digital para professores e gestores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos, na perspectiva de auxiliar estudantes e familiares a vencerem esse momento de isolamento social. Todo o conteúdo está disponível no endereço www.infoprofessor.com.br/. A página oferece sugestões de links com atividades lúdico-educativas sem caráter de conteúdos, visando tão somente uma aprendizagem complementar.

Segundo a titular da Secretaria Municipal de Educação, professor Cristina Diniz, “as atividades não substituirão os dias letivos, a carga horária do aluno, pois não se caracterizam como aulas on-line. As sugestões de atividades visam uma ação a ser compartilhada entre professores e alunos de forma que os responsáveis pelo aluno possam interagir com ele sob a forma de vídeos, histórias, músicas, jogos educativos”, adianta a Secretária, explicando que o aluno não pode ser penalizado caso não tenha como realizar as atividades encaminhadas pelos professores, pois são atividades complementares e não se constituem carga horária obrigatória.

Em relação à Medida Provisória do Governo Federal que mantém o calendário letivo com uma carga horária mínima de 800 horas, reduzindo, no entanto, os dias letivos, a professora Cristina Diniz, esclarece que “ainda é prematuro afirmar como resolver essa questão, considerando que nossas unidades escolares não têm condições de trabalhar no contraturno com o mesmo número de alunos. Essa análise se dará depois, após discussão com os Conselhos de Educação, assessores da SME, gestores, professores e pais”.

A modalidade de EAD é outra preocupação da Secretaria de Educação de Natal, pois os alunos não estão familiarizados com esse tipo de ferramenta, pois, como afirma a Secretária adjunta de Gestão Pedagógica, professora Ednice Peixoto, “nem todos os alunos têm acesso à internet, tampouco seus pais estão disponíveis a auxiliá-los, pois necessitam trabalhar. Outra questão que a EAD provoca é o quanto esta modalidade deixará alunos de fora da aprendizagem, pois apresentam ritmos e níveis de aprendizagens diferentes, não podendo a Secretaria legitimar ações que promovam desigualdade”.

Em relação às atividades que alguns professores estão encaminhando aos alunos, a Secretaria Municipal de Educação recomenda que não sobrecarreguem o aluno com atividades de conteúdos que requeiram pesquisas, leituras extensas, exercícios que demandem correções e que não procedam a avaliações, que considerem a dinâmica familiar do aluno, cuja rotina foi alterada, pois muitos pais estão em suas atividades laborais, inclusive, na economia informal.

8

Abr

Educação

SESI/RN lança Guia do Estudante para orientar estudos online

Diante do cenário de isolamento social devido a Covid-19, o SESI Escola RN elaborou o Guia do Estudante que irá direcionar os alunos no estudo não presencial e orientar as famílias sobre como dar apoio aos alunos neste novo processo de aprendizagem, com aulas on-line a distância. O Guia foi lançado na segunda-feira, dia 6, e as aulas on-line iniciaram nesta terça-feira (7), no horário das 7h15 às 12h30, em toda a Rede SESI de Educação RN. E são ministradas por meio das plataformas Portal SESI Educação e Kaizala.

A gerente de Educação do SESI/RN, Ana Karenine Medina, explica que o guia foi enviado para todos os responsáveis e alunos para a utilização da plataforma de aula. “Todas as informações estão contidas no guia e o cronograma será feito semanalmente. O bacana das nossas aulas é que, ao mesmo tempo, o professor estará dando aula para as turmas de Mossoró, São Gonçalo do Amarante e Natal. Organizamos um rodízio de professores para que todos atendessem ao calendário de aulas”, explica Ana Karenine Medina.

As atividades realizadas, observa a gerente de Educação do SESI/RN, valerão como nota e como menção extra ao fim do bimestre letivo. E os alunos poderão tirar dúvidas com o professor durante ou após a aula. “O Ensino Fundamental II vai começar apenas com 1 aula, mas terá atividades posteriores, já para o Ensino Médio são 4 aulas”, afirma.

Se o aluno não tiver acesso aos recursos tecnológicos necessários para acessar as plataformas, a gerente de Educação explica que ele poderá seguir o Guia de Estudo: Plano de Estudo Semanal. “Esse Plano de estudo semanal é uma orientação pedagógica para organização de uma rotina, onde o aluno planeja, organiza, revisa conteúdos e adquire a disciplina necessária para a conquista de sua autonomia no processo de ensino/aprendizagem”, afirma.

 

7

Abr

Educação

Aulas da rede pública do RN serão exibidas pela TV Assembleia

A pandemia do Coronavírus tem alterado o cotidiano das pessoas e dos serviços públicos. Nesta terça-feira (7), gestores da educação e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (PSDB) assinaram convênio para exibição de aulas da rede pública de ensino através da TV Assembleia, no 51.3 canal aberto.

“O esforço precisa ser coletivo e por isso, o Legislativo também sugere alternativas para minimizar os efeitos do distanciamento social e calendário de aulas dos alunos do Rio Grande do Norte”, comenta o presidente Ezequiel.

A previsão é que já em abril, a programação da TV Assembleia passe a exibir diariamente aulas com carga horária correspondente a três horas, contemplando conteúdo educativo de alunos do Ensino Básico e Fundamental, da Rede Pública de Ensino.

O convênio - elaborado pela Procuradoria Geral da Assembleia e secretaria de Educação - foi assinado pela Assembleia Legislativa (através da Fundação Djalma Marinho), a Secretaria Estadual da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer, a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undine) e Sindicato das Escolas Particulares.

“A Tv Assembleia está pronta para exibir o material produzido pela Secretaria de Educação. Estamos todos juntos, apoiando esse momento tão difícil para todos”, destaca Bruno Giovani, gerente da Tv Assembleia.

A constatação de que o ano letivo está prejudicado pelo Coronavírus é uma das realidades para o secretário estadual de Educação, Getúlio Marques. Mas nem todas as esferas da pandemia são negativas. Para o secretário, a aproximação com os sindicatos das escolas estaduais, entidades, órgãos e poderes, como a Assembleia Legislativa representa um ganho para os próximos anos. “Estamos aprendendo a nos reinventar. A escola está sempre em movimento e os conteúdos educativos apresentados em novo formato, podem ser novas ferramentas para nós, gestores de educação. Agradecemos o empenho do presidente da Assembleia, Ezequiel em disponibilizar a tv aberta (de fácil acesso a maioria dos alunos) para facilitar o aprendizado e a continuidade das aulas na rede de ensino do RN”, garante.

Pelo prognóstico do gestor, serão beneficiados quase 1 milhão de alunos que estão estudando em casa. “Vamos combater o Coronavírus com distanciamento e reorganizar o ano letivo”, comenta.

Alexandre Marinho, presidente do Sindicato das Escolas Particulares, destaca que a união será fundamental para equilíbrio da educação. A preocupação com a interrupção, férias e até manutenção das aulas nas escolas particulares também foram temas comentados na reunião. “Temos questões como a inadimplência e o cancelamento de matrículas que ainda estão sendo pontos de reflexão. Além disso, a questão do recesso no período escolar e a possível volta coordenada das aulas (iniciando com a educação infantil) também nos deixa em alerta”, descreve Alexandre.

O presidente da Fundação Djalma Marinho, Júlio César Queiroz destaca que a cobertura do sinal da TV Assembleia está presente em 88% dos municípios do Rio Grande do Norte. “E estamos no processo de expansão do sinal da TV legislativa estadual, para atender a totalidade das regiões também no interior do Estado”, argumenta.

Preocupação também externada pelo presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação, Alexandre Soares. “Enaltecer a Assembleia pelo grande apoio, rapidez no processo e encaminhamento das demandas fundamentais para todos, como é a educação de crianças e jovens”, comenta.

Além da tv Assembleia, as aulas serão exibidas no site da ALRN al.rn.leg.br e pelas redes sociais @assembleiarn em tempo real.

7

Abr

Educação

Universidade firma parcerias para ajudar alunos a estudarem durante a pandemia

Diante da pandemia a Estácio deu início a um projeto ambicioso para garantir a continuidade das aulas dos seus mais de 300 mil alunos da modalidade presencial. O esforço, que foi classificado por cerca de 80% dos alunos como ótimo ou muito bom em uma pesquisa realizada pela instituição, possibilitou, desde o dia 23 de março, a regularidade das aulas presenciais que são ministradas ao vivo, pelos mesmos professores em um modelo totalmente diferente do Ensino à Distância que a instituição oferece. As aulas presenciais são transmitidas ao vivo pela internet, no mesmo horário e com o mesmo conteúdo, com interação, chat, discussões e dúvidas, e ficarão gravadas para quem não pôde acompanhar.

Com os alunos em casa, as medidas da companhia incluíram a parceria com grandes operadoras do setor de internet, como a VIVO, que já estão concedendo vantagens aos alunos da instituição durante a pandemia. A oferta é válida tanto para calouros quanto para alunos veteranos. “Acreditamos que o papel da universidade vai além da manutenção das aulas. Queremos facilitar ao máximo a vida dos nossos alunos, sabemos das grandes dificuldades enfrentadas diariamente por eles e vamos ajudá-los a passar por este período e conquistar o sonho do ensino superior”, afirma Cláudia Romano, Vice-Presidente de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Comunicação da Estácio.

Para reforçar as ações de apoio aos alunos neste período de afastamento social, a Magalu, uma das maiores lojas de departamento no Brasil, ampliou a já tradicional parceira com a Estácio também para os itens da categoria de Informática. São aproximadamente dois mil produtos. Além da  Magalu, mais de 100 parcerias estão disponíveis para adesão pelo Clube do Aluno: www.estacio.br/clubedoaluno .

As ações da Estácio não estão limitadas apenas aos alunos da instituição. A prioridade é ajudar, de forma efetiva, no esforço nacional ao combate à propagação do vírus. Por isso, a companhia liberou gratuitamente diversos cursos on-line de seu portfólio durante o período de quarentena, para que todos possam aprimorar a carreira ou os conhecimentos pessoais. Para se inscrever basta acessar o site http://cursosgratuitos.estacio.br .

7

Abr

Educação

Projeto do IFRN recebe prêmio na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia

O projeto “AirQ: mecanismo de verificação da qualidade do ar”, do Campus Natal-Central do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), levou para casa um prêmio na edição 2020 da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, promovida e organizada pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis. Além do Campus Natal-Central, o Campus Ceará-Mirim também foi premiado na cerimônia que ocorreu no último sábado, 4.

O projeto AirQ, do Campus Natal-Central, recebeu o Prêmio Defesa Civil do Estado de São Paulo. Os estudantes Klicyelle do Nascimento Araújo, Leonardo Soares Pereira e Keyvisson Macena Bulhões da Silveira, junto ao professor Moisés Cirilo de Brito Souto, orientador do projeto, receberão certificados.

O AirQ tem o objetivo de realizar a verificação da qualidade do ar por meio da detecção dos principais poluentes atmosféricos, de modo a ser mais acessível e a oferecer uma maior possibilidade de integração. As informações dos sensores são coletadas através de estações com sensores e, em seguida, encaminhadas para um centralizador que as disponibiliza na internet, através de uma plataforma pra IoT (Internet of Things) chamada Samanaú.WEB.

Para Moisés Souto, professor orientador do projeto AirQ, esse prêmio significa o reconhecimento de um ano de trabalho da equipe junto ao Centro de Competências em Software Livre (CCSL) do IFRN. “Nessa fase inicial, após o significativo reconhecimento com o prêmio da Defesa Civil do Estado de São Paulo, na Febrace 2020, esperamos conseguir reunir um conjunto de instituições que possam financiar o desenvolvimento de dispositivos como o AirQ, que integra uma série de projetos desenvolvidos pelo CCSL”, disse o professor.

7

Abr

Educação

Enem: começa prazo para solicitação de isenção de taxa

Começou ontem (6) e vai até o dia 17 de abril o prazo para solicitar a isenção do pagamento da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020). Além disso, no mesmo prazo, poderão ser realizadas as justificativas de ausência dos participantes inscritos que faltaram ao exame em 2019 e desejam ter isenção novamente neste ano.

Esses procedimentos não garantem a inscrição no Enem 2020. Todos os interessados em realizar esta edição do exame, inclusive os que tiverem as solicitações aprovadas, deverão fazer a inscrição para o Enem 2020 de 11 a 22 de maio, na Página do Participante.

Pode solicitar a isenção da taxa quem cursa a última série do ensino médio em 2020 em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; tenha cursado todo o ensino médio em escolas públicas ou como bolsista integral na rede privada, e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio; declare estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda, inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Justificativa de ausência

Os candidatos que tiveram a isenção da taxa de inscrição do Enem 2019 e não compareceram aos dois dias de prova deverão justificar a ausência para pedir uma nova isenção em 2020. O processo deve ser feito pela internet também na Página do Participante. 

Cadastro

Para justificar a ausência em 2019 e/ou solicitar a isenção em 2020, os participantes deverão ter o login único do governo federal, pelo portal gov.br. O acesso poderá ser realizado pela Página do Participante do Enem. 

A senha deverá ser memorizada ou anotada em local seguro, pois será necessária para acompanhar todas as etapas do exame, desde a solicitação de isenção da taxa de inscrição até a consulta dos resultados, em 2021. Os resultados dos pedidos de isenção e das justificativas de ausência serão divulgados em 24 de abril.

Fonte: Agência Brasil

7

Abr

Educação

Google lança nova plataforma de ensino à distância; confira

O Google anunciou nesta segunda-feira (06) o lançamento do portal Ensine em Casa, que funciona como uma central de informações, dicas, treinamentos e ferramentas, coletados em todo o Google for Education, para ajudar os professores da educação que estão se dedicando ao ensino à distância durante a crise do novo coronavírus.

Em todo o mundo, a pandemia da covid-19 forçou o fechamento de milhares de escolas para obedecer ao decreto de quarentena em diversos países. Para amenizar os impactos negativos para parte desses alunos, o Google criou novos recursos de EaD (ensino à distância), que incluem materiais de treinamento, lista de apps úteis, webinars, publicações em blogs da companhia e o novo Learn@Home do YouTube.

Além disso, alguns recursos premium de ferramentas online da companhia estão sendo disponibilizadas de forma gratuita, por tempo limitado, até que a rotina desses alunos tenha sido normalizada. O site está disponível no link https://teachfromhome.google/intl/pt-BR/

Ensine em Casa

Por meio do Ensine em Casa, o Google vai oferecer uma visão geral dos primeiros passos em EAD – como ensinar pela internet, disponibilizar as aulas para os alunos e colaborar com colegas educadores.

Inicialmente, o portal e os documentos relacionados estão disponíveis em 14 idiomas, incluindo português do Brasil. A companhia deve expandir o alcance do recurso, lançando-o em novas línguas nas próximas semanas.

Essa, aliás, não será a única atualização do portal. O recurso continuará evoluindo constantemente, para atender às necessidades dos profissionais da educação.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/151804-ensine-casa-google-promove-ensino-distancia.htm