Turismo

12

Jul

RN é o 2º do país e o 1º do Nordeste em crescimento de desembarques

Levantamento realizado pelo Governo do Estado, por meio da Emprotur,  em parceria com a empresa europeia de Big Data, a ForwardKeys revelou que a demanda por passagens aéreas domésticas no Brasil tem crescido substancialmente nas últimas semanas. Entre os destinos nacionais, o Rio Grande do Norte teve o segundo maior crescimento na emissão de passagens aéreas para chegadas até setembro, em relação ao período pré-pandêmico de 2019, sendo o primeiro do Nordeste.

"O resultado é fruto de muitas ações de promoção e apoio à comercialização do destino, pois sabemos que a emissão de bilhetes aéreos é um indicador importante a respeito do status da reativação do mercado. O Governo do RN está trabalhando, junto com todo o trade potiguar, para que esse crescimento seja cada vez mais consolidado, inicialmente no mercado doméstico, mas depois iremos avançar para o internacional", contou Bruno Reis, responsável pela promoção do destino. 



Somente em junho deste ano, o Rio Grande do Norte obteve um aumento de mais de 200% em quantidade de passagens aéreas emitidas, considerando somente as viagens domésticas, nos quais as cidades de Belo Horizonte (423%) e Brasília (235%) registraram as maiores altas de envios de passageiros, porém São Paulo continua correspondendo a maior fatia de visitantes que desembarcam no RN, com 44% do total. O trabalho da Secretaria de Estado de Turismo do RN e da Empresa Potiguar de Promoção Turística foram reconhecidos na análise de dados. Os principais pontos que definem a vinda dos viajantes para o Estado são: a qualidade e quantidade de atrativos turísticos, a sua localização e as ofertas de mercado. 
  
MOVIMENTAÇÃO NO AEROPORTO  
 
Em junho de 2021, o movimento de passageiros no Aeroporto Internacional de São Gonçalo volta a atingir a casa dos seis dígitos, ultrapassando os 120 mil passageiros domésticos,  somando embarques (62 mil) e desembarques (59,6 mil), e alcança 80% da demanda de 2019. O fluxo de passageiros do mês de junho foi aproximadamente 28% superior ao mês de maio. Esse é o segundo mês de crescimento consecutivo de movimentação de passageiros e aeronaves, tendência que deve ser mantida nos próximos meses.

9

Jul

Um dos destinos mais procurados das férias, Natal tem serviço de hospedagem inovador e inteligente

O mês de julho chegou e com ele a oportunidade de viajar sozinho, com a família ou com os amigos para descansar, aproveitar o sol e o mar do litoral potiguar. Não à toa, Natal voltou a figurar no cenário nacional como um dos destinos turísticos mais procurados do país para as férias do meio do ano. A capital se destaca pelas belezas naturais e pela boa infraestrutura e opções de hospedagem. Uma delas é a Liiv Rooms, um serviço inteligente que oferece apartamentos com o melhor custo-benefício e super fáceis de reservar, a poucos metros da praia de Ponta Negra. 

A hospedagem proporcionada pela Liiv Rooms é diferente de tudo antes já visto. O novo conceito oferece liberdade, segurança e praticidade. Tudo é feito de forma digital, pelo celular, usando WhatsApp. Os espaços não têm recepção para evitar perda de tempo e burocracia. Cada pessoa recebe senhas para entrar e sair quando quiser durante a estadia. Há segurança, com sistema de monitoramento, e assistência ao cliente 24 horas. São duas unidades em Ponta Negra: a Liiv Costeira e a Liiv Cobogó, todas muito próximas de uma grande variedade de bares, restaurantes e opções de lazer, que voltaram a funcionar com a melhora nos índices da pandemia no Rio Grande do Norte e o avanço na vacinação. 

Quem viveu a experiência, recomenda. É o caso da psicóloga Danielle Azevedo, de João Pessoa. "Ótimo conforto da cama, cômodos bem limpos, cozinha compartilhada bem equipada, ambiente agradável e excelente localização. Apesar de ser 100% self, todo atendimento que necessitei foi extremamente cordial e resolveram instantaneamente minhas solicitações. Modernidade, instalações totalmente novas, cuidados com mobilidade para pessoas com necessidades. Enfim, tudo muito bem pensando na praticidade", destacou.

A influencer caicoense Dani Ribeiro veio do interior do estado para relaxar na capital e passou um fim de semana com a família na Liiv Costeira. “Gostei de absolutamente tudo e não tenho nada do que reclamar. Ambientes novos, modernos e aconchegantes. Tudo funcionava perfeitamente. O quarto em que fiquei com minha família tinha até uma cozinha onde lá mesmo eu fazia o leite pra minha bebê. Muito prático e tudo muito limpo. Quando eu voltar a Natal com certeza quero ficar lá novamente. Ótimo custo benefício”, elogiou. 

O personal trainer e também influencer de Caicó, Juão Santos, veio a Natal para aula da especialização e ficou hospedado na Liiv. O que mostra a versatilidade de público que pode utilizar o serviço de hospedagem. “A Liiv foi pra mim uma das melhores experiências em acomodações que já vi. Moderno, automatizado e encantador. Ele conseguiu nos encantar em todos os detalhes, com charme, sofisticação e conforto durante toda minha estadia”, contou. 

“A versatilidade é uma das grandes características da Liiv. Ele recebe públicos de todos os tipos: quem vem passar férias, quem vem curtir o fim de semana, quem vem do interior aproveitar as praias da grande Natal. E pode ser sozinho, com família, amigos, casais. É um serviço muito prático, com toda a comodidade”, explicou um dos fundadores e head de sales e marketing da Liiv, Leandro Xavier.

Destino Natal

Natal voltou a ser citada, em pesquisas realizadas por “gigantes” do turismo nacional, como um dos principais destinos turísticos brasileiros. Desta vez, a “Decolar.com”, que comercializa passagens aéreas via sistema online, apontou a capital potiguar como o quarto destino mais pesquisado em sua plataforma e o segundo na região Nordeste. Os dados reforçam números já divulgados recentemente por outra plataforma, a Kayak, segundo informações divulgadas pela Prefeitura de Natal.

7

Jul

Presidente do LIDER RN sugere imunização dos profissionais de turismo

Um dos setores da economia mais afetados no período da pandemia, o turismo tenta voltar às atividades, na medida em que os casos de Covid diminuem com o avanço da vacinação. No Rio Grande do Norte, o presidente do LIDE RN, Jean Valério, apela para o Governo do Estado privilegiar a imunização dos profissionais do turismo, com o objetivo de tornar Natal e o litoral potiguar um dos pontos turísticos mais seguros do mundo.

"Se vacinarmos todos os profissionais de turismo de Natal, teremos a capital mais linda e, agora, a mais segura do ponto de vista sanitário, para receber turistas. Seria mais um gol de placa para o turismo, para a economia e para a população", destaca Jean.

Segundo o dirigente, as pessoas vão preferir viajar, neste momento de início da saída da pandemia, para destinos mais seguros. "As pessoas vão viajar para destinos onde se sintam mais protegidas. Por exemplo: se vacinarmos todos os profissionais de turismo de Tibau do Sul e São Miguel do Gostoso, o Rio Grande do Norte será notícia nacional e atrairá ainda mais turistas no semestre", exemplificou Jean.    
  
Com o avanço da imunização contra a covid-19 no Brasil, empresas de turismo já começam a perceber uma melhora na procura por pacotes de férias para o fim de ano. No entanto, a retomada de fluxo pré-pandemia ocorre de maneira ainda tímida.

Para o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens do Distrito Federal (Abav-DF), Levi Barbosa, há expectativa de alta de 30% a 40% nos deslocamentos já neste mês de julho, na comparação com o mês passado.

Um levantamento feito pela agência de viagens CVC revela os principais destinos, a maioria no litoral do Brasil: Rio de Janeiro, Natal, Maceió, João Pessoa, Aracaju, Salvador, Fortaleza, Porto de Galinhas e Porto Seguro.

30

Jun

Em julho, Rio Grande do Norte alcança 98% de recuperação da malha aérea pré-pandemia

Com mais de 1.500 voos programados em Julho, o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves (SGA) alcança a recuperação de 98% da oferta de voos pré-pandemia e está conectado aos principais polos emissores nacionais. Ao todo são 11 aeroportos de 7 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Ceará, Bahia e Brasília. A oferta de voos de julho é 56% maior que o mês anterior, com crescimento de 59% no volume de assentos, um total de 256 mil. Os dados são do último estudo realizado pelo Departamento de Inteligência da Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur).

Se comparado ao mês anterior, julho também registra um aumento de conexões e frequências de mercados importantes para o RN como Fortaleza, São José do Rio Preto e Uberlândia. Essa boa performance é fruto de diversos fatores que contribuem para a recuperação do setor.  “O bom relacionamento com as companhias aéreas, ações de promoção do destino e o avanço da vacinação, são alguns exemplos que possibilitaram esses bons números. Seguimos trabalhando incansavelmente para a retomada do turismo”, explica Aninha Costa, Secretária de Estado do Turismo do Rio Grande do Norte. 

Toda as cias aéreas apresentam em julho incremento da oferta de voos em relação ao mês anterior (junho\21), com destaque para Latam, o maior, registrando aumento de 94%. A Latam também foi a única a atingir a recuperação de sua malha a nível pré-pandemia, tendo inclusive ultrapassado em 20% a oferta de voos em relação a julho de 2019. Gol e Azul apresentaram 92% e 84% da malha aérea de julho de 2019 respectivamente, dando sinais de aproximação dos patamares tidos como normais.

A partir de agosto o Rio Grande do Norte terá o reforço de mais uma companhia aérea, a Itapemirim Linhas Aéreas (ITA) que passa a operar com a frequência de seis voos semanais, ligando o RN aeroporto Rio Galeão. Mais um incremento para a retomada da atividade turística.

30

Jun

Natal é quarto destino mais desejado para férias de julho em estudo da Decolar

A Decolar – empresa líder de viagens na América Latina – analisou as tendências de destinos nacionais para as férias de julho deste ano, com base nas buscas por pacotes de viagens. De acordo com o levantamento, Gramado, no Rio Grande do Sul, lidera a lista dos 15 destinos mais procurados pelos brasileiros para o período. O estudo também mostra a preferência pela capital do Rio de Janeiro e pelo Nordeste, que tem o maior número de cidades listadas no ranking.  

“Os brasileiros estão ansiosos para viajar e fazendo planos para isso. Na Decolar, estamos trabalhando para tornar esse sonho de viagem uma realidade, sempre levando em conta a retomada segura do setor. Conforme o ritmo da vacinação avança, há um aumento na procura por viagens nacionais, com destaque para os lugares que proporcionam mais atividades ao ar livre e praias. Esse comportamento é observado no nosso ranking, com Gramado em 1º lugar, que é um destino repleto de belezas naturais. Além disso, entre os 15 destinos mais procurados, 12 são para cidades litorâneas”, destaca Alexandre Moshe, diretor-geral da Decolar.   

RANKING 

Gramado ocupa a 1ª posição na lista dos pacotes mais procurados pelos clientes da Decolar e já se consolidou como um dos lugares mais desejados para aproveitar a estação mais fria do ano. Ainda no Rio Grande Sul, o estudo mostra Porto Alegre em 7º, sendo esse o principal ponto de chegada para seguir viagem pelas belas paisagens da Serra Gaúcha. Para completar a região Sul, há também Foz do Iguaçu (11º) e Florianópolis (12ª). 

Os destinos de praia também são predominantes no levantamento, além da já mencionada Florianópolis (12 ª), a cidade do Rio de Janeiro aparece em 2º lugar no ranking. Já o Nordeste dispara na preferência dos brasileiros: entre os 15 destinos mais procurados, 10 são na região: Maceió (3º), Natal (4º), Porto Seguro (5º), Fortaleza (6º), Porto de Galinhas (8º), Salvador (9º), Recife (10º), Maragogi (13º), João Pessoa (14º) e Jericoacoara (15º). 

Levando em conta os protocolos de biossegurança como prioridade, a Decolar oferece um guia de protocolos sanitários e tarifas flexíveis, caso o cliente precise fazer alguma mudança na viagem. A companhia também oferece diversas possibilidades de pagamento (boleto parcelado, PIX, opção de dividir a compra em até dois cartões, além da mais nova modalidade de empréstimo pessoal da Koin, que pode custear a viagem). 

Sobre o levantamento 

O indicador foi realizado com base nas buscas de pacotes de viagens nos canais de venda (site e app) da Decolar para check-in em julho. 

30

Jun

Voo para a Europa ou EUA em classe executiva tem desconto de até 70%

Com a baixa demanda para o turismo de negócios, os brasileiros têm conseguido barganhar preços em voos em primeira classe e executiva. Nos comparativos em dólar, os descontos podem chegar a até 70%. Passagens na classe executiva do Brasil para capitais da Europa, que custavam até US$ 4 mil, hoje são negociados (ida e volta) na casa de US$ 1 mil. Assentos em voos da TAP que não saiam por menos de US$ 1,5 mil dólares antes da pandemia podem sair, atualmente, por até US$ 300. 

Ainda há destinos fechados aos brasileiros para o turismo. Hoje não se pode, por exemplo, entrar nos EUA com visto de turista. Mas é possível embarcar para o México, passar duas semanas e de lá, seguir para os EUA – o que tem feitos mais brasileiros buscarem o destino. Uma tarifa executiva entre São Paulo e Nova York e Miami parte hoje de US$ 1,4 mil, ida e volta. Antes da pandemia, US$ 2,3 mil era considerado um excelente preço. 

A Gol, que pretende retomar os voos para a Argentina e Uruguai e outubro, tem tarifas normais partindo de R$ 400 o trecho (a partir de São Paulo). Em 2019, a médica de valor para este trecho partia de R$ 475. Já a Air Europa chega a oferecer voos de São Paulo para Paris na executiva a partir de R$ 6,2 mil, menos 78% comparado ao preço médio praticado dois anos atrás. Os bilhetes na companhia estão em média 50% mais baratos que antes da pandemia, segundo levantamento realizado pelo jornal Valor Econômico. 

Com informações do Valor Econômico

23

Jun

Destinos locais e atividades ao ar livre são tendências para o turismo

O setor do turismo foi um dos mais atingidos pela pandemia em todo o mundo, mas, no Brasil, começou a ganhar fôlego para se recuperar. Para apoiar o segmento visando impulsionar a atividade, o Sebrae realizou extenso estudo que mapeia os desafios, prevê cenários e aponta soluções para a retomada das atividades em todo o país. A tendência está voltada para os destinos intermunicipais e, principalmente, os pacotes que oferecem atividades ao ar livre. Isso porque, no atual cenário, o setor precisa atender a esse novo perfil de turista: preocupado e receoso, mas também empoderado e ávido por desfrutar de momentos de lazer fora do espaço onde esteve confinado por meses.

“Esse estudo feito pelo Sebrae indica como uma das tendências o turismo intermunicipal e regional, feito em veículo próprio ou alugado. Os potiguares estão buscando viajar para destinos no próprio RN ou para estados vizinhos. E isso se configura como oportunidade, pois temos atrativos nas áreas rurais, serrana e também no litoral”, avalia o gestor do Projeto Setorial do Turismo no Sebrae-RN, Yves Guerra. Segundo Guerra, o Rio Grande do Norte tem vantagens que podem ser exploradas pelos empreendedores.

Retomada do turismo

“Destinos do litoral como Galinhos e São Miguel do Gostoso, e do interior como as regiões de serra do Seridó, do Agreste e do Oeste podem se beneficiar neste cenário, Além do turismo religioso em diversos santuários espalhados pelo interior e do segmento de ecoturismo e turismo de aventura, por exemplo. São oportunidades para se captar visitantes dentro dessa nova realidade. O próprio natalense pode ser um público a ser trabalhado e, essa pesquisa, mostra que esse perfil de turista vai dar preferência a desfrutar de atividades ao ar livre, em pequenos grupos”, analisa Yves.

Segundo o levantamento do Sebrae, na retomada do turismo, os viajantes vão preferir destinos perto da cidade onde moram, aos quais possam chegar de carro. Assim, enquanto as viagens internacionais podem demorar bastante para atingir os patamares anteriores, o turismo interno ganha uma janela de oportunidade que deve ser aproveitada ao máximo. O estudo estima que o setor perdeu mais de 40% do faturamento e quase 400 mil vagas de trabalho formal em todo o país.

Para acompanhar essas tendências, o setor precisa inovar e implementar mudanças. O estudo aponta algumas, como check-in e check-out digital, aumentar a oferta de produtos exclusivos tipo ecoturismo e explorar pacotes de viagens que levem no máximo três horas. Tudo para que as famílias possam voltar a viajar com segurança, seguindo todos os protocolos de bioprevenção.

Os empreendimentos turísticos devem adotar as boas práticas e cuidados contra a Covid-19 e o Sebrae-RN pode colaborar com as capacitações e consultoria do programa de Bioprevenção, elaborada pela instituição e parceiros, que asseguram aos viajantes maior rigor quanto aos protocolos de segurança sanitária.  Para saber mais acesse https://www.rn.sebrae.com.br/bioprevencao/.

Além disso, é possível estabelecer na rotina da empresa as tecnologias sem contato, cada vez mais exigidas pelo consumidor, que permitem, por exemplo, o pagamento sem a digitação de senhas ou códigos. Oferecer possibilidade de cancelamento e remarcação, também é fundamental. Outra estratégia importante é a das vendas orientadas para o futuro, a chamada voucherização. Nessa opção, o turista escolhe com antecedência o destino e as condições da viagem, como hospedagem e transporte, e paga antecipadamente por isso.

Após meses isoladas, as pessoas tendem a desejar um banho de natureza. Nesse sentido, viagens mais próximas de casa e que oferecem esses atrativos são destinos imperdíveis: natureza e esportes de aventura, atividades outdoor; adoção de boas práticas sustentáveis e sociais no turismo. O Rio Grande do Norte tem inúmeros atrativos naturais e paisagens que se descortinam, tanto no interior do estado, como no litoral potiguar.

Conheça alguns desses destinos do interior potiguar no portal www.encantosdorn.com.br.

Veja mais sobre a pesquisa Turismo: O novo normal (pós vacina) acessando o link: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/turismo-se-reinventa-para-realizar-o-sonho-de-viajar-no-pos-vacina,5fc8b62d5af19710VgnVCM100000d701210aRCRD

 

17

Jun

Governo do RN promove estudo de turismo seguro e sustentável para Galinhos

De forma inédita, o Governo do Rio Grande do Norte apresentou o projeto Galinhos: Território Seguro e Sustentável. O estudo faz parte de iniciativa das Secretarias de Estado de Saúde Pública (SESAP) e Turismo (SETUR), em parceria com a Prefeitura de Galinhos e Universidade Federal do RN, e vai desenvolver ações para o turismo como vetor de desenvolvimento sustentável do município, incluindo o distrito de Galos e assentamento Pirangi. 

O município de Galinhos, situado na microrregião de Macau e distante 166 km da capital, tem grande potencial e é um dos mais importantes destinos turísticos da região, tendo o turismo como principal fonte econômica. A escolha para o projeto piloto se deve à facilidade de implantação em destino turístico de pequeno porte com baixo número de habitantes, para atingir as ações estratégicas programadas nos eixos pré-estabelecidos no projeto — turístico econômico, epidemiológico sanitário e ambiental social.

A governadora Fátima Bezerra aprovou e se mostrou entusiasmada com a apresentação. “É um projeto pioneiro e muito importante para os moradores e empresários do município, principalmente por carregar responsabilidade social, tão indispensável atualmente. A escolha dos eixos para estudo, a parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte e a preocupação com o momento delicado vivenciado com a pandemia são fundamentais. Afinal, esse cenário não acabou”, observou.

Para o prefeito de Galinhos, Francinado Silva da Cruz, a iniciativa vem complementar o trabalho da gestão municipal. “Galinhos é um diamante bruto que precisava ser lapidado. Com a parceria do Estado, através da Sesap e também da secretaria de Turismo, certamente dias melhores estão por vir. No início da pandemia, foi difícil ter de fechar tudo para conter o avanço da doença. Hoje o setor volta aos poucos”, explicou Irmão Naldo, como é conhecido no município.

No eixo epidemiológico sanitário um dos objetivos descritos no projeto é estabelecer o controle epidemiológico por meio de testagem de todas as pessoas internas e externas à comunidade que pedirem para entrar em Galinhos. Já o eixo turismo econômico tem como um dos objetivos aperfeiçoar e diversificar as experiências proporcionadas ao turista, de modo a incrementar os negócios de forma sustentável e responsável. Entre as ações previstas no eixo ambiental social, avaliar e orientar a disponibilidade de água doce na região é um dos objetivos do projeto, visto que não foi identificado nenhum tipo de controle com relação aos aquíferos presentes na península.

O lançamento, que aconteceu no auditório da Governadoria contou com presença da governadora, a professora Fátima Bezerra, de representantes da SESAP, SETUR, Idema e SETHAS, e representantes do trade turístico, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e do município de Galinhos.

5

Jun

Turismo digital: Como apresentar sua cidade para o mundo após a pandemia

O turismo foi afetado diretamente pela pandemia, com perdas que chegam à casa dos bilhões de reais, mas com mais de 90 milhões de vacinas distribuídas pelo país e 53 milhões de pessoas vacinadas, dados do Vacinômetro do Ministério da Saúde, a expectativa para um retorno triunfal, já em 2021, é esperado por empresários do setor.

Mas, será que sua cidade aproveitou esse tempo para atiçar a curiosidade do brasileiro, ou de turistas estrangeiros durante esse período e plantar no seu potencial visitante o desejo de conhecer o seu município ou estabelecimento? Tornar aquele local especial em um desejo latente de destino e assim garantir que a renda retorne até o município é um investimento.

Segundo o empresário e CEO da CLIKSS Brasil, empresa especializada em Marketing de Cidades, CR.Andrade, quem deixou de investir na divulgação voltada ao turismo, pode ter problemas quando a pandemia passar: “Poucos empresários investiram em Marketing durante a pandemia, menos ainda a iniciativa pública, o cenário de incerteza fez com que muitos adotassem uma postura conservadora, que é compreensível, mas que pode ser a derrocada de seu negócio, mesmo com o retorno do turismo”.

O que é Marketing de Cidades?

“O Marketing para Cidades é um conjunto de estratégias de marketing, aliadas a  ferramentas digitais, que irão não somente comunicar os aspectos turísticos de determinado município, mas, colocados corretamente, estimularão o turismo doméstico, apresentando serviços, locais e atrações de forma a fortalecer a imagem de um lugar como ponto turístico indispensável em qualquer roteiro”, afirma CR.Andrade.

Mas, sem o domínio dessas ferramentas e o know-how necessários, você somente será mais um dos mais de 5500 municípios na lista do IBGE.

É necessário entender que o turismo é um produto, mas que tem características peculiares no momento de comunicá-lo, portanto o suporte técnico é muito importante no momento de investir. “Muitas pessoas acreditam que é dinheiro jogado fora após terem uma experiência ruim, mas quando você busca entender, o cliente jamais utilizou uma empresa especializada e confiável para comunicar o seu negócio”, esclarece CR.Andrade.

Formas de atingir o público

Para CR.Andrade, hoje as possibilidades do Marketing de Cidades são inúmeras, com câmeras de alta tecnologia é possível fazer tours digitais por qualquer local, é possível vê-lo de qualquer posição, uma vez que drones estão à disposição das agências. “O apelo visual é um dos quesitos obrigatórios quando falamos de Marketing. O que acontece é que muitas agências não dispõem desses equipamentos e precisam de terceiros, o que acaba encarecendo todo o trabalho. Mas sem qualquer sombra de dúvidas são indispensáveis e somente uma empresa especializada poderá oferecer”, diz o empresário.

Além do equipamento, é preciso levar essas imagens até o público, aí é que as estratégias de comunicação e marketing entram em ação. “A disponibilidade de veículos de comunicação que temos hoje, nunca foi vista na história, mas é preciso entender como cada um deles é percebido pelo público. O Marketing de Cidades aproveita as vantagens desse conhecimento e estabelece um plano que, com certeza, levará mais turistas para seu município”, afirma o CEO.

Por que é importante investir no Marketing de Cidades?

O turismo, muitas vezes, é o motor da arrecadação de milhares de cidades Brasil afora. É justamente esse setor que mantém escolas, saneamento e outras estruturas funcionando para que os moradores tenham acesso a serviços públicos de qualidade.

“A geração de renda não é só para o dono do hotel ou restaurante, mas temos maior arrecadação para o município que reverte isso em melhor estrutura para os seus moradores, além de movimentar a economia local de supermercados, artesanato, vestuário, entre outras. É uma das forças motrizes da economia brasileira”, esclarece CR. Andrade.

A sustentabilidade e o turismo digital

O Marketing de Cidades também tem o seu valor quanto à sustentabilidade, pois é possível manter o acesso a locais sem que eles sejam deteriorados.

“Conhecemos lugares que hoje não existem mais devido à exploração predatória do turismo, através do digital podemos manter as visitações de forma virtual, evitando a degradação daquele local”, pontua o especialista.

Exposições virtuais no local, com experiências sensoriais associadas à visual, elevam o valor agregado ao turismo.

O interior de uma caverna, lagos com peixes exóticos entre outras coisas podem ser objeto de digitalização e serem expostas somente num museu no município, por exemplo.

“Criatividade há de sobra, podemos fazer o mundo todo ser atraente, mas é necessário investir, e de forma a trazer esse retorno, além de pensar em formas de manter todo esse patrimônio para as gerações futuras” diz CR.Andrade.

Hoje, o Marketing de Cidades, mais do que investir em atrações, é pensar numa forma de atrair mais turistas, mas de forma consciente, preservando a cultura local e o patrimônio histórico e natural para o futuro. De toda a forma, pensando assim, é um investimento para o futuro. “Antigamente, dizíamos que a fotografia eterniza momentos, porém, com o passar do tempo, o papel perde a cor, a imagem ali impressa deixa de ter vida. Já o registro digital, esse sim é eterno, e pode sim, transportar para diferentes lugares que inclusive não existem mais, pessoas que também ainda não visitaram esses lugares”, conclui CR.Andrade.

25

Mai

Evento coloca em foco o empreendedorismo no turismo potiguar

A coordenação do curso de Turismo, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA/UFRN), e o projeto de monitoria Fácil como Finanças V – Tour pela Experiência realizam no dia 9 de junho, às 19h30, o evento Trampolim da Experiência: um tour pelo empreendedorismo jovem. O evento, voltado a estudantes e profissionais de turismo, é gratuito e recebe inscrições pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa).

A palestra será proferida por Guilherme Carvalho Gomes, gestor de projetos na Agência Aerotur, bacharel em Administração pela UFRN e atualmente cursando o MBA Certificate in Business Project (CBP), no Insper, em São Paulo.

O projeto tem como objetivo despertar o interesse pelo empreendedorismo no segmento do turismo potiguar, por meio de um tour da experiência empreendedora jovem de quem faz parte de um time que já organizou mais de 300 grupos de viagens aos Estados Unidos.

Para mais informações do palestrante visite as redes sociais: InstagramLinkedin e Facebook.

24

Mai

Governo do RN negocia voo fretado de Lisboa para Natal

A governadora Fátima Bezerra e o vice-governador Antenor Roberto, acompanhados da secretária estadual de Turismo, Aninha Costa, e do presidente da Emprotur, Bruno Reis, discutiram  com empresários do setor a viabilidade de voo fretado entre Lisboa/Natal.  O encontro ocorreu neste sábado (22), durante visita ao Vila Galé, no município de Touros, a convite do presidente da Rede Vila Galé Hotel, Jorge Rebelo de Almeida.

“A articulação entre as secretarias da Agricultura, Economia e Turismo demonstra que o Governo do Estado está unido e engajado na captação de voos que trarão um retorno significativo para a nosso desenvolvimento e também um importante incremento de passageiros internacionais, considerando que Portugal é nosso principal emissor de turistas na Europa”, destacou a governadora que também esteve acompanhada do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado, e do secretário de Estado adjunto da Agricultura, Marcelo Júnior.

As tratativas  já vinham ocorrendo entre a Setur/RN, a Emprotur e o Grupo Vila Galé, maior empreendimento hoteleiro no estado, com o objetivo é encontrar formas de viabilizar a captação de voo semanal,  fretado entre Lisboa/Natal, a fim de exportar e importar produtos ao mesmo tempo em que movimenta o turismo no estado. Também participaram da discussão, realizada de forma híbrida com participações presenciais e virtuais, representantes da companhia aérea Euro Atlantic e da operadora portuguesa de viagens Sonhando.

 “O turismo no Rio Grande do Norte é um investimento seguro, o Vila Galé é uma prova disso. Precisamos estar atentos e vigilantes quanto à segurança sanitária, mas precisamos ter um olhar otimista para o turismo e para a nossa economia”, disse a secretária de Turismo, Ana Maria da Costa.

Além dos já citados, também participaram do encontro, o prefeito do município de Touros, Pedro Filho, e o diretor de operações do grupo Vila Galé no Brasil, José Antônio Bastos.

Foto: Setur/RN - Analice Lima

28

Abr

Rio Grande do Norte se une a mais três Estados brasileiros para impulsionar o Turismo e fomentar a conectividade da região

Uma nova forma de divulgar o Nordeste. É assim que os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas pretendem de forma unificada promover o turismo na região aumentando a competitividade dos destinos nos mercados nacional e internacional, gerando emprego e renda para os Estados e difundindo ainda mais o apelo histórico, cultural e natural dessas localidades.

Na manhã desta terça-feira (27) os secretários de estado de Turismo, Aninha Costa (RN), Rodrigo Novaes (PE), Sandra Villanova - assessora Especial da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas – Sedetur (AL) e a presidente da PBTur, Ruth Avelino (RN) apresentaram ao ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, o projeto que prevê a promoção conjunta com bases no acervo cultural e histórico de cada estado, conectividade com os principais destinos emissores domésticos e internacionais e ainda, a divulgação da grandiosidade de oferta de produtos e serviços turísticos com impactos reais na economia de cada região.

 “Sabemos que cada estado é singular, mas compartilham a mesma essência turística: são destinos de sol e praia com forte tradição e apelo histórico-cultural. Além disso, a proximidade geográfica dos quatro estados possibilita que o turista, em uma única viagem, visite diversos destinos, incrementando a permanência média e gerando mais riquezas para a região”, disse o Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.



Para a secretária de Turismo do Rio Grande do Norte, Ana Costa, a iniciativa de integrar os três estados vizinhos ao Rio Grande do Norte será fundamental para apresentar um produto novo no mercado. “Promover nosso estado em conjunto com a Paraíba, Pernambuco e Alagoas irá colaborar com a retomada do setor envolvendo vários atores importantes do turismo nacional e internacional”, disse.

Outro fato que deve ser levado em conta está ligado à divulgação das principais tendências de sustentabilidade e economicidade neste momento pós-pandemia. A ideia inovadora irá trazer novas estratégias de articulação entre os destinos e a cooperação que o momento exige.

24

Mar

São Miguel do Gostoso é o segundo destino da América Latina a obter certificação internacional

Pertencente a Rede DEL Turismo, desenvolvido no Rio Grande do Norte pelo Sistema Fecomércio, Por meio do Senac, o município de São Miguel do Gostoso – no litoral norte do estado, recebeu a certificação Padrão de Destinos Verdes, na categoria Prata, concedida pela Green Destinations, fundação holandesa sem fins lucrativos para o turismo sustentável.

O município potiguar se destacou por práticas que reconhecem a excelência dos serviços oferecidos no destino aos visitantes. O prêmio analisou diversos aspectos como gestão do destino, natureza, animais e cenário, meio ambiente e clima, cultura e tradição, bem-estar social e negócios e hospitalidade.

A certificação é válida por dois anos e integra o Padrão de Destinos Verdes, conjunto de critérios reconhecido pelo GSTC (Global Sustainable Tourism Council) para medir, monitorar e melhorar a política de sustentabilidade e gestão de destinos e regiões.

“Para conquistarmos mais esse certificado foi necessário passar por várias etapas, sendo desenvolvido a várias mãos, ao longo de um ano de trabalho. Essa junção de esforços que o Programa implementa é um enorme diferencial. Até então inédita na América Latina, quando Tibau do Sul em novembro de 2020 ganhou o Selo Prata. Agora, o município de São Miguel do Gostoso, soma-se ao município de Tibau do Sul, sendo os dois únicos destinos da América latina a ter essa premiação”, diz o presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

O comitê responsável pela análise salientou o quanto ficou impressionado com as explicações e evidências extensas e fundamentadas fornecidas na autoavaliação pelo município, parabenizando o destino pela excelente conquista.

O Programa Rede DEL Turismo, que apoia as ações desenvolvidas, utiliza uma metodologia inspirada no modelo alemão para gestão do desenvolvimento local. A iniciativa foi implantada no Rio Grande do Norte por meio de uma parceria entre a Fecomércio RN, FASISC-SC, Federasul-RS, Ministério Federal para a Cooperação e o Desenvolvimento da Alemanha e as entidades empresariais alemães BBW e SEQUA.

19

Mar

Pesquisa aborda comportamento dos turistas brasileiros durante pandemia

O Grupo de Pesquisa Turismo em Tempos de Pandemia, coordenado pela professora Rita de Cássia Ariza da Cruz, da Universidade de São Paulo (USP), desenvolve um projeto com o intuito de identificar e analisar efeitos da pandemia do novo coronavírus covid-19 sob uma perspectiva multi e trans-escalar, a partir de estudos de casos do Brasil, Argentina, Portugal, França e Moçambique. Por meio de um questionário on-line, a equipe procura levantar dados acerca dos hábitos de viagem dos participantes. 

No Brasil, serão estudados os impactos da pandemia do covid-19 sobre os estados do Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo. Atualmente, o grupo é composto por docentes, pesquisadores e discentes de graduação e de pós-graduação, de 30 instituições, nacionais e internacionais, de diversas áreas do conhecimento. 

Quatro componentes da equipe atuam na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no campo do Turismo: Caroline Tedesco, docente da Faculdade de Engenharia, Letras e Ciências Sociais do Seridó (Felcs);  Fernanda Raphaela Alves Dantas, professora do curso de Turismo; Itamara Lúcia da Fonseca, docente do Departamento de Ciências Sociais e Humanas no Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres); Maria Aparecida Pontes da Fonseca, professora do Departamento de Geografia do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA). 

Para responder o formulário, é necessário ter idade igual ou superior a 18 anos (anonimato certificado). Mais informações sobre a pesquisa neste site ou entre em contato com o grupo pelo e-mail turismopandemia@gmail.com.

18

Mar

Travel techs devem equilibrar perdas ocasionadas pela pandemia no setor de turismo

O mercado de turismo no Brasil foi um dos que mais sofreu com a pandemia de Covid-19. No último ano (fev. 2020-fev. 2021) a GOL e a AZUL perderam juntas cerca de R$9.5 bilhões em valor de mercado, já a CVC teve queda de 44%, passando do valor de R$6.9B para R$3.86B. A Decolar ficou em quarto, registrando menos R$1.94B no período analisado (veja tabela abaixo).

Contudo, a aceleração dos hábitos digitais em consumidores de todos os segmentos e a criação de campanhas atraentes no segmento evitaram que as perdas fossem ainda maiores.

Nunca se viu tantos pacotes promocionais e ofertas em sites e aplicativos de viagens como em 2020. Podemos até arriscar dizer que as travel techs (empresas de tecnologia e turismo) salvaram o ano e devem ter uma atuação forte também em 2021, ajudando consideravelmente a puxar os números do setor de turismo novamente para cima.

Neste cenário, acompanhe as 12 travel techs e mobility techs que tiveram destaque em 2020 e devem incrementar ainda mais a performance em 2021:

1 – Hurb: Foi uma das poucas empresas do setor de turismo que aceleraram em 2020. Chegaram a ofertar pacotes para Nova York e Tóquio, com passagem aérea de ida e volta e hospedagem por menos de R$3 mil reais, e com um dólar acima de R$5. É disparado o player líder de hotelaria no Brasil, e a meta da companhia é se tornar uma empresa global. Para isso, investe em tecnologia, big data, algoritmos de inteligência artificial, sem deixar de lado o calor humano, através de atendimento próprio ao invés de terceirizado, como algumas OTAs (over-the-air) internacionais.

2 – MaxMilhas: embora tenha perdido a liderança do setor para 123Milhas, a mineira MaxMilhas deve recuperar forte em 2021.

A empresa já anunciou que vai atacar outros segmentos, como venda de pacotes e hotéis, prometendo ser uma das principais OTAs em 2021, já que conta com tecnologia de ponta e uma base de usuários extensa.

3 – 123Milhas: Depois de fagocitar todo o espaço de mídia nos principais aeroportos nos últimos três anos com fotos do Zezé di Camargo vestindo camisas baby look e até do ex-menino prodígio da Decolar, Bruno de Lucca, a 123Milhas é a bola da vez. A empresa saiu na frente na corrida contra a MaxMilhas, em 2020 colocou hotel, pacotes de viagens, seguros e até carro na plataforma, virando uma OTA completa. A grande novidade é o lançamento da loja física, a 123Milhas em modelo de franquia, o que deve escalar o seu crescimento em 2021.

4 – Instaviagem: A proposta aqui é oferecer viagens personalizadas através de um modelo híbrido que mistura tecnologia e especialistas. Com isso, a empresa captou ano passado um investimento da gestora de venture capital DOMO Invest. A startup ainda tem uma opção em que o cliente cria um “destino surpresa”, ou seja, com algumas variáveis, como tempo de viagem, destino (nacional ou internacional), tipo de hospedagem (resort, albergue, hotel etc.) e modal (ônibus, carro ou aéreo), fornecidas pelo usuário, a Instaviagem cria uma sugestão de viagem completamente única.

5 – Zarpo: Com sete milhões de clientes, a empresa tem uma proposta bem nichada, se preocupando em oferecer forte curadoria de hotéis. Para ter acesso a qualquer preço é preciso estar logado, o que confere uma vantagem interessante à plataforma, pois assim ela consegue burlar as regras de paridade exigidas pelos hotéis, a partir do momento que oferece preço exclusivo para os “membros”. Além disso, ao focar em menos conteúdo que as outras OTAs, ela pode ter um poder de barganha maior, que é revertido em mais descontos. No mês de novembro de 2020, a Zarpo registrou vendas recordes, se beneficiando do comportamento dos novos viajantes em época de pandemia, que com as fronteiras internacionais fechadas optam por viagens mais “curtas”.

6 – Onfly:

startup vem crescendo e só em 2020 faturou R$8 milhões com a sua proposta única de realizar a gestão de viagens no Brasil, focando clientes corporativos. Além disso, captou o investimento do Grupo Cedro Capital no início de 2021. Com uma plataforma intuitiva, a empresa busca democratizar uma tecnologia que antes era exclusiva para poucas empresas, permitindo reservas de viagens, ao fluxo de reembolso de despesas, digitalizando toda jornada do viajante, eliminando trocas de e-mails e papéis, entregando gestão e dados para o travel manager tomar decisões inteligentes, e garantindo segurança aos acionistas das empresas, com redução de fraudes e transparência.

7 – Bank3: A Bank3 é uma fintech focada em travel, com solução de cartão de crédito virtual (VCN), que ainda dá cashback. Trata-se de uma convergência entre serviços financeiros e serviços turísticos, com tudo para dar certo em 2021.

8 – Let’s book / Pmweb: A grande sacada aqui é a venda direta. A Pmweb com a solução Let’s book oferece tecnologia para os hotéis dependerem menos dos intermediários e OTAs. Trata-se de uma ferramenta de reserva para os hotéis e uma solução de CRM para ajudá-los a se relacionar com clientes depois do checkout e, assim, aumentarem a recorrência dos hóspedes.

9 – Asksuite: A empresa criou um chatbot para ser inserido no site dos hotéis, onde o usuário consegue fazer uma cotação e reserva de quarto em alguns segundos diretamente pelo chat. O interessante desta solução é que, além de permitir que o hotel aumente a conversão dos visitantes em hóspedes, elimina boa parte da necessidade da área de “vendas” dos hotéis, historicamente um departamento com pouquíssima tecnologia aplicada. A Asksuite é de Santa Catarina e no meio do ano passado anunciou um investimento de R$4 milhões da ABSeed, fundo especializado em empresas SAAS (software como serviço).

10 – Voa Hotéis: A proposta da startup é entregar uma marca para os hotéis independentes, com um modelo padronizado de gestão e uma gama de softwares sem custo para que o pequeno hotel consiga ter mais hóspedes e maior rentabilidade. No Brasil, a hotelaria independente representa 87.9% do mercado, portanto, um terreno fértil para modelos como o da Voa Hotéis.11 – Flapper: Sediada em Belo Horizonte (MG), mas com escritórios em várias cidades da América Latina, a startup tem a proposta de transformar a mobilidade aérea com uma solução “boutique” e com um preço muito acessível. Trata-se do “Uber dos helicópteros”. Em 2020, a empresa captou R$2.5M com equity crowdfunding para acelerar seu crescimento nos próximos cinco anos.

12 – Fly Adam: Lançada no começo de 2020, a empresa possui uma plataforma inovadora de mobilidade aérea que está revolucionando o mercado, pois permite o fretamento de uma aeronave em qualquer lugar do Brasil e do exterior a partir do próprio celular ou computador, sem ter que fazer diversas cotações em empresas diferentes. Recentemente, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizou a compra de assentos individuais em voos operados por empresas de táxi aéreo, e a Fly Adam é uma das primeiras a distribuir a venda destes assentos.