Tecnologia

9

Jul

Tecnologia

Brasil é o quinto em índice de ataques contra empresas que usam a nuvem

O Brasil ficou em quinto lugar no ranking de países com maior número de ataques contra empresas que utilizam a nuvem para hospedar seus sistemas e arquivos. Por aqui, 79% das companhias já foram alvo de ocorrências nesse tipo de infraestrutura, um número que é, inclusive, maior do que a média global do segmento, que ficou em 70%.

Os dados são de uma pesquisa global realizada pela Sophos, com a companhia especializada em segurança digital apresentando, por meio deles, o estado atual da segurança na nuvem. Os resultados não são dos melhores, com um alto índice de ataques contra as mais de 3,5 mil companhias ouvidas em 26 países ao longo do último ano e um fluxo que aumentou significativamente neste primeiro semestre, devido ao estado de isolamento social, a adoção rápida e, muitas vezes, desastrada de políticas de home office e uma necessidade de virtualização maior do que nunca.

Para os especialistas, o principal vetor de ataques é um reflexo direto dessa situação. Em 66% dos casos analisados na pesquisa, a intrusão aconteceu devido a falhas na configuração de servidores na nuvem, sendo que 44% desse total se refere a falhas ligadas ao mau funcionamento de firewalls, que não foram setados de forma adequada pelos administradores. Em outros 33% dos casos, credenciais roubadas por meio de golpes de phishing ou engenharia social permitiram o comprometimento dos sistemas de cloud computing.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/seguranca/brasil-e-o-quinto-em-indice-de-ataques-contra-empresas-que-usam-a-nuvem-167747/

8

Jul

Tecnologia

Pesquisa aponta desigualdade no uso de tecnologias por empresas

A utilização de tecnologias da informação e comunicação (TICs) já alcança percentuais expressivos em empresas no país, mas o emprego dessas soluções técnicas ainda é desigual dependendo do tipo e do porte das firmas.

As conclusões estão na pesquisa TIC Empresas 2019, realizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.Br), vinculado ao Comitê Gestor da Internet. Foi analisada uma amostra de 7 mil empresas de todo o Brasil.

Entre as companhias ouvidas no levantamento, 54% relataram ter website e 78% contas em redes sociais. Os índices variam, respectivamente, para 51% e 77% no caso das pequenas e 89% e 90% nas grandes.

As redes sociais mais comuns são Facebook (62%), mensageiros como WhatsApp ou Telegram (54%), Instagram ou Snapchat (44%) e Linkedin (15%). Entre 2017 e 2019, as redes que mais cresceram em uso pelas empresas foram os serviços de mensageria.

Comércio eletrônico
O comércio eletrônico é praticado por 57% dos negócios avaliados. Os principais canais para a venda de produtos online são os serviços de mensageria como o WhatsApp e FB Messenger (42%), seguidos por redes sociais como Facebook, Instagram e Snapchat (20%) e websites próprios das empresas (16%). A compra pela internet é mais comum, sendo informada por 70% das companhias entrevistadas.

Já o recurso da publicidade foi relatado por 36% das empresas analisadas. O índice se mantém independentemente do porte. Mas há variação por setor, com essa ferramenta de promoção sendo mais comum em negócios de alojamento e alimentação (50%), informação e comunicação (46%) e artes, culturas, esportes e recreação (44%).

Conexão
O levantamento mostrou que 67% das companhias se conectam por fibra ótica, 54% por via linha telefônica (DSL), 51% por cabo (redes usadas para serviços de TV paga, por exemplo) e 46% por conexão móvel, como 3G ou 4G. O índice de conexão por fibra ótica, a tecnologia mais robusta, é menor em empresas pequenas (65%) do que nas grandes (91%).

Em 2015, o principal tipo de conexão era a linha discada (70%), seguida por fibra ótica (46%), modem móvel (43%) e cabo (37%). A velocidade também aumentou. A proporção de empresas com conexões de um mpbs a 100 mbps foi de 35% para 53%, entre 2015 e 2019.

Serviços na nuvem
O uso de e-mail no ambiente corporativo foi relatado por 39% das empresas avaliadas. Entre as pequenas, o percentual cai para 36%, enquanto nas grandes sobe para 63%. O armazenamento de arquivos ou bancos de dados em servidores externos (na chamada nuvem) foi informado por 28% dos negócios ouvidos, indo para 36% nos pequenos e 54% nos grandes. Já os chamados softwares de escritório (que auxiliam em tarefas de gestão, por exemplo) fazem parte da realidade de 22% das empresas pequenas e de 37% das grandes.

A coleta massiva e processamento inteligente de dados para análises e predições, o chamado big data, foi informado por 4% das empresas que possuem computador. De acordo com o estudo, o índice fica abaixo de países europeus como Espanha (11%), Noruega (15%) e Finlândia (19%).

Fonte: Agência Brasil

8

Jul

Tecnologia

Empresa japonesa cria máscara inteligente que traduz conversas em nove idiomas

Uma nova solução tecnológica vinda do Japão promete facilitar muito mais a comunicação entre pessoas que não falam o mesmo idioma que os apps de tradução. Trata-se da “C-mask”, uma máscara facial inteligente que consegue converter a sua fala em até 9 idiomas diferentes.

O produto foi desenvolvido pela startup japonesa Donut Robotics, que arrecadou 28 milhões de ienes (mais de US$ 260 mil) na plataforma de financiamento coletivo Fundinno, para dar continuidade ao projeto.

De acordo com a empresa, a máscara inteligente foi pensada para traduzir conversas via Bluetooth, e ajudar as pessoas no mundo pós-coronavírus: “Por muitos anos, dedicamos tempo ao desenvolvimento de robôs e decidimos usar essa tecnologia para ser útil no mundo pós-coronavírus”, afirmou Taisuke Ono, CEO da Donut Robotics, em entrevista à Reuters do Japão.

Basicamente, a peça grava a fala do usuário, transcreve em notas de texto via Bluetooth e faz a tradução para o idioma escolhido. Tudo isso na rapidez de uma conversa normal. O dispositivo também pode fazer chamadas, anotar os minutos de uma reunião e aumentar o volume da voz do usuário.

Por enquanto, os 9 idiomas disponíveis são japonês, inglês, mandarim, francês, coreano, tailandês, bahasa indonésio, espanhol e vietnamita. A empresa espera lançar a máscara inteligente no Japão já no mês de setembro. Serão 5 mil unidades iniciais vendidas ao preço equivalente de US$ 37,00.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/128697/empresa-japonesa-cria-mascara-inteligente-que-traduz-conversas-em-9-idiomas/

7

Jul

Tecnologia

Parceria entre empresas oferece curso gratuito sobre criptomoedas; confira

A Bitfy, carteira multiuso e sem custódia de bitcoins firmou parceria com a Empiricus, empresa especializada na produção de conteúdo financeiro independente, para oferta de conteúdo educativo gratuito para usuários do aplicativo. A partir de hoje, os portadores da carteira terão acesso a um curso exclusivo que tem como objetivo esclarecer as principais dúvidas e ajudar os portadores de bitcoin ou outras criptomoedas a ter mais autonomia nas suas escolhas.

Segundo o fundador e CEO da Bitfy, Lucas Schoch, a parceria é mais uma iniciativa da empresa em prol da popularização do uso das criptomoedas. “A falta de conhecimento ainda é uma barreira para muitas pessoas para o uso do Bitcoin. Mesmo aquelas que já estão por dentro desse mercado também possuem dúvida sobre a melhor forma de usar ou investir. Como principal especialista em conteúdo de investimentos do País, a Empiricus será um  grande aliado para quem quer se aprofundar no tema e aproveitar melhor o que a carteira tem a oferecer”, destacou.

“Vamos mostrar no curso que há agora várias criptomoedas além do bitcoin que o investidor pode e deve ter na sua carteira. As criptomoedas estão começando a se institucionalizar. Um dos maiores investidores do mundo, Paul Tudor Jones, disse recentemente que tem parte do seu patrimônio em criptomoedas. No Brasil, Luis Stuhlberger disse que é a pior coisa no longo prazo é ter dinheiro, enquanto a melhor é ter bitcoin ou ouro. Esse ativo ainda vai crescer muito, e o curso aponta como o investidor pode se aproveitar desse potencial”, comenta André.

O curso será dividido em seis módulos em vídeo e texto e pode ser acessado gratuitamente no aplicativo. Para baixar a nova versão do Bitfy basta clicar aqui: Google Play e Apple Store.

7

Jul

Tecnologia

Pesquisa: preço de celulares sobe até 266%; mercado cinza dispara no Brasil

Os preços de celulares no Brasil aumentaram até 266% no primeiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram revelados pelo estudo IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q1 2020, realizado pela consultoria IDC, que mostra também uma alta das vendas no mercado cinza.

Segundo a pesquisa, o preço dos smartphones no mercado oficial ficou 15,1% mais alto devido ao dólar, com valor médio de R$ 1.473. Os intermediários premium tiveram alta de 53%, variando de R$ 1 mil a R$ 1,9 mil, enquanto nos feature phones, ela foi de 62,1% (preço médio de R$ 177). Já nos modelos premium, o aumento foi ainda maior, chegando a 266,5% (de R$ 2 mil a R$ 2,9 mil).

Com relação à quantidade de celulares vendidos, foram 10,4 milhões de unidades comercializadas no período, 8,7% a menos que no ano passado. Deste total, 9,8 milhões foram smartphones e 544 mil feature phones (modelos básicos). Entre os smartphones, os intermediários premium dominaram (5,1 milhões de unidades), seguidos pelos aparelhos premium (1,2 milhão).

Algumas das razões apontadas pelo estudo para as quedas nas vendas de celulares foram o desabastecimento do varejo no início da pandemia do novo coronavírus, por causa do lockdown em Wuhan, na China, e o fechamento do comércio. Os fabricantes que não dependem de componentes chineses não foram tão afetados.

Aumento no mercado cinza

Se as vendas caíram no mercado oficial, elas dispararam no mercado cinza, chegando a aumentar 135% em relação ao primeiro trimestre de 2019, com a venda de 1,1 milhão de smartphones. Houve ainda uma redução média nos preços de 10%.

No caso dos feature phones, a tendência não foi a mesma, de acordo com a pesquisa da IDC, com a venda de 30 mil unidades no mercado paralelo, uma redução de 86%, mesmo com o valor médio caindo 31,5%.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/154869-preco-celulares-sobe-266-mercado-cinza-dispara-brasil.htm

6

Jul

Tecnologia

Aplicativo Bask acrescenta farmácia em suas opções de lojas

Suas idas à farmácia podem estar com os dias contados. O aplicativo de compras para casa Bask, que se consolidou como principal da cidade pois, ao contrário de outros, mantém os preços e as promoções praticadas pelos supermercados, incluiu a nova opção em seu portfólio de lojas aos usuários. Com o celular na mão, basta escolher o estabelecimento disponível e fazer as compras em poucos minutos e receber o pedido em casa. A ferramenta é gratuita.

Os pedidos deverão ser feitos escolhendo a farmácia na mesma plataforma em que já são solicitadas entregas de lojas de peso na cidade, como a chocolateria Rafaela Fontes, a Padaria São Miguel, a casa do Peixe, o Frigoias, Olga Pão de Queijo, RN Pet, vários supermercados da Rede Mais e do Super Show, entre outros, de diversos segmentos. O aplicativo conta com mais de 80 mil produtos e já alcançou a marca de 5 mil e 800 pedidos por mês. Mais de 35 mil pessoas já baixaram a ferramenta.

Além de Natal (incluindo a Zona Norte), Macaíba, São Gonçalo, Ceará Mirim, Extremoz e Parnamirim, outras cidades já estão sendo atendidas também pelo aplicativo. No Rio Grande do Norte, os municípios de João Câmara já contam com os serviços do Bask e na próxima semana será a vez de Macau e Currais Novos serem contempladas com o serviço. O Bask está disponível para download gratuitamente no Google Play e App Store. O aplicativo está em crescente expansão com operações iniciando na Paraíba, Rio de Janeiro e Piaui.

O Bask ainda traz como uma de suas funcionalidades permitir que o usuário possa repetir a feira do mês em apenas 15 segundos e o pagamento por link. Algumas lojas aceitam vale-alimentação e têm entrega grátis. Além disso, centenas de promoções são atualizadas em tempo real, com o mesmo preço do supermercado. Para mais informações o site é o http://www.bask.com.br/ e o Instagram @basknatal.

6

Jul

Tecnologia

Estudo: preços de smartphones subiram até 266% no primeiro trimestre brasileiro

Os preços dos smartphones subiram bastante no primeiro trimestre do mercado brasileiro e, como consequência, as vendas caíram. É o que diz o estudo Brazil Mobile Phone Tracker Q1 2020, publicado pela firma de consultoria IDC nesta semana. De acordo com o levantamento, o preço oficial dos aparelhos no cenário nacional subiu 15,1% em janeiro, fevereiro e março em relação ao ano passado, devido à alta do dólar, com média de R$ 1.473.

Os mais vendidos, com 5,1 milhões de unidades, foram os intermediários premium, com preços entre R$ 1 mil e R$ 1.999, o que representas valores 53% mais caros do que em 2019. Os flagships tiveram 1,2 milhão de unidades comercializadas e ficaram entre R$ 2 mil e R$ 2.999, com aumento de 266,5% na comparação com o primeiro trimestre de 2019. Os feature phones, os mais simples, ficaram 62,1% mais caros, custando em média R$ 177.

No primeiro trimestre de 2020 foram comercializados oficialmente no Brasil 10,4 milhões de celulares, 8,7% a menos do que no mesmo período do ano passado. Do total, 9,8 milhões foram smartphones (queda de 7,8% em relação a 2019) e 544 mil foram feature phones (-22,4%). O aumento geral de negócios de 14% em janeiro até animou setor, mas a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) começou a causar um impacto no mercado nacional já em fevereiro, com queda nas vendas de 4%. Em março, o desabastecimento do comércio também ajudou a diminuir ainda mais o consumo, com baixas de 27% em relação a 2019.

No mercado oficial, a receita dos smartphones no primeiro trimestre deste ano foi de R$ 14,5 bilhões, enquanto a de feature phones ficou em R$ 96 milhões — 6,2% e 25,9% maiores, respectivamente, do que no mesmo período de 2019. Já nas vendas paralelas não oficiais, de janeiro a março foram comercializados 1,1 milhão de celulares, com alta de 135% em relação ao primeiro trimestre de 2019 — a queda de 10% no preço ofertado no mercado cinza contribuiu para esses números.

As contas do segundo trimestre ainda não foram fechadas, e o levantamento prevê uma queda de 32%, mesmo com datas importantes, como o Dia das Mães e o Dia dos Namorados. O fechamento do comércio deve trazer um grande impacto na receita geral. A busca dos consumidores por mais serviços de streaming e ensino à distância, contudo, teria aumentado a busca dos brasileiros por celulares com mais recursos, o que pode amenizar um pouco a crise no setor nacional.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/smartphone/precos-de-smartphones-subiram-ate-266-no-primeiro-trimestre-brasileiro-167536/

3

Jul

Tecnologia

Com volume total de 53 milhões de toneladas, produção de lixo eletrônico bateu recorde em 2019

Com o avanço tecnológico e o estreitamento da relação da sociedade com gadgets como smartphones e tablets, é inevitável também que a produção de lixo eletrônico acompanhe o crescimento vertiginoso no consumo tecnológico. O reflexo disso acaba se ter exposto em um relatório internacional, que aponta que em 2019 a humanidade produziu mais lixo eletrônico do que em qualquer outro período da história.

Ao todo, foram mais de 53 milhões de toneladas de lixo, que inclui celulares, computadores, tablets e demais lixos eletrônicos. O índice fica ainda mais preocupante quando constatamos que apenas 17% desse total foi oficialmente reciclado. Os outros 83% foi simplesmente despejado, empilhado ou sequer há registro de seu destino.

O relatório aponta também que a tendência é uma piora no cenário. Em 2030, por exemplo, a previsão é de que a humanidade já esteja produzindo o dobro do que produzia em 2014, por exemplo. A situação fica ainda mais preocupante se lembrarmos que boa parte desse lixo é não só danoso para o meio ambiente, mas tóxico também para seres humanos.

“Nós estamos no início de uma explosão, devido ao aumento da eletrificação que vemos em todo o mundo”, diz Ruediger Kuehr, um dos responsáveis pelo relatório e diretor do Programa de Ciclos Sustentáveis da Universidade das Nações Unidas. “Esse processo começa com brinquedos: se você observar o que acontece no Natal, por exemplo, tudo vem acompanhado por um plug ou bateria. E isso se estende aos celulares, televisões, computadores e demais produtos do tipo”, completa.

Fonte: B9, disponível em: https://www.b9.com.br/128486/com-volume-total-de-53-milhoes-de-toneladas-producao-de-lixo-eletronico-bateu-recorde-em-2019/

2

Jul

Tecnologia

Petrobras abre inscrições para projetos de animação para crianças

A Petrobras abriu ontem (1º) as inscrições para o edital de financiamento a projetos de curta e média metragens de animação, dentro do Programa Petrobras Cultural para Crianças 2020. O patrocínio atingirá R$ 4 milhões e será destinado a iniciativas que tenham como público-alvo crianças de até 6 anos de idade, podendo ser também voltadas aos pais e educadores.

Essa é a segunda chamada do programa Petrobras Cultural para Crianças 2020, que tem investimento total de R$ 10 milhões. A primeira seleção, voltada para as artes cênicas, foi lançada em março e recebeu 938 projetos de todas as regiões do Brasil.

As inscrições para o novo edital poderão ser realizadas pela internet no site https://gestaodepatrocinios.petrobras.com.br/pt/ até o dia 24 de agosto, informou a Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa. A previsão é que o resultado da chamada seja divulgado em novembro. Os projetos selecionados deverão ser concluídos em até 18 meses, a contar da assinatura do contrato de patrocínio.

Fonte: Agência Brasil

2

Jul

Tecnologia

Google terá evento para desenvolvedores com foco em casa inteligente

O Google terá um evento focado em casa inteligente em julho. Chamado de "Hey Google" Smart Home Virtual Summit, serão dois dias de apresentações com novidades para a comunidade de desenvolvimento de tecnologias, principalmente, do Google Assistente.

"Junte-se a nós na apresentação em que Michele Turner, diretora de gerenciamento de produtos do ecossistema Smart Home, vai compartilhar as iniciativas recentes voltadas para produtos de cada inteligente e como os desenvolvedores podem se beneficiar disso”, afirmou Toni Klopfenstein, responsável pela relação com desenvolvedores.

A companhia também disse que vai apresentar novas ferramentas para desenvolvimento voltado ao Google Assistente. O evento será totalmente digital e gratuito, necessitando somente de um registro no site do Google.

A empresa tinha agendado para maio o seu Google I/O, quando geralmente apresenta novidades para desenvolvedores e tecnologias a serem lançadas no ano. Contudo, devido à COVID-19, o evento foi cancelado sem uma nova data. O "Hey Google" Smart Home Virtual Summit acontece entre 8 e 9 de julho pelo site do Google.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/casa-conectada/google-tera-evento-para-desenvolvedores-com-foco-em-casa-inteligente-167332/

1

Jul

Tecnologia

Estudo: brasileiros preferem autenticar transações com impressão digital

Muitos bancos brasileiros já utilizam a biometria, especialmente as impressões digitais, para a autenticação de segurança para transações. Por armazenar as informações no dispositivo e checar os dados de maneira criptografada, essa tem se mostrado um dos acessos mais seguros ultimamente, segundo os próprios desenvolvedores e clientes. E, agora, uma pesquisa confirma isso, ao mostrar que a maioria dos correntistas nacionais aceita ceder seus dados biométricos para as instituições financeiras.

O levantamento foi realizado entre fevereiro e março deste ano pela empresa Dynata, a pedido da empresa de análise de informações FICO. A coleta foi feita junto de 5 mil pessoas em dez países: Brasil, México, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Malásia, Filipinas, Turquia e Suécia. Como resultado, 86% concordam em liberar sua biometria para verificações de contas e 89% em ceder para análise de comportamento.

Impressão digital (83%), leitura facial (54%) e varredura ocular (35%) são os recursos favoritos pelos entrevistados. Já sobre as alternativas de acesso ao banco digital: 

53% desejam receber senhas via SMS a cada acesso;
50% preferem usar o scanner de impressão digital;
45% preferem login e senha próprios;
36% preferem scanner facial;
34% preferem código de acesso via e-mail;
24% preferem um código gerado pelo banco;
19% preferem acesso falado único ao celular;
15% preferem reconhecimento de voz;
14% preferem código de acesso único entregue falado via telefone residencial.

Essa análise revela também as senhas estão perdendo força entre os consumidores, pois 37% disseram ter deixado de comprar um produto por esquecer a combinação em uma plataforma de e-commerce e 13% não conseguiram avançar com a negociação de um fornecedor pelo mesmo motivo. E a pesquisa encerra com uma constatação já conhecida sobre os hábitos pouco seguros dos usuários: 29% usam uma senha para cinco ou mais contas e 23% costumam escrevê-las em cadernos ou em arquivos no celular.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/mercado/brasileiros-preferem-autenticar-transacoes-com-impressao-digital-diz-pesquisa-167324/

1

Jul

Tecnologia

Adidas e Volkswagen se unem a boicote de empresas contra o Facebook

A onda de anunciantes que pretendem boicotar o Facebook por conta de suas políticas de conteúdo continua crescendo. Nesta terça-feira, 30, mais nomes foram confirmados, entre eles estão Adidas, Volkswagen, Honda, VF (fabricante dos tênis da marca Vans), HP e a Pfizer.

O movimento já tem a adesão de nomes como Unilever, Coca-Cola e Verizon - na segunda, 29, nomes como Ford e Microsoft também revelaram que não pretendem gastar com anúncios os serviços da rede social. Segundo uma pesquisa da Federação Mundial de Anunciantes, um terço dos 58 principais anunciantes do mundo pretendem aderir ao boicote - no total, eles investem US$ 100 bilhões em marketing.

Até agora, mais de 240 organizações já teriam aderido ao movimento. Um representante da Volkswagen disse que a companhia vai reavaliar a adequação das plataformas do Facebook como um canal de comunicação da empresa. O movimento de boicote, relacionado à campanha Stop Hate for Profit, foi iniciada por grupos de direitos civis dos Estados Unidos.

Em uma carta aos anunciantes na quinta-feira (25) a Liga Anti-Difamação disse que o Facebook se recusou repetidamente a remover anúncios políticos que continham "mentiras flagrantes" e demorou a responder a pedidos de retirada de conteúdo conspiratório. Na visão de analistas, o efeito de eco dos anúncios poderá afetar a empresa num futuro próximo.

"Dada a quantidade de ruído após o posicionamento da empresa, haverá impacto significativo no negócio do Facebook", disse Bradley Gastwirth, da corretora Wedbush Securities, em nota a investidores. "O Facebook precisa cuidar desse assunto rapidamente antes que ele entre numa espiral fora de controle."

Fonte: CNN Brasil, disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/06/30/adidas-e-volkswagen-se-unem-a-boicote-de-marcas-contra-o-facebook

1

Jul

Tecnologia

Aplicativo de transporte doa vouchers para profissionais de saúde no RN

O Governo do RN recebeu a doação de 3 mil corridas no aplicativo de transporte “99” para serem utilizadas pelos profissionais de saúde no combate ao Covid-19.

A empresa já doou R$ 4 milhões em corridas para todo o Brasil e no Rio Grande do Norte serão beneficiados os profissionais que trabalham nos hospitais da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), servidores do nível central e também os profissionais que estão hospedados no Hotel Barreira Roxa, por meio do projeto Acolhe Saúde.

Para dúvidas de como utilizar o app, basta acessar o endereço eletrônico: https://99app.com/coronavirus/governos/rn/. Para receber o código promocional os servidores devem procurar o setor de Recursos Humanos de cada unidade.

Antes de solicitar a corrida a pessoa beneficiada deverá inserir o código promocional na aba “Cupom de Desconto” no 99app. Cada voucher terá o valor de 25 reais e será válido para 1 deslocamento realizado na categoria 99POP. A parceria tem validade até o dia 31 de julho.

30

Jun

Tecnologia

DNA Center oferece teste sorológico com tecnologia avançada para diagnóstico da Covid-19

O laboratório DNA CENTER está investindo no que há de mais moderno em tecnologia de diagnóstico da Covid-19, contribuindo para a avaliação da imunidade da população diante da pandemia. Nesse contexto, os testes de sorologia são exames para detecção dos anticorpos IgG e IgM que oferecem vários benefícios, entre eles permitem confirmar se há infecção aguda ou recente, se o paciente tem resposta imune ou está em estágio de recuperação da doença.

São importantes instrumentos para triagem e auxílio no diagnóstico da Covid-19, desde que acompanhados por avaliação médica com base nos dados clínicos do paciente e em outros exames auxiliares. Eles são úteis não somente a pacientes que precisam de auxílio ao diagnóstico, mas para pessoas que precisam avaliar, por exemplo, o retorno ao trabalho.

Para reforçar a segurança desse tipo de teste, o DNA trouxe a Natal a sorologia Vitros Anti-SARS-CoV-2 IgG que detecta a glicoproteína Spike (S1), encontrada somente neste tipo de coronavírus.

Essa sorologia garante um resultado mais preciso para a avaliação médica quando comparado a um teste rápido. Além disso, existem estudos que comprovam que os anticorpos ditos neutralizantes estão sendo considerados os anticorpos anti Spike 1. O exame é realizado pela metodologia de Quimioluminescência Amplificada (CLIA).

Requisição médica e prazo dos sintomas

O DNA Center exige requisição médica para a realização de todos os exames, por entender que cabe somente ao médico a avaliação mais precisa do teste adequado e a orientação da conduta recomendada a cada paciente, em cada situação.

A pesquisa de anticorpos, por exemplo, deve ser realizada após o décimo dia de sintomas, quando o teste passa a ter uma sensibilidade maior, sendo portanto necessária a avaliação de um médico.

“Nossa preocupação está em oferecer ao paciente o que há de mais avançado em testes para detecção da Covid-19. O diagnóstico preciso é uma ferramenta essencial no combate à pandemia”, afirma a diretora técnica e de inovação do DNA Center, Andrea Fernandes. O exame de sorologia para a Covid-19 não exige jejum, e pode ser realizado em qualquer unidade do DNA Center.

30

Jun

Tecnologia

Cabo Telecom: eleita por seis vezes consecutivas pela Anatel como a melhor rede de call center do país

Em seus 20 anos de história, a Cabo Telecom sempre se diferenciou no mercado pela prestação de um atendimento personalizado, por isso, faz questão de manter seu próprio telemarketing. No início, eram poucos colaboradores atendendo às demandas dos clientes. Atualmente, a equipe conta com 180 atendentes. O serviço é composto por dois setores: SAC Relacionamento e SAC Atendimento: o som mais ouvido por lá certamente é a voz do cliente. E o papel de quem escuta essa voz é atuar como ponte interligando os setores responsáveis, para que a demanda apresentada seja resolvida o quanto antes. Por conta da pandemia, parte do serviço está sendo prestado em home office.

Para manter o nível de qualidade no atendimento, a empresa oferece treinamentos e capacitações permanentemente para seus colaboradores. Não é à toa que a Cabo foi eleita, por seis vezes consecutivas, a melhor rede de call center do país, avaliada pela Agência Nacional de Telecomunicações - Anatel.

Juliana Amorim trabalha no setor há 11 anos. Ela, que já foi da operação de atendimento, passou pelo processo de liderança e já foi encarregada, hoje é a supervisora de telemarketing do SAC Relacionamento. Para Juliana, o atendente é mais do que um simples funcionário, é a voz e o ouvido da Cabo, “Diante do trabalho desenvolvido por eles, conseguimos estruturar os nossos serviços internos, e até mesmo detectar possíveis falhas”, destaca.

A Cabo Telecom preza pela permanência e crescimento do seu colaborador dentro da empresa. Larissa Dantas compõe o quadro dos promovidos ao longo de sua jornada. A bióloga, que decidiu traçar novos rumos após descobrir o que é fazer parte da Cabo Telecom, chegou no call center como operadora de marketing e hoje supervisiona o SAC Atendimento. “Depois de me encantar com o mundo do telemarketing decidi fazer disso a minha carreira profissional. Sou pós-graduada em gestão estratégica de pessoas e sigo firme em contribuir positivamente no que diz respeito à administração e supervisão dos serviços de atendimento”, planeja ela.

Formada em RH, Alinne Moura é uma das vozes ouvidas pelo assinante, a quem atende com toda atenção. Há três anos, ela atua nos serviços de telemarketing e, assim como Juliana, também passou pela liderança temporária do atendimento. Alinne afirma que trabalhar na Cabo foi a solução para sua vida: “a remuneração é boa, a carga horária é adequada ao meu dia a dia e o ambiente de trabalho é excepcional. O meu maior aprendizado diário é ser paciente e tolerante com o próximo”.