Tecnologia

20

Ago

Tecnologia

Promulgado artigo que autoriza receita médica digital

O presidente Jair Bolsonaro promulgou dois artigos anteriormente vetados por ele na Lei nº 13.989/2020, que autoriza a prática da telemedicina para todas as áreas da saúde enquanto durar a pandemia de covid-19. Os vetos foram derrubados na semana passada pelo Congresso Nacional e, a partir de agora, a lei garante a validade de receitas médicas por meio digital.

De acordo com o texto, durante a pandemia está dispensada a apresentação de receita física, desde que o documento digital possua assinatura eletrônica ou digitalizada do profissional que realizou a prescrição.

Ao sancionar a lei em abril, com o veto a esse dispositivo, a Presidência argumentou que a medida poderia gerar um descontrole na venda de medicamentos controlados, além de ofender o interesse público ao equiparar a validade e autenticidade de um mero documento digitalizado ao documento eletrônico com assinatura digital com certificados ICP-Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira).

Outro artigo promulgado nesta quinta-feira autoriza o Conselho Federal de Medicina a regulamentar a telemedicina após o fim da pandemia do novo coronavírus. Para a Presidência, entretanto, a atividade deveria ser regulada em lei, ou seja, passar novamente pela aprovação dos parlamentares.

Como o entendimento dos próprios parlamentares foi diferente, os artigos vetados foram promulgados e publicados hoje (20) no Diário Oficial da União. Para que um veto do presidente da República seja derrubado, é necessário o apoio mínimo de 257 votos na Câmara dos Deputados e 41, no Senado.

A telemedicina é o exercício da medicina à distância, mediado por tecnologias de comunicação, como vídeo-ligações de aplicativos como Whatsapp e Skype. Em março, o CFM já havia reconhecido a prática da telemedicina no país, em caráter excepcional, enquanto durar a pandemia de covid-19.

A lei estabelece que a prestação desse serviço seguirá os mesmos padrões normativos e éticos usuais do atendimento presencial, inclusive em relação aos pagamentos. De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), os hospitais e clínicas não são obrigados a oferecer a opção da telemedicina, mas a operadora de plano de saúde deve ter alguma instituição em sua rede para oferecer essa modalidade de atendimento aos usuários. A telemedicina também pode ser usada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Com informações da Agência Brasil

20

Ago

Tecnologia

INSS inicia hoje projeto-piloto de biometria facial

Cerca de 500 mil beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em todo o país começam hoje (20) a testar a prova de vida por biometria facial. Nos próximos dias, segurados selecionados pelo órgão começarão a ter acesso ao sistema de reconhecimento facial.

A prova de vida digital será feita nos aplicativos do Governo Digital (Meu gov.br) e Meu INSS com o uso da câmera do celular do cidadão. Como se trata de um projeto piloto, o ícone para a prova de vida digital só estará disponível para os usuários escolhidos. A partir de hoje, o INSS fará contatos com segurados por SMS, e-mail e telefone, convidando para a iniciativa.

Para evitar fraudes e ter a certeza de que o segurado está sendo contatado pelo INSS, o órgão informa que o remetente que enviará o SMS será identificado como 280-41. Qualquer mensagem sobre prova de vida com origem em números diferentes deve ser ignorada. Quem tiver dúvidas pode ligar para o número 135 e conferir se a notificação é verdadeira.

Passo a passo

O procedimento será feito da seguinte maneira. Primeiramente o usuário abrirá o aplicativo Meu INSS e clicará no ícone “Prova de Vida”, no canto esquerdo superior da tela. Em seguida, entrará no aplicativo Meu gov.br digitando o CPF e clicará na opção “Autorizações” e seguirá as demais instruções do aplicativo.

O aplicativo Meu gov.br fará uma pergunta relacionada a algum documento do segurado, como título de eleitor ou carteira de motorista. Basta respondê-la, e autorizar o programa a tirar fotos e gravar vídeos. A câmera do celular abrirá, e o aplicativo pedirá comandos para o usuário, como sorrir e virar a cabeça.

O usuário retornará ao aplicativo Meu INSS e clicará novamente no botão da “Prova de Vida”. Lá será possível confirmar se a biometria deu certo. Como o INSS usará a base de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral, só serão escolhidos segurados com carteira de motorista e título de eleitor.

Pandemia

Obrigatória para o recebimento de aposentadoria, auxílios e pensões, a prova de vida deve ser feita todos os anos, no mês de aniversário do segurado, na agência bancária onde o benefício é sacado. Caso o próprio segurado não possa comparecer, algum representante legal pode ir em seu lugar.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o procedimento está suspenso até setembro. Em alguns bancos, a prova de vida pode ser feita com biometria nos terminais de autoatendimento, mas esta será a primeira vez que o usuário poderá fazer o procedimento com a câmera do celular.

Desde agosto do ano passado, o procedimento pode ser feito por meio do aplicativo Meu INSS ou pelo site do órgão, por beneficiários com mais de 80 anos ou com restrições de mobilidade. A comprovação da dificuldade de locomoção exige atestado ou declaração médica. Nesse caso, todos os documentos são anexados e enviados eletronicamente.

Com informações da Agência Brasil

19

Ago

Tecnologia

Videomonitoramento do Detran rastreia e alerta se usuários estão de máscara ou com febre

A tecnologia tem sido uma grande aliada para diversas áreas ao longo da pandemia. Nas etapas de retomada, isso também se confirma. O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) voltou com o atendimento presencial para alguns dos serviços realizados pelo órgão e conta com uma das soluções em tecnologia oferecidas pela Interjato.

Antes do atendimento previamente agendado, todos os usuários passam pela recepção central onde a temperatura é verificada sem contato físico, graças à câmera termográfica instalada no local. “Esse equipamento é indicado para lugares de grande movimentação, uma vez que a câmera também detecta o uso de máscaras e emite um alerta se isto não ocorrer. É possível ainda, realizar a contagem de fluxo, o que auxilia para limitar a quantidade de pessoas que podem ter acesso a esses estabelecimentos”, explica Erich Rodrigues, CEO da Interjato Soluções.

Podem ser verificadas até 30 pessoas ao mesmo tempo, o que diminui filas que geralmente se formariam para medição e reduz o contato que aconteceria em caso de verificação manual. Essa tecnologia permite ainda, fazer o reconhecimento facial. Se conectada a um banco de dados criminais, por exemplo, pode ser uma grande aliada estratégica para segurança, identificando pessoas procuradas.  

Monitorar a temperatura corporal tem sido uma das formas de prevenir a disseminação do coronavírus. No Detran, um outro totem de triagem térmica também foi instalado para aferir, com precisão e sem contato físico, a temperatura dos servidores que trabalham no departamento. A ferramenta é útil para proteger o público em geral e colaboradores.

Sobre a Interjato
Com a missão de prover as melhores tecnologias para integração digital, a Interjato Soluções tem atuação no Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba sendo referência no segmento público e corporativo, com mais de 800 soluções aplicadas.

19

Ago

Tecnologia

Google Maps passará a mostrar detalhes de vegetações e calçadas

O Google Maps é um dos serviços mais populares para navegar por cidades e explorar paisagens mundo afora e, nesta terça-feira (18), o Google anunciou uma novidade que deve melhorar ainda mais a compreensão sobre o espaço abordado pelos usuários no aplicativo. As imagens de satélite ganharam um tratamento de visão computacional que permite, por exemplo, identificar com precisão os detalhes de florestas, rios e desertos; e de calçadas e faixas de pedestre.

O processo envolve um novo esquema inteligente de cores, que classifica madeiras densas como verde escura e um campo aberto em um tom mais claro, entre outras padronizações. Essa novidade, chamada de “visualização de recursos naturais”, deve ser acionada automaticamente quando você diminui o zoom. É possível ver a mudança no mapa da Islândia, logo abaixo.

Enquanto a versão antiga usava um tom de verde para destacar os parques nacionais, a nova usa outras faixas da mesma cor para mostrar a mata densa e o branco para indicar onde ficam as calotas polares da ilha.

Já nas cidades, o Google afirma que atualizou os mapas das ruas para mostrar "a forma precisa e a largura de uma estrada em escala". Há mais detalhes, como os espaços para calçadas, faixas de pedestres e locais para transitar com segurança em cruzamentos movimentados. Veja a comparação de como é atualmente e como vai ficar.

Segundo a gigante de Mountain View, os novos mapas de ruas para Londres, Nova Iorque e São Francisco devem ser lançados nos próximos meses. Outras cidades devem receber as atualizações “ao longo do tempo”, sem uma previsão certa.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/google-maps-passara-a-mostrar-detalhes-de-vegetacoes-e-calcadas-170150/

18

Ago

Tecnologia

Triple Play Brasil Participações adquire Outcenter

Outcenter se torna a nona empresa da plataforma da Triple Play, que amplia sua atuação nos mercados de banda larga de Minas Gerais, São Paulo e Bahia, além da presença já consolidada nos mercados do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba

A Triple Play Brasil Participações acaba de anunciar a aquisição da empresa Outcenter, que atua nos mercados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia, operando nas áreas de internet banda larga. 

Com mais de 400.000 assinantes incluindo essa aquisição, a Triple Play Brasil Participações avança em seu projeto de expansão em mercados regionais em todo território nacional. A Outcenter se une às outras empresas que compõem o grupo: Cabo Telecom (RN/PB), Conexão Telecom (SP/MG), Direta (MG), MEGA Sistemas (SP), Multiplay Telecom (CE) e Tecnet (CE), que ofertam serviços de internet banda larga, complementados por TV por assinatura e telefonia fixa.

“Com a chegada da Outcenter, conseguimos expandir a nossa presença em Minas Gerais, ampliamos o cluster de São Paulo e também abrimos mercado no território baiano, que é novo para a nossa companhia. E estamos felizes também com o envolvimento do fundador da Outcenter, que fará parte da nossa equipe e contribuirá para nosso esforço de expansão da Empresa”, pontua Gilbert Minionis, CEO da Triple Play Brasil Participações. .

Agora Triple Play está presente em seis estados brasileiros – sendo quatro no Nordeste (BA, CE, PB e RN) e dois no Sudeste (SP e MG).  Ao todo, soma 8.000 Km de rede de fibra, com uma cobertura para atender 1.100.000 lares e empresas. No total, as empresas da Triple Play Brasil Participações contam com mais de 1.800 colaboradores diretos.

Triple Play é um investimento da ACON Investments, gestora de fundos de “Private Equity” com mais de US$5,5B em ativos sob gestão na América Latina, EUA e Europa.

17

Ago

Tecnologia

Estudo: 93% das empresas podem ser invadidas por hackers em apenas 30 minutos

A Positive Technologies, empresa russa especializada em segurança cibernética, revelou alarmantes resultados de uma pesquisa feita recentemente e que envolve invasão de redes locais. Segundo a empresa, hackers de nível básico podem invadir empresas e suas respectivas redes em apenas 30 minutos, fazendo-se valer de vulnerabilidades de softwares.

O estudo, chamado de  Penetration Testing of Corporate Information Systems (ou Teste de Penetração de Sistemas de Informação Corporativa, em tradução literal), consistiu em testes externos em organizações nos setores de finanças, TI, combustível e energia, governo, hospitalidade, entretenimento e telecomunicações.

A empresa foi capaz de acessar a rede local em 93% das organizações testadas, sendo que em uma delas havia um total de 13 brechas que poderiam ser utilizadas como vetor de invasão. Pior do que isso, só a constatação de que quase todas essas brechas serem de complexidade baixa, ou seja, hackers menos habilidosos poderiam fazer a mesma coisa sem dificuldades.

Além disso, em 16% das empresas testadas foram encontrados traços de ataques como web shells no perímetro da rede, links maliciosos em sites oficiais ou credenciais válidas em bancos de dados públicos, indicando que a infraestrutura pode já ter sido comprometida por hackers no passado. 

Em comunicado à imprensa, a Positive Technologies deu mais detalhes sobre esses testes, indicando quais foram as vulnerabilidades que mais permitiram as invasões. "Os aplicativos web são o componente mais vulnerável no perímetro da rede. Em 77% dos casos, os vetores de invasão envolveram proteção insuficiente desses programas. Para garantir a proteção, as empresas precisam realizar avaliações de segurança nesses aplicativos regularmente", indica a chefe de pesquisa e análise da Positive, Ekaterina Kilyusheva.

A pesquisa também descobriu que 68% das empresas testadas puderam ser invadidas com ataques de força bruta justamente nesses aplicativos web. Se um invasor for capaz de usar força bruta com sucesso na senha de pelo menos uma conta de domínio, ele poderá descobrir identificadores para outros usuários baixando o catálogo de endereços offline que contém todos os endereços de e-mail dos funcionários de uma empresa, algo que ocorreu em um dos testes. 

Para mitigar e solucionar esses problemas, Kilyusheva indica o uso de firewalls nos aplicativos web para evitar que essas vulnerabilidades sejam exploradas, uma vez que, para efetuar as invasões em seus testes, a empresa sequer teve acesso aos códigos-fonte dos programas. "O teste de invasão é executado sem acesso ao código-fonte, o que significa que as empresas podem deixar pontos cegos para alguns problemas que podem não ser detectados usando este método. Portanto, as empresas devem usar um método de teste mais completo como a análise do código-fonte", explicou. 

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/seguranca/93-das-empresas-podem-ser-invadidas-por-hackers-em-apenas-30-minutos-170011/

17

Ago

Tecnologia

Anac autoriza primeiro serviço experimental de entrega por drones

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou pela primeira vez o uso de drones para serviços de entrega. A licença foi dada à empresa Speedbird, que prestará serviços à startup de mobilidade e alimentação iFood.

A autorização foi dada em caráter experimental para o emprego de aeronaves não tripuladas. O certificado para os teste das operações de entrega foi fornecido com validade até agosto de 2021. A licença permite o controle dos drones em distâncias maiores, sem a necessidade de que o responsável esteja na linha visual do aparelho.

A permissão foi concedida para o modelo DLV-1, que pesa 9 quilos e pode transportar cargas de até 2 quilos com velocidade máxima de 32 km/h.

De acordo com a iFood, o aparelho não fará entregas diretas, mas facilitará o transporte de cargas entre locais com grande número de restaurantes e fornecedores de alimentação para espaços de onde entregadores levarão os produtos para as casas dos clientes.

Ele será utilizado no Shopping Iguatemi, em Campinas (SP), para percorrer distâncias da praça de alimentação até um ponto específico onde as refeições serão repassadas aos entregadores. Um segundo teste será o deslocamento até um outro ponto próximo a condomínios na região do shopping. Esta rota, de 2,5 quilômetros - que seria feita em 10 minutos normalmente - poderá ser realizada em 4 minutos pelo drone.

“Campinas tem uma característica positiva para esta decisão. Temos densidade de pedidos razoável e encontramos terreno que conseguimos colocar de pé com segurança, sem sobrevoar a cabeça das pessoas ou oferecer perigo para quem está no chão”, explicou à Agência Brasil o gerente de Inovação em Logística da iFood, Fernando Martins.

Ainda não há previsão para o início da operação em caráter experimental. Conforme o iFood, diante da pandemia a empresa ainda avalia o melhor momento de começar a utilizar o drone no modo de testes.

Fernando Martins relatou à Agência Brasil que após o teste, a empresa discutirá a expansão do recurso para outros locais. “Os próximos passos vão depender dessa fase de teste. estamos otimistas para aplicar para mais rotas e ir para mais cidades que a gente tem a possibilidade de mais de mil cidades no iFood e já mapeamos 200 cidades em que poderíamos colocar operação de drone”, afirmou.

Processo

O processo de solicitação e análise do pedido durou cerca de um ano. A empresa apresentou a proposta à Anac em maio de 2019, incluindo o modelo de drone e os objetivos da operação. Foram avaliadas exigências previstas no regulamento.

Segundo a agência, a Speedbird teve de mostrar o cumprimento dos requisitos de segurança. Foram realizados testes supervisionados, um em janeiro e outro em julho deste ano. A equipe da Anac solicitou ajustes, que foram promovidos pela empresa.

Na avaliação do superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC, Roberto Honorato, a medida foi importante para iniciar as atividades em um setor promissor. “Dentre as atividades que a sociedade espera para os drones, o delivery é uma das mais promissoras. Essa é uma etapa importante no processo de desenvolvimento do negócio, principalmente por ser de uma empresa brasileira”, diz.

Fonte: Agência Brasil

16

Ago

Tecnologia

"No futuro, o carro será um celular sobre rodas", indica professor FGV sobre os rumos do setor

Seguindo o exemplo de outras áreas, o setor automotivo também passa por uma grande disrupção. Segundo o professor da IBE Conveniada FGV, Antônio Jorge Martins, o tom principal dessa transformação está, principalmente, relacionado à área digital, surgindo a denominação de “transformação digital no setor automotivo”. “No futuro, o carro tende a ser um celular sobre rodas. Em decorrência da pandemia atual, dependendo do que se reserva para o futuro, o veículo irá se tornar um espaço de convivência das pessoas, que irão dividir seu tempo profissional e de lazer, com sua residência e seu escritório”, indica o especialista em cadeia automotiva.

Segundo o professor, essa transformação trata-se de uma revolução que atinge todo o setor automotivo, exigindo, dos vários executivos, funcionários e profissionais envolvidos na cadeia automotiva um novo ‘mindset’. De acordo com o especialista, daqui a alguns anos, iremos nos deparar, de uma forma bem comum e frequente, com os carros autônomos, os chamados “carros robôs”, fazendo com que as pessoas possam tirar melhor proveito de suas locomoções. “O carro autônomo nada mais é do que um veículo 100% digital, onde prevaleça a conectividade plena de todas as funções existentes, prescindindo-se da presença de um condutor”, comenta.

Martins destaca, que no futuro, o carro será um local onde as pessoas poderão trabalhar ou se divertir com jogos eletrônicos. Os trajetos serão oportunidades para reuniões entre os passageiros ou um bate-papo descontraído entre amigos, além de ser um momento para o uso do celular com toda a tranquilidade, uma vez que não haverá a necessidade e preocupação de estar à frente de um volante dirigindo. “Testes com os carros robôs já acontecem em várias partes do mundo, sendo que brevemente veremos os veículos 100% autônomos circulando pelas cidades”, revela.

Ele ressalta, ainda, que os veículos robôs são classificados em cinco níveis, sendo que o último, dispensa, totalmente da presença e atuação humana ao volante. Entre as vantagens dessa alta tecnologia, o professor pontua a redução drástica do número de acidentes. Atualmente, cerca de 90% deles são causados pelo ser humano. “Hoje, em termos mundiais, estamos no nível quatro, onde ainda se tem a assistência de um motorista para evitar qualquer tipo de dano, porém testes já estão sendo realizados para o alcance do nível cinco”, ressalta.

Além da redução no número de acidentes, ele pontua que a elevada conectividade dentro dos automóveis deixará a vida das pessoas com muito mais facilidades em relação aos dias de hoje. “Cada vez mais se busca a conectividade entre as pessoas por meio do celular e, consequentemente,  essas tecnologias digitais estão sendo embarcadas nos novos veículos. É nessa direção que o setor automotivo está caminhando”, finaliza o especialista da FGV.

14

Ago

Tecnologia

Inovação: Guamaré será o primeiro município do país a implantar um Almoxarifado Virtual

Com a experiência exitosa do Processo Administrativo Virtual – Governo sem Papel, através da plataforma Guamaré Digital, que tornou os serviços do município acessíveis ao servidor público e ao cidadão pelos canais digitais, Guamaré dá mais um passo a frente e será a primeira cidade do Brasil a implantar um ALMOXARIFADO VIRTUAL.

O projeto apresentado na última semana por meio da Secretaria Municipal de Administração acontece através de mais uma parceria de sucesso. Desta vez, com a contratação da BrSupply, empresa especialista em suprimentos corporativos. No Rio Grande do Norte, apenas o Ministério Público Estadual adotará o mesmo modelo de gestão de suprimentos na esfera pública.

Pioneirismo

Com um modelo de negócios inovador já utilizado em órgãos públicos federais, a cidade é pioneira em prefeituras municipais – no que diz respeito a gestão centralizada de compras – a utilizar a plataforma digital, um “ALMOXARIFADO VIRTUAL”, onde a seleção de produtos é feita de forma rápida, prática e transparente.

Para Cesar Folle, CEO do Grupo BRS, “Há uma expectativa muito grande com nosso primeiro cliente da esfera Municipal. Atendemos há bastante tempo órgãos da esfera Federal e temos a certeza que na cidade de Guamaré, devido ao seu comprometimento dos gestores, será um sucesso.”

Logística just-in-time

“O serviço é baseado na aquisição de materiais de consumo administrativo por intermédio da logística just-in-time com utilização de uma plataforma tecnológica. Para isso, é disponibilizado aos usuários e gestores um sistema web para a compra de materiais previamente definidos pela Central de Compras. Após o pedido realizado, os itens serão entregues pela contratada diretamente na unidade administrativa”, explicou o Secretário Municipal de Administração, Marcondes Paiva.

12

Ago

Tecnologia

Drones já podem fazer entregas no Brasil

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizou o início da atividade de entregas de produtos comprados pela internet ou telefone via drone. Por enquanto, a novidade está funcionando em formato de testes, e apenas uma empresa foi liberada pela agência até o momento: a brasileira Speedbird.

O drone da companhia se chama DVL-1 e foi desenvolvido primariamente para fazer entrega de comida no formato delivery. Ele pesa 9 kg e consegue chegar a uma velocidade de 32 km/h e transportar pacotes de até 2 kg.

Contudo, existem limitações impostas pela Anac para a realização desses testes. Ao passo que o operador do drone não precisará ter o veículo em seu campo de visão o tempo todo, o raio de funcionamento desse formato será de 2,5 km a partir do ponto de decolagem.

Além disso, os operadores da Speedbird precisarão seguir as regras já definidas para pilotagem de drone pelo Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial (RBAC-E) nº 94, da Anac.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/produto/156124-drones-fazer-entregas-brasil.htm

12

Ago

Tecnologia

Uber lança assinatura mensal com descontos em corridas e entregas grátis

A Uber anunciou um plano de assinatura com vantagens para quem usa os diferentes serviços da plataforma, desde entregas até corridas com o app. Chamado de Uber Pass, o programa custa R$ 24,99 mensais e chegou ao Brasil nesta terça-feira (11).

Os assinantes do Uber Pass ganham vantagens em quatro categorias, basicamente. A primeira delas é entrega grátis no Uber Eats para compras acima de R$ 30. Os assinantes também não pagam por entregas para pedidos acima de R$ 100 no Cornershop (o serviço de compras em supermercados do Uber).

Para quem usa o serviço de corridas, há também desconto de 10% em todas as viagens na categoria UberX em todas as cidades do país. Por fim, o usuário também tem atendimento preferencial no suporte da empresa.

"É muito promissor lançar um produto como esse em um momento em que todos nós estamos olhando para as nossas contas e controlando o orçamento", comentou o diretor da Uber para a América Latina, George Gordon. "As consequências da pandemia da COVID-19 estão cada vez mais reais, e a Uber tem um papel importante na recuperação das cidades e dos indivíduos", completou.

Nos próximos 30 dias, a companhia também vai dar um mês de graça e desconto de 10% em um pedido do Uber Eats para quem assinar o Pass. O recurso está disponível no app da Uber para Android e iOS.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/uber-pass-assinatura-mensal-descontos-corridas-entregas-gratis-169697/

12

Ago

Tecnologia

Google transforma smartphones Android em sensores de terremotos

Os smartphones Android do Google, de propriedade da Alphabet, começaram nesta terça-feira (11) a detectar terremotos em todo o mundo para fornecer dados que poderiam dar a bilhões de usuários preciosos avisos de um tremor próximo, com o recurso de alerta sendo lançado inicialmente na Califórnia.

Se a abordagem do Google para detecção e alerta de terremotos for eficaz, os avisos chegarão a mais pessoas, incluindo pela primeira vez a Indonésia e outros países em desenvolvimento com poucos sensores de detecção tradicionais.

Especialistas em sismologia consultados pelo Google disseram que transformar smartphones em minissismógrafos marcou um grande avanço, apesar dos inevitáveis alertas errados de um trabalho em andamento e da dependência de algoritmos de uma empresa privada para segurança pública. Mais de 2,5 bilhões de dispositivos, incluindo alguns tablets, rodam o sistema operacional Android, do Google.

"Estamos no caminho certo para enviar alertas de terremotos onde quer que haja smartphones", disse Richard Allen, diretor do laboratório sismológico da Universidade da Califórnia em Berkeley.

O programa do Google surgiu há mais de quatro anos, de um teste para verificar se os acelerômetros de telefones podiam detectar acidentes de carro, terremotos e tornados, disse o engenheiro de software principal Marc Stogaitis.

Atualmente, os telefones Android podem diferenciar terremotos de vibrações causadas por trovões ou uma queda do dispositivo apenas quando eles estão carregando, parados e têm permissão do usuário para compartilhar dados com o Google.

Se os smartphones detectarem um terremoto, eles enviam a localização da cidade ao Google, que pode triangular o epicentro e estimar a magnitude com algumas centenas de registros, disse Stogaitis.

O Google espera enviar seus primeiros alertas com base nas leituras dos telefones no próximo ano. Também planeja fornecer alertas gratuitamente para empresas que desejam desligar elevadores, linhas de gás e outros sistemas automaticamente antes que o tremor ocorra.

Os alertas serão enviados para terremotos de magnitude 4,5 ou superior, e nenhum download de aplicativo é necessário.

Fonte: Agência Brasil

7

Ago

Tecnologia

Ex-engenheiro do Google é preso por entregar segredos da empresa à Uber

Finalmente saiu a sentença de Anthony Levandowski, ex-engenheiro do Google que roubou informações confidenciais da empresa, mais precisamente segredos comerciais relacionados a carros autônomos. O juiz distrital de São Francisco, William Alsup, condenou-o a 18 meses de prisão, que serão cumpridos assim que a pandemia da COVID-19 amenizar.

Levandowski, que trabalhou na Uber logo depois de sair do Google, levou consigo todas as informações comerciais que a gigante da tecnologia planejava para seu setor de carros autônomos a fim de utilizá-los na rival. Apesar de os investigadores do caso não terem encontrado indícios de que a Uber tenha usado os segredos que o engenheiro roubou, a denúncia tomou corpo e culminou nessa condenação.

O engenheiro, aliás, fez um acordo com a promotoria do caso e confessou o crime no mês de março, o que facilitou na conclusão por parte do juiz, que trata de casos no Vale do Silício há 50 anos. Alsup, na sentença, descreveu o caso como o "maior crime de segredo comercial que já viu". Os promotores, por sua vez, queriam uma condenação ainda maior: 27 meses.

Imagem: Justin Sullivan/Getty Images 

O que ele levou?

Levandowski transferiu mais de 14 mil arquivos do Google, incluindo cronogramas de desenvolvimento e design de produtos, para seu laptop pessoal antes de deixar a empresa e negociar um acordo com a Uber, onde liderou brevemente a divisão autônoma da empresa de transportes. A Uber demitiu Levandowski em 2017 e, em seguida, respondeu a uma ação judicial da Alphabet, controladora do Google, por uso indevido de segredos comerciais, atrasando seu projeto de carros autônomos. Essa disputa, aliás, ainda está em andamento.

O engenheiro, que hoje comanda uma empresa de caminhões autônomos chamada Pronto, solicitou um pedido de falência em março por causa de uma dívida de US$ 179 milhões com a Alphabet, que pediu esse valor em reparação aos estragos causados por ele com o roubo de informações. A Uber, que também foi envolvida na ação, disse que não é responsável pelo pagamento e tampouco pelo roubo dos segredos.

Fica em casa, mas depois...

Aproveitando a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), Levandowski solicitou o confinamento de um ano em sua casa no condado de Marin, sustentando que ataques de pneumonia nos últimos anos o tornariam suscetível à morte pela COVID-19 enquanto estiver preso. Depois da condenação, o engenheiro pediu desculpas e disse que vai usar seu exemplo para evitar que isso não ocorra com outras empresas e profissionais.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/juridico/ex-engenheiro-do-google-e-preso-por-entregar-segredos-da-empresa-a-uber-169390/

7

Ago

Tecnologia

Sebrae lança edital para inscrição em programa de aceleração Impacta-RN

Empreendedores e cooperativas que já atuam na área de impacto socioambiental podem participar do Programa de Pré-aceleração em Negócios de Impacto – Impacta RN 2020. O Sebrae no Rio Grande do Norte lançou edital para seleção de empresas e cooperativas que já estão no mercado e atuam nessa área. Na terceira edição, o programa visa apoiar a estruturação da gestão e impulsionar o crescimento desses empreendimentos. As inscrições vão até o dia 14 deste mês e podem ser feitas pelo link http://bit.ly/sebrae-editais.

O programa Impacta RN 2020 dará suporte aos empreendedores sociais instalados no Rio Grande do Norte para estruturar os negócios de forma profissional, sustentável e financeiramente viável. Ao longo de quatro meses, os empreendedores receberão apoio de uma equipe multidisciplinar de especialistas, composta por mentores de impacto social, consultores de mercado e analistas de empreendedorismo, que os ajudarão a entender o momento do negócio e vencer desafios.

“Queremos dar apoio na estruturação e na gestão desse tipo de empreendimento com alcance social e ambiental. O programa consegue impulsionar o crescimento desses negócios participantes por quatro meses de apoio. Eles receberão, junto com o programa, mentorias específicas para área de negócios de impacto social de até 50 horas, além de diversas capacitações para otimizar a gestão”, ressalta a analista técnica do Sebrae-RN e gestora do Impacta RN, Mona Paula Nóbrega, sobre as vantagens para os empreendimentos participantes.

O edital se enquadra no contexto da Agenda 2030, à medida em que busca mapear soluções de negócios capazes de responder às demandas apontadas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Por isso, o Sebrae-RN vai selecionar empreendedores que desenvolvam negócios de impacto socioambiental ou inclusivos, que já estejam em operação no estado. A proposta é atuar no fortalecimento desses negócios selecionados para que cresçam e ampliem o impacto de forma financeiramente viável.

São classificados como negócios de impacto socioambiental, os empreendimentos que geram lucro e impacto social e/ou ambiental positivo através da sua atividade principal. Já os negócios inclusivos são aqueles empreendimentos que oferecem oportunidades de inclusão socioeconômica para cidadãos de menor renda ou que envolvam população de baixo poder aquisitivo como sócio ou parceiro de negócio (fornecedor, distribuidor ou revendedor).

7

Ago

Tecnologia

Pesquisa: 87% dos usuários de apps de mensagens querem conversas privadas sem rastreamento

Pesquisa realizada pelo Datafolha, encomendada pelo Facebook, aponta que quase 90% dos brasileiros (87%) creem que as pessoas têm o direito de ter uma conversa online privada, sem que suas mensagens sejam rastreadas. O levantamento foi realizado cerca de um mês após levantamento anterior, no qual 75% dos entrevistados afirmaram ter esse direito. Os resultados vêm na esteira da aprovação no Senado Federal do projeto de lei (PL) 2.630/2020, conhecida também como Lei de Combate as Fake News.

O artigo 10 do PL, que está em discussão na Câmara dos Deputados, propõe tornar obrigatório que aplicativos de mensagens como o WhatsApp, Facebook Messenger e Telegram rastreiem as conversas dos usuários e guardem registros de mensagens encaminhadas, incluindo as informações de contato, data e horário de encaminhamento, além do total de pessoas que recebeu a mensagem.

Embora o texto aprovado preveja que só será obrigatória a coleta de dados de mensagens encaminhadas em massa, definidas como mensagens enviadas por mais de 5 usuários com uma quantidade mínima de mil destinatários, empresas como o WhatsApp afirmam que isso só pode ser aferido depois de coletados e guardados os dados de todas as mensagens.

Ou seja, para que uma mensagem possa ser rastreada para identificar quem a enviou, na prática, todas as mensagens devem ser monitoradas. Com isso, os usuários teriam sua privacidade comprometida. Além disso, o mecanismo seria ineficaz. Isso porque técnicas simples como "copiar e colar" um texto recebido por mensagem, ou "salvar" uma mídia no celular para então reenviá-la já quebram a cadeia de encaminhamentos.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/legislacao/87-dos-usuarios-de-apps-de-mensagens-querem-conversas-privadas-sem-rastreamento-169518/