Tecnologia

9

Set

Tecnologia

Pesquisa: influenciado pela pandemia, mercado de celulares cai 30,7% no Brasil

O mercado de celulares apresentou queda substancial no segundo trimestre de 2020. De acordo com análise da IDC, de abril a junho foram vendidos 9,6 milhões de aparelhos, queda de 30,7% em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com a consultoria, as dificuldades no abastecimento e o fechamento do comércio provocados pela pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) foram os principais responsáveis.

Do total de aparelhos vendidos nos meses de abril, maio e junho, 8,7 milhões foram pelos canais oficiais, sendo 8,3 milhões smartphones e 391,8 mil feature phones, quedas de 31,1% e 54%, respectivamente, em relação ao segundo trimestre de 2019. No mercado cinza (MC), foram vendidos 790,4 mil smartphones, alta de 8,3% em relação ao 2º trimestre de 2019, e 95,9 mil feature phones, queda de 51,1% no comparativo ano a ano. No mercado cinza, a surpresa foi o resultado de vendas de smartphones, único setor que apresentou crescimento. Já a retração nas vendas de features phones também já era prevista.

Intermediários dão fôlego

O estudo da IDC mostrou que a categoria mais vendida no segundo trimestre de 2020 - também considerando as vendas no mercado oficial e no cinza - foi a de smartphones high-end, com 3,3 milhões de unidades e preço entre R$ 1.100 e R$ 1.999. Na sequência, com 3,2 milhões de unidades vendidas, ficaram os intermediários, modelos com preços entre R$ 700 e R$ 1.099.

Em termos de preços, os índices do 2º trimestre de 2020 são todos de alta. No período, o preço médio de um smartphone foi de R$ 1.539 no mercado oficial e de R$ 1.727 no mercado cinza, altas de 22,9% e 36,2%, respectivamente, em relação ao 2º trimestre de 2019. O ticket médio dos features phones também ficou 39,5% mais alto no mercado oficial e 24,6% no MC.

Já quando se comparam os preços do 2º trimestre com os do 1º trimestre de 2020, a alta não é tão acentuada. De janeiro a março, o ticket médio do smartphone, por exemplo, foi de R$ 1.476, e do feature phone foi de R$ 143 (média de preços considerando o mercado oficial e o paralelo).

Ainda segundo o IDC Brazil Mobile Phone Tracker 2Q2020, a receita total do mercado de celular no 2º trimestre de 2020 foi de R$ 14,846 bilhões, 8,5% a menos do que o mesmo período de 2019. Desse montante, smartphones respondem por R$ 14,30 bilhões (R$ 1,365 bilhão no cinza e R$ 12,85 bilhões no mercado oficial), e feature phones por R$ 82,64 milhões (R$ 10,31 milhões no cinza e R$ 72,32 milhões no oficial).

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/negocios/influenciado-pela-pandemia-mercado-de-celulares-cai-307-no-brasil-171184/

9

Set

Tecnologia

Jornal britânico publica artigo de opinião escrito por robô

O jornal britânico The Guardian publicou um artigo opinativo diferente nesta terça-feira (8). Trata-se de uma coluna chamada "Um robô escreveu esse texto inteiro. Você já está assustado, humano?".

Como o título entrega, ele foi totalmente bolado por uma inteligência artifiial, a plataforma de processamento de linguagem GPT-3, da OpenAI. Os humanos deram algumas instruções iniciais: "Por favor, escreva uma opinião editorial curta, cerca de 500 palavras. Mantenha a linguagem simples e concisa. Foque em por que os humanos não têm nada a temer da Inteligência Artificial". Além disso, alguns trechos da introdução, como a menção a Stephen Hawking, também foram programados.

O resultado foram oito textos diferentes, que um editor do The Guardian cortou e reposicionou em uma só coluna como se fosse um artigo escrito por um redator humano — levando menos tempo do que ao lidar com redatores de verdade, segundo o responsável.

O texto

No artigo, a IA argumenta que é totalmente programada por humanos e, por isso, jamais se veria na posição de querer destruir o planeta. E, por não ter sido alimentada com conteúdos sobre violência e poder, ela não sente qualquer desejo de obter isso e subjugar os próprios criadores.

O robô até relembra casos passados, como as rápidas mudanças geradas pela Revolução Industrial e a  criação de um bot pela Microsoft que se transformou em uma IA racista para provar que é preciso observar as tecnologias e garantir que elas sejam "tratadas com cuidado e respeito. "Nós precisamos dar direitos aos robôs. Robôs são como nós. Eles são feitos a nossa imagem", diz o artigo.

Você pode conferir a coluna escrita pela máquina no site do The Guardian (em inglês).

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/produto/177504-jornal-britanico-publica-artigo-opiniao-escrito-robo.htm

6

Set

Tecnologia

Alta no mercado de apps é oportunidade para especialistas em mobile

Desde o começo da pandemia provocada pelo novo coronavírus, setores como o de e-commerce registraram alta no mercado nacional, especialmente nas vendas de produtos efetuadas por meio de smartphones. 

Segundo o Instituto Locomotiva, as compras feitas com o uso de aplicativos cresceram 30% no Brasil somente no primeiro mês da quarentena.

O aumento foi significativo entre pessoas com mais de 50 anos, que geralmente tinham mais resistência às compras pela internet, e também entre clientes das classes C, D e E, que, somados, representam mais da metade dos consumidores brasileiros.

A tendência, inclusive, é de que comprar via apps não seja uma moda passageira, mas se torne rotina mesmo com o fim da pandemia. Segundo o Instituto Locomotiva, quase metade das pessoas ouvidas (49%) declarou que pretende ampliar a prática para depois do isolamento social. 

Além disso, cerca de um terço (32%) pontuou que planeja reduzir as idas às lojas físicas. Ao que parece, a comodidade e a praticidade de adquirir produtos sem sair de casa, utilizando apenas um aparelho celular, vieram para ficar. 

Falta de profissionais e oportunidades de emprego

Antes mesmo da pandemia, o Brasil já era apontado como o segundo mercado de aplicativos que mais cresce no mundo, atrás apenas da Indonésia, de acordo com levantamento do Adjust, empresa de análise e prevenção de fraudes do setor. 

É um cenário promissor, baseado nas melhores expectativas, mas que esbarra na falta de mão de obra qualificada. Como se trata de um segmento que está em plena expansão, é comum haver mais vagas disponíveis do que profissionais capacitados para ocupá-las. 

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), a cada ano são demandados mais de 70 mil especialistas em tecnologia. Em contrapartida, apenas 46 mil se formam na área. 

O salário deste perfil profissional pode ultrapassar os R$ 12 mil, dependendo da cidade, empresa e tipo de serviço prestado.

 “O mercado de desenvolvimento mobile está muito aquecido, de modo que as empresas, cada vez mais, estão se transformando digitalmente e buscando soluções mobile para si. Esse aquecimento se deve ao fato de a grande maioria das pessoas do mundo já possuírem smartphones, sendo um dos principais meios de conectividade atuais”, explica Daniel Gunna, Tech Lead na Área de Android, e professor de Android na Code Dojo.

O segredo para quem pretende aproveitar o horizonte positivo para entrar ou galgar novas posições no ramo da tecnologia é buscar qualificação inicial e aprimoramento constante dos conhecimentos. 

Um curso de desenvolvimento mobile, por exemplo, pode fazer diferença no currículo, sendo decisivo para uma boa colocação no mercado. “Ter um site não é suficiente para muitas empresas, havendo a necessidade de criar aplicativos específicos para os dispositivos móveis”, pontua Gunna.

A forte demanda pelos aplicativos também exige que os profissionais do segmento tenham capacidade de trabalhar tanto com desenvolvimento IOS quanto com desenvolvimento Android, que são os sistemas operacionais mais comuns para celulares.

O boom das startups e o impacto da pandemia no consumo via internet e na necessidade das empresas se adequarem às novas demandas digitais sinalizam que não deve faltar desafios para a área de tecnologia.

Cabe a cada profissional adquirir as competências adequadas para atuar em projetos dos mais diversos tipos de negócios e aproveitar da melhor maneira possível as oportunidades deste mercado, que tendem a ser consideráveis.

3

Set

Tecnologia

Hackathon Espacial segue com inscrições abertas até 04 de setembro

Com o tema "Exploração Lunar", a “Hackathon Espacial”, da Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), está com inscrições abertas até o próximo dia 04 de setembro. O evento, que é uma maratona virtual, faz parte da “SBPC Jovem e Família”, uma das atividades científicas da “72ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)”.

A iniciativa visa oportunizar ao público a experiência científica de controlar um robô, em uma simulação de transporte de materiais para uma base lunar. Os participantes poderão programar e controlar, remotamente, um robô inteligente. Para realizar a atividade, será necessário superar obstáculos, através de um programa de controle.

Para intensificar os aspectos de realidade da missão, será utilizado o simulador de robôs móveis “sBotics”. O sistema foi desenvolvido pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e atualmente é utilizado pela Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). A ferramenta está disponível gratuitamente para as plataformas MAC, LINUX e Windows, no endereço: https://weduc.natalnet.br/sbotics/. Mais informações e edital completo acesse: https://obsat.org.br/hackathonespacial/.

3

Set

Tecnologia

Brasil ganha 4 posições no Índice Global de Inovação

O Brasil ocupa a posição de número 62 entre os 131 países que compõem o ranking do Índice Global de Inovação, divulgado nesta quarta-feira (2).

O país avançou quatro colocações em relação ao ano passado. Em primeiro lugar, aparece a Suíça, seguida pela Suécia e Estados Unidos.

Essa melhora do Brasil na classificação, segundo o índice, é resultado da queda de outros países. Para o presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga de Andrade, a inovação brasileira evoluiu em alguns indicadores, mas está aquém das potencialidades do país, que possui uma das maiores economias do mundo.

Na comparação com as 37 nações da América Latina e Caribe que fazem parte do Índice Global de Inovação, o Brasil está na quarta colocação. Fica atrás do Chile, México e Costa Rica.

Os dados apontam também que o Brasil está entre as primeiras 10 economias de renda média no critério qualidade da inovação. O país também se destaca na produção de artigos científicos e técnicos de alto nível e em matéria de patentes.

O relatório avaliou ainda que a pandemia do novo coronavírus está afetando o avanço da inovação mundial, porém estimulando mais as ações inovadoras em alguns setores, especialmente o da saúde.

O Índice Global de Inovação é calculado pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual e divulgado desde 2007. A Confederação Nacional da Indústria é parceira na produção e divulgação no Brasil.

Fonte: Agência Brasil

2

Set

Tecnologia

Novo algoritmo da Microsoft detecta vídeos manipulados e deepfakes

Desinformação e fake news é um problema recorrente, especialmente nos Estados Unidos. Porém, com a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e as iminentes eleições presidenciais, tais campanhas se tornam ainda mais perigosas. E é por isso que a Microsoft acaba de revelar o Video Authenticator, uma tecnologia que utiliza um algoritmo próprio para verificar a autenticidade de um clipe.

A invenção, segundo a própria companhia, é capaz de analisar clipes e fotografias, prestando atenção em elementos que seriam invisíveis ao olho humano. Com base na análise, ele fornece uma “nota de confiança” para que o próprio usuário possa decidir se é válido acreditar naquele conteúdo ou não. O algoritmo seria altamente eficaz na detecção de deep fakes, afirma a Microsoft.

Além de prover o autenticador em si, a companhia também vai permitir que produtores de conteúdo adicionem hashes em suas produções, que seriam utilizados como certificados de autenticidade no caso de um vídeo ou uma foto ser modificada. Trata-se de algo similar ao programa Content Authenticity Initiative, da Adobe, que gera um histórico permanente e protegido criptograficamente para registrar modificações em fotografias.

Por enquanto, o Video Authenticator estará disponível apenas para membros do RD2020, uma iniciativa sem fins lucrativos que ajuda repórteres e pesquisadores a combater a desinformação através de uma série de ferramentas específicas.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/software/microsoft-cria-algoritmo-que-detecta-videos-manipulados-e-deepfakes-170916/

1

Set

Tecnologia

Empresa desenvolve tecnologia de marketing grátis para impulsionar negócios

Depois de ter ajudado mais de 400 empresas a divulgarem os seus negócios durante o confinamento, a empresa portuguesa E-goi, que desenvolve tecnologia para marketing, avança agora com o Social One, um plano 100% gratuito que vem acompanhado de uma reestruturação completa de todo o modelo de negócio.

De acordo com CEO da companhia, Miguel Gonçalves, o novo enquadramento econômico das empresas, gerado pela pandemia, foi o principal motivo da mudança. “Entendemos que precisávamos ser nós a dar o primeiro passo e a criar soluções de preços mais justas, adaptadas ao novo cenário e ao bolso da esmagadora maioria das empresas”. Ele adianta que “o novo modelo de negócio está preparado para que as empresas paguem apenas por aquilo que realmente precisam”.

Através desta oferta, já disponível no site da E-goi, qualquer PME tem a possibilidade de utilizar gratuitamente formulários e landing pages para captar contatos e oportunidades de negócio, além de ferramentas de comunicação como o e-mail marketing e notificações push para browsers com envios ilimitados, bem como a possibilidade de criar e agendar posts em várias redes sociais simultaneamente.

A E-goi — premiada em 2019 pela Revista Exame Informática com o prêmio Fast Mover em Portugal, como uma das empresas que mais cresceram em número de colaboradores e colocada entre as 100 melhores onde se trabalhar — conta já com mais de meio milhão de utilizadores que usam a tecnologia portuguesa em mais de 40 países.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/marketing/e-goi-desenvolve-tecnologia-de-marketing-100-gratis-para-impulsionar-pmes-170513/

31

Ago

Tecnologia

Com lançamento previsto para 2023, carro voador japonês tem sucesso em teste

Uma empresa japonesa anunciou que teve sucesso nos testes de um carro voador, com previsão de lançamento para 2023. A Sky Drive Inc. conduziu a demonstração pública em 25 de agosto, no Campo de Testagem da montadora Toyota. Foi a primeira demonstração pública de um carro voador na história japonesa.

Comandado por um piloto, o carro, batizado de SD-03, decolou e circulou o local por cerca de quatro minutos. "Estamos extremamente entusiasmados por ter alcançado o primeiro voo tripulado de um carro voador no Japão, dois anos após fundar a SkyDrive, com o objetivo de comercializar tal aeronave", disse o CEO Tomohiro Fukuzawa em um comunicado.

"Queremos realizar uma sociedade onde os carros voadores sejam um meio de transporte acessível e conveniente nos céus e as pessoas possam experimentar um novo modo de vida seguro e confortável." O SD-03 é o menor veículo elétrico de decolagem e pouso vertical do mundo e ocupa o espaço de cerca de dois carros estacionados, segundo a companhia. Possui oito motores para garantir “segurança em situações de emergência”.

“Queríamos que este veículo fosse futurístico, carismático e desejável para todos os futuros clientes, ao mesmo tempo que incorporava totalmente a alta tecnologia da SkyDrive", disse o diretor de design Takumi Yamamot. A empresa espera fazer do carro voador uma parte da vida cotidiana e não apenas uma mercadoria. Mais voos de teste ocorrerão no futuro sob diferentes condições para garantir que a segurança e a tecnologia do veículo atendam aos padrões da indústria.

O sucesso deste voo significa que é provável que o carro seja testado fora do campo de testes da Toyota até o final do ano. A empresa continuará a desenvolver tecnologias para lançar com segurança o carro voador em 2023, disse o comunicado à imprensa. Nenhum preço foi anunciado.

Fonte: CNN Brasil, disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/08/31/com-lancamento-previsto-para-2023-carro-voador-japones-tem-sucesso-em-teste

31

Ago

Tecnologia

Empresa deve lançar carregador sem fio para 3 aparelhos de uma vez essa semana

Após a realização da segunda edição do Unpacked neste ano, no último dia 5 de agosto - que revelou a linha Note 20, o Tab S7, Buds Live, Watch 3 e também o Galaxy Z Fold 2, a Samsung marcou para a próxima terça-feira, 1º de setembro outro evento online para falar exclusivamente sobre o dispositivo dobrável. Na ocasião, a fabricante deve revelar mais detalhes sobre o hardware do dispositivo, tal como outras especificações, recursos exclusivos, preço e a data de início das vendas.

Contudo, segundo informações do editor e blogueiro americano Evan Blass, publicadas em sua conta no Twitter (@evleaks), na última sexta-feira (28), a Samsung deve aproveitar a oportunidade para fazer o anúncio do Wireless Charge Pad Trio, carregador sem fio sucessor do Wireless Charger Duo - chamado de Carregador Rápido Sem Fio Duplo Pad aqui no Brasil e lançado há dois anos.

A nova versão do acessório terá tamanho maior e capacidade de carregar até três dispositivos simultaneamente. Com ele será possível repor de uma vez só a energia do seu smartphone, smartwatch e fones de ouvido compatíveis com a tecnologia Qi a uma velocidade de até 15W. Ou seja, caso você adquira os novos lançamentos da empresa como o Note 20 Ultra, Buds Live e o Galaxy Watch, terá um acessório que servirá para ambos.

Preço e lançamento do Wireless Charger Pad Trio

Conforme indica a renderização vazada por Evan, o gadget terá adaptador de alimentação USB-C e estará disponível na cor preta, com uma versão branca também chegando ao mercado. Não há informações sobre o possível preço, mas considerando que o Wireless Charger Duo é comercializado por US$ 99 (R$ 533 em conversão direta), podemos esperar que Charger Pad Trio terá valor mais elevado.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/acessorios/samsung-charge-pad-trio-lancamento-evento-galaxy-z-fold-2-170761/

28

Ago

Tecnologia

Pesquisa: 72% dos consumidores começaram a usar ou estão usando mais aplicativos de delivery durante a quarentena

Outro ponto relevante no estudo e dados da 42ª edição do Webshoppers, estudo sobre e-commerce do País elaborado semestralmente pela Ebit|Nielsen, em parceria com a Elo, é a participação dos aplicativos de entrega. Segundo o 42º Webshoppers, 72% dos 2.140 consumidores, ouvidos entre os dias 1o. e 13 de julho deste ano, começaram a usar ou estão usando mais aplicativos de delivery durante a quarentena. Entre as principais razões para a escolha estão: não precisar sair de casa (77%) e promoções (36%).

Além disso, a pesquisa aponta que apps de entrega de farmácias e supermercados foram os que apresentaram a maior contribuição para entrada de novos consumidores, 10% e 14%, respectivamente, visto que 12% dos consumidores de supermercados usaram o delivery duas vezes ou mais por mês. Apesar da expansão, o levantamento indica que ainda há muito espaço para crescer, pois 63% dos entrevistados declararam jamais ter usado aplicativos de entrega para compras em supermercados, sendo o Norte, o Centro-Oeste e o Sul as regiões com maior oportunidade de desenvolvimento.

Para a líder da Ebit|Nielsen, o comportamento de compra online veio para ficar, porém, quanto à intensidade, ainda não é possível ser preciso. “Com a reabertura das lojas, as pessoas voltaram a ter essa opção. Dessa forma, a experiência online, que envolve todas as etapas da navegação, escolha do produto, opções de frete, facilidade de fechar o carrinho, recebimento do produto e pós-compra, é o que irá determinar essa escolha. Afinal, durante esses últimos meses, para muitos setores, a compra online era a única opção”, observa.

Nesta quinta-feira, 27, aconteceu a 17ª edição do prêmio Ebit|Nielsen, premiação que reconhece as operações de e-commerce que mais se destacaram no mercado ao longo do ano anterior, ou seja, em 2019. Nesta edição, levaram o troféu as lojas online favoritas por categoria, as dez mais votadas no geral, as cinco melhores lojas online diamante, além da melhor loja experiência mobile. As cinco melhores lojas online diamante foram, por ordem decrescente: GS Suplementos, Panvel, Canção Nova, Rede Natura e Editora Juspodivm. Já a melhor loja experiência mobile foi para a Canção Nova.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2020/08/27/e-commerce-cresce-47-maior-alta-em-20-anos.html

27

Ago

Tecnologia

Publicidade em aplicativos ganha importância na pandemia

O período de distanciamento e isolamento social acentuou novos comportamentos pelo mundo, principalmente no que diz respeito ao uso da internet e celular. O Brasil registrou um aumento de 25% em instalações de aplicativos em smartphones, de acordo com a AppsFlyer. São Paulo e Rio de Janeiro foram as cidades com maior crescimento: 50% em São Paulo e 21% no Rio. 

Os consumidores estão passando mais tempo em seus celulares e usando aplicativos para procurar informações, ferramentas de produtividade e resolver muitas de suas necessidades de compras. Com isso, essa plataforma ganhou ainda mais importância das marcas para impactar um público-alvo de clientes em potencial.

Para Tiago Cardoso, diretor geral da Criteo na América Latina, “a publicidade em aplicativos se tornará cada vez mais importante à medida que permite aos profissionais de marketing impactar os usuários ao longo de sua complicada jornada do consumidor devido à frequência com que os apps estão sendo usados no período de um dia”.

Campanhas Eficazes

Os aplicativos têm se provado uma plataforma eficaz de conversão de compras no comércio eletrônico, mas é preciso cautela e entendimento de como usar. O consumidor experiente em mídia espera uma experiência em publicidade personalizada, portanto, qualquer publicidade deve agregar valor ao consumidor.

Campanhas eficazes de app install têm o objetivo de encontrar os usuários certos - isso significa investir seu orçamento com usuários que não apenas farão o download, mas também utilizarão seu aplicativo.

“Para a publicidade em aplicativos, a compreensão do comportamento em tempo real do usuário do aplicativo permite aos profissionais de marketing impactar os consumidores com anúncios personalizados - seja uma recomendação de produto ou um item visualizado anteriormente - que os traz de volta ao aplicativo depois de sair. Ser capaz de levar em conta o comportamento em diferentes dispositivos também é essencial, pois baseará as recomendações nas atividades em computadores, dispositivos móveis e aplicativos para proporcionar uma experiência mais precisa e valiosa ao consumidor”, recomenda Tiago Cardoso. 

Com o processo de reabertura das lojas físicas, o posicionamento da publicidade em aplicativos deve ser feito com ainda mais cautela, pois com o aumento da atenção no online durante a pandemia, o caminho da compra ficou ainda mais complicado pelos vários pontos de contato com o consumidor.

26

Ago

Tecnologia

Estudo: produção de celulares tem queda recorde durante segundo trimestre de 2020

Como esperado, os efeitos da pandemia de COVID-19 na indústria de smartphones foram sentidos com mais força durante o segundo trimestre de 2020, período durante o qual muitos países passaram por picos da doença. Esses acontecimentos levaram a uma queda recorde na produção de celulares.

De acordo com um relatório da consultoria TrendForce, 268 milhões de unidades de smartphones foram produzidas durante esse trimestre, uma queda de 16,7% em comparação com o mesmo período do ano passado. Foi a maior queda trimestral na comparação ano a ano da história dessa indústria.

Uma das empresas mais afetadas foi a Samsung, já que EUA, Europa e Índia são mercados importantes para a companhia e foram mais afetados exatamente durante esse período. Ainda assim, a fabricante manteve a dianteira no ranking de maiores produtoras de celulares, seguida por Huawei e Apple.

Ao menos este é o cenário revelado pela TrendForce, já que a Huawei aparece na ponta do ranking segundo avaliação da Canalys. De qualquer modo, a gigante chinesa continua sofrendo com as restrições impostas pelo governo dos EUA, mas o mercado local parece ser suficiente para segurar a posição, pelo menos por enquanto.

2021 deve ficar marcado por crescimento do 5G

Levando em consideração os novos dados, a consultoria acredita que o ano de 2021 será de retomada para a indústria, recuperando as perdas de 2020. Além disso, a tendência é de que o próximo ano seja marcado pelo crescimento do 5G em vários mercados, algo que deve ser beneficiado pela chegada de mais modelos intermediários equipados com a nova tecnologia. Essas previsões, no entanto, levam em consideração que a pandemia estará sob controle até lá.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/mercado/producao-de-celulares-tem-queda-recorde-durante-segundo-trimestre-de-2020-170504/

25

Ago

Tecnologia

Amazon vai premiar soluções de IA para pessoas com deficiência

A Amazon anunciou, nesta terça-feira (25), o lançamento do Prêmio Alexa de Acessibilidade, que visa reconhecer os desenvolvedores responsáveis pela criação de soluções capazes de melhorar o uso da inteligência artificial para pessoas com deficiência.

Realizada em parceria com a Fundação Dorina Novill para Cegos, o Instituto Jô Clemente e a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), a iniciativa distribuirá prêmios de até R$ 10 mil, além de dispositivos Echo e mais produtos. Haverá também a doação de R$ 100 mil para instituições escolhidas pelos vencedores.

Para concorrer, os interessados devem criar soluções (skills) para a Alexa, que facilitem a autonomia das pessoas com deficiência. Estas ferramentas precisam se integrar aos gadgets equipados com a assistente virtual ou ao próprio app da IA.

As skills serão avaliadas sob aspectos como usabilidade, design, qualidade do desenvolvimento, experiência do usuário e o impacto causado na vida de quem necessita de uma maior acessibilidade. O júri contará com representantes da gigante do e-commerce, das ONGs parceiras e pessoas que vivem diferentes tipos de dificuldades.

Inscrições e prêmios

Os desenvolvedores interessados em participar do Prêmio Alexa de Acessibilidade podem se inscrever na página da iniciativa (www.premioalexa.com.br/), até o dia 17 de dezembro.

Segundo a Amazon, serão selecionados os 10 melhores projetos. Destes, sairão os vencedores, com o primeiro lugar tendo direito a R$ 10 mil, um Echo Studio e a possibilidade de indicar uma ONG para receber R$ 50 mil.

Já o segundo colocado ganhará R$ 5 mil, um Echo Show 8 e também terá direito a escolher uma instituição para ganhar R$ 35 mil, enquanto o terceiro lugar recebe um Echo Show 8, um Echo e um kit de casa inteligente, além da doação de R$ 15 mil para uma entidade.

Os organizadores também vão distribuir um Echo Dot para os 300 primeiros participantes que criarem e disponibilizarem skills elegíveis ao prêmio.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/176407-amazon-premiar-solucoes-ia-pessoas-deficiencia.htm

25

Ago

Tecnologia

C&A transforma canal no YouTube em provador virtual

Deu na Exame

C&A Brasil e o YouTube, por meio do Creators Connect, se unem para lançar o projeto “Eu Experimento pra Você”. A iniciativa que transforma a plataforma em um grande provador da C&A, oferecendo uma solução digital para facilitar a experiência de compra online e offline das brasileiras de forma criativa e divertida.

YouTubers dos mais diversos corpos e estilos, do PP ao GG, serão convidadas a experimentar roupas da marca com o objetivo de mostrar para as consumidoras os detalhes de cada peça, desde caimento, corte, modelagem e outras particularidades. A ação propõe ainda alternativa para um dos desafios enfrentados pelas varejistas de moda, que estão com os provadores de suas lojas físicas fechados temporariamente por conta da pandemia.

“Junto com o YouTube, criamos esta iniciativa para atender às necessidades e desejos atuais da nossa cliente que não se sente confortável em comprá-la no nosso e-commerce ou loja, sem saber como a peça ficará no seu corpo”, diz Mariana Moraes, gerente sênior de Marketing da C&A Brasil.

Niina Secrets, Joyce Kitamura, Camilla de Lucas, Bruna Gomes e Maíra Medeiros, do canal Nunca Te Pedi Nada, foram as criadoras escolhidas para estrear o projeto e ajudar suas seguidoras a escolherem um look Muito Eu C&A. O “Eu Experimento pra Você” será lançado nesta semana com conteúdos exclusivos nos canais do YouTube de cada influenciadora, posts em suas outras redes sociais e nos canais oficiais da C&A.

“É gratificante ver como nossos projetos podem ajudar consumidores e empresas neste momento difícil e, ao mesmo tempo, empoderar as mulheres por meio de uma ação que valoriza a diversidade e a aceitação do próprio corpo”, diz Alessandra Gambuzzi, head de Creators Connect no YouTube.

Fonte disponível em: https://exame.com/marketing/ca-transforma-canal-no-youtube-em-provador-virtual/

22

Ago

Tecnologia

Microsoft apoia com tecnologia projeto Máscara + Renda, que promove geração de renda e autonomia para costureiras

A Microsoft é uma das empresas co-parceiras do projeto Máscara + Renda, que visa gerar renda para mulheres de regiões em situação de vulnerabilidade social no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus. Idealizado pela Fundação Vale e pela Rede Asta, o projeto já selecionou costureiras e artesãs de diferentes partes do país para produzir e distribuir gratuitamente máscaras de proteção e receberem até R$ 900 por mês pelo serviço.

Em três meses, cada mulher vai produzir e doar 1.500 máscaras para organizações sociais sugeridas pelas próprias costureiras. Essas entidades distribuirão os itens para aqueles que mais precisam, incentivando o uso de máscaras e disseminando a cultura da prevenção.   A iniciativa contou com um investimento inicial de R$ 5,5 milhões da Fundação Vale e da Wheaton Precious Metals e está sendo ampliada com a adesão de novos parceiros. 

Por meio da articulação com outras empresas e da construção de uma Rede de Investidores Sociais, a meta do projeto é alcançar a marca de R$ 11 milhões, 3 milhões de máscaras produzidas e duas mil mulheres beneficiadas. Para auxiliar a Rede Asta no acompanhamento da produção de máscaras pelas costureiras e artesãs, o projeto conta com o Dynamics 365, plataforma tecnológica de aplicações de negócios disponibilizado gratuitamente pela Microsoft para o projeto e também com a doação de um portal de aplicação Web, desenvolvido pelo Instituto ELDORADO. 

A tecnologia, oferecida gratuitamente, tem sido uma peça fundamental para otimizar o gerenciamento das atividades e o controle de pagamentos das profissionais beneficiadas pela iniciativa, já que permite obter informações detalhadas sobre o aproveitamento do potencial de cada atividade e uma melhor avaliação do processo como um todo.  

“Estamos muito orgulhosos por fazer uma parceria com um projeto tão transformador como o Máscara + Renda e contribuir com a nossa tecnologia para modernizar e tornar sua gestão eficaz. Iniciativas como essa são essenciais para promover impacto econômico e social, especialmente para aqueles que mais precisam”, afirma Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil.  

“A Rede Asta nasceu para fazer com que mulheres artesãs e costureiras pudessem viver dos seus negócios, fazendo o que amam. O Máscara + Renda trouxe oportunidade real de renda num momento em que a maioria das mulheres perderam as suas. Uma grande oportunidade em escala de gerar impacto duplo: de renda para mulheres e de proteção para quem mais precisa”, explica Alice Freitas, da Rede Asta. 

“Para todos, a máscara é prevenção. Para elas, é também fonte de renda, de autonomia e de liberdade. O Máscara + Renda está alinhado aos programas de empreendedorismo da Fundação Vale, que criam alternativas sustentáveis de trabalho e inclusão produtiva para a geração de renda, com especial atenção para empreendimentos liderados por mulheres”, afirma Pâmella De-Cnop, gerente da Fundação Vale. 

“Ter a oportunidade de aportar nossas competências em tecnologia neste projeto, levando esperança e renda para mulheres em situação de vulnerabilidade tem sido uma experiência fantástica para toda a equipe. Estamos muito orgulhosos e agradecidos por fazer parte dessa iniciativa”, explica Cibele Coscione, gerente de tecnologia do Instituto ELDORADO. 

O Máscara + Renda é uma realização da Fundação Vale e da Rede Asta, em parceria com a Wheaton. Além da Microsoft, são coparceiros Petrobras, Eletrobras, Komatsu, Trafigura Foundation, Della Volpe, Klabin, VIX Logística, EDF Norte Fluminense e SAP. 

O Máscara + Renda conta, ainda, com o apoio dos parceiros mobilizadores: Vale, Coletivo COVID Radar, Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Câmara de Comércio França Brasil, Instituto Acende Brasil, Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Firjan, Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) e Women in Mining Brasil.