Tecnologia

3

Jun

Tecnologia

Google é processado por monitorar navegação de usuários na internet

O Google foi processado nesta terça-feira em uma ação que acusa a companhia de invadir a privacidade de milhões de usuários ao monitorar o uso que fazem do modo privativo do browser de navegação pela internet.

O processo pede ao menos 5 bilhões de dólares em reparações e acusa a empresa de ilegalmente coletar informações sobre o que as pessoas estão vendo online e a partir de que locais estão navegando, por meio de vários aplicativos e plugins, incluindo Google Analytics e Google Ad Manager.

“Bilhões de vezes por dia, o Google faz computadores ao redor do mundo informarem em tempo real as comunicações de centenas de milhões de pessoas à empresa”, afirma o processo aberto em San Jose, na Califórnia. Representantes do Google não comentaram o assunto de imediato.

O processo coletivo afirma que provavelmente inclui milhões de usuários e busca reparação de danos de 5 mil dólares por usuário ou três vezes os danos a cada um, o que for maior.

Fonte: Exame, disponível em: https://exame.com/negocios/google-e-processado-por-monitorar-navegacao-de-usuarios-na-internet/

3

Jun

Tecnologia

Estudante do IMD cria Guia do Pensamento Computacional para crianças

De maneira a otimizar a formação e educação domiciliar durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19), a aluna Soraya Roberta Medeiros, discente de pós-graduação do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), criou o Guia do Pensamento Computacional, iniciativa que ajuda pais ou responsáveis por crianças a desenvolverem atividades educativas durante o período de isolamento.

Com foco no ensino dos pilares do Pensamento Computacional (PC) – decomposição, abstração, reconhecimento de padrões e algoritmos –, o material ajuda crianças de 6 a 11 anos de idade a desenvolverem competências como cooperação, produção, interpretação e leitura de textos, raciocínio lógico e formação de senso crítico e criativo diante de problemas escolares e do cotidiano.

Para isso, o guia propõe atividades que podem ser feitas com equipamentos comuns encontrados em casa. Exemplos disso são as tarefas Separar BrinquedosElaborando uma Festa de AniversárioCompras do SupermercadoCálculo de uma Conta Armada de Somar, entre outras. A iniciativa também representa uma alternativa aos pais que não podem pagar por cursos com essa estratégia.

Aluna do Programa de Pós-Graduação em Inovação em Tecnologias Educacionais (PPGITE), Soraya Roberta Medeiros contou, para a produção do material, com a orientação dos professores Cibelle Amorim Martins, do Centro de Educação da UFRN (CE), e Charles Andrye Galvão Madeira, do IMD, além da diagramação da aluna do curso de Turismo (UFRN) Carolina Dietrich.

29

Mai

Tecnologia

90% dos acessos bancários no Brasil são feitos por celular, aponta estudo

Uma pesquisa realizada pela Comscore e divulgada na última quarta-feira (27) mostra que os celulares são o método preferido dos brasileiros para acessar os serviços bancários, com 90% dos usuários preferindo essa opção. Além disso, a categoria Financeiro está entre as dez mais procuradas e acessadas, com mais de 106 milhões de usuários únicos.

Pagar contas ou verificar saldos, por exemplo, substituiu outras atividades, quando o consumidor tem um smartphone ou tablet em suas mãos. Manter a vida financeira atualizada ficou à frente de temas como Esportes, Estilo de Vida, Viagens, Notícias e Pesquisa, com 9,6 milhões de minutos de navegação, superando outras categorias relevantes.

Fintechs aceleraram o avanço ao mobile

A pesquisa da Comscore abrange ainda a relevância das fintechs para um maior acesso aos serviços financeiros por meio dos smartphones. Isso porque a esmagadora maioria delas usam, quase que exclusivamente, aplicativos para o manuseio de seus serviços, de forma mais descomplicada, bem como o atendimento ao público. E hoje, isso vale tanto para as startups financeiras, quanto para os bancos mais tradicionais.

Prova disso é que o documento aponta, por exemplo, que no caso do Nubank, 98% dos acessos são feitos feitos por celular. E tradicional Caixa Econômica Federal registrou, na pesquisa, 10% dos acessos feitos por computador e 90% por celular.

Ainda no caso do Nubank - a mais popular entre as fintechs - 52% dos usuários de Nubank são mulheres e 48% são homens, sendo que 30% dos consumidores estão entre 25 a 34 anos. O Neon também possui maior relevância entre as pessoas de 25 a 34 anos (28%) e das regiões Sudeste (39%) e Nordeste (38%).

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/90-dos-acessos-bancarios-no-brasil-sao-feitos-por-celular-aponta-pesquisa-165634/

29

Mai

Tecnologia

Pesquisa: e-commerce dobra o número de vendas no Brasil durante a pandemia

Embora a situação do país não seja das melhores, devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), alguns setores têm faturado bastante, como o de entregas e, especialmente, o de comércio eletrônico. De acordo com o indicador de consumo MCC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) em parceria com o Movimento Compre & Confie, o e-commerce tupiniquim dobrou suas vendas em abril, com uma alta de 98,74% em relação ao mesmo período do ano passado. O faturamento registrou crescimento de 81,64%.

O desempenho também foi maior na relação mês a mês. De abril a março deste ano, a alta nas vendas foi de 37,14%. No acumulado do ano até agora, a variação é de 43,34% na comparação com 2019. "No comparativo diário das vendas dentro do período, foram registrados picos acima de 100% — um marco para história do e-commerce após mais de 20 anos no país", afirma André Dias, coordenador do camara-e.net e diretor-executivo do Compre & Confie.

A região Sudeste é a que mais se destaca, com registro de +104,97% na comparação de abril deste ano com o de 2019. Em segundo lugar vem o Nordeste (+96,36%), seguido por Centro-Oeste (+94,80%), Sul (+79,71%) e Norte (+66,68%). No acumulado do ano a composição muda. Em primeiro, ficou o Nordeste (+51,87%), depois o Centro-Oeste (+50,74%), Norte (+41,97%), Sudeste (+41,84%) e Sul (+41,04%).

A composição de compras realizadas pela web em março teve os seguintes líderes: Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (40,1%); Móveis e eletrodomésticos (24,5%); Tecidos, vestuário e calçados (12,4%); Artigos de usos pessoal e doméstico (10%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (8,3%); Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,8%); Livros, jornais, revistas e papelaria (1,9%).

No primeiro trimestre deste ano, 12,3% dos internautas brasileiros realizaram ao menos uma compra online, com queda de 1,4% em relação aos quarto trimestre de 2019. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 2,1%.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/e-commerce/e-commerce-dobra-o-numero-de-vendas-no-brasil-durante-a-pandemia-165663/

28

Mai

Tecnologia

Fórum Aeroespacial acontece amanhã com palestras de especialistas

O Fórum Aeroespacial Norte-Rio-Grandense realiza na próxima sexta-feira, 29, às 10h, a Live: Space Education, por meio deste link. O evento contará com a participação de Eldrige de Melo, engenheiro de sistemas de informação e gestor de projetos espaciais, e Marco Romero, engenheiro aeronáutico, piloto e especialista em navegação de satélites na Força Aérea de Angola. A palestra apresenta orientações e oportunidades para jovens interessados na área espacial, além de ser importante para motivar os estudantes. Para mais informações, consultar o site

Eldrige de Melo é estudante de mestrado em Gestão de Projetos Aeroespaciais na ISAE-Supaero em Toulouse, na França. Com cinco anos de experiência no setor espacial, certificado como especialista sênior para o Canal de Controle de Serviço de Centro de Controle e Missão, é membro do Conselho Consultivo de Geração Espacial em apoio do Programa das Nações Unidas sobre Aplicações Espaciais. Defensor da diversidade e inclusão no setor espacial, já desenvolveu projetos ligados à educação espacial. 

Após 6 anos no Colégio Militar, Marco Romero iniciou a sua carreira em Engenharia Aeronáutica e piloto de planador na Força Aérea Angolana, após terminar o curso na Academia da Força Aérea Portuguesa. Depois disso, expandiu sua carreira para o Programa Espacial Angolano como especialista em Suporte e Navegação Balística para Operação de Satélites no Centro de Controle e Missão da Funda, ao mesmo tempo que trabalhava no acompanhamento da construção do primeiro satélite Angolano e no estabelecimento da Estratégia Espacial, acumulando, assim, mais de 5 anos de experiência no setor aeroespacial. Teve a oportunidade de criar vários hackathons, conferências, estudos, projetos e outras atividades em Angola, e juntou-se a atividades similares em outros países. 

27

Mai

Tecnologia

Câmara de Natal aprova PL que suspende corte no fornecimento de água e luz na pandemia

Com o objetivo de garantir mais tranquilidade às famílias natalenses durante o período da pandemia do novo coronavírus, os vereadores de Natal aprovaram durante a Sessão Ordinária virtual desta terça-feira (26), em regime de urgência, o projeto de Lei N° 109/2020, de autoria do vereador Klaus Araújo (SD), que garante a suspensão do corte de fornecimento de água e luz durante 120 dias na capital potiguar. 

A matéria ainda teve acrescentada uma emenda do vereador Fernando Lucena (PT), que abrange a proibição da suspensão no corte dos serviços aos beneficiários do programa Tarifa Social. “Nós sabemos que tem muita gente com idoso dentro de casa, criança e imagine, você estar com sua família e chegar um corte de água. Então, nós estamos pedindo a suspensão desses cortes”, explicou o vereador Klaus Araújo. 

Os parlamentares também aprovaram, em regime de urgência, o projeto de Lei N° 146/2020, do vereador Sueldo Medeiros (PROS), que trata da implantação em caráter de excepcionalidade e enquanto durar a pandemia do novo coronavírus, do uso da telemedicina no sistema público de saúde do Município de Natal para todas as especialidades. O objetivo é que o serviço seja uma ferramenta aliada da população, durante o período do isolamento social. 

27

Mai

Tecnologia

Brasil tem 134 milhões de usuários de internet, aponta pesquisa

Três em cada quatro brasileiros acessam a internet, o que equivale a 134 milhões de pessoas. Embora a quantidade de usuários e os serviços online utilizados tenham aumentado, ainda persistem diferenças de renda, gênero, raça e regiões.

As informações são da pesquisa TIC Domicílios 2019, mais importante levantamento sobre acesso a tecnologias da informação e comunicação, realizada pelo Centro Regional para o Desenvolvimento de Estudos sobre a Sociedade da Informação (Cetic.br), vinculado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Conforme o estudo, 74% dos brasileiros acessaram a internet pelo menos uma vez nos últimos três meses. Outros 26% continuam desconectados. Se consideradas as pessoas que utilizam aplicativos que necessitam da conexão à internet (como Uber ou serviços de delivery de refeições), o percentual sobe para 79%. Há 10 anos, 41% da população estava nesta condição. Deste então, o crescimento se deu em média de 3,3% ao ano.

O acesso teve índices semelhantes entre mulheres (74%) e homens (73%). Mas os dados da pesquisa evidenciam diferenças entre os brasileiros. O índice varia entre as pessoas nas áreas urbana (77%) e rural (53%). Foi a primeira vez que a conectividade no campo ultrapassou a metade dos residentes nesses locais.

O percentual difere também entre brancos (75%), pardos (76%), pretos (71%), amarelos (68%) e indígenas (65%). No grau de instrução, 97% dos usuários que têm curso superior acessam a rede e 16% dos analfabetos ou da educação infantil usam a internet. 

No recorte por renda, o nível de acesso foi de 61% entre os que ganham menos de um salário mínimo, 86% entre os que recebem de três a cinco salários mínimos e 94% entre os usuários com remuneração acima de 10 salários mínimos. O índice também é distinto entre os participantes da força de trabalho (81%) e os fora das atividades laborais (64%).

Dispositivos

Em relação ao dispositivo, os smartphones e outros aparelhos móveis são as ferramentas mais comuns para se conectar (99%), seguidos dos computadores (42%), das TVs (37%) e dos videogames (9%). A alternativa por televisores cresceu 7% de 2018 para 2019, mostrando um novo recurso para a conexão.

Do total de usuários, 58% o fazem apenas por essa tecnologia. Em 2014, o percentual era maior pelo computador (80%) do que pelo celular (76%), e desde então a tendência se inverteu. No recorte por características socioeconômicas, a exclusividade do acesso móvel foi maior no campo (79%) do que nas cidades (56%), entre pretos (65%) do que entre brancos (51%) e nas classes D e E (85%) do que na A (11%).

A dependência de muitos brasileiros dos dispositivos móveis impacta a qualidade dos acessos, uma vez que esta modalidade possui franquias com quantidade limitada de dados, o que restringe a quantidade de serviços que podem ser utilizados ao longo do mês.

Tecnologias digitais

De acordo com a pesquisa, 58% das pessoas já utilizaram um computador. Nos recortes por gênero e raça, houve variação entre mulheres (55%) e homens (62%) e entre brancos (63%), pardos (57%), pretos (55%), amarelos (57%) e indígenas (48%). Na avaliação por renda, há diferença também entre os que recebem até um salário mínimo (41%) e mais de 10 salários mínimos (92%). Na área urbana, o índice é de 62%, enquanto na rural fica em 32%.

Uso

Em relação à frequência de uso, 90% relataram acessar todos os dias, 7% pelo menos uma vez por semana e 2% pelo menos uma vez por mês. Os recursos mais utilizados são o envio de mensagens por WhatsApp, Skype ou Facebook Messenger (92%), redes sociais como Facebook ou Snapchat (76%), chamadas de vídeo por Skype ou WhatsApp (73%), acesso a serviços de governo eletrônico (68%), envio de e-mails (58%), compras por comércio eletrônico (39%) e participação de listas ou fóruns (11%).

As informações mais buscadas foram sobre produtos e serviços (59%), serviços de saúde (47%), pagamentos ou transações financeiras (33%) e viagens e acomodação (31%). Na área de educação e trabalho, as práticas mais comuns foram pesquisas escolares (41%), estudo online por conta própria (40%), atividades de trabalho (33%) e armazenamento de dados (28%).

Na avaliação do gerente do Cetic.br, Alexandre Barbosa, os dados da pesquisa evidenciam que “embora o acesso esteja aumentando, o uso mais sofisticado ainda está na mão de pessoas de classe, renda e escolaridades mais altas”, uma vez que diversos usos (como consumo de serviços de streaming, cursos online e governo eletrônico) são mais comuns entre mais ricos e com maior instrução formal do que em outros segmentos.

Por essa situação, Barbosa defende a necessidade de se preocupar “com o desenvolvimento de habilidades digitais para todo mundo, considerando que serão exigidas competências que não temos hoje” acerca dessas tecnologias digitais.

Fonte: Agência Brasil

26

Mai

Tecnologia

Google testa confirmação de pagamentos usando comandos de voz

A Google iniciou testes de um novo recurso do Google Assistente para ser usado em compras online. A novidade é que você poderá realizar e confirmar aquisições pela assistente pessoal usando apenas comandos de voz.

O recurso de autorização de pagamento foi identificado pelo site Android Police em algumas capturas de tela do Android, junto com uma seção para cadastro de cartões de crédito. Ele funcionaria também em dispositivos com o assistente embutido, como speakers e displays da própria companhia ou de fabricantes parceiras.

Por enquanto, o recurso está restrito para aquisições feitas em restaurantes e produtos digitais disponíveis na Google Play Store. Além disso, as aquisições possuem um limite de valor por transação que não foi divulgado pela empresa, além de uma quantidade reduzida de compras liberadas por dia.

A função já é um recurso bastante difundido na assistente Alexa, da Amazon — e já resultou em situações bastante constrangedoras, com encomendas feitas acidentalmente ou por crianças. No caso da Google, a empresa garante que vai usar a comparação de voz para liberar apenas aquisições feitas pelo usuário autorizado.

Em resposta, um porta-voz da companhia confirmou ao site que o recurso é parte de um programa de testes de novas funções para alto-falantes e telas inteligentes. Por enquanto, a função deve permanecer limitada a um grupo de usuários.

É possível que ela fosse anunciada junto com outros novos comandos durante o Google I/O 2020, evento para desenvolvedores da empresa cancelado por causa da pandemia do novo coronavírus.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/153489-google-testa-confirmacao-pagamentos-usando-comandos-voz.htm

22

Mai

Tecnologia

Integra School do Instituto Metrópole Digital abre vagas para cursos de programação e sistemas

O Integra School, projeto do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), está com inscrições  abertas para os cursos Do Básico ao Intermediário CentOs Introdução à Programação com Python. As inscrições podem ser feitas gratuitamente por meio dos links Python e CentOs, segundo a opção do candidato. São destinadas 60 vagas para cada um dos cursos ao público interno (alunos dos cursos técnicos do IMD) e 20 vagas para cada curso ao público externo, totalizando 160 vagas do projeto.

A seleção acontece por ordem de cadastramento. Os cursos, com carga horária de 40 horas cada, acontecem entre os dias 25 de maio a 21 de junho, ambos na modalidade online. Podem se inscrever no Integra School alunos dos cursos técnicos do IMD e profissionais de tecnologia da informação (TI), bem como qualquer interessado em linguagem Python ou Linux CentOs.

As atividades são realizadas sempre nas terças e quintas-feiras, sendo das 12h às 14h para formação em Python e 16h30 às 18h30 para CentOs, por meio de videoaulas semanais – disponibilizadas pelo sistema Classroom Google – e fóruns de acompanhamento, além de atendimentos individuais. Também será aplicada uma avaliação no final de cada curso.

Mais informações podem ser acessadas aqui. Em caso de dúvida, envie e-mail para os docentes responsáveis pelos cursos: heitorm@imd.ufrn.br ou artur@imd.ufrn.br.

18

Mai

Tecnologia

Pesquisa: Brasil tem 4,8 milhões de crianças e adolescentes sem internet em casa

No Brasil, 4,8 milhões de crianças e adolescentes, na faixa de 9 a 17 anos, não têm acesso à internet em casa. Eles correspondem a 17% de todos os brasileiros nessa faixa etária. Os dados, divulgados na semana passada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), fazem parte da pesquisa TIC Kids Online 2019, que será lançada na íntegra em junho.

O levantamento é feito pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). Os dados foram solicitados pelo Unicef para medir, em meio à pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19, quantas crianças e adolescentes estão sem acesso a aulas online e a outros conteúdos da internet que garantam a continuidade do aprendizado. 

“A gente está em um momento de crise, uma crise aguda em função da pandemia, que vai ter impacto na vida das crianças e adolescentes, como um todo. Do ponto de vista da educação, a gente está com uma questão séria: o que é preciso fazer para que essas crianças e adolescentes tenham acesso a algum tipo de aprendizagem”, diz o chefe de Educação do Unicef, Ítalo Dutra. 

Segundo Dutra, a pandemia evidencia desigualdades que já são enfrentadas no cotidiano em todo o país. Há escolas que têm infraestrutura adequada e de qualidade, e outras que não, o que já impacta o aprendizado das crianças.

“Com a pandemia, com as escolas fechadas, temos, obviamente, uma situação que é ainda mais aguda. Vemos com preocupação a situação em que nos encontramos e, principalmente, entendemos a necessidade de olhar para uma maneira de garantir o acesso de crianças, adolescentes e suas famílias à internet." É parte da garantia de direitos de crianças e adolescentes, afirmou.

Desigualdade

A pesquisa mostra que, entre aqueles que não têm acesso à internet em casa, alguns conseguem acessar a rede em outros locais, como escolas, telecentros ou outros espaços. Isso antes da adoção de medidas de isolamento social no país. As informações foram coletadas entre outubro de 2019 e março de 2020.

Aqueles que não acessam a internet de nenhuma forma, no entanto, chegam a 11% da população nessa faixa etária. A exclusão é maior entre crianças e adolescentes que vivem em áreas rurais, onde a porcentagem daqueles que não acessam a rede chega a 25%. Nas regiões Norte e Nordeste, o percentual é 21% e, entre os domicílios das classes D e E, 20%. 

Em ter os gerais, o acesso cresceu em relação ao último levantamento, de 2018, quando 14% das crianças e adolescentes não navegavam pela rede. As desigualdades regionais e de renda, no entanto,  permanecem, diz o coordenador de Projetos de Pesquisas do Cetic.br, Fábio Senne. “Os não usuários estão mais presentes nas regiões Norte e Nordeste e têm vulnerabilidade socioeconômica maior. Essas dimensões permanecem nas pesquisas, nos últimos anos, apesar do aumento constante de usuários."

Fonte: Agência Brasil

14

Mai

Tecnologia

RN é o grande vencedor do 1° Hackathon sobre a Covid-19 da Agência Espacial Brasileira

O Rio Grande do Norte foi o grande vencedor do 1° Hackathon sobre a Covid-19 nas atividades espaciais, realizado pela Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O resultado foi divulgado na última quarta-feira (13).

A equipe Cura Espacial, formada por professores e alunos do IFRN de Parnamirim e do Complexo Educacional Contemporâneo, foi a primeira colocada na categoria “Desafio Maker”, com um projeto para desinfecção de ambientes, utensílios e equipamentos de proteção individual (EPI’s). 

De acordo com Sidney Pedro, de 15 anos, aluno do Contemporâneo, o projeto foi desenvolvido para a área espacial, mas pode ser aproveitado em locais que precisam ser desinfetados. “Mesmo na terra, pode ser usado em locais remotos, sem energia elétrica, ajudando assim no combate ao novo coronavírus, entre outros vírus e bactérias”, disse ele.

O professor Rodrigo Siqueira Martins, do IFRN de Parnamirim, conta que foi utilizada uma estrutura reflexiva e móvel para a idealização do esterilizador. “Conseguimos atingir o objetivo no piloto com uma caixa de papelão, uma lâmpada UV, um plástico reflexivo, reaproveitado de um suplemento alimentar, e uma bateria”, detalha o responsável pelo projeto, do qual os estudantes Daniel Luan Lourenço de Lima, Hartur Souza da Silva, Pedro Miguel Barbosa Cardoso Filgueira Jacinto e Vinícius Medeiros Xavier também fizeram parte.

O Hackathon Espacial da AEB contou com a participação de 27 equipes das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste País. As equipes elaboraram soluções para mitigar os impactos causados pela Covid-19 nas atividades espaciais e observar a relação intrínseca dessa mitigação para o planeta Terra.

14

Mai

Tecnologia

Plataforma pioneira em financiamento coletivo no RN é aprovada pelo TSE para eleições de 2020

O calendário estabelecido pela Justiça Eleitoral indica que as vaquinhas eleitorais terão início na próxima sexta-feira, dia 15 de Maio de 2020. A partir desta data, todas as páginas de arrecadação criadas no Seja Fã estarão aptas a receberem doações pré-eleitorais. A plataforma já está aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que pré-candidatos(as) possam criar suas páginas de pré-campanha. As doações serão transferidas para o(a), então, pré-candidato(a) somente após a homologação da candidatura pelo TSE e abertura da conta de campanha, conforme Resolução Nº 23.607, de 17 de dezembro de 2019.

O financiamento coletivo eleitoral é uma prática comum em muitos países, principalmente nos Estados Unidos e em países da Europa. O modelo despontou oficialmente no Brasil em 2018, e o Seja Fã foi pioneiro no Rio Grande do Norte. A plataforma de crowdfunding une duas necessidades: comunicação para expor ideias e captação de recursos junto a apoiadores. 

As contribuições são feitas apenas por pessoas físicas e não podem ultrapassar 10% dos rendimentos brutos alcançados no ano anterior da eleição. O valor máximo para doações é de R$ 1.064,00. Os pagamentos podem ser efetuados por meio de boleto bancário, transferência bancária, depósito e cartões de crédito e débito.

"A gente sabe que o momento é de pandemia, mas como o calendário eleitoral ainda não sofreu alterações, é importante que os pré-candidatos possam se organizar e buscar meios de viabilizar os seus projetos e obter êxito nas eleições de 2020", afirma o idealizador e sócio-diretor da plataforma Seja Fã, Alan Oliveira.

O Seja Fã tem toda regularidade fiscal, financeira, contábil e jurídica para receber doações. Para fazer o pré-cadastro de projetos ou doar, os interessados devem acessar o endereço eletrônico: www.sejafa.com.br.

14

Mai

Tecnologia

UFRN é destaque no estudo de inteligência artificial

Cada vez mais presente no dia a dia das pessoas, a inteligência artificial vem se aperfeiçoando com o passar dos anos. Atendimentos de bancos, redes sociais, sites de compras online e, como se tornou mais frequente durante a pandemia de Covid-19, a telemedicina são alguns exemplos de uso dessa tecnologia estudada por universidades do mundo inteiro.

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pesquisas sobre inteligência artificial aumentaram significativamente nesta década e levaram a instituição a figurar com destaque em ranking divulgado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). De acordo com a lista, entre 2014 e 2018, a UFRN publicou 244 trabalhos na área, números que a posicionam na quinta colocação entre as universidades brasileiras.

Os dados levantados pela Fapesp apontam que, no período de 2000 a 2018, as pesquisas em inteligência artificial triplicaram no mundo, sendo lideradas, em ordem, por China, Estados Unidos e Índia. Na 12ª posição, o Brasil teve como principais instituições na área as universidades de São Paulo (USP), Estadual de Campinas (Unicamp), Federal de Pernambuco (UFPE) e Federal de Minas Gerais (UFMG), além da UFRN.

Entre os estados mais produtivos do país na área, apenas Rio Grande do Norte e Pernambuco têm instituições representando a região Nordeste. São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Paraná e Santa Catarina são as demais unidades federativas citadas no ranking.

A posição proeminente da instituição foi exaltada pela pró-reitora de Pesquisa da UFRN, Sibele Pergher. “O destaque alcançado pela UFRN na área de inteligência artificial é motivo de orgulho para a instituição e é fruto do excelente trabalho desenvolvido por pesquisadores de várias áreas do conhecimento, espalhados nas diversas unidades da universidade”, afirma.

14

Mai

Tecnologia

Sebrae e Petrobras lançam novo edital para financiamento de startups

Pequenas empresas  e startups potiguares com ideias inovadoras para solucionar os desafio da cadeia produtiva de óleo, gás e energia têm a chance de receber o incentivo para implementar o projeto. O Sebrae e a Petrobras estão com inscrições abertas o segundo edital do Programa Petrobras para Inovação – Módulo Startups, voltado a atrair soluções tecnológicas para bens e serviços de startups e pequenas empresas de todo país. O novo edital fornecerá até R$ 10 milhões para viabilizar a geração de inovações com implantação efetiva nas operações da companhia. Na edição anterior, 12 startups do Rio Grande do Norte participaram da seleção.

Diante do atual cenário atípico, a Petrobras continua investindo e buscando soluções inovadoras para superar seus desafios, com foco em eficiência, aumento de produtividade e segurança de suas operações. O processo seletivo será conduzido ao longo deste ano com previsão de finalização em setembro.

Poderão ser inscritos projetos nas seguintes áreas: tecnologias digitais, robótica, eficiência energética, catalisadores, corrosão, redução de carbono, modelagem geológica, tecnologias de inspeção e tratamento de água. Cada proposta poderá receber recursos da ordem de R$ 500 mil, podendo chegar ao limite de R$ 1 milhão a depender do valor agregado ao negócio da Petrobras.

Os empreendedores contarão com assessoria da Petrobras e do Sebrae, durante e após o processo de seleção, para que suas soluções possam ser implantadas e gerar valor no curto prazo. Para os projetos finalizados com sucesso, a Petrobras buscará viabilizar a continuidade para a fase de implantação e testes piloto. As inscrições estarão abertas até o dia 28 de junho e poderão ser feitas por meio do site https://platform.younoodle.com/competition/edital_petrobras_sebrae_2020

A proposta da Petrobras é lançar editais sucessivos durante os cinco anos de vigência do programa, com recursos de até R$60 milhões provenientes da cláusula de Pesquisa e Desenvolvimento e Inovação, uma contrapartida legal pela operação das petrolíferas. O primeiro edital do programa, lançado em julho de 2019, atraiu candidatos de todo o país e selecionou sete startups, entre 261 inscritas.

12

Mai

Tecnologia

App da Microsoft permite controlar o tempo das crianças no celular

Controlar o tempo da criançada no celular ou tablet é tarefa para super-heróis, especialmente para quem não pode ficar o tempo todo ao lado dos pequenos. As gigantes da tecnologia têm incluído cada vez mais ferramentas para monitorar o tempo gasto nos aparelhos e agora é a vez da Microsoft começa a testar o seu app para Android e iOS.

Batizado de Family Safety, o novo aplicativo é uma extensão do serviço de mesmo nome já disponível para Windows e Xbox. O app mostra o tempo gasto no aparelho, com a opção para definir limites de tempos para jogos, além de facilitar a localização dos dispositivos da família.

O Family Safety exibe o tempo gasto por cada uma das crianças em diferentes dispositivos, permitindo listar os aplicativos e jogos mais utilizados. A navegação na web também é monitorada, com os principais sites acessados e os termos de busca usados. O serviço oferece ainda a opção de enviar um relatório semanal para os pais ou responsáveis.

É possível definir limites de uso para jogos ou aplicativos, com parâmetros replicados em todos os dispositivos registrados – então, o tempo de jogo no celular e videogame contam para o mesmo limite. Outra opção é controlar o tipo de conteúdo acessado, com bloqueios para serviços e websites que podem ser liberados caso a caso.

Outra opção do aplicativo é o rastreamento de localização. O Family Safety exibe em um mapa a localização de cada um dos usuários/dispositivos, com a opção de definir locais visitados frequentemente.

Para participar do teste do Family Safety, é preciso preencher um formulário no site da Microsoft. Antes, a empresa requer a configuração de um grupo familiar, caso ainda não tenha criado um no Windows ou Xbox. Para mais informações, confira o site oficial do Family Safety.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/app-da-microsoft-controlar-tempo-das-criancas-no-celular-164699/