Comunicação

10

Set

Comunicação

GO!RN debate empreendedorismo e inovação em edição 100% digital

O Rio Grande do Norte vai conectar os principais especialistas, empreendedores e personalidades que são referências nas áreas de gestão e inovação tecnológica do mundo para discutir os desafios de liderança, inovação, mercados, sustentabilidade e tecnologia num planeta pós-pandemia. Esse é um dos objetivos do GO!RN 2020, que começa na próxima sexta-feira (11) e pela primeira vez terá uma edição 100% digital.

Denominando anteriormente de Startup Day, o evento vai reunir virtualmente cerca de 2 mil participantes, entre geeksgamers, empreendedores digitais e tradicionais, instituições ligadas ao ecossistema de inovação e a comunidade de startups em busca de capacitação e troca de conhecimento online. Inscrições podem ser feitas pelo link http://bit.ly/gorn2020

Consta da programação do GO!RN 2020 diversas atividades que ocorrerão simultaneamente em seis palcos. Tudo transmitido online pela plataforma EventMobi. São mais de 114 palestras, debates, painéis, cursos e minicursos. Um dos destaques da abertura do evento será a plenária internacional, que será transmitida direto dos Estados Unidos, na sexta-feira (11) a partir das 17h, abordando o tema ‘Uma Visão Global de Inovação e Liderança’. Integram essa plenária o professor de criatividade, design e inovação da Universidade da Califórnia em Berkeley, Clark Kellogg, o CEO e presidente até 2017 do Bank of America Merrill Lynch Brasil, Rodrigo Xavier, e o CEO e co-fundador da Flourish Savings, Pedro Moura.

Os temas inovação e sustentabilidade no mundo pós-pandemia será o foco da plenária internacional do segundo dia do evento: ‘EUA x Europa’. Para debater as questões, foram convidados o empreendedor Daniel Dalarossa, que atua no Vale do Silício nos Estados Unidos desde 1991, e o professor da Escola de Negócios da Universidade de Aston na Inglaterra, Breno Nunes. Ele é vice-presidente da Associação Internacional para Gestão de Tecnologia, a IAMOT, sigla vinda do inglês International Association for Management of Technology. A plenária está programada também para começar às 17h, do sábado (12).

O GO!RN 2020 Online é um evento do ecossistema de empreendedorismo inovador, startups, tecnologia e transformação digital do RN e passa a se chamar assim porque é coconstruído e correalizado com todas as instituições, grupos e comunidades que compõem o ecossistema de inovação do Rio Grande do Norte. São mais de 30 instituições, comunidades e grupos envolvidos.

Além da grade de capacitação e palestras, o evento também terá estandes virtuais no espaço de exposição de startups e de empresas inovadoras. Na área dos patrocinadores, com vídeo, os participantes terão acesso em tempo real a promotores. Haverá ainda espaços para reuniões exclusivas, desafios e gameficação com ranking em tempo real, salas de reunião, chats exclusivos com especialistas, interação em tempo real com palestrantes e convidados, grupos de discussão, mural de postagens em redes sociais e agenda personalizada. Durante o GO!RN será apresentado o mapeamento do ecossistema de inovação do Rio Grande do Norte.

O GO!RN 2020 é uma correalização do Sebrae-RN com a Jerimum Valley, Potiguaras Valley, LEP, CDL Jovem, Salt Valley e Junior Achievement, Parque Instituto Metrópole Digital -  IMD, RN Júnior, Silicon Valley, Prefeitura da Cidade do Natal, OAB/RN, AIESEC, Seahub e SETIRN, PONG, Potilivre, WiE, GDG, Grupy, Pyladies, WebDev, PHP, Darkwaves, Telecom UFRN e Natal JS, Arara Furtacor, Customer Success, Inova Metrópole, ITNC-IFRN, Empreende RN, InPacta e Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte - Fiern.

10

Set

Comunicação

IBGE: internet ficou 8,51% mais cara no Brasil em agosto

O acesso à banda larga no Brasil ficou 8,51% mais caro neste mês de agosto, aponta pesquisa do IBGE. Em geral, itens de comunicações tiveram alta de 0,67% no mês, elevando em 0,05 ponto percentual (p.p.) o avanço do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) de 0,24%.

A conexão à internet, seja por banda larga ou por redes móveis, cumpre um importante papel durante a pandemia. Enquanto autoridades de saúde recomendam o distanciamento social e atividades não essenciais ainda estão sujeitas às instáveis bandeiras e medidas de flexibilização, a internet se tornou essencial para o e-commerce, transmissões ao vivo e delivery.

Em alta no mês de agosto, o aumento percentual do custo da banda larga brasileira contribuiu com 0,05 ponto percentual para o avanço do IPCA. Este é o maior resultado registrado para o mês de agosto desde 2016, quando o índice alcançou 0,44%.

O IPCA é um dos principais indicativos da inflação do país, sendo um dado estabelecido mensalmente pelo IBGE. O índice serve como um termômetro para avaliar a perdas no poder de compra do cidadão brasileiro. Essa informação é calculada desde 1979 e é utilizado pelo Banco Central para monitorar a inflação.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/177549-internet-8-51-cara-brasil-agosto-indica-ibge.htm

10

Set

Comunicação

BNDES lança 2ª edição de programa para acelerar empresas inovadoras

Em evento transmitido por meio de suas plataformas digitais, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou ontem (9) detalhes da segunda edição do programa BNDES Garagem. A iniciativa envolve o apoio ao desenvolvimento de 135 startups nacionais, empresas que estão iniciando suas atividades e que buscam explorar atividades inovadoras no mercado brasileiro.

O primeiro edital da iniciativa já está publicado neste site. Ele define as regras do processo que selecionará a aceleradora de startups, empresa que se encarregará de dar suporte à criação e ao crescimento das participantes. As inscrições para a seleção estão abertas até o dia 23 de outubro. As propostas serão avaliadas a partir de quatro critérios: experiência da aceleradora, qualidade, sistemas de suporte às atividades virtuais e custos.

Após a definição da aceleradora, serão desenvolvidos três ciclos de aceleração com 45 startups em cada uma delas, totalizando 135 beneficiadas. Desse total, 60 serão empresas que ainda não iniciaram sua entrada no mercado e 75 devem ser empresas novas, mas que já possuem produtos ou serviços disponíveis no mercado.

O edital para a seleção das primeiras 45 startups será elaborado conjuntamente pelo BNDES e pela aceleradora selecionada e deverá ser lançado no ano que vem. Somando todos os processos seletivos e todos os três ciclos, a segunda edição do BNDES Garagem envolve um cronograma de 30 meses.

"Para o BNDES executar sua missão de promover o desenvolvimento, ele pode ter muitas outras ferramentas além do empréstimo e do financiamento. Ele consegue ter serviços, divulgação de ideias, articulação de parceiros, participação em fundos de venture capital e o BNDES Garagem", disse o presidente do banco, Gustavo Montezano.

O volume total de recursos a ser investido dependerá do orçamento apresentado pela aceleradora selecionada. Caberá a ela oferecer às empresas participantes uma série de serviços jurídicos e contábeis e suporte nas áreas de design, marketing digital, relações públicas e assessoria de imprensa. Também deverá prestar consultoria nos aspectos técnicos e mercadológicos, apresentar softwares de gestão e promover capacitação gerencial.

O programa não envolve investimento financeiro direto nas startups. De outro lado, o BNDES não exigirá participação no capital social das empresas selecionadas.

"Vamos celebrar um contrato com a aceleradora e a aceleradora vai, em três ciclos, acelerar 135 empresas. De forma mais clara, não vamos investir diretamente nas startups. Vamos custear eventualmente despesas de viagem, vamos promover articulações com outras empresas, universidades e investidores, vamos aparelhar estas startups com uma série de tecnologias de desenvolvimento de negócios", explica Filipe Borsato, chefe do Departamento de Gestão de Investimentos em Fundos do BNDES.

Fonte: Agência Brasil

9

Set

Comunicação

Houses de influenciadores: como funcionam?

Tendência já há alguns anos nos Estados Unidos, as casas de criação de conteúdo habitadas por influenciadores começam a ganhar força no Brasil, não só como um espaço para creators produzirem seus vídeos, mas como estrutura de negócios. As houses, como ficaram conhecidas, tem equipe de produção, marketing e vendem projetos para marcas. Um exemplo recente é a Nice House, que foi criada em abril à exemplo da The Hype House, dos Estados Unidos, cujos criadores de conteúdo tem o TikTok como plataforma principal.

Ao observar o sucesso do aplicativo chinês e conhecer a The Hype House, Gustavo Meira, Mari Galindo, Vitor Choi e Willian Amaral fizeram uma análise do mercado brasileiro e entenderam que o formato ainda não era explorado no Brasil e que poderia ser uma oportunidade para conectar marcas a plataforma, já que a presença de anunciantes no TikTok ainda era mínima no primeiro semestre do ano. “A Nice House Brasil é um hub de criativos, não apenas uma casa de influenciadores”, afirma Gustavo Meira, cofundador e CEO da Nice House Brasil.

“Inspirado nas grandes casas de produção de conteúdo ao redor do mundo, a Nice House Brasil também tem como objetivo ser protagonista desse movimento de renovação do mercado de marketing de influência brasileiro e auxiliar as marcas nessa nova empreitada de compreender como o TikTok funciona, suas diferentes possibilidades de formato e conteúdo, suas métricas e KPIs e como utilizá-lo de forma eficiente e assertiva”, explica.

No universo dos games, as content houses já são mais conhecidas. Normalmente, abrigam jogadores do mesmo time de eSports ou streamers. Em 2018, a plataforma de conteúdo Final Level fundou a Gameland, uma mansão que abriga produtores de conteúdo sobre games com o objetivo de construir o maior hub de entretenimento gamer no País. De acordo com Fernanda Lobão, cofundadora e CEO da Final Level, o formato configura uma potente máquina criativa de ideias e distribuição de conteúdos nas plataformas que o time está presente, seja ela YouTube, TikTok, Instagram ou Spotify.

“Em 2018 observamos a grande força da cultura gamer impulsionando milhares de influenciadores que estavam produzindo conteúdos dos quartos de suas casas e reunindo uma audiência cada vez mais crescente. Tomamos partido dessa convivência cotidiana de grandes influenciadores dividindo a vida numa casa gamer dos sonhos e seguimos a nessa jornada, extrapolando da casa para ser um grande ponto de encontro da comunidade gamer”, contextualiza.

Estrutura comercialmente benéfica
A vantagem comercial de se estruturar em uma casa de conteúdo, para a Nice House, está diretamente ligada às oportunidades do TikTok, seu principal foco. Por se tratar de uma rede social relativamente nova, o grupo considera haver muitas possibilidades de inovar a comunicação de marcas no aplicativo.

O hub acumula parcerias com Outback, para o lançamento dos novos fondues da marca com o desafio #MeuDiaPerfeitoCheck; Warner Bros., para a estreia de Scooby! O Filme com o desafio de dublagem #ScoobyChallenge; para o aniversário da Americanas, em que criaram uma festa do pijama on-line; uma campanha para promover a chegada de Oi ao TikTok com o desafio #TopTikTokerOi; e para a plataforma de ensino Descomplica, com uma proposta para falar de educação e cultura pop por meio do #DescomplicaChallenge.

Os criativos alinham seu processo com as necessidades das marcas, desenvolvem uma campanha baseada na mensagem, contexto, formato e, principalmente, na possibilidade de engajamento do público, que deve se sentir estimulado a criar conteúdo em cima daquela campanha ou challenge. Por fim, a publicação é feita pelo criador de conteúdo e time de social media. Dentre os desafios, estão: profissionalizar a comunicação, educar o mercado sobre os novos formatos de redes que estão começando a ganhar espaço, atribuir valores adequados aos influenciadores e mais verbas de mídia para o TikTok.

Estrutura comercialmente benéfica
A vantagem comercial de se estruturar em uma casa de conteúdo, para a Nice House, está diretamente ligada às oportunidades do TikTok, seu principal foco. Por se tratar de uma rede social relativamente nova, o grupo considera haver muitas possibilidades de inovar a comunicação de marcas no aplicativo.

O hub acumula parcerias com Outback, para o lançamento dos novos fondues da marca com o desafio #MeuDiaPerfeitoCheck; Warner Bros., para a estreia de Scooby! O Filme com o desafio de dublagem #ScoobyChallenge; para o aniversário da Americanas, em que criaram uma festa do pijama on-line; uma campanha para promover a chegada de Oi ao TikTok com o desafio #TopTikTokerOi; e para a plataforma de ensino Descomplica, com uma proposta para falar de educação e cultura pop por meio do #DescomplicaChallenge.

Os criativos alinham seu processo com as necessidades das marcas, desenvolvem uma campanha baseada na mensagem, contexto, formato e, principalmente, na possibilidade de engajamento do público, que deve se sentir estimulado a criar conteúdo em cima daquela campanha ou challenge. Por fim, a publicação é feita pelo criador de conteúdo e time de social media. Dentre os desafios, estão: profissionalizar a comunicação, educar o mercado sobre os novos formatos de redes que estão começando a ganhar espaço, atribuir valores adequados aos influenciadores e mais verbas de mídia para o TikTok.

Assim, o hub lançou, no app da Bytedance, audições nacionais. Para participar, os usuários da plataforma devem publicar um vídeo mostrando seu talento com a hashtag #NiceHouseBr. Já há mais de 13 mil vídeos. A ideia é encontrar não necessariamente famosos ou influentes, mas potenciais creators que firmem uma parceria com o grupo, de médio a longo prazo, para criar movimentos, lançar tendências e ações inovadoras. Atualmente, a Nice House está na terceira etapa da seleção. Ao longo desses passos, a empresa encontrou oportunidades comerciais para marcas fazerem parte dos desafios que estão inclusos no processo seletivo. Alguns dos parceiros citados acima participaram das audições. Todo o processo vai ser exibido no web reality “Quero Entrar na Nice House”, que será publicado no YouTube do hub.

“Também chamamos os TikTokers que estão nas audições para participarem ativamente do processo de criação dos desafios e das campanhas comerciais. Quem melhor do que os próprios influenciadores para nos trazer esses insights? Clientes têm a oportunidade de inovar em campanhas pensadas por uma comunidade de criativos selecionados entre os melhores do TikTok por meio de nossas audições. São influenciadores que conhecem a plataforma como ninguém e sabem como produzir conteúdos de alto potencial de engajamento com facilidade e muita criatividade”, explica Meira.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2020/09/08/houses-de-influenciadores-como-funcionam.html

8

Set

Comunicação

Mais vantajoso que o álcool em gel, virucida atestado pela Anvisa oferece até 4 horas de proteção

Manter a higiene das mãos é uma das principais formas de se prevenir de doenças contagiosas provocadas por bactérias e vírus como a Covid-19. Tão importante quanto a preocupação com os cuidados básicos é o que utilizar na hora da limpeza. Assim como o álcool 70%, o Nano Protect é um antisséptico eficaz contra o coronavírus, mas com o diferencial de proteger por até 4 horas com apenas uma borrifada.

O Nano Protect é um spray regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que pode ser usado como uma alternativa segura mais prática, rentável e duradoura que o álcool em gel. O produto é o primeiro do Brasil com laudo virucida aprovado pelo Laboratório de Virologia Aplicada da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

"É um produto à base de peróxido de hidrogênio estabilizado, que é uma substância parecida com água oxigenada, só que ele estabilizado traz mais segurança e garantia e eficácia. Então, diferente dos outros produtos que nós temos hoje contra o coronavírus, o Nano Protect oferece o efeito residual", explica Emerson Finholdt, representante da Nano Protect.

O efeito residual oxidativo do Nano Protect é maior que o do álcool 70% na forma líquida e em gel. Isso significa dizer que, em menor quantidade, o sanitizante oferece maior tempo de proteção em comparação com o álcool. Os produtos receberam o selo de eficácia contra o coronavírus emitido pelo Instituto de Biologia da Unicamp (SP).

A linha Nano Protect é dividida em cinco produtos, cada um para um tipo específico de uso, os três principais são: mãos, roupas e superfícies. O virucida com 99,99% de eficácia também está disponível na versão enxaguante bucal que elimina patógenos causadores de doenças, além da solução para a limpeza de aparelhos de ar-condicionado.

Sobre o Nano Protect

O Nano Protect é um produto da empresa catarinense About You, que desenvolve tecnologias no âmbito da promoção à saúde e da biossegurança desde 2013. Sempre atento ao dinamismo das mudanças globais nos dois setores e aos alertas de possíveis novos surtos de influenza H1N1, o grupo iniciou um projeto de pesquisa há três anos para lançar a nova linha de saneantes e antissépticos. Com o surgimento da pandemia de Covid-19, os produtos se adaptaram para combater também o novo vírus.

O spray Nano Protect está disponível em drogarias, supermercados e na loja virtual, que pode ser acessada no endereço eletrônico www.protecaoantiviral.com.br. Também é possível adquirir o produto pelo telefone (61) 99803-3947 (WhatsApp). O Nano Protect está no Instagram com o perfil @protecaoantiviral.

7

Set

Comunicação

“Empoderamento feminino” é debatido entre alunos e colaboradores da Atitude Cooperação

Durante a primeira quinzena do mês de setembro, colaboradores da Atitude Cooperação – instituição não governamental atuante na Zona Leste de Natal -, discutem junto aos alunos o tema “Empoderamento Feminino”. O intuito da ação em torno desse assunto tão relevante e necessário, é fazer todos refletirem sobre: igualdade, liberdade, sororidade e representatividade. Afinal, são essas as palavras que mais definem o que é o empoderamento feminino e, o que se deseja alcançar em nossa sociedade através dele.  Todas as atividades desta ação, assim como aulas e demais exercícios, continuam sendo executados a distância, cada um da sua casa.

Um dos primeiros resultados de tal abordagem foi a composição de um rap e a edição de um vídeo, trabalho feito por jovens integrantes do projeto Encena (Teatro). A canção do clipe tem composição de Erica Belizia que contou com a participação de Adriele Silva, Lívia Oliveira, Renata Gleysse, Sabrina Gomes, Talita Camila, Taranara Spyller. A direção e a edição são de Alisson Lima, também do projeto Encena.

Veja o clipe completo aqui “Mulher através dos séculos” https://jmp.sh/Z5ow36v

Atitude Cooperação

A Atitude foi criada em 12 de setembro de 2006, a partir da iniciativa da cooperativa médica Unimed Natal. A organização atua nos bairros Bom Pastor e Felipe Camarão, localizados na zona Oeste da capital potiguar, promovendo ações e programas assistenciais que transformam a vida de centenas de crianças, jovens e suas respectivas famílias. 

A Instituição promove a inclusão, a cidadania e o enfrentamento das desigualdades sociais, por meio de projetos nas áreas da saúde, esporte, educação e cultura, voltados prioritariamente para crianças e adolescentes que se encontrem em situação de risco e vulnerabilidade, especialmente dessas regiões.

7

Set

Comunicação

Festival internacional debaterá diferentes vertentes do empreendedorismo no Brasil

O empreendedorismo brasileiro, nas mais diferentes facetas, será um dos destaques do 1º Festival Internacional Santista de Criatividade, Inovação e Sociedade. Com transmissão em plataformas de streaming a partir de Santos, o CriAtivar reunirá mais de 40 atividades gratuitas, divididas em quatro eixos temáticos. Especialistas nacionais e internacionais, como Brian Solis e Domenico De Masi, debaterão temas como economia criativa, inovação, construção de uma nova sociedade e novos paradigmas da economia local e mundial. Destaque para mesas com debates sobre o empreendedorismo feminino; negócios criativos e requalificação urbana; cidade criativa para além do empreendedorismo branco; desafios das mulheres no empreendedorismo; economia prateada: a revolução da longevidade; empreendedorismo trans; cannabusiness; e empreendendo na música.

 O evento CriAtivar surge como uma convergência com a Santos Criativa – selo adotado pela cidade em 2015, quando passou a integrar a Rede de Cidades Criativas da Unesco, na categoria Cinema. Em 2020, a cidade realizaria, pela primeira vez na América Latina, o Encontro Anual da Rede de Cidades Criativas das Organizações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Diante da pandemia, que demandou o cancelamento de atividades presenciais, o 1º Festival Internacional Santista de Criatividade, Inovação e Sociedade se estabelece como alternativa qualificada e disruptiva, muito alinhada ao vanguardismo de Santos. O festival é organizado pela DCovas Projetos Culturais e Corporativos, LAB 4D e Zopp Criativa; a curadoria é do Atelier do Futuro e realização do Governo do Estado de São Paulo, via PROAC. 

Para Denise Covas, uma das organizadoras do evento, Santos sempre foi marcada pela vanguarda por ser aberta para o mundo. “A cidade sempre acolheu pessoas de diferentes nacionalidades, que buscavam oportunidades para empreender a própria vida e criar negócios. Ao longo da história, está no DNA de Santos ser disruptiva nos temas e nos costumes. O CriAtivar vai explorar exatamente essas possibilidades santistas. Olhando e integrando o mundo; reconhecendo as próprias potencialidades, queremos provocar reflexões, sobretudo, associadas à economia criativa e à inovação. Esse olhar para dentro e para fora é essencial para repensar novos caminhos para a sociedade; e, nesse contexto, está o empreendedorismo”, afirma Denise.

De acordo com a executiva, a ênfase na economia criativa está baseada no potencial de negócios do setor.  O mapeamento Indústria Criativa no Brasil mostra que o PIB Criativo totalizou R$ 171,5 bilhões, em 2017, representando 2,61% de toda a riqueza produzida no território nacional e contando com mais de 800 mil trabalhadores formais no período. “Essa pesquisa da Firjan Senai comprova que estamos diante de um setor com grande potencial de contribuir com a economia e gerar empregos”, afirma. 

Danilo Tavares, fundador da Zopp Criativa, avalia que o Criativar será uma oportunidade de trocar experiências com iniciativas inovadoras e disruptivas – seja nas periferias ou nos centros econômicos nacionais e internacionais, nos festivais ou no cinema, nas startups ou nas usinas criativas ou nos empreendimentos solidários, na arquitetura ou no design. slogan Expanda a sua visão de futuro é um convite para acreditar no poder da criatividade e do diálogo para a construção de novas possibilidades de relacionamentos de consumo, de trabalho e renda, de negócios e de mundo. Esse é o momento para sonharmos e desenharmos o futuro”, pontua.

O evento tem a cocuradoria de Mariana Nobre, gestora do Atelier do Futuro. Santista – especialista em novos cenários culturais, inovação em tendências –, ela lembra que é importante evidenciar o que fez Santos conquistar o posto de Cidade Criativa para sediar o Encontro Anual da Rede de Cidades Criativas da Unesco. “A proposta da cidade tem como tema ‘Criatividade, caminho para a Igualdade’, com o objetivo de demonstrar o poder da criatividade e da cultura como fatores de desenvolvimento social, urbano e econômico sustentável para a redução das desigualdades no mundo. Esse é um tema de extrema importância para a reconstrução econômica da cidade em um cenário pós-pandemia; por isso, está em total consonância com a proposta do Criativar”, reforça. Mais informações: https://www.festivalcriativar.com.br/

7

Set

Comunicação

Entrega de kits da maratona da cidade do Natal Virtual

Está chegando a hora da terceira edição da  Maratona da Cidade do Natal que esse ano tem o formato virtual por causa da pandemia do novo corona vírus.  Os corredores que garantiram a inscrição já podem anotar a data para receber o kit que também será entregue no sistema drive thru.  Quem ainda não garantiu, pode se inscrever até o dia 10/09.

Na Maratona virtual, o atleta escolhe o percurso a fazer: 1k, 3km, 5km, 10km, 15km, 21km e 42km. Outra vantagem é escolher o trajeto: Na rua, em casa, na praia, sem sair da sua cidade ou país, o atleta vai poder participar. "O mais importante é garantir que o atleta mantenha o foco nos treinos, não deixe de fazer a atividade física. Ou seja, estamos promovendo além de uma prova de atletismo, qualidade de vida e  saúde", afirma Liz Britto, organizadora do evento.

O atleta que for fazer a prova deve executar a atividade entre os dias 20 e 25 de Setembro e fazer a validação enviando uma foto do relógio, aplicativo de corrida ou esteira. Após enviar a imagem para a plataforma indicada pela organização, basta aguardar o e-mail de confirmação de validação do resultado.

Inscrições para o evento: Até o dia 10/09, pelo site maratonadonatal.com.br/site/maratonavirtual
Entrega do kit: Dia 12/09, das 11h às 14h e das 17h às 20h, no estacionamento da unidade Nordestão da Salgado Filho, piso G3, em frente ao acesso a loja.

5

Set

Comunicação

A cultura do cancelamento também deve ser tratada juridicamente

Quem usa redes sociais há muito tempo, principalmente aquelas mais informais, como o Twitter, com certeza já deve ter se preocupado com postagens antigas. Desde 2017, com a repercussão do Movimento #MeToo, a cultura do cancelamento ganhou força na internet, principalmente entre os mais jovens.

O que começou como uma forma de conscientizar sobre certas falas e comportamentos que desrespeitam determinados grupos, se tornou um mecanismo para deslegitimar a presença de pessoas ou empresas no debate público, muitas vezes, simplesmente por demonstrarem pensamentos impopulares. “Cancelar” uma pessoa, tanto física quanto jurídica, costuma significar descredibilizar suas ações, falas e trabalho, deixando de segui-la nas redes sociais e influenciando outros a fazerem o mesmo.

Esse comportamento revela uma sociedade que não está muito aberta e interessada em ouvir argumentos e entrar em debates civilizados, buscando apenas declarações diretas e posicionamentos concisos, como “sou a favor” ou “sou contra”. Para a advogada Caroline Cavet, do escritório Caroline Cavet Advocacia, é preciso ficar atento às consequências desse cancelamento fora da internet. “O policiamento, por um lado, é positivo, pois nos obriga a tomarmos cuidado com o que postamos e como nos posicionamos, entretanto, o que está acontecendo atualmente vai de encontro ao conceito de empatia, tão difundido no mundo virtual. A internet, de fato, nos dá mais liberdade para emitirmos nossas opiniões, mas não devemos esquecer que as atitudes online têm efeitos no âmbito real, podendo ser consideradas como injúria e difamação. Vale lembrar que a imagem é atributo proeminente na internet e está diretamente ligada a remuneração e monetização de marcas”.

No tribunal da internet não existe espaço para retratação, mas no Direito, há. Muitas vezes, o cancelado, por não encontrar maneiras de se justificar ou até mesmo por não obter o alcance necessário para sua defesa, acaba recorrendo a medidas judiciais contra os que disseminaram ofensas ou informações falsas a seu respeito, visando a reparação de sua imagem. “Devemos ter sempre em mente o dever da reparação que pode incidir aos que publicam esse tipo de conteúdo sem sensatez. Entretanto, não é qualquer abordagem mais ostensiva que gera o dever de reparar, para este é necessário a comprovação de um ato ilícito, o dano e uma ligação entre estes, o dito nexo casual. Isso porque há uma linha tênue entre o direito à liberdade de expressão e o direito à privacidade/intimidade”, diz Cavet.

Em um universo onde o número de seguidores afeta diretamente a monetização de pessoas que utilizam a internet como ferramenta de trabalho, como produtores de conteúdo e influenciadores digitais, esse tipo de comportamento pode gerar sérios prejuízos que vão além da honra e da imagem da pessoa. “Necessitamos, nesses casos, nos colocarmos no lugar do outro e termos a empatia como farol”, finaliza a advogada.

4

Set

Comunicação

Estudo: brasileiros são a favor de a Justiça obter dados de quem divulga fake news

Pesquisa realizada pelo site Mobile Time revela que 76% dos brasileiros apoiam que o WhatsApp compartilhe dados com a Justiça sobre quem dissemina fake news. O dado é uma das revelações do Panorama Mobile Time/Opinion Box, que identificou ainda que os principais aplicativos de mensagens ganharam usuários no país, exceto o Facebook Messenger.

Em julho, a pesquisa entrevistou 2.046 brasileiros que possuem celular e acessam a internet. O tema da consulta foi os aplicativos de mensagens, com destaque para o WhatsApp, Facebook Messenger, Instagram e Telegram.

Queridinho dos brasileiros, o WhatsApp está instalado em 99% dos celulares dos entrevistados, um crescimento de um ponto percentual em relação ao mesmo mês de 2019. O Instagram deixou o Facebook Messenger para trás, registrando presença em 81% dos aparelhos, contra 79% do app da rede social.

O aplicativo que mais cresceu em participação no Brasil no último ano foi o Telegram, que registrava uma penetração de 19% em 2019 e foi para 35% neste ano.

O sucesso do WhatsApp — e a indiferença com relação ao Messenger — pode ser medido na frequência de uso dos aplicativos. 95% dos entrevistados com o WhatsApp instalado responderam que usam o programa quase todos os dias, número que cai para 59% entre os usuários do Messenger.

Mesmo entre os usuários que quase nunca ou nunca usam o WhatsApp, o risco de desinstalação do aplicativo foi de 0%, destacando a importância do "Zap" mesmo para quem não o utiliza com afinco.

Fake News
A pesquisa abordou também a disseminação de informações falsas nos aplicativos, incentivada pelo ano eleitoral e pelo projeto de lei para combater a divulgação de fake news em apps e redes sociais.

Enquanto 88% dos entrevistados afirmaram ter recebido publicações falsas no WhatsApp, 33% admitiram que encaminharam notícias pelo aplicativo sem verificar se eram verdadeiras, sendo que a proporção aumenta conforme a faixa etária.

Entre os entrevistados, 76% concordaram ao serem perguntados se o WhatsApp deveria fornecer à Justiça informações de quem divulga fake news no aplicativo. A proporção variou consideravelmente entre homens e mulheres, que concordaram 72% e 80%, respectivamente.

SMS em queda
A pesquisa da Mobile Time revelou ainda que o uso do SMS está em queda entre os brasileiros, com apenas 17% dos entrevistados afirmando que enviam mensagens com o sistema quase todos os dias. O número, que era de 24% no começo do ano, mostra o quanto os aplicativos tomaram o lugar do antigo sistema, que deve ser gradualmente substituído pela tecnologia RCS.

A pesquisa completa pode ser acessada no site do Panorama Mobile Time/Opinion Box após cadastro.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/brasileiros-sao-a-favor-de-a-justica-obter-dados-de-quem-divulga-fake-news-171078/

3

Set

Comunicação

ONG Avoante e Ação da Cidadania distribuem cestas básicas em Natal

A pandemia não passou, e as dificuldades continuam para muitos potiguares. Até mesmo para necessidades mais básicas, como a alimentação. A crise econômica decorrente do afastamento social, imprescindível para o controle da pandemia, agravou a situação de famílias que já viviam essa realidade e levou inúmeras outras a padecerem da mesma situação.

Esta semana, a ONG Avoante, em parceria com a Ação da Cidadania do Rio de Janeiro está distribuindo mil cestas básicas e kit’s de higiene às comunidades pré-cadastradas pela instituição. São famílias que se encontram em situação de fragilidade social e insegurança alimentar, agravadas pela pandemia.

“Essa remessa de mais mil cestas significa, aproximadamente, mais 12 toneladas de alimentos. Apesar de parecer muito, rapidamente é distribuída e deixa ainda muitas famílias em situação de necessidade. Por isso, cabe à sociedade civil, aos cidadãos que ainda estejam minimamente estruturados, social, psicológica e economicamente, serem empáticos e contribuírem, seja de que forma for, para mitigar a situação de quem está lutando para sobreviver”, diz Carlos Freire, diretor da ONG Avoante.

A ONG Avoante, sediada em Natal, está negociando localmente para implantar um projeto de arrecadação de alimentos. Mas no momento, vem trabalhando em parceria com a Ação da Cidadania, que tem sua base no RJ e vem atuando desde o início da pandemia em todos os 23 estados em que mantém comitês.

Desde o surgimento do novo Coronavírus, aqui no RN já foram distribuídas 1.650 cestas básicas e kit’s de higiene, um total de 25 toneladas de alimentos. Importante ressaltar que toda a operação de recebimento e entrega das doações segue os critérios de segurança sanitária exigidos, movimentando o menor número de pessoas possível.

3

Set

Comunicação

Assembleia do RN disponibiliza sistema Legis RH para Legislativo de São Paulo

O presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), oficializou na manhã da última quarta-feira (2) a disponibilização e implantação do sistema de gestão de RH da ALRN, o Legis RH para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP). A cooperação entre as casas legislativas representa uma economia de aproximadamente R$ 20 milhões para a Casa paulista, de acordo com o presidente da ALESP, Cauê Macris (PSDB). O diretor geral da ALRN, Dr. Augusto Carlos Viveiros Garcia e o diretor de Gestão Tecnológica da ALRN, Mário Sérgio Gurgel, também participaram da reunião.

“É uma satisfação poder contribuir com a ALESP. As assembleias precisam estar irmanadas com o que a gente tem de melhor para buscar a eficiência tão necessária na administração pública, que é também o que busco a frente da ALRN. Nesta oportunidade, quero renovar o convite para o senhor presidente vir conhecer nossa história, nossas belezas, nosso litoral e a interiorização do turismo. Aqui temos também o turismo religioso e uma excelente culinária no interior do estado. O turismo é mola propulsora da nossa economia. E convido também para conhecer o que temos de mais valioso: o nosso povo”, afirmou Ezequiel Ferreira.

Desde fevereiro que os servidores da Diretoria de Gestão Tecnológica e a Coordenadoria de Gestão de Pessoas da ALRN organizam os processos do termo de cooperação técnica. “Esse é um passo histórico de cooperação entre os legislativos estaduais. Hoje o RN fornece a tecnologia da gestão de RH para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Por isso, a ALRN está de parabéns”, destacou o presidente da ALESP, Cauê Macris.

A cooperação foi firmada através de dois documentos: o Convênio do Projeto de Modernização, assinado pelo diretor geral da ALRN, Dr. Augusto Carlos Viveiros Garcia e pelo diretor de gestão tecnológica, Mário Sérgio Gurgel, e o Termo de Cooperação Técnica, assinado pelos presidentes da ALRN e ALESP. “É uma satisfação muito grande assinar como gestor desse convênio ao lado de Dr. Mário Sergio”, disse Augusto Carlos Viveiros Garcia.

O Legis RH, desenvolvido pela Diretoria de Gestão Tecnológica da ALRN, é referência nacional. A plataforma utilizada no setor de Recursos Humanos e folha de pagamento da ALRN foi vencedor do Prêmio Assembleia Cidadã da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais) na categoria “Gestão”. O desempenho da plataforma despertou o interesse das casas legislativas da Bahia, Rio de Janeiro, Pernambuco e Mato Grosso.

“Quero aproveitar para agradecer a cordialidade com que fomos recebidos por toda equipe da Assembleia de São Paulo e dizer que é um prazer essa troca de experiência. Não só ensinando, mas tivemos a oportunidade de aprender muito sobre a rotina da Casa paulista”, ressaltou o diretor de Gestão Tecnológica da ALRN, Mário Sérgio Gurgel.

O sistema Legis RH estava contemplado no Planejamento Estratégico da ALRN e terá novas etapas no horizonte 2023 com macrodesafios (objetivos estratégicos) que nortearão as ações da Assembleia Legislativa no próximo quadriênio.

3

Set

Comunicação

DNA Center firma parceria com Liga Contra o Câncer

A partir do mês de outubro, os laboratórios das três unidades da Liga Contra o Câncer, em Natal, passam a ser gerenciados pelo DNA Center. A parceria foi firmada nesta quarta-feira (02). Terão o selo do laboratório, as unidades do Hospital Dr. Luiz Antônio, no bairro das Quintas; o Centro Avançado de Oncologia (CECAN), no bairro Dix-Sept Rosado; e a Policlínica, localizada no bairro do Alecrim. 

O DNA Center está há 20 anos no mercado potiguar oferecendo um serviço de excelência, com tecnologia de ponta, que garante resultados confiáveis e de qualidade.

2

Set

Comunicação

Instituto do Bem lança campanha Setembro Verde de conscientização sobre doação de órgãos

O Instituto do Bem promove neste mês a campanha "Setembro Verde" com o objetivo de alertar as pessoas sobre a importância da doação de órgão e esclarecer dúvidas relacionadas ao assunto. Com o tema "A Escolha do Bem", toda a campanha gira em torno do Dia Nacional de Conscientização Sobre a Doação de Órgãos, celebrado no dia 27 de setembro.

A ideia é ampliar o debate com ações que incentivem as pessoas a conversarem com familiares e amigos sobre a escolha de se tornar um doador de órgãos. Na legislação brasileira, não há nada que possa ser deixado em escrito em vida pelo potencial doador que autorize a retirada de órgãos para o transplante.

Por causa da pandemia de Covid-19, as ações da campanha "Setembro Verde" serão concentradas nas redes sociais da ONG com publicações informativas e histórias de pessoas que foram salvas por causa do gesto de solidariedade. A causa também pode ser apoiada com a compra de uma camiseta por R$ 35, cujo valor arrecadado será revertido para o pagamento de exames de pacientes que estão na fila de espera para doação. Todas as informações sobre como aderir à campanha estarão disponíveis nos perfis @institutodobem no Instagram e no Facebook.

"É importante falarmos sobre isso para esclarecer vários mitos que existem sobre a doação de órgãos. As pessoas não falam sobre transplante para não tocar em um assunto delicado que é a morte. Assim o tema não é discutido e as pessoas não expressam suas vontades em vida. Por isso, se a pessoa quiser se tornar um doador é preciso deixar claro para os familiares", explica a assistente social do Ibem Brenda Cirne.

2

Set

Comunicação

Natal participará de evento internacional sobre cidades e mobilidade inteligentes

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), é um dos destaques do evento internacional Connected Smart Mobility Digital Xperience 2020, que acontecerá entre os dias 9 e 10 de setembro. O case da capital potiguar faz parte do estudo desenvolvido pelo filósofo, educador e especialista em filosofia clínica, Guto Castro, e vai falar sobre o tema Ética, mobilidade e pandemia: Quais os caminhos para uma cultura de combate a necropolítica nas cidades e no trânsito?

A plataforma City Inteligentes e Connected Smart Mobility Xperience online vai proporcionar uma imersão sobre o tema envolvendo diversos atores e pesquisadores do mundo inteiro para discutir a revolução da mobilidade através de investimentos, tecnologia e inovação com foco na necessidade das pessoas em todo planeta. Também vai debater a ideia de como sair da caixa do modelo tradicional de pensar mobilidade em grandes centros para conceitos mais modernos de planejamento e quais as tecnologias e inovações que vão revolucionar a mobilidade urbana a partir do cenário atual, entre outros temas.

Castro vai apresentar a tese que sem uma educação para um trânsito mais humano o mundo continuará ferindo e matando as pessoas. Vai apresentar também algumas campanhas realizadas pela STTU nos últimos anos – com ênfase nos cases “Nós Somos o Trânsito”, finalista do Desafio Publicitário 2018 do Maio Amarelo e a Campanha de conscientização contra a Covid-19 e o elevado número de acidentes com vítimas fatais no trânsito, projetado nos Reis Magos e com a ideia de “Perceba os riscos. Proteja a vida!”.

“Foram duas campanhas que receberam reconhecimento nacional. Essa última, prova que o vírus não viaja sozinho e que as fronteiras não existem para ele, já que anda de carona nas pessoas que se movimentam. E, é nesta perspectiva, que ele passa a ser um desafio para mobilidade também”. Com esse argumento, Guto de Castro trouxe o debate sobre a importância da mobilidade na luta contra o Covid-19 e criou o cenário dos Reis Magos com máscaras dentro de uma campanha que trabalha a luta contra o Coronavírus e os acidentes fatais com vítimas no trânsito, no Maio Amarelo.

De acordo com o pensador, o vírus fez o planeta recuar em termos de uma mobilidade livre, entre os países, os estados e até mesmos entre as cidades dentro de uma única nação. Não temos mais a ideia de fronteiras livres em continentes e blocos econômicos, países e até mesmo entre municípios dentro de uma mesma região.

“Isso é um retrocesso na ideia de um mundo sem fronteiras e uma ética planetária. Pois, de fato, está provado que os problemas que acontecem na China, na Itália, nos Estados Unidos também acontecem aqui e acontecerão na África, na Índia e no Japão. E esses problemas precisam ser objetos de estudos da ciência, da filosofia e da mobilidade”, destaca o pensador. “Como filósofo, tenho o dever moral de provocar o tema, construir apórias, perguntas para que possamos apontar os caminhos deste novo mundo. Mas, sem retrocesso”, concluí o pensador.