Mídias Sociais

5

Jun

Mídias Sociais

Facebook vai rotular publicações provenientes de mídias estatais

Nesta quinta-feira (04), o Facebook anunciou que vai por em prática sua decisão de rotular conteúdo – parcial ou totalmente influenciado – proveniente de mídias controladas por governos, sejam anúncios, páginas ou postagens. A companhia quer que os usuários tomem conhecimento quando estiverem diante de um conteúdo com possível teor parcial e ideológico. O recurso vai entrar em vigor nos EUA nas próximas semanas, oito meses depois que a rede social falou no assunto pela primeira vez.

O anúncio chega em um momento em que a empresa está sendo pressionada a tomar medidas para evitar a influência estrangeira nas próximas eleições presidenciais americanas, agendadas para novembro.

Entre os meios de comunicação que serão rotulados estão as agências de notícias chinesas Xinhua e CCTV, e as russas RT e Sputnik. As agências que forem rotuladas por enganos poderão reclamar junto à rede social.

“Estamos oferecendo maior transparência a esses editores porque eles combinam a influência de uma organização de mídia com o apoio estratégico de um estado, e acreditamos que as pessoas devem saber se as notícias que elas leem são provenientes de uma publicação que pode estar sob a influência de um governo”, diz parte do anúncio do Facebook.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/153863-facebook-rotular-publicacoes-provenientes-midias-estatais.htm

3

Jun

Mídias Sociais

Facebook facilita a exclusão de posts antigos da rede social; veja como

O Facebook introduziu uma nova ferramenta para apagar publicações antigas da rede social. Ciente de que a personalidade de pessoas está em constante transformação, a plataforma permitirá apagar ou arquivar publicações com mais agilidade.

Batizada de “Gerenciar Atividade” ("Manage Activity", originalmente), a ferramenta permite que você exclua ou arquive publicações antigas que não condizem com sua atual condição ou personalidade. “Queremos facilitar o gerenciamento da sua presença no Facebook para que reflita com maior precisão o que você é hoje”, disse a companhia no texto de anúncio.

Excluir e arquivar publicações do próprio perfil não é novidade na rede social, a diferença é que o “Gerenciar Atividade” facilitará essa manutenção. Antes, cada publicação deveria ser arquivada ou excluída individualmente, rolando infinitamente pela própria página de perfil; a nova ferramenta tornará o processo mais intuitivo, listando sua atividade com filtros e permitindo múltiplas exclusões ou arquivamentos.

Ao arquivar publicações, fotos ou vídeos, o usuário coloca o conteúdo em um ambiente onde somente ele terá acesso. Ao excluí-las, as publicações serão encaminhadas para uma “lixeira” onde permanecerão por 30 dias e, posteriormente, serão removidas da rede social.

Essa ferramenta se torna uma grande aliada em momentos de grandes transformações na vida pessoal, como a entrada numa nova empresa ou fim de um relacionamento.

Vale lembrar que a ferramenta de manutenção garante que publicações não serão visíveis para a comunidade; contudo, os dados são preservados nos servidores do Facebook. Assim como dados de navegação; a construção do seu perfil na plataforma é importante para a companhia — mesmo que isso implique em discussões sobre privacidade.

A ferramenta foi primeiramente adicionada ao app do Facebook para Android e iOS; sua introdução à versão web e ao Facebook Lite será feita em breve.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/153761-facebook-facilita-exclusao-posts-antigos-rede-social.htm

2

Jun

Mídias Sociais

Facebook Venue é o novo app para eventos ao vivo

O time de novos conceitos mobile do Facebook (NPE) lançou o Venue, app de interação exclusiva durante transmissões de eventos ao vivo. Ao contrário da maioria das plataformas, essa tem como foco dar voz a especialistas em determinados assuntos, como jornalistas, personalidades e atletas.

“Fãs apaixonados estão constantemente procurando maneiras melhores de se envolver com outros fãs e especialistas em seus eventos favoritos”, justificou a equipe em comunicado oficial.

O Venue permite que esses usuários façam comentários, criem enquetes rápidas e troquem mensagens rápidas via bate-papo. Nesse último caso, haverá um recurso chamado “Moments”, através do qual o público em geral poderá interagir com eles por um período determinado.


O app busca, assim, reunir em um mesmo canal alguns recursos do YouTube, Instagram e Twitter, considerados os principais espaços para esse tipo de conteúdo. Porém a diferença estaria no fato de não se tratar de uma ferramenta aberta para todas as pessoas, sobretudo para troca de opiniões e impressões imediatas.

O Venue foi inaugurado na nova temporada de corridas da NASCAR, realizadas no último domingo (31), com a participação de comentaristas, pilotos e repórteres especializados. Conforme a publicação do NPE, esse tipo de serviço fornece às pessoas diferentes visões sobre um mesmo assunto, que podem ser acompanhadas via perfil de cada personalidade em tempo real.

O recurso está disponível para dispositivos Android e iOS, contudo, o Facebook não deixou claro como e se será promovido em eventos de outros países, como o Brasil.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/153701-facebook-venue-novo-app-eventos-vivo.htm

2

Jun

Mídias Sociais

WhatsApp ensina usuários a combater a desinformação na pandemia

O mensageiro WhatsApp lançou um pacote de conteúdos que auxiliam os usuários a compreenderem o papel do aplicativo durante a pandemia do novo coronavírus. A chamada "coleção especial de materiais" servem tanto para que profissionais de saúde aproveitem melhor as ferramentas disponíveis quanto para o público em geral, que pode ajudar a melhorar o ambiente do aplicativo.

Os materiais são áudios, vídeos e infográficos com explicações gerais sobre o app, usando uma linguagem intuitiva e objetiva. A ideia não é apenas que você leia, ouça ou assista a tudo, mas também compartilhe com amigos e parentes. Todos os conteúdos estão disponíveis em português, inglês e espanhol na página do WhatsApp com os downloads de recursos sobre a covid-19.

Entre os infográficos, por exemplo, há uma cartilha sobre como idosos podem aproveitar melhor o WhatsApp para se manterem conectados com familiares, dicas para lutar contra spam ou desinformação e um passo a passo de como agenda uma consulta médica apenas usando a plataforma. Para baixar a coleção, é só acessar o site e clicar em cada um dos itens (as opções em português estão ao final da página).

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/153703-whatsapp-ensina-usuarios-combater-desinformacao-pandemia.htm

1

Jun

Mídias Sociais

YouTube lança nova função para facilitar visualização de vídeos longos

Uma novidade que outros canais já tinham, mas que ainda faltava ao YouTube, enfim chegou à comunidade de vídeos do Google: formalmente anunciada e testada em abril, a função “Capítulos” foi oficialmente disponibilizada quinta-feira (28) para toda a base de usuários, do desktop até o smartphone. Basicamente, a função “Capítulos” tem um funcionamento bem óbvio: ela adiciona marcações específicas de tempo em vídeos para que você chegue a uma parte deseja com maior facilidade e rapidez.

O interessante é que sua inclusão no YouTube mal mexe no design das páginas e players de reprodução: uma pequena linha vertical preta é exibida na barra de progresso de um vídeo, sinalizando o corte — seja pelo computador ou pelo celular, você só precisa arrastar o marcador até essa tira e pronto. Nos dispositivos móveis, porém, há um adendo: como o seu dedo pode ficar no caminho da visualização de onde está o marcador, o YouTube usará um feedback háptico para alertá-lo de quando você passa por cima de um capítulo novo.

Em dispositivos mais antigos, sem esse recurso disponível, o indicador de tempo dos vídeos simplesmente vai se posicionar automaticamente quando chegar próximo à marcação desejada. Isso dito, essa novidade não é implementada automaticamente, ao contrário de outras inovações do Google. Como o recurso “Capítulos” não utiliza machine learning ou qualquer outra atribuição da inteligência artificial, os criadores de conteúdo terão que inserí-lo no vídeo manualmente.

Basicamente, o primeiro marcador sempre será “00:00” porque, bem, o vídeo precisa começar em algum lugar, certo? Marcadores deverão obrigatoriamente conter um título (digamos que um vídeo de um show ao vivo use os nomes das músicas para isso, por exemplo). De qualquer forma, o YouTube lembrará criadores de conteúdo de inserirem capítulos em seus vídeos, como forma de incentivar a adoção massiva da nova ferramenta.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/youtube-capitulos-visualizacao-videos-longos-165676/

1

Jun

Mídias Sociais

Facebook vai verificar autenticidade de perfis populares suspeitos nos EUA

Nos Estados Unidos, o Facebook vai adicionar mais uma camada de segurança em seu combate a campanhas de desinformação: a rede já vinha fazendo isso para páginas específicas na plataforma. Agora perfis individuais que apresentem um surto estranho de popularidade ou cujos posts viralizem rapidamente passarão por verificações de autenticidade por parte da empresa, podendo ter seu alcance reduzido e passarem por impedimentos de postarem em páginas que porventura estejam administrando.

A ideia é, como sempre, impedir que campanhas de propaganda irregular, contendo fake news ou ataques de cunho extremista, ganhem projeção alta de audiência dentro da rede do Facebook, que hoje conta com quase 1,7 bilhões de usuários. A isso, o Facebook atribuiu o rótulo de “padrão de comportamento não autêntico”.

Basicamente, a empresa chefiada por Mark Zuckerberg vai reduzir artificialmente a distribuição de posts viralizados cuja publicação original tenha vindo de contas cujo nome de usuário (ID) não esteja em conformidade com o link do perfil. Tais contas também ficarão impedidas de postar em suas páginas até que forneçam comprovação de identidade por meio da ferramenta de autorização de publicadores das páginas. Identidades enviadas serão armazenadas em ambiente seguro e não serão compartilhadas, informa a rede.

A ação não vai, porém, banir usuários identificados como veiculadores de campanhas irregulares — algo que o Facebook já anunciou no passado que não faria (e pelo que a rede vem até hoje enfrentando muitas críticas). De qualquer forma, é um esforço a mais para a rede social, que enfrentou interferência externa em 2016, durante as eleições presidenciais. Neste ano de 2020, novas eleições serão veiculadas e o Facebook já busca se proteger.  As verificações, por ora, serão restritas aos Estados Unidos. Ainda não há informação de eventual disponibilização da ação em outros países.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/facebook-vai-verificar-autenticidade-de-perfis-populares-suspeitos-nos-eua-165691/

29

Mai

Mídias Sociais

Nova ferramenta do Google mostra principais tendências do varejo brasileiro

Google anunciou nesta quinta-feira (28) o lançamento das “Categorias em ascensão no varejo”, versão brasileira de uma página especializada em análise de mercado do buscador principal e que como o título bem diz busca apresentar as principais tendências de compras do público ao usuário. A nova ferramenta utiliza dos mesmos dados do Google Trends e de acordo com a empresa fornece “insights para marcas e varejistas” sobre os itens em alta, em que regiões eles mais crescem e até consultas associadas a estes produtos.

A seção é fruto da iniciativa Think with Google, que busca ajudar empresas a melhor entender as dinâmicas do mercado e quais práticas são consideradas “boas” dentro do cenário, e chega para ajudar os pequenos negócios nas demandas dos brasileiros durante a atual pandemia do coronavírus. O momento é de transformação, afinal: de acordo com uma pesquisa do Ipsos, 1 em cada 5 consumidores no país vem experimentando novas marcas, além de 40% dos entrevistados pela entidade ter feito compras em sites e plataformas diferentes da rotina pré-isolamento.

Ainda segundo o Google, os primeiros dados apresentados pela versão local da página incluem a descoberta de que, nas últimas dez semanas, a necessidade de isolamento levou a um aumento drástico da demanda de algumas categorias no país, lideradas por cama, mesa e banho (que viu um aumento de mais de 99% nas buscas no site), eletroportáteis (92%) e utensílios domésticos (72%). Entre produtos específicos, o vencedor são os chinelos e pantufas, que hoje são 800% mais procurados no Google que logo antes do início da pandemia.

Usuários e empresas interessados nas novas ferramentas podem acessar a página oficial aqui.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/126752/nova-ferramenta-do-google-mostra-principais-tendencias-do-varejo-brasileiro/

28

Mai

Mídias Sociais

Instagram vai permitir que criadores ganhem dinheiro na rede social

Os criadores de conteúdo terão novas formas de gerar renda com o Instagram. Nesta quarta-feira (27), a rede social está lançando duas ferramentas para monetizar vídeos, que serão disponibilizadas inicialmente nos Estados Unidos.

Uma das novidades é a exibição de anúncios na plataforma de vídeos IGTV, uma tentativa de atrair as pessoas que normalmente utilizam o YouTube para ganhar dinheiro por meio deste tipo de publicidade.

Em testes com um pequeno grupo de empresas e criadores, os anúncios no IGTV aparecerão quando as pessoas clicarem para continuar a visualizar um vídeo a partir do feed principal. Criadas para exibição em dispositivos móveis, essas publicidades poderão durar até 15 segundos.

O Instagram informou que permitirá aos usuários ignorar os anúncios, caso queiram, oferecendo uma melhor experiência de navegação para todos. Outro detalhe revelado é que a empresa destinará pelo menos 55% da receita arrecadada com as propagandas aos influenciadores.

Badges

Além de exibir anúncios em meio aos seus vídeos no Instagram, os criadores de conteúdo também poderão faturar com os badges, ferramenta que dá aos fãs a possibilidade de pagar ter os seus comentários aparecendo em destaque durante as lives.

Funcionando como uma espécie de medalha para destacar os usuários que efetuaram o pagamento, estes badges vão aparecer sob a forma de pequenos corações ao lado do nome de quem escolheu o recurso. O objetivo é colocar os comentários em evidência, para chamar a atenção do influenciador.

Os badges custam US$ 0,99 (um coração), US$ 1,99 (dois corações) e US$ 4,99 (três corações). Cada fã poderá comprar apenas um a cada transmissão ao vivo e, a princípio, o responsável pelo conteúdo ficará com toda a receita das vendas — futuramente, a rede social terá uma participação nesta renda. A novidade chegará a outros países nos próximos meses, incluindo o Brasil.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/153568-instagram-permitir-criadores-ganhem-dinheiro-rede-social.htm

28

Mai

Mídias Sociais

Brasil é o 4º país com mais usuários no Facebook na quarentena

As redes sociais têm ocupado parte do tempo dos internautas nessa quarentena, e um estudo divulgado pelo Cuponation revelou que, levando em consideração algumas nações do mundo, o Facebook se situa no topo desta tabela.

A rede social criada por Mark Zuckerberg foi a mais acessada durante o mês de abril em nosso país, com 120 milhões de usuários ativos. No topo da lista deste estudo (que contou com 20 países da América, Europa, Ásia e África) temos Índia, Estados Unidos e Indonésia, com 280 milhões, 190 milhões e 130 milhões de pessoas conectadas, respectivamente.

Quando observamos a outra extremidade dessa lista encontramos Alemanha, Nigéria e Myramar, com 28 milhões, 26 milhões e 23 milhões de usuários ativos no mês de abril, na sequência.

Rede mais popular

Outro detalhe apontado pelo estudo é o fato de que o Facebook encabeça a lista das redes sociais mais usadas no mês de abril, sendo seguido pelo YouTube e WhatsApp. O último na relação das ferramentas de interação durante o mês que passou é o Pinterest, e até mesmo aquelas mais localizadas, como o Weibo, ganham destaque nessa relação.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/153570-brasil-4-pais-usuarios-facebook-quarentena.htm

28

Mai

Mídias Sociais

Facebook Collab é o novo app da rede social inspirado no TikTok

A divisão de novos produtos experimentais do Facebook lançou o Collab, um novo aplicativo que permite aos usuários criarem e compartilharem vídeos que usam áudios já prontos. É uma espécie de remix que permite adicionar ou substituir uma gravação já existente em uma nova postagem.

Trata-se de “um novo app de iOS que une criadores e fãs para criarem, assistirem, mixarem e combinarem vídeos originais, começando com música”, como descreveu a chefe de produtos de Facebook Brittany Mennuti. O lema do app é “faça música enquanto estamos longe”, aproveitando o momento de isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus.

A descrição do aplicativo lembrou algo que já existe, certo? Sim, pois é basicamente a função inicial oferecida pelo TikTok, que evoluiu gradualmente até se tornar uma das redes sociais mais populares da atualidade. Ainda hoje é possível “mixar e combinar vídeos originais” no app, assim como é a proposta do Collab.

Mennuti explicou ainda que cada postagem tem três vídeos reproduzidos de maneira sincronizada. “Com o app, você pode criar seu próprio arranjo ao adicionar uma gravação própria ou deslizar [a tela] para descobrir um arranjo para completar a composição. Não é necessária experiência musical”, completou. Ou seja, você pode incluir uma nova parte à música por criação própria ou escolher algo dentro de uma biblioteca da plataforma.

Ao site The Verge, o Facebook explicou que usuários cujas criações forem utilizadas em outros vídeos serão devidamente creditados, e que será necessário incluir seu próprio áudio em qualquer publicação realizada, não sendo possível simplesmente aproveitar as criações alheias em suas postagens. Ao menos isso é diferente do TikTok.

Por enquanto, o Collab só está disponível para usuários convidados, e está em beta no iOS. Você pode preencher um formulário para tentar ser um dos primeiros usuários da nova plataforma, mas tenha em mente que pedidos de pessoas dos Estados Unidos e Canadá terão prioridade no início, ficando o resto do mundo no aguardo das próximas semanas.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/facebook-collab-mais-um-app-inspirado-no-tiktok-165557/

27

Mai

Mídias Sociais

CatchUp: Facebook lança app de chamadas de voz para grupos de até 8 pessoas

Após o lançamento do Messenger Rooms para videoconferências em grupo, nesta terça-feira (26) o Facebook anunciou o CatchUp, um aplicativo focado exclusivamente em ligações individuais ou em grupos com até oito pessoas.

Disponível a princípio apenas nos Estados Unidos para dispositivos Android e iOS, o CatchUp não precisa de uma conta associada ao Facebook para ser usado — ele se conecta apenas com seus contatos do celular. Os usuários podem criar e participar de grupos de amigos, familiares e contatos mútuos no serviço ou apenas fazer chamadas individuais, substituindo, assim, as ligações tradicionais.

Em comunicado, o Facebook comenta que a intenção do CatchUp é abordar um dos principais motivos pelos quais as pessoas não fazem mais chamadas telefônicas — não é possível saber quando alguém está indisponível ou tem tempo para conversar. Por isso, assim como o Houseparty, serviço popular de videochamadas, um dos diferenciais do app é a possibilidade de ver quando os seus contatos estão disponíveis para conversar através dos status.

Para usar o CatchUp é simples: ao baixar o aplicativo, o usuário verá uma lista de amigos que estão "Prontos para falar", então basta se juntar à chamada de grupo ou ligar para alguém individualmente. A interface do usuário parece bastante simples, com fontes grandes e bem destacadas — ideal para pessoais idosas. O CatchUp ainda está em fase de testes e não há previsão de quando será lançado em outros países.

25

Mai

Mídias Sociais

WhatsApp testa permitir que você adicione amigos por QR Code

WhatsApp é líder absoluto no segmento de aplicativos de trocas de mensagens. Mesmo que haja um mercado disputado por grandes nomes como o Telegram, o WhatsApp, que pertence ao Facebook, ainda possui ampla vantagem sobre seus concorrentes. Isso não significa, porém, que o app seja perfeito. Adicionar uma pessoa ao seu WhatsApp, por exemplo, ainda é uma tarefa um pouco arcaica.

Pensando nisso, a empresa por trás do app está testando uma nova ferramenta, que te permite adicionar novos contatos à sua agenda pelo simples reconhecimento de um QR Code. Segundo o WABetaInfo, alguns usuários estão recebendo uma versão beta da funcionalidade, que parece agiliza o processo de ter um novo contato em seu aplicativo.

Os smartphones que receberam a novidade poderão ver um pequeno ícone de QR Code na seção de configurações do aplicativo. Uma característica interessante da novidade é o fato de você poder limitar o uso do seu código, para evitar que seu número seja divulgado em massa para outras pessoas que você desconhece e desautoriza.

Hoje, para ter um novo contato no WhatsApp, você precisa salvar seu número na agenda do celular. Não é algo exatamente trabalhoso, mas para o aplicativo líder no mercado e um dos mais usados no mundo, é um método um tanto quanto ultrapassado. Ainda não está claro, porém, quando o WhatsApp pretende implementar o recurso, e nem mesmo se ele será aprovado após a fase de testes.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/126501/whatsapp-testa-permitir-que-voce-adicione-amigos-por-qr-code/

22

Mai

Mídias Sociais

Facebook adotará trabalho remoto permanente, diz Zuckerberg

O Facebook vai adotar o trabalho remoto permanente, mesmo após o afrouxamento das medidas de isolamento causadas pelo coronavírus, disse o presidente-executivo, Mark Zuckerberg, a funcionários nesta quinta-feira, acelerando a diversificação geográfica do setor de tecnologia para longe do Vale do Silício.

Zuckerberg disse que a maior rede social do mundo começará a “implantar agressivamente a contratação remota”, esperando que cerca de metade de seus funcionários trabalhe remotamente dentro dos próximos cinco a 10 anos.

A empresa adotará uma abordagem mais calculada com os funcionários atuais, com base na sua função e desempenho, disse ele, e estabelecerá o prazo de 1º de janeiro de 2021 para que a equipe atualize a empresa sobre sua localização.

“Estes não são necessariamente escritórios”, disse Zuckerberg, embora a empresa deva criar “algum tipo de espaço físico” para acompanhá-los. “A ideia para esses hubs é que queremos criar uma escala. Queremos focar a energia de recrutamento em algumas cidades onde podemos chegar a centenas de engenheiros”.

Ele previu algumas economias ligadas a imóveis, alimentação e mão-de-obra, já que os altíssimos pacotes de remuneração do Vale do Silício serão ajustados se os funcionários do Facebook optarem por morar em regiões menos caras.

O efeito sobre os custos não é claro, disse Zuckerberg, já que a economia será parcialmente compensada por custos adicionais relacionados a viagens e tecnologias associadas à instalação de equipamentos de trabalho em casa.

O Facebook, que já disse que vai manter os planos de contratar 10 mil engenheiros de produtos e funcionários este ano, também construirá três novos hubs em Atlanta, Dallas e Denver, onde os trabalhadores remotos dessas áreas podem se reunir ocasionalmente.

Fonte: Exame, disponível em: https://exame.com/carreira/zuckerberg-diz-que-facebook-adotara-trabalho-remoto-permanente/

22

Mai

Mídias Sociais

Perfil expõe marcas com anúncios em sites de Fake News

Entre as formas de combate a notícias falsas está o estrangulamento econômico de seus produtores e disseminadores. Na segunda-feira, 18, um usuário do Twitter inaugurou o perfil Sleeping Giants Brasil, onde busca avisar anunciantes que suas campanhas estão dando dinheiro para sites que propagam fake news. Isso acontece porque, ao comprar anúncios em plataformas de mídia programática, a marca perde parte do controle sobre onde suas peças serão veiculadas.

Nos primeiros quatro dias, a página do Sleeping Giants Brasil já conta com mais de 90 mil seguidores. Além disso, conseguiu tirar de veiculação nos sites apontados campanhas de marcas como Dell, PicPay, Banco do Brasil e Loft. A iniciativa se espelha no movimento chamado Sleeping Giants, que nasceu nos Estados Unidos há quatro anos, com o objetivo de constranger marcas que anunciam em páginas e influenciadores considerados intolerantes ou sexistas.

Segundo reportagem do El Pais Brasil, o moderador do perfil Sleeping Giants Brasil é anônimo, mas recebeu autorização do criador da página estadunidense para trazer ao Brasil o modelo de combate. Celebridades como Luciano Hulk e Felipe Neto já apoiaram publicamente a inciativa. Após a publicação da reportagem, um porta-voz do Google Brasil, uma das principais plataformas de venda de mídia programática do País, afirmou que possui “políticas contra conteúdo enganoso em nossas plataformas e trabalhamos para destacar conteúdo de fontes confiáveis”.

E complementou: “Entendemos que os anunciantes podem não desejar seus anúncios atrelados a determinados conteúdos, mesmo quando não violam nossas políticas. Nossas plataformas oferecem controles robustos que permitem o bloqueio de categorias de assuntos e sites específicos, além de gerarem relatórios em tempo real sobre onde os anúncios foram exibidos”.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2020/05/21/perfil-expoe-marcas-com-anuncios-em-sites-de-noticias-falsas.html

22

Mai

Mídias Sociais

Messenger alertará usuários sobre tentativas de golpe

O Facebook alertará usuários do Messenger sobre o recebimento de conteúdo potencialmente prejudicial. A novidade tem como objetivo detectar, de modo antecipado, tentativas de golpe, roubo de identidade e aproximações inapropriadas, sobretudo de adultos desconhecidos a menores de 18 anos.

Conforme a companhia, o recurso ajudará o público a ser mais cauteloso em situações desse tipo. “Nossa estratégia para manter as pessoas seguras no Messenger não se concentra apenas em fornecê-las informações e controles necessários para evitar que abusos aconteçam, mas também em detectá-los rapidamente, caso ocorram”, explicou em comunicado.

É importante lembrar que o app convencional de mensagens e sua divisão Kids já possuem um sistema de segurança que limita o contato de adultos com crianças e adolescentes. Isso também inclui o uso de aprendizado de máquina para detectar e desativar contas com condutas inadequadas.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/seguranca/153376-messenger-alertara-usuarios-tentativas-golpe.htm