Mídias Sociais

28

Jul

Receita de publicidade do YouTube bate recorde e chega a US$ 7 bilhões no segundo trimestre

O YouTube revelou nesta terça (27) seu relatório financeiro do último trimestre com uma bomba e tanto: entre os meses de abril e junho, a companhia garantiu uma receita de publicidade na altura dos US$ 7 bilhões, um recorde histórico para a plataforma de vídeos.

Além do valor em si, o número é espantoso quando justaposto ao mesmo período em 2020, quando a rede social registrou US$ 3,81 bilhões – uma quantidade baixa com muita culpa no início da pandemia do coronavírus, que fez muitos anunciantes diminuírem investimentos. Com 84% de recuperação de um ano pro outro, o desempenho supera e muito as expectativas de especialistas.

O YouTube também divulgou no relatório trimestral uma receita geral de US$ 61,88 bilhões e uma rede de US$ 18,5 bilhões, números que também representam recordes para o período e ficam acima do esperado pelo mercado. De acordo com a Variety, o CEO do Google Sundar Pichai ligou a alta da empresa a um aumento geral das atividades online em diversas partes do globo, com a infraestrutura da rede social e de outros produtos do conglomerado mantendo atividades sem maiores problemas.

“Nossos investimentos de longo prazo em inteligência artificial e no Google Coud estão nos ajudando a garantir melhorias significativas na experiência digital de todo mundo” chegou a declarar o executivo no evento com acionistas.

Vale acrescentar que os números do YouTube não levam em conta as assinaturas do YouTube Premium e do YouTube TV, algo que certamente contribui ainda mais para a lucratividade da plataforma.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/148176/receita-de-publicidade-youtube-bate-recorde-7-bilhoes-segundo-trimestre/

28

Jul

Instagram agora suporta Reels de até 60 segundos

Reels é a grande aposta do Instagram para rivalizar com o TikTok, a principal rede social da atualidade. Desde seu lançamento, porém, o modelo de vídeos tem sido criticado por só permitir conteúdos de até 30 segundos de duração. Agora, a rede social do Facebook Group anunciou uma expansão que deve impulsionar o Reels nos próximos meses.

Segundo a própria rede social, o Reels agora suportará vídeos de até 60 segundos. A novidade chega pouco depois do Reels também oferecer transcrição de áudio para texto, facilitando a legendagem do conteúdo e tornando o alcance mais amplo para, por exemplo, pessoas surdas.

Todas essas novidades do Reels, vale lembrar, já existiam no TikTok. Entretanto, não se trata somente de copiar seu competidor, e sim de oferecer alguns dos recursos que fazem o app da ByteDance ser tão popular, a fim de justificar o uso do Reels para o público. Agora, mais pessoas devem utilizar a alternativa do Instagram em vez de simplesmente permanecerem apenas no TikTok.

O processo de reprodução de proposta e funcionalidades de um concorrente não é exatamente novidade para empresas do Facebook Group. O próprio Instagram chegou a copiar os snaps do Snapchat após Mark Zuckerberg não conseguir comprar o concorrente, e assim surgiu o story, mais popular recurso do Instagram até o momento.

Há, claro, diferenças. O domínio que o TikTok exerce no mercado hoje é bem mais amplo, tendo se tornado uma das principais – se não a principal – redes sociais principalmente entre o público jovem. É difícil imaginar, portanto, que o Instagram vá sufocar o TikTok como fez com o Snapchat, que só começou a se recuperar anos depois do plágio.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/148160/instagram-agora-suporta-reels-ate-60-segundos/

28

Jul

Facebook muda regras para direcionar anúncios a adolescentes

O Facebook Inc. não irá mais direcionar alguns tipos de anúncios publicitários para usuários menores de 18 anos. A empresa está estabelecendo novas medidas de proteção de privacidade e não permitirá mais que os anunciantes direcionem seus anúncios ao público adolescente com base em seus interesses ou em suas atividades feitas em outros sites e aplicativos.

Apesar disso, os anunciantes ainda poderão direcionar os anúncios aos adolescentes com base em seu gênero, idade e localização, de acordo com o comunicado feito pela companhia em seu site nessa terça-feira, 27. As mudanças, que devem começar a valer em algumas semanas, serão válidas tanto para a plataforma do Facebook quanto para o Instagram e para o Messenger.

Todos os adolescentes menores de 16 anos que abrirem uma conta no Instagram serão colocados, por padrão da empresa, com o perfil no modo privado (quando o próprio dono da conta precisa autorizar quem irá seguir seu perfil).

O anúncio sobre as mudanças nas políticas de privacidade surgem depois de a empresa ter recebido críticas a respeito de seus planos de criar um Instagram específico para menores de 13 anos (essa é a idade mínima para a criação de um perfil na plataforma social atualmente). Segundo executivos da pai, a proposta seria oferecer às crianças e adolescentes as mesmas funcionalidades atuais do Instagram, mas com maior possibilidade de controle por parte dos pais e responsáveis.

Nos Estados Unidos, alguns legisladores e procuradores se opuseram ao projeto argumentando que o novo aplicativo poderia contribuir para aumentar a depressão, ansiedade e sentimento de solidão entre os jovens.

Fonte: Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/07/28/facebook-muda-regras-para-direcionar-anuncios-a-adolescentes.html

28

Jul

WhatsApp agora permite arquivar chats de maneira definitiva no Android e no iOS

Aqueles chatos grupos que insistem em bagunçar a sua tela principal do WhatsApp vão finalmente parar incomodar você. O novo arquivamento de mensagens, que até agora estava disponível somente na versão web/desktop do mensageiro, está a caminho dos apps para Android e iOS desde ontem (27).

Com ela ativada, se você colocar uma conversa (grupo ou contato) no arquivo, ela não voltará para a sua tela inicial nem com marcações — melhor ainda: seu celular também não recebe notificações, já que os papos são silenciados automaticamente.

Esse é um recurso pedido pela comunidade há tempos, afinal, mesmo que você coloque um chat no arquivo, ele insiste em voltar a poluir (e aparecer entre as primeiras opções) da sua tela principal quando recebe uma nova mensagem. Notificações, se não forem desabilitadas previamente, também eram um problema, já que o arquivamento antigo não impedia que grupos voltassem a fazer seu celular apitar.

Whatsapp, Tecnologia, Iphone, App, Telefone, Sms

Se houver alguma conversa guardada, o arquivo tomará o topo da lista de conversas na tela principal. Nessa faixa, um pequeno número mostrará se alguma conversa mencionou você. Assim, são menores as chances de ignorar pessoas que esperam sua interação — mas interagir com o grupo também não tira o diálogo da gaveta.

Guarde para sempre ou continue como está

As opções foram encaixadas no menu de configurações. Lá, você pode escolher entre o novo modelo ou continuar com o antigo. Assim, aqueles que gostavam de encontrar as conversas guardadas na tela principal continuarão satisfeitos.

Mais uma vez, sim, este é um recurso presente no Telegram. Assim como outras funções que estão a caminho do “Zap”, o arquivamento definitivo de mensagens não é uma novidade no setor de mensageiros. No concorrente, porém, em vez estar posicionado sempre ao topo, o arquivo pode ser ocultado da lista principal de chats.

O WhatsApp deu a entender que o recurso está sendo liberado, contudo deve ser encaminhado gradativamente entre usuários. É bom garantir que seu aplicativo esteja atualizado para deixar o celular preparado para receber a novidade.

Fonte: WhatsApp, via Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-agora-permite-arquivar-chats-de-maneira-definitiva-no-android-e-no-ios-190972/

26

Jul

Facebook diz que desinformação e racismo nunca serão totalmente erradicados da plataforma

As redes sociais são constantemente criticadas por não serem tão efetivas no combate à desinformação e ao discurso de ódio. Recentemente, o jogador inglês Bukayo Saka chegou a cobrar plataformas como o Twitter e o Instagram por não conseguirem prevenir ofensas racistas. Para Mark Zuckerberg, a questão é um pouco mais complexa: o CEO do Facebook Group acredita que racismo e desinformação nunca serão completamente erradicados da plataforma.

Em conversa com o The Verge, Zuckerberg comparou a situação com a criminalidade na vida real: “É um pouco como combater o crime em uma cidade. Ninguém tem a expectativa de que em algum momento, vamos resolver todos os crimes da cidade. O objetivo do departamento de polícia não é erradicar a criminalidade. Se essa for a sua expectativa, a polícia está falhando”, afirma.

Zuckerberg ainda desenvolveu mais a analogia: “O que nós esperamos, geralmente, é que haja uma integridade de sistemas, e que a polícia faça um bom trabalho para ajudar a deter e impedir que coisas ruins aconteçam e manter os índices de criminalidade o mais baixo possível, e continuar levando a tendência em uma direção positiva”.

Pesa também o fato de não haver como impedir totalmente que os termos de uso da plataforma sejam quebrados. É claro que o Facebook e as demais redes sociais sempre podem monitorar suas plataformas e agir o mais rápido possível, mas as pessoas sempre encontrarão formas de burlar o sistema e cometer crimes e irregularidades. O que não justifica, claro, que o policiamento das plataformas permita que haja, por tanto tempo, grupos que espalham discurso de ódio e desinformação atuando nos principais espaços da internet.

O caso de Alex Jones e do InfoWars é um bom exemplo. O extremista passou anos compartilhando desinformação nas redes sociais sem ser banido, chegando até a dizer que o massacre de Sandy Hooks havia sido armado em prol do lobby desarmamentista. Somente após anos atuando, enriquecendo e cooptando pessoas para seus ideais, que Jones e o InfoWars foram expulsos das redes sociais.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/147962/facebook-desinformacao-racismo-nunca-serao-totalmente-erradicados-plataforma/

26

Jul

Facebook lança serviço de games na nuvem por web app no iOS

O Facebook finalmente lançou a sua plataforma de jogos transmitidos a partir da nuvem em iPhones e iPads. Entretanto, por causa de regras da App Store, o formato não é nada convencional e está longe de agradar a companhia.

O serviço Facebook Gaming foi lançado como um web app, ou seja, uma ferramenta que é aberta pelo navegador — a única forma que o fez ser aprovado pela rival. Ele até pode ter um atalho adicionado à tela inicial para facilitar a abertura, mas não pode ser encontrado normalmente na loja digital do iOS e iPadOS, por exemplo.

Os títulos disponíveis são na maioria jogos simples e sociais desenvolvidos em HTML5, usando ainda o Facebook Pay para agilizar as microtransações. Você pode acessar a loja por este link.

Guerra intensa

Com um sistema mais fechado que o Android, as regras da App Store determinam que nenhuma empresa pode oferecer uma loja de apps terceirizada, mesmo que seja uma seleção de jogos. Isso só é permitido para a própria Maçã, que tem o sistema por assinatura Apple Arcade, por exemplo.

O app do Facebook já foi recusado algumas vezes ao longo dos últimos anos, gerando ainda mais atritos entre os dois lados. As companhias atualmente também brigam pelos mecanismos de privacidade adicionados no iOS 14.5.

O que diz o Facebook

Ainda segundo o executivo, os bloqueios impedem pessoas de descobrir novos jogos, rodá-los otimizados por serem nativos e até jogar com quem usa outro sistema operacional.

"Nós chegamos às mesmas conclusões que outros: os web apps são a única forma de transmitir jogos pela nuvem no iOS neste momento. Como muitos já apontaram, a política da Apple de permitir jogos na nuvem pela App Store não permite tanto assim. Os requisitos de que cada game tenha a sua própria página, passe por análise e apareça em sistemas de busca acaba com o propósito de jogos na nuvem", disse o vice-presidente da divisão de games do Facebook, Vivek Sharma, ao site The Verge.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/produto/221744-facebook-lanca-servico-games-nuvem-web-app-ios.htm

23

Jul

Twitter conquista 7 milhões de novos usuários no trimestre

O Twitter Inc. reportou nessa quinta-feira, 22, os resultados do segundo trimestre, que superara as estimativas feitas por analistas. Além disso, a companhia também destacou que o desempenho do trimestre atual também está superior às estimativas, impulsionado por grandes eventos, como os Jogos Olímpicos.

Para este terceiro trimestre, a plataforma estima que sua receita irá variar de US$ 1,22 bilhão a US$ 1,3 bilhão. Os analistas, em média, projetam que as receitas do Twitter devem ficar no patamar de US$ 1,17 bilhão.

No segundo trimestre de 2021, as vendas da companhia cresceram 74% em relação ao mesmo período do ano anterior, alcançando o montante de US$ 1,19 bilhão.

Nos meses de abril, maio e junho, o Twitter conquistou, no mundo, 7 milhões de novos usuários, o que dá à plataforma um total de 206 milhões de usuários diários. Esses números estão alinhados com as expectativas feitas por analistas. Nos Estados Unidos, no entanto, a rede social perdeu 1 milhão de usuários, encerrando o segundo trimestre com 37 milhões de usuários diários no país.

Há um ano, o Twitter enfrentava um dos trimestres mais difíceis de sua trajetória, quando muitas marcas interromperam seus investimentos em marketing por conta da eclosão da pandemia de Covid-19. Pelo fato de depender dos investimentos publicitários para compor a maior parte de sua receita, o Twitter sofreu os abalos da retração e viu suas receitas recuarem 19% no período de abril a junho de 2020. Para ampliar as receitas, o Twitter passou a oferecer mais aos anunciantes soluções de publicidade diretas, com anúncios que direcionavam para ações, como acesso  site ou a aplicativos, a fim de gerar resultados específicos.

Os números divulgados no balanço sugerem que a companhia está voltando a crescer após um ano caótico, que incluiu não apenas a pandemia mas também as eleições nos Estados Unidos. No período, o Twitter baniu a conta do ex-presidente, Donald Trump, por conta de violações das regras da plataforma. Até hoje, a plataforma continua sendo criticada por apoiadores de Trump.

A companhia forneceu uma previsão de lucro operacional de US$ 50 milhões para o terceiro trimestre.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/07/23/twitter-conquista-7-milhoes-de-novos-usuarios-no-trimestre.html

22

Jul

Twitter começa a testar botão "não gostei" para avaliar tuítes

O Twitter anunciou que vai liberar o botão de dislike (não gostei, em português) como forma de avaliar tuítes. O recurso deve ser usado de forma similar ao que ocorre no YouTube e no Reddit, em que as pessoas avaliam as respostas do outro.

Segundo anúncio oficial da plataforma, a novidade chega de modo discreto para "alguns" usuários do aplicativo para iOS. Ainda não há mais informações sobre o Android nem quando todos terão acesso ao contador.

Sem treta

A contagem de “não gostei” não será pública, informa o Twitter. A ferramenta não será usada com propósito de desqualificar usuários ou desmerecer debates, mas para ajudar o algoritmo da rede social do passarinho azul a compreender o que as pessoas consideram positivo em uma conversa.

O Twitter entende que, se isso fosse publicizado, como acontece no Reddit, poderia estimular uma sensação de animosidade nos comentários. A plataforma já é conhecida por ter usuários bastante tóxicos e isso poderia alimentar ainda mais esse comportamento negativo.

Ao que tudo indica, os testes devem abranger até três tipos de ícones diferentes: o polegar, um coração e setinhas. Portanto, não estranhe se você ver o coração vermelho e o seu amigo ver a seta verde, pois ambas terão a mesma função — em todos os casos, eles terão versões positivas e negativas.

O novo botão de dislike já apareceu para você? Acho uma função útil? Compartilhe sua opinião nos comentários.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/twitter-comeca-a-testar-botao-nao-gostei-para-avaliar-tuites-190479/

21

Jul

Instagram apresenta controle de conteúdo sensível para aba Explorar

Nos últimos anos, o Instagram tem apostado bastante na seção Explorar para que você nunca fique sem conteúdo para consumir. A escolha, porém, também traz riscos, já que na aba Explorar, você consome conteúdo curado pelo algoritmo, em vez de o produzido pelas contas que você escolheu seguir que aparecem no Feed e nos Stories.

Agora, a rede social do Facebook Group está trabalhando em formas de evitar que, ao usar o Explorar, você se depare com conteúdo sensível. Em breve, os próprios usuários poderão aplicar filtros para escolher o que não desejam encontrar ao navegar pela seção.

Os usuários do Instagram poderão ir ao próprio perfil, clicar em configurações no canto superior direito, ir na seção Conta e selecionar Controle de Conteúdo Sensível para definir seus próprios parâmetros. Por ora, os filtros serão: Permitir, Limitar (que é a definição padrão) ou Limitar Ainda Mais.

Quando um usuário selecionar Permitir, ele poderá moderar todo o conteúdo que o algoritmo sugerir na seção Explorar. Já no Limitar, alguns conteúdos sensíveis que tenham ofensas ou imagens um pouco agressivas podem ser ocultados. Já no Limitar Ainda Mais, haverá uma filtragem muito maior para o conteúdo.

“Algo ficou bastante claro ao longo dos últimos anos: as pessoas possuem visões muito diferentes sobre as experiências que oferecemos, e essa novidade é a escolha certa para elas. Nós acreditamos que as pessoas devem ter a possibilidade de moldar o Instagram para se adequar à experiência que elas quiserem. Nós reconhecemos que todos possuem preferências diferentes em relação ao que desejam ver no Explorar, e esses controles darão a elas mais escolhas sobre o que consumirão”, disse a empresa, em uma postagem em seu blog.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/147722/instagram-apresenta-controle-de-conteudo-sensivel-para-aba-explorar/

21

Jul

YouTube apresenta Super Thanks, sistema de gorjeta para criadores de conteúdo

YouTube anunciou um novo recurso para aproximar o público de seus criadores de conteúdo favoritos. Com o Super Thanks, os fãs de um canal poderão dar uma gorjeta para que os criadores do vídeo recebam um “agrado” pelo conteúdo produzido.

Já havia um sistema parecido com as Lives, o Superchat, que permite que você dê dinheiro para que sua mensagem se destaque nas transmissões, recurso que se tornou bastante popular nos últimos anos. Com o Super Thanks, porém, as gorjetas poderão ser feitas em vídeos publicados normalmente, sem a necessidade de ser uma transmissão ao vivo.

Os valores são fixados pela própria plataforma e virão em quatro opções que variam entre US$ 2 e US$ 50 – que serão adaptados para as moedas locais. Quando um fã compra um Super Thanks, ele pode também deixar uma mensagem para o autor do vídeo, que aparecerá com destaque na seção de comentários da plataforma do Google.

An animation showing how Super Thanks works on YouTube

Como nota o TechCrunch, a novidade parece um esforço do YouTube para manter-se forte diante da ascensão da Twitch, que tem se notabilizado por ser o espaço onde criadores de conteúdo e público se aproximam. Além da Twitch, outras plataformas das redes sociais possuem recursos parecidos, como o Instagram.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/147730/youtube-super-thanks-sistema-de-gorjeta-para-criadores-de-conteudo/

21

Jul

WhatsApp libera funcionamento em vários aparelhos a mais pessoas no Brasil

O WhatsApp acaba de enviar uma nova atualização para os testadores do Programa Beta do Google Play. A versão 2.21.15.10 começa a liberar o acesso para múltiplos dispositivos simultâneos à mesma conta do app e já permite que um único perfil possa ser aberto em até quatro aparelhos diferentes de forma independente.

Essa deve ser uma adição e tanto para quem precisa compartilhar o número do WhatsApp com várias pessoas em uma mesma empresa, por exemplo. Além disso, a versão web do WhatsApp e o aplicativo para computador começarão a funcionar de forma autônoma, sem precisar que algum celular esteja conectado na internet.

A sincronização é feita de modo instantâneo, logo que os dispositivos se conectam à rede. Assim, uma mensagem enviada pelo computador a grupos ou contatos também fica disponível a partir do telefone, quando a conexão for reestabelecida — dá para continuar a conversa de onde ela parou em qualquer aparelho vinculado.

O recurso chega com algumas limitações, tais como a restrição de enviar mensagens ou fazer chamadas apenas com pessoas com versões atualizadas do app no celular. Outro porém é uma redução momentânea no desempenho e na qualidade do aplicativo, o que pode afetar ligações por áudio e vídeo.

Todas as mensagens continuarão protegidas pela criptografia de ponta a ponta: apenas os dispositivos autorizados conseguirão ter acesso ao conteúdo. Qualquer tentativa de interceptação necessitará da chave para decodificar o conteúdo das mensagens.

Até o momento, apenas usuários do Beta para Android foram agraciados com a novidade. Uma atualização para os testadores no iOS deve chegar em breve, mas não há uma data definida.

Como a novidade está sendo liberada aos poucos, nem todos os usuários podem ter recebido a atualização em primeira mão. Se você ainda não tem ela no celular, o jeito é aguardar mais alguns dias até aparecer. Ainda não se sabe quando o usuário final receberá o recurso.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-libera-funcionamento-em-varios-aparelhos-a-mais-pessoas-no-brasil-190367/

21

Jul

TikTok permitirá às marcas patrocinarem diretamente posts de creators

O TikTok anunciou nesta terça-feira, 20, o Spark Ads, nova solução de publicidade digital que permite aos anunciantes usarem as postagens orgânicas de criadores de conteúdo já prontas como parte de suas campanhas. A movimentação sinaliza a importância do conteúdo dos criadores dentro da rede social, tanto para os usuários como para os profissionais de marketing.

O novo formato híbrido, disponível no Ads Manager, do TikTok, abrange conteúdo orgânico e publicidade paga na plataforma, permitindo às marcas patrocinarem postas já feitos por criadores de conteúdo, desde que eles assim autorizem. O Spark Ads também permitirá aos anunciantes ampliarem seus próprios posts orgânicos de suas contas na rede social através do upload de conteúdo do Ads Manager, mediante autorização do usuário. O TikTok já testou o novo formato com um grupo de anunciantes e, agora, a solução será estendida a todo o mercado.

A notícia deverá ser oficializada nesta quarta-feira, 21, durante o TikTok For You Summit, evento realizado pela plataforma digital para clientes e marcas parcerias, apenas nos Estados Unidos, que contará com a participação de criadores de conteúdo, marcas e executivos da rede social.

“As marcas agora podem explorar a infinidade de conteúdos criativos diversos e se conectar com os criadores que ajudam a dar vida a esses produtos e serviços”, diz o TikTok, em um post em seu blog oficial.

A nova solução comercial representa uma mudança importante na utilização de conteúdo produzido por influenciadores no ambiente do marketing. Até então, o mais comum é que uma agência e marca procurem um influenciador e, que, juntos, eles criem um conteúdo específico para uma marca. Com o Spark Ads, o conteúdo já estará pronto – e feito pelo influenciador – e as marcas e agências podem escolher a quais deles querem atrelar seu nome ou seus produtos.

Isso significa que as marcas podem se vincular a conteúdos que estejam fazendo muito sucesso no aplicativo. Se um post viraliza, por exemplo, as marcas e agências poderão procurar o influenciador e verificar se ele aprova o patrocínio daquele conteúdo. As marcas poderão fazer isso por meio de um código no Ads Manager e enviando uma autorização de patrocínio por um determinado período. Apenas quando o criador aprovar, o vídeo poderá aparecer patrocinado.

O Spark Ads tem o potencial de eliminar os intermediários nesse processo de patrocínio – como as agências de marketing de influência. Os anunciantes, no entanto, têm menos controle no ambiente da nova solução. Apesar dele aparecer de forma similar aos demais anúncios do TikTok, não é possível altera o conteúdo nem o texto original da postagem.

“Remover o atrito é uma boa opção para a economia dos criadores de conteúdo”, diz Ryan Detert, CEO e fundador da agência Influential. “Continuaremos a criar conteúdo com influenciadores e amplificando-os por meio de mídia paga usando audiência customizada e otimizações. Todo mundo terá que agregar valor para ser parte de uma campanha e estratégia de marca.”

Quando a postagem de um creator for selecionada no Spark, o conteúdo será destacado com um alerta de patrocínio e ganhará um botão “call-to-action”, que convidará os demais usuários a interagirem para ler mais informações, baixar algum conteúdo ou visitar algum outro site. Os usuários também poderão clicar na foto do perfil ou no nome do usuário para acessarem a página do proprietário do vídeo. As marcas também podem optar por direcionar os usuários para seus próprios perfis dentro do TikTok.

Os profissionais de marketing, por sua vez, poderão ver os insights dos anúncios, assim como já acontece com a publicidade tradicional do TikTok, incluindo os cliques pagos, número de likes, compartilhamento e usuários que viram aquele conteúdo. Os anunciantes também poderão ver a visualização dos vídeos pagos na pagina do Ads Manager.

O Spark Ads também fornecerá mais acesso a insights a respeito de como os usuários estão se engajando com a música. Diferentemente dos anúncios normais, nesta nova solução os usuários poderão clicar no nome da música que aparece no vídeo para visitar uma página musical designada pelo Spark Ads. As marcas poderão ver quantas vezes os usuários clicaram naquelas músicas.

A possibilidade de ampliar o uso do conteúdo feito por criadores está sendo considerada em todo o cenário da mídia à medida em que as marcas demonstram interesse em aproveitar mais os posts de creators que já contam com um alto engajamento.

Uma pesquisa realizada em 2020 pela agência de marketing de influência Takumi mostrou que 32% dos consumidores consideram o conteúdo feito por influenciadores mais identificável do que a publicidade feita pelas marcas. “A nova ferramenta Spark Ads do TikTok certamente acompanha a evolução das metodologias de marketing de 2021”, diz Kristy Engels, chief marketing officer da Takumi.

Não há dúvidas de que o TikTok é a rede social do momento. Na semana passada, a rede social ultrapassou a marca de 3 bilhões de downloads globalmente – sendo o primeiro app fora do universo do Facebook a alcançar tal marca – de acordo com a empresa de análises Sensor Tower. O aplicativo vem liderando o ranking dos downloads há um ano e meio.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/07/20/tiktok-permitira-as-marcas-patrocinarem-diretamente-posts-de-creators.html

 

19

Jul

Twitter lança legendas automáticas para tweets de voz

Legendas automáticas para tweets de voz chegaram à rede social do passarinho, anunciou a plataforma na última quinta-feira (15). A partir de agora, a novidade, ligada ao tipo de postagem restrito, por enquanto, ao iOS, exibirá textos em diversos idiomas.

Segundo a companhia, para que as transcrições funcionem de acordo com o esperado, é preciso ajustar as configurações do dispositivo em que o app estiver instalado para a língua em que o material é produzido, uma vez que esta será a base para a geração do conteúdo.

Inglês, japonês, espanhol, turco, árabe, hindi, francês, indonésio, coreano, italiano e, também, português fazem parte desta etapa inicial de implementação.

Como funciona?

Basta clicar no ícone CC, disponibilizado na parte superior direita das janelas de tweets de voz, para visualizar as legendas automáticas. Vale lembrar que apenas novas postagens contarão com a funcionalidade e que as antigas continuarão sem a ferramenta.

"Embora ainda seja cedo e saibamos que o lançamento não será perfeito no começo, é uma das muitas ações que estamos executando para expandir e fortalecer a acessibilidade em nosso serviço. Esperamos dar continuidade à nossa jornada de criação de algo verdadeiramente inclusivo", destaca Gurpreet Kaur, chefe de acessibilidade global do Twitter.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/221312-twitter-lanca-legendas-automaticas-tweets-voz.htm

16

Jul

Instagram prepara novo recurso para destacar conteúdo do Reels

Sabe aquele botão em forma de etiqueta do Instagram? Ele serve para você guardar conteúdos que deseja ver mais tarde. Embora nem todos a usem, essa é uma ótima funcionalidade para não perder aquele post bacana em meio ao frenesi do feed ou aos incontáveis vídeos do Reels.

O Instagram começou a trabalhar em uma aba exclusiva para organizar e visualizar posts e Reels salvos com mais facilidade. Segundo o desenvolvedor mobile e leaker Alessandro Paluzzi, a rede estaria planejando reformular essa área de conteúdos guardados, que hoje é negligenciada pela maioria dos usuários. Paluzzi encontrou traços do código com essa mudança no aplicativo para celular.

No modelo atual, o usuário precisa percorrer um longo caminho se quiser retomar o conteúdo gravado, o que desestimula o uso. É preciso clicar no ícone do perfil, ir até o menu de três riscos, localizar o item Salvos e procurar o conteúdo desejado em meio a todos os outros guardados.

A não ser que o usuário crie uma coleção específica, tudo que for salvo (com o botão do avião de papel) é levado para esse espaço. Não importa se é foto, vídeo do Feed, IGTV ou Reels, o destino será sempre a pasta “Todas as publicações”.

Com a nova proposta, cada armazenamento ficaria separado em guias conforme o tipo. Pela imagem, dá para ver duas abas já criadas: a de fotos e vídeos do Feed e uma exclusiva para Reels. Ainda não está claro se será necessário seguir o mesmo trajeto de hoje ou se haverá algum atalho. De qualquer forma, parece ser uma adição que levará mais organização para o dia a dia do usuário.

Como se trata de algo experimental, ainda não há previsão de quando ela pode ser liberada aos usuários — e nem se ela vai mesmo chegar para todos. O jeito é aguardar por mais novidades.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/instagram-pode-ter-guia-para-separar-conteudos-salvos-no-feed-e-no-reels-189940/

16

Jul

Estudo: memes evitam brigas por política no WhatsApp

Uma pesquisa inédita, divulgado no último dia 8, revelou que a maioria dos brasileiros está cansada de discutir sobre política em aplicativos de mensagens, como WhatsApp. O estudo apontou que as Eleições de 2018 foram um ponto de virada para a mudança de comportamento no aplicativo: 71% dos entrevistados passaram a se policiar mais nos grupos.

De acordo com o estudo, realizado pelo InternetLab em parceria com a Rede Conhecimento Social, 72% afirmam que evitam falar de política nos grupos de família para evitar brigas. Já 63% disseram que usam memes ou mensagem de humor como alternativa para evitar discussões sérias sobre política.

O relatório “Os Vetores da Comunicação Política em Aplicativos de Mensagens: hábitos e percepções do brasileiro”, que contou com financiamento do próprio WhatsApp, entrevistou 3.113 pessoas acima de 16 anos, entre 7 e 16 de dezembro de 2020.

Memes são as mensagens mais difundidas

A difusão de conteúdo político no WhatsApp, que muitos acreditam ter um papel determinante no período eleitoral no Brasil, é muito mais complexa do que parece. Apenas as estratégias coordenadas para influenciar a opinião pública não conseguem disseminar o conteúdo.

Imagem de:  Memes evitam brigas por política no WhatsApp, afirma estudo

A circulação de mensagens políticas depende tanto de hábitos pessoais e normas compartilhadas pelos usuários quanto de estratégias adotadas pelos atores políticos. Em 2020, a pesquisa aponta que mais de 50% das pessoas foram inseridas ou receberam o link para fazer parte de algum grupo relacionado às eleições, no entanto, menos de 30% participou efetivamente de atividades políticas.

Rir é o melhor remédio para evitar brigas familiares no WhatsApp. (Fonte: Instagram/Reprodução)

O estudo identificou também que 88% das pessoas receberam algum tipo de mensagem com teor eleitoral, mas apenas 68% compartilharam com outros contatos. Entre os conteúdos difundidos nas eleições municipais, os memes sobre política foram um dos mais recebidos (44%) e mais enviados (28% compartilharam as mensagens de humor).

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/internet/221179-memes-evitam-brigas-politica-whatsapp-afirma-estudo.htm