Mídias Sociais

26

Mai

Como e com quais assuntos os brasileiros engajam nas redes?

Em dezembro de 2020, os usuários de internet no Brasil passaram, em média, 47 horas navegando em redes sociais. Por apenas alguns minutos de diferença, o público do País ficou atrás dos mexicanos, que, no último mês de 2020, foram os campeões em termos de tempo dedicado às redes sociais. O dado faz uma parte de uma análise inédita feita pela Comscore, que procurou analisar o uso das plataformas digitais pela população nacional.

Na visão da consultoria, que chegou extraiu as informações de pesquisas proprietárias realizadas ao longo dos últimos meses, a aceleração digital, impulsionada pela pandemia de Covid-19, acabou colaborando para deixar os usuários mais engajados e conectados. “Com isso, as redes se apresentam como um cenário próspero para ações de marcas que querem se tornar relevantes e reconhecidas”, comenta Eduardo Carneiro, diretor-geral da Comscore.

Em números absolutos, no ano, a consultoria contabilizou 24,4 bilhões de interações no Facebook, Instagram e Twitter por parte de marcas, publishers e influenciadores. O número é 25% maior do que o registrado em 2019. No ano passado, essas redes sociais tiveram 9 milhões de publicações a mais do que a quantia aferida pela Comscore em 2020.

A pesquisa da consultoria apontou, também, que o Instagram foi a plataforma campeã em termos de share de ações no ano passado: de todas as publicações realizadas por marcas, publishers e influenciadores, 72% se concentraram no Instagram. Já em relação à audiência, o Facebook segue na liderança como a rede social de maior alcance, concentrando 65% da atenção dos usuários. Em termos gerais, o volume de comentários nas redes sociais cresceu 5% no ano passado na comparação com 2019.

Educação e finanças em alta

A análise da Comscore também mapeou os assuntos que mais geraram engajamento nas redes e chamaram a atenção do público ao longo do ano passado. Nessa análise, a pandemia também mostrou seus efeitos: conteúdos sobre educação foram os que mais cresceram em termos de interações, ampliando em 60% na comparação com o ano anterior. Em seguida, ficou o assunto Finanças, cujo interesse do público aumentou 47% em 2020.

A Comscore também observou um aumento das menções nas redes sociais sobre conteúdos relacionados à alimentação (30% de crescimento na comparação com 2019) e assuntos sobre cuidados com a casa e jardim (28% mais). Também pelos efeitos da quarentena e do distanciamento social, houve uma queda no interesse do público por assuntos como lazer e turismo, que caíra 28% em engajamento na comparação com 2019.

Mais publis
Outro ponto observado pelo estudo da Comscore é o aumento de conteúdos sinalizados como patrocinados, em todas as redes sociais. As postagens sinalizadas com hashtags como #ad, #publi, #publipost e #promo crescera 101% na comparação com o ano anterior.

Parte desse aumento foi impulsionado pelos influenciadores, cujo engajamento cresceu 31% no ano passado, de acordo com a Comscore. O território de maior participação desses creators foi o Instagram, que concentrou 72% das ações feitas nas redes sociais. Entre os assuntos e conteúdos produzidos por influenciadores, os temas que mais ampliaram o engajamento foram lifestyle e assuntos gerais (141% mais), perfis de comédia (aumento de 93%) e empreendedorismo (78%).

A explosão do formato TikTok
Os conteúdos em vídeo continuam com muita força perante o público e contabilizara 49 bilhões de interações no ano passado – um crescimento de 20% em relação a 2019. A maioria das pessoas analisadas pela pesquisa costuma consumir até três horas de conteúdo em vídeo por semana.

Com o sucesso de plataformas como TikTok e Kwai, o público começou a pegar gosto por vídeos mais curtos ao longo do ano passado. Entre os entrevistados, 30% afirmaram que utilizam o TikTok várias vezes ao dia; 20% dizem acessar a plataforma apenas uma vez ao dia. O mesmo percentual declarou que acessa o TikTok ao menos uma vez por semana. Nessas redes, os conteúdos que mais geraram engajamento são música (53%), comédia (48%), animais (46%), culinárias (44%) e beleza (44%).

 Fonte: Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/05/26/como-e-com-quais-assuntos-os-brasileiros-engajam-nas-redes-sociais.html

25

Mai

Google lança pacote de personagens em realidade aumentada com Pac-Man, Hello Kitty e mais

Google tem investido bastante na realidade aumentada, e agora a empresa de Sundar Pichai revelou alguns novos personagens que estarão disponíveis em 3D usando a ferramenta da própria empresa para iOS e Android. Entre as revelações estão Pac-ManHello KittyUltraman e até o Baby Yoda.

Para definir a lista, o Google analisou o Google Search, a mais popular ferramenta de buscas da internet, e selecionou os personagens mais buscados mundialmente nos últimos cinco anos. Pac-Man e Hello Kitty foram os líderes da ferramenta. Além deles, clássicos de animes como “Evangelion” e “Gundam” também marcaram presença.

Todos os personagens adicionados são icônicos na cultura japonesa. Publicado no canal japonês do Google, o vídeo mostra animações dos personagens sendo projetadas nos lugares mais ordinários. O Pac-Man e seus perseguidores fantasmas, por exemplo, andam em círculos e são projetados até mesmo em cima de um disco de vinil.

A empresa da Alphabet tem apostado bastante na realidade aumentada nos últimos anos. Em outubro de 2020, por exemplo, o Google criou animações temáticas para celebrar o Halloween. Apesar de ser a empresa responsável pelo sistema operacional Android, o Google também faz questão de disponibilizar sua ferramenta para o iPhone, sabendo do potencial alcance da ferramenta em vários públicos distintos.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144490/google-lanca-pacote-de-personagens-em-realidade-aumentada-com-pac-man-hello-kitty-e-mais/

25

Mai

Instagram lança métricas para Reels e transmissões ao vivo

O Instagram lança hoje métricas para transmissões ao vivo e Reels na plataforma. Com base no feedback de criadores de conteúdo e empresas, a novidade vem com o intuito de oferecer à comunidade mais informações sobre o desempenho dos dois formatos na plataforma.

Nas métricas de Reels, o usuário terá acesso a informações como reproduções, contas alcançadas, curtidas, salvos, comentários e compartilhamentos. Já para as transmissões ao vivo, serão disponibilizados dados sobre contas alcançadas, pico de visualizações simultâneas, comentários e compartilhamentos. Essas informações também serão incluídas nas métricas do perfil, a fim de fornecer aos usuários uma visão mais ampla de como Reels e as transmissões ao vivo influenciam o desempenho de uma conta.

“Além disso, sabemos da importância em entender como um conteúdo está sendo distribuído na plataforma e, por isso, também estamos lançando informações mais detalhadas sobre o alcance, que fornecem transparência adicional ao criador sobre quais contas estão sendo alcançadas e quais formatos de conteúdo estão tendo um desempenho melhor”, diz o comunicado do Instagram.

De acordo com a plataforma, nos próximos meses também serão lançadas novas opções de período predefinido nas métricas, expandindo além dos últimos 7 e 30 dias para oferecer suporte aos últimos 14 dias, ao mês anterior e aos últimos 90 dias. O suporte às métricas também será incluído na experiência do desktop para Feed e Stories.

“Os criadores sempre estiveram no centro do Instagram e são uma verdadeira inspiração para a comunidade. É importante para nós que eles possam contar suas histórias, construir uma audiência e desenvolver seus negócios na plataforma. Para isso, é fundamental que os criadores possam compreender o desempenho do conteúdo que desenvolvem para o Instagram.  É incrível acompanhar a criatividade e autenticidade da comunidade em superfícies como Reels e transmissões Ao Vivo e, com o lançamento de Métricas para esses dois formatos, os criadores terão mais transparência sobre o seu desempenho e ferramentas para atingir novos públicos”, afirma Gonzalo Arauz, Diretor de Parcerias do Instagram para a América Latina.  

As métricas são um recurso fundamental para que criadores e empresas desenvolvam suas estratégias e engajem com suas audiências.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144479/instagram-lanca-metricas-para-reels-e-transmissoes-ao-vivo/

25

Mai

Rede social do Orkut ganha nova versão reformulada e com mais recursos

O aplicativo Hello, rede social lançada em 2016 no Brasil por empresa fundada por Orkut Buyukkokten, acaba de ser atualizado para incluir novos recursos e uma completa modernização da interface. A versão 3.0 apresenta uma evolução considerável em relação às anteriores e traz ainda mais novidades que remetem ao bom e velho Orkut.

A rede conta com um feed totalmente redesenhado para enfatizar os criadores de conteúdo. O Hello também passou a ter suporte a imagens em qualquer tamanho, inclusive em alta definição.

Outra novidade é o maior destaque nos comentários e legendas dos posts como forma de gerar mais destaque e incentivar o engajamento nas conversas. Ainda sobre as interações, agora a rede exibe as mais recentes para que seja possível acompanhar os debates em tempo real.

Entre as adições, o Hello promete entregar novos “comportamentos” para aprimorar a experiência do usuário. Com duplo clique no jot é possível marcar com coração uma postagem, comentário ou chats de uma comunidade. Com as novas ações, os usuários podem pressionar e segurar qualquer foto para ampliar e ter uma visão melhor da imagem.

As comunidades (lembra delas?) foram aprimoradas e simplificadas para possibilitar a marcação de personas. Elas também estão mais aparentes para ter maior influência neste novo layout proposto.

Experiência reformulada

Segundo Orkut Buyukkokten, a ideia da nova atualização do app é oferecer uma experiência ainda mais prazerosa e saudável para os usuários. “No app do Hello, o importante não é o tempo que você fica conectado e sim a qualidade de troca que acontece dentro das comunidades. A rede social deve ser um entretenimento e não nos deixar cada vez mais solitários no mundo offline”, explica.

Desde o lançamento no Brasil, em julho de 2016, outras versões e funcionalidades foram lançadas, entre elas a criação das comunidades com chats, interface para links externos, design com navegação mais simplificada e possibilidade de compartilhamento de links dentro de uma comunidade.

Orkut destaca que os brasileiros deram muitos feedbacks para a versão 3.0 do app. Por isso, ele resolveu colocar a sua equipe para implementar todas as que foram possíveis. O CEO diz ter muita identificação com o público brasileiro, por isso resolveu inspirar a sua rede no “estilo alegre” do nosso povo.

Por enquanto, a atualização é apenas para Android, mas a equipe trabalha em uma versão para o iOS.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/rede-social-do-orkut-ganha-nova-versao-reformulada-e-com-mais-recursos-185646/

25

Mai

Agência lança e-book inédito no Brasil sobre Digital PR para SEO

A Hedgehog Digital, uma agência especializada em SEO (Search Engine Optimization) com sede na Inglaterra e em São Paulo, lançou nesta semana o e-book “Guia Fundamental de Digital PR para SEO”. O material é inédito no Brasil, pode ser baixado gratuitamente e tem como público-alvo jornalistas, assessores de imprensa e profissionais de marketing que trabalham com link building.   

Objetivo, prático e ilustrativo, o e-book foi desenvolvido com a missão de ensinar profissionais de comunicação a criar campanhas que vão muito além da conquista de backlinks, auxiliando pequenas, médias e grandes empresas a se posicionarem com mais autoridade na internet, sobretudo em seus nichos de atuação. 

Ao longo do texto, o leitor tem acesso a conceitos iniciais, dicas e estratégias para criar campanhas de Digital PR e atrair links relevantes para o site das empresas. Trata-se de uma tendência de comunicação que consiste na evolução do link building, das práticas de relações públicas e assessoria de imprensa no contexto do universo digital. 

Segundo Carolina Peres, head de conteúdo e link building da Hedgehog Digital no Brasil, os processos de comunicação têm mudado constantemente na era da internet, exigindo dos profissionais da área novas habilidades e competências para melhorar as práticas comunicativas das empresas. 

“Nosso e-book tem como foco oferecer um guia completo sobre todas as etapas para criar uma campanha de Digital PR de qualidade, da concepção à aferição dos resultados. A ideia é fornecer o máximo de informações sobre uma estratégia que está ganhando cada vez mais relevância no âmbito do SEO e da comunicação no geral”, pontua.

O material tem 55 páginas e é dividido em oito capítulos: 1) O que é Digital PR; 2) Digital PR para SEO; 3) Criando a sua estratégia de Digital PR; 4) Técnicas e táticas para Digital PR; 5) Lançando a sua campanha de Digital PR; 6) Ferramentas para Digital PR; 7) Como medir o resultado de uma campanha de Digital PR?; e 8) Cases para se inspirar.

24

Mai

Tudum nos games: Netflix tem planos de entrar nesse tipo de indústria, diz site

Após levar seu sucesso Stranger Things para o mundo dos jogos, e trazer o popular The Witcher para o universo das séries, a Netflix que entrar de vez nos videogames. Segundo o site The Information, o streaming está se aproximando de veteranos da indústria dos jogos para investir no setor.

As informações publicadas pelo site são de pessoas próximas da empresa. As fontes disseram também que o objetivo é criar um serviço por assinatura de jogos semelhante ao Apple Arcade e o Google Stadia. O modelo funciona através de uma afiliação mensal em que o usuário pode acessar um game via streaming.

Não foi especificado se os planos da Netflix envolvem desenvolver jogos próprios, agregar títulos de terceiros ou até mesmo unir os dois, assim como acontece com seus filmes e séries do catálogo.

Tudum nos games

Em 2017 foi lançado o primeiro jogo de Stranger Things, para Android e iOS. Já na E3 de 2019, a produtora teve um painel para apresentar algumas novidades suas nos videogames. Na época, anunciaram Stranger Things 3 e The Dark Crystal: Age of Resistance Tactics, ambos também para PC, PS4 e Xbox.

Durante uma chamada de resultados em 2020, o CEO da Netflix, Reed Hastings, falou sobre seu interesse nos videogames, afirmando que a área "tem uma série de aspectos em termos de multiplayer que estão mudando, e-sports que estão mudando, jogos para PC”.

Até o momento, o mais próximo de um videogame na plataforma são as experiências interativas Black Mirror: Bandersnatch e Você Radical, com Bear Grylls.

A empresa também está com licenças para produzir séries e filmes de grandes jogos, como o sucesso de The Witcher, com Henry Cavill, Resident Evil: Infinite DarknessAssassin's CreedSonic Prime e Dota 2.

 

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/entretenimento/netflix-tem-planos-de-entrar-na-industria-de-games-diz-site-185519/

24

Mai

Snap anuncia Story Studio, seu app de edição de vídeo

Snapchat pode ainda não ter se recuperado do baque que sofreu quando o Facebook Group copiou sua linguagem com os Stories do Instagram, mas a Snap não desistiu de apresentar novidades para manter-se relevante no mercado. Agora, a companhia por trás do app de vídeos e fotos anunciou o Story Studio, seu próprio aplicativo de edição de vídeo.

O aplicativo será lançado no fim de 2021 e será totalmente gratuito e, pelo menos por ora, exclusivo para iOS. O Story Studio é focado em recortar, editar e manipular as imagens de um vídeo, quadro por quadro. Além disso, o app tem acesso ao catálogo de músicas licenciado pela Snap, além de efeitos visuais, lentes em realidade aumentada e a capacidade de salvar projetos.

O Story Studio claramente foi projetado para um público específico: os criadores de conteúdo. Afinal, principalmente agora que boa parte do mundo está reabrindo seus comércios e as pessoas voltando a sair de casa, criadores de conteúdo estarão cada vez mais distantes de seus computadores, e a possibilidade de ter um app completo de edição de vídeo parece bem atrativo para que eles criem conteúdo para suas plataformas nas redes sociais.

No vídeo divulgado, temos acesso ao layout da plataforma, que mostra um detalhamento impressionante para edição e cortagem de frames, além das incontáveis possibilidades de fontes, cores e filtros já famosos no Snapchat e nos concorrentes.

Não é por acaso que, ao finalizar a edição de um vídeo, o primeiro botão que aparece diz “compartilhar no Snapchat”. É claro que, com isso, a Snap também tem a esperança de que convença os influenciadores a retornarem ao Snapchat, em vez de simplesmente editar o vídeo e postá-lo no TikTok ou no Reels do Instagram.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144373/snap-anuncia-story-studio-seu-app-de-edicao-de-video/

24

Mai

Twitter pretende taxar ingressos de salas no Espaços

Twitter mal lançou o Espaços, sua ferramenta para conferências por áudio, e já anunciou a versão paga, na qual os usuários precisarão pagar ingressos para ouvir ou participar das conversas por voz. Agora, porém, a empresa de Jack Dorsey também anunciou que deve taxar em 20% as vendas de ingressos.

Nos Estados Unidos, usuários do Twitter poderão se inscrever para terem o acesso às transmissões pagas. Caso sejam aprovados pela plataforma, poderão criar suas salas de conversa por voz pagas já nas próximas semanas. Qualquer um pode se candidatar, contanto que tenha no mínimo 18 anos de idade, 1.000 seguidores em sua conta e tenha sido o anfitrião de ao menos três sessões no Espaços nos últimos 30 dias.

Os pagamentos serão possibilitados por uma parceria com a Stripe, e direcionará 80% dos ganhos diretamente para os responsáveis pela conferência. Os outros 20%, claro, serão abocanhados pelo próprio Twitter e pelo Stripe, como forma de taxa. Os testes devem começar com contas selecionadas em junho, e é esperado que ao menos em 2022, o recurso seja expandido para fora dos Estados Unidos.

A novidade chega apenas um mês após a Apple anunciar que liberaria a monetização de podcasts no Apple Podcasts, mas que também taxaria os criadores. Lá, entretanto, a taxa é de 30% em cima do valor cobrado para que os ouvintes apoiem seus criadores de conteúdo favoritos. O Spotify, por sua vez, prometeu não taxar, tentando se diferenciar da concorrente nessa brecha.

Por mais que as transmissões de áudio e os podcasts sejam conceitualmente distintos, as conferências ao vivo têm se tornado algo grande na internet desde que no começo de 2021 o Clubhouse se tornou uma febre. Além do Twitter, o Facebook também anunciou uma ferramenta parecida: o Hotline, que mistura conceitos do próprio Clubhouse com o Instagram.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144416/twitter-ja-pretende-taxar-ingressos-de-salas-no-espacos/

23

Mai

Correios realiza upgrade em suas plataformas digitais e inovações no App

A partir desta semana, os Correios realizam uma série de atualizações e melhorias em suas plataformas e soluções digitais.

Começando pelo site (www.correios.com.br): o Portal dos Correios está mais funcional, com uma nova arquitetura de navegação - que apresenta os produtos e serviços de acordo com a necessidade do cliente, com aperfeiçoamentos que vão do menu principal até as páginas internas. O novo layout reúne características para tornar o acesso do usuário cada vez mais agradável, prático e intuitivo, aprimorando a experiência dos clientes por meio de uma navegação de qualidade e que atenda às suas necessidades.

Outra inovação da empresa foi no cadastro único dos clientes, o "Meu Correios". A partir de agora, os clientes terão uma forma mais segura, clean e prática de se identificar em todas as plataformas digitais. Considerando as necessidades dos usuários, a solução “Meu Correios” foi desenvolvida para atender os diferentes níveis de autenticação de acesso, de acordo com o serviço que será utilizado. A novidade também está totalmente adequada às exigências da Lei Geral de Proteção de Dados.

Agilidade nas postagens em Brasília - Mais uma novidade, agora no App Correios. Os Correios expandiram, para toda a rede de agências próprias de Brasília, mais uma facilidade para quem deseja postar encomendas de forma ágil. Por meio do aplicativo Correios, o cliente pode acionar a funcionalidade "Postagem", que facilita a postagem de encomendas nacionais (SEDEX e PAC), com pagamento via cartão de crédito e emissão de rótulo para o objeto.

Para utilizar a nova ferramenta, disponível inicialmente apenas na versão Android, basta baixar o aplicativo dos Correios na Google Play. Após isso, realizar o login, inserir as informações sobre a postagem, escolher a opção de serviço que deseja e realizar o pagamento via cartão de crédito. Com o rótulo impresso, o próximo passo é levar a encomenda até uma agência própria dos Correios para validar o atendimento. O atendente fará a verificação dos dados do remetente e do destinatário e das dimensões do objeto - o que resultará na redução de tempo de atendimento na agência. Por todo o DF, o cliente pode encontrar unidades que irão finalizar essa postagem.

Essa nova solução tem como foco a praticidade da postagem e agilidade do atendimento, garantindo assim economia de tempo tanto para o cliente quanto para o atendente.

O App Correios foi desenvolvido com base em conceitos avançados de user experience (UX), tendo como premissa a usabilidade fácil, agradável e segura, reunindo todos os serviços dos Correios em um só lugar. 

Com todas essas inovações em suas plataformas, os Correios seguem aprimorando suas soluções digitais, para tornar cada vez mais intuitiva, prática e segura a experiência do cliente.

21

Mai

Campanha #EuMeCuido reúne Facebook, Twitch, YouTube, Twitter e Instagram por cuidados contra Covid-19

Facebook, Instagram, TikTok, Twitch, Twitter e YouTube lançaram, exclusivamente no Brasil, o movimento #EuMeCuido, iniciativa que conta com a participação voluntária de figuras públicas e criadores de conteúdo para tratar da importância das medidas de prevenção contra a Covid-19, além de inspirar pessoas a compartilharem suas experiências de cuidado consigo e com o próximo.

Como parte do movimento estão disponíveis o sticker “Eu Me Cuido” no Stories do Instagram, a moldura de perfil no Facebook e um filtro no TikTok, reforçando o convite às milhões de usuários dessas plataformas todos os dias para participarem e compartilharem suas histórias de cuidado.

eumecuido-campanha

No Brasil, a Covid-19 já vitimou mais de 440 mil brasileiros em mais de um ano após o início da pandemia. Os cuidados devem se manter os mesmos em relação à higiene das mãos, uso de máscara e distanciamento social.

Todas as empresas participantes se pronunciaram sobre a ação:

Facebook e Instagram: “Queremos que esse movimento produza impacto positivo na vida das pessoas. Conectá-las a informações sobre a necessidade de continuar a se cuidar é extremamente importante para nós. Fazer isso ao lado da indústria de tecnologia no Brasil e também de grandes nomes que inspiram e dialogam diretamente com a comunidade dentro das plataformas nos dá a dimensão da importância da mobilização em torno dos cuidados contra a COVID-19”, Beatriz Boesi, Head de Marketing do Facebook no Brasil.

TikTok: “Ao longo dos últimos meses, vimos as pessoas se unirem em um forte espírito de comunidade e conexão através de vídeos criativos e inspiradores em nossa plataforma, compartilhando as experiências mais diversas, que ajudaram as pessoas a se manterem seguras. Queremos usar o poder que a nossa comunidade tem de unir as pessoas e espalhar mensagens em prol de um bem maior. Por isso, agora é a nossa vez de abraçar esse espírito, nos unindo a indústria de tecnologia e criadores para lembrar sobre a importância de todos termos cuidado para impedir o avanço da Covid-19 no Brasil”, Kim Farrell, Head de Marketing do TikTok na América Latina

Twitch: “Nesse momento tão complexo para a população mundial e especialmente para o Brasil, a Twitch reforça a importância da união e da conscientização entre as pessoas. Para a Twitch, a informação e o autocuidado podem salvar vidas e uma comunidade jovem tão relevante e engajada quanto a nossa pode e deve contribuir para que essa mensagem seja distribuída e compartilhada com o maior número de pessoas”, Philip Chaves, Head de Ad Sales da Twitch no Brasil.

Twitter: “Desde o início da pandemia, as pessoas têm ido ao Twitter para acompanhar conversas sobre os mais diversos temas relacionados a esse período tão crítico que estamos vivendo – desde notícias sobre a disseminação da doença até perspectivas de vacinação, orientações de prevenção, formas de apoio a comunidades mais vulneráveis e desabafos sobre os desafios individuais e coletivos neste momento de tantas restrições. Esse esforço conjunto com outras plataformas permite que ainda mais vozes participem da conversa trazendo seu ponto de vista e sua experiência, enriquecendo o debate e estimulando que mais pessoas compartilhem como e por que estão se cuidando”, Ticá Almeida, head de Comunicação do Twitter Brasil.

YouTube: “Logo no início da pandemia, os criadores do YouTube se juntaram para mobilizar e conscientizar a população sobre a importância de lavar as mãos da forma correta. Desde então, somos inspirados diariamente por nossa comunidade que encontra formas de educar, divertir e acolher. Shows ao vivo, formas de prevenção, informação relevante, reforço ao aprendizado… Os exemplos são inúmeros. O desafio ainda continua e, agora, somamos esforços com Facebook, Instagram, Twitch, TikTok e Twitter para que os criadores de conteúdo possam mobilizar e inspirar toda a população. Lembrando que o cuidado é essencial para impedir o avanço da COVID-19 e salvar vidas”, diz Patrícia Muratori, diretora de parcerias do YouTube no Brasil.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144377/campanha-reune-facebook-twitch-youtube-twitter-instagram-cuidados-covid-19/

21

Mai

Google abrirá sua primeira loja física em Nova York

Nos últimos anos, o Google tem expandido seus negócios para competir diretamente com a principal referência tecnológica do mundo, a Apple. Agora, com um catálogo de produtos que vai de smartphones de primeira linha, como o Google Pixel, até assistentes domésticos, como o Google Nest, a empresa de Sundar Pichai apresentou seu projeto para ter uma loja própria onde poderá vendê-los.

A loja será aberta em Nova York, no Chelsea, e fará parte do campus do Google que existe na vizinhança. A Google Store terá uma variedade imensa de produtos da marca: smartphones, assistentes domésticos, laptops… Praticamente tudo que o Google vende, estará disponível na Google Store.

Como lembra o The Verge, o Google já testou pequenas lojas para vender seus produtos no passado. A Google Store, porém, é um caso diferente, já que é a primeira grande loja, nos moldes da Apple Store, que oferecerá uma experiência de imersão nos produtos da empresa e facilitará a aquisição dos produtos da marca de forma direta. As capas dos aparelhos Pixel, por exemplo, não são tão fáceis de encontrar pelas lojas terceirizadas de Nova York, e agora, os usuários do celular terão facilidade em encontrar o produto.

google-store-b9

Talvez o maior benefício de abrir sua loja própria é a possibilidade de o Google mostrar como seus aparelhos funcionam em sintonia. Assim como a Apple trabalha com conectividade entre seus gadgets, o Google tem feito o mesmo – como por exemplo, as funcionalidades que ligam o Pixel ao PixelBuds, os fones originais da marca.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144342/google-abrira-sua-primeira-loja-fisica-em-nova-york/

21

Mai

Clubhouse é liberado globalmente para Android

O aplicativo de conversas em áudio Clubhouse foi liberado globalmente para Android. A partir desta semana, usuários de todas as partes do mundo com um dispositivo que roda o sistema operacional do Google podem fazer o download da plataforma.

A chegada do aplicativo da Alpha Technologies ao Android ocorre três meses após o lançamento do Clubhouse para iOS. Após algumas semanas em alta, entretanto, a taxa de downloads no iPhone caiu consideravelmente e problemas de segurança no armazenamento das conversas foram expostos, deixando parte do público desconfiado da privacidade no app.

No Brasil, o Clubhouse foi liberado a partir da última terça-feira (18), ainda mediante o recebimento de um convite de quem já era membro. Como o Android é a plataforma móvel líder no mercado nacional, a expectativa da desenvolvedora é que ele passe a ser mais utilizado por aqui e em outros países.

O Clubhouse iniciou recentemente um processo de monetização de criadores de conteúdo — provavelmente já temendo o avanço de rivais muito parecidos, como o Spaces do Twitter e a futura concorrência do Facebook.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/217786-clubhouse-liberado-globalmente-android.htm

21

Mai

WhatsApp deve permitir migrar histórico de chats para outro número de telefone

O WhatsApp está trabalhando no desenvolvimento de um recurso para transferir o histórico de conversas de uma plataforma para outra. Agora, parece que a empresa dará mais um passo ao permitir a migração também para um número de telefone diferente.

Ao trocar para um número novo, será possível carregar o histórico anterior diretamente do iCloud, no caso do iPhone, ou do Google Drive, para usuários do Android. A ideia é que os arquivos armazenados contenham uma chave de acesso que pode ser desbloqueada pelo usuário, independentemente se ele está com um ou outro número.

O portal WABetaInfo, especialista em divulgar as novidades em teste no mensageiro, publicou uma captura de tela que permite tirar algumas conclusões. A primeira delas é que a migração poderá ocorrer a qualquer momento, o que permitirá usar a mesma conta em vários dispositivos.

A segunda provável consequência dos experimentos seria a alternância simultânea entre números e aparelhos novos, algo que hoje é impossível de acontecer. No modelo atual, o usuário perde todo o seu histórico quando alterna de um sistema operacional para o outro, mesmo se mantiver o mesmo número vinculado.

Este recurso está em desenvolvimento no WhatsApp para Android e iOS e estará disponível em uma atualização futura. Ainda não há uma data prevista para o lançamento nem mesmo para testes abertos.

Por enquanto, o jeito é aguardar e torcer para isso chegar logo ao WhatsApp, pois facilitaria demais a vida de quem precisa abrir várias instâncias do aplicativo.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-deve-permitir-migrar-historico-de-chats-para-outro-numero-de-telefone-185430/

20

Mai

O fim de uma era: Microsoft vai aposentar o Internet Explorer

Após mais de 25 anos de história, o Internet Explorer finalmente vai ser aposentado. O navegador da Microsoft foi, por boa parte dos anos 90 e durante o começo dos anos 2000, o principal browser da internet, mas logo ficou datado e foi substituído pelos usuários por concorrentes como Mozila Firefox e Google Chrome.

O fim oficial será decretado no dia 15 de junho de 2022. A estratégia da Microsoft é aposentar o navegador para focar mais no sucessor do Explorer, o Microsoft Edge“Anunciamos que o futuro do Internet Explorer no Windows 10 está no Microsoft Edge”, afirmou Sean Lyndersay, gerente de programação do Edge. “O aplicativo desktop do Internet Explorer 11 será aposentado e deixará de ter suporte para várias versões do Windows 10”, completou.

Os usuários que tiverem o Explorer instalado em seus computadores Windows ainda poderão acessá-lo, mas o natural é que, com o tempo, o navegador seja abandonado, já que não receberá mais atualizações e nem terá suporte, o que significa que correções de bugs, por exemplo, nunca mais serão feitas pela Microsoft.

Há muito já se discute e especula o fim do Internet Explorer. A Microsoft já encerrou o suporte para algumas versões do navegador em 2020, e agora está cortando a conectividade do navegador com outras plataformas e serviços (como o Microsoft 365) até que, no ano que vem, abandonará completamente o browser. Apesar do investimento da gigante tecnológica no Edge, o sucessor do IE também não está se saindo muito bem, e os concorrentes de grandes e até de pequenas empresas ainda são mais utilizados por boa parte dos usuários da internet.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144272/o-fim-de-uma-era-microsoft-finalmente-vai-aposentar-o-internet-explorer/

20

Mai

Facebook quer expandir sua plataforma de eventos pagos ao mundo dos esportes

Anunciadas em março deste ano, as novas opções de realização de lives pagas do Facebook têm um novo alvo: o mundo dos esportes. Segundo executivos da empresa falaram à CNBC, a ideia é transformar a rede social em um meio de compartilhar partidas de times colegiais e de ligas com apelo menor ao mesmo tempo em que há a geração de renda para as equipes envolvidas.

Rob Shaw, diretor de mídia esportiva e parcerias de ligas do Facebook, afirmou que acredita que as transmissões vão ajudar a injetar ânimo no modelo pay-per-view. “As pessoas estão dispostas a pagar para experimentar um momento”, afirmou o executivo. “Uma coisa que notei, no entanto, é que não acho que as pessoas estão dispostas a começar com uma assinatura logo de cara”.

Atualmente disponíveis para um número seleto de usuários, as transmissões ao vivo pagas permitem vender “ingressos” para o público interessado. Embora no momento toda a renda seja revertida para a organização dos eventos, a rede social já prevê uma mudança nas regras em agosto — o que deve vir acompanhado de uma taxa de manutenção destinada à empresa.

Foco em eventos menores

Para transmitir um evento, uma entidade terá que primeiro pedir permissão e passar por uma checagem de integridade. O Facebook afirma que realiza o monitoramento ativo das transmissões para evitar o compartilhamento de conteúdos explícitos, mas não faz distinções entre os formatos utilizados — que podem ser desde um vídeo ensinando uma receita até um torneio esportivo completo.

Durante a fase de testes, a rede social teve sucesso com a transmissão do Challenge Miami, desafio de triatlo profissional que cobrou US$ 2.99 (R$ 15,76 na conversão direta) pelos ingressos virtuais. Acompanhado por mais de 17 mil pessoas ao redor do mundo, ele teve uma audiência que se localizava majoritariamente fora dos Estados Unidos (70%).

Desde o ano passado, o Facebook vem conquistando uma grande audiência nas transmissões de competições como a UEFA Champions League e a Copa Libertadores da América por meio do Watch, mas elas não parecem ser o alvo da nova iniciativa. Pelo menos por enquanto, a plataforma deve mirar em ligas locais, esportes pouco divulgados e eventos únicos — justamente aqueles que não precisam lidar com contratos televisivos que incluem cláusulas que impedem sua transmissão através da rede social.

Fonte: CNBC, via Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/redes-sociais/facebook-quer-expandir-sua-plataforma-de-eventos-pagos-ao-mundo-dos-esportes-185360/