Mídias Sociais

2

Jun

Twitter volta a aceitar pedidos do selo de verificado

Depois de uma breve pausa, o Twitter reabriu os pedidos de verificação de perfil na noite de terça-feira (1º). Agora, os usuários têm uma nova oportunidade de solicitar o cobiçado selo azul para os perfis na rede social.

O processo foi pausado na última sexta-feira (28), oito dias após a abertura dos pedidos de verificação em 20 de maio. Em sua conta oficial, o Twitter disse que a interrupção poderia durar alguns dias ou semanas dependendo do volume de solicitações.

Não está claro se o Twitter está seguindo um cronograma para abertura e pausa no processo de verificação de contas. A companhia, entretanto, não se aprofundou sobre o assunto.

Novidades no processo

Com o recente programa de verificação da rede social, qualquer pessoa pode se inscrever para obter o selo azul no perfil. Basicamente, o usuário precisa seguir todas as regras da plataforma e ter atividades registradas em sua conta nos últimos seis meses.

Anteriormente, apenas seis categorias de contas realmente se qualificavam para verificação: governos; empresas, marcas e organizações sem fins lucrativos; jornalismo; entretenimento; esportes e jogos; e ativistas e influenciadores.

Conforme informado pelo Twitter, novas classes serão incluídas no formulário de solicitação nos próximos meses. Entre elas, estão cientistas, acadêmicos e líderes religiosos.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/218454-twitter-volta-aceitar-pedidos-selo-verificado.htm

1

Jun

Estudo: WhatsApp lidera a divulgação de fake news sobre a COVID-19 no Brasil

Em um momento no qual redes sociais e plataformas de comunicação substituem sites tradicionais como fontes de informação, o WhatsApp surge como o líder na disseminação de notícias falsas sobre a COVID-19 no Brasil. Um estudo realizado pelo Instituto Reuters para Estudos do Jornalismo da Universidade de Oxford mostra que 40% dos entrevistados se depararam com desinformação sobre o vírus sendo veiculadas através do comunicador.

A pesquisa também mostra altas taxas de desinformação circulando pelas redes sociais (37%), sites de vídeo (26%) e mecanismos de busca (20%) — quanto mais usam aplicativos de conversa para se informar, mais propensas as pessoas estão a acreditar em mitos sobre a doença e a vacina. Isso gera bastante preocupação diante do fato de que as plataformas digitais foram as principais fontes de informação para os brasileiros, que deram preferência ao Google (54%), YouTube (45%), Facebook (44%), WhatsApp (41%) e Instagram (39%) na hora de saber mais sobre a doença e a pandemia.

Os números brasileiros superam os registrados em todos os demais países analisados, chegando ao dobro daqueles vistos na Alemanha (21% Facebook, 19% YouTube, 18% WhatsApp e 9% Instagram). O único país a ter uma fonte de notícias como mais prevalente do que o Google foi a Coreia do Sul, no qual 67% dos usuários usando o portal de buscas Naver como sua principal fonte de informação.

WhatsApp lidera a divulgação de fake news sobre a COVID-19 no Brasil -  Canaltech

Veículos tradicionais aparecem como os mais confiáveis

Apesar dos hábitos de consumos indicarem o contrário, a pesquisa revelou que os órgãos de imprensa tradicional ainda são considerados por 52% dos entrevistados brasileiros como confiáveis — contra os 30% dos apps de mensagens. No entanto, os mecanismos de busca (59%) surgem como a opção considerada mais confiável na procura por informações.

Entre os países pesquisados, o Brasil ficou em segundo lugar no índice de confiança da imprensa, perdendo somente para a Coreia do Sul (63%). O país que menos demonstrou confiança nos dados de veículos tradicionais foi os Estados Unidos (43%), seguido pela Espanha (46%), Japão (48%) e Argentina (48%).

A grande confiança reflete nas respostas relacionadas ao percentual de desinformação percebido em meios tradicionais. No Brasil, essa taxa ficou em 27%, enquanto na Argentina — que teve os números mais elevados — chegou a 34%. Fecham a relação o Reino Unido (17%), Alemanha (21%), Coreia do Sul (23%), Japão (24%), Estados Unidos (30%) e Espanha (32%).

O uso de fontes de informação consideradas confiáveis é importante para se prevenir em meio à pandemia, que já registrou mais de 462 mil mortes no Brasil. No início de maio, o governo brasileiro lançou um portal oficial com números sobre a vacinação e dicas de distanciamento social e o uso correto de máscaras, entre outras informações importantes.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-lidera-a-divulgacao-de-fake-news-sobre-a-covid-19-no-brasil-186187/

1

Jun

Twitter terá novos rótulos para combater mentiras e desinformação

Desde março do ano passado, com o agravamento da pandemia de COVID-19, o Twitter implantou os avisos de advertências para combater a desinformação. Embora no início eles fossem voltados para as fake news da saúde, eles foram expandidos para coibir mentiras durante as eleições dos Estados Unidos.

Agora, a desenvolvedora e engenheira revesa Jane Manchun Wong descobriu que o Twitter desenvolve três novos tipos de avisos de advertência contra a desinformação: “Últimas novidades”, “Fique informado” e “Informação errada”. O objetivo é comunicar aos usuários que aquele tuíte específico pode conter imprecisões que afetam a qualidade e a confiabilidade da fonte.

Conforme a captura de tela compartilhada por Wong, esses três novos tipos de rótulo serão acompanhados de um link direcionado para informações corretas e mais detalhadas. Ainda não está claro qual a destinação destes links (se serão para sites noticiosos, agências de checagem ou para o próprio Twitter) e nem como o algoritmo vai trabalhar para detectar uma informação falsa.

A certeza é que essa novidade pode ter um peso importante no atual momento de vacinação no mundo, no qual muitos boatos são espalhados. Hoje, o Twitter oferece a possibilidade de denunciar tweets que descumprem as políticas da rede, mas não há um botão para marcar a disseminação de conteúdos falsos, por exemplo. Essa poderia ser uma alternativa, mas, por outro lado, também poderia causar a manipulação do algoritmo para marcar publicações legítimas como errôneas.

Emojis nas reações

O Twitter também está trabalhando para trazer reações com emojis para sua plataforma, como fez o Orkut e semelhante ao Facebook. A ideia é dar mais possibilidades para as pessoas expressarem sentimentos na rede social do passarinho.

De acordo com Wong, o próximo recurso incluirá cinco reações: Like, Cheer (Celebração), Hmm, Sad (Triste) e Haha. Como pode ser visto no tuíte acima, no entanto, o recurso é um trabalho em andamento no momento, já que os emojis com as reações ainda não estão oficializados — de março para cá, a rede tem feito pesquisas com os usuários para saber quais se encaixam melhor na proposta.

Por enquanto, ainda não se sabe se as reações serão para todos ou limitadas aos usuários com uma assinatura do Twitter Blue, assim como a opção de desfazer tuítes. O serviço de assinatura deve custar R$ 15,90 por mês e incluirá recursos exclusivos, como a capacidade de personalizar cores e escolher ícones específicos, além de um modo de leitor que tornará os tópicos muito mais fáceis de ler.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/twitter-tera-novos-rotulos-para-combater-mentiras-e-desinformacao-186156/

1

Jun

Google Fotos encerra backup ilimitado de imagens e vídeos hoje (1º)

A partir desta terça-feira (1º), o Google Fotos não terá mais armazenamento ilimitado. O anúncio da mudança, feito em novembro de 2020, deixa claro que fotos e vídeos passarão a consumir os 15 GB oferecidos gratuitamente para cada conta. O mesmo também é divido entre o Drive e Gmail.

A mudança, segundo o Google, visa "criar o Google Fotos do futuro". Com exceção de usuários de smartphones da linha Pixel (do 1 ao 5), da própria companhia, todas as contas gratuitas do Google são afetadas pela mudança.

Por outro lado, quem fez um backup até este 1º de junho terá todos esses arquivos originais salvos, gratuitamente, sem consumir os 15 GB. Caso o usuário queira mais armazenamento, precisará assinar algum plano do serviço Google One — que reúne, exatamente, o Google Fotos, Drive e Gmail. São cinco opções no total:

200 GB: R$ 9,99 ao mês ou R$ 99,99 ao ano

2 TB: R$ 34,99 ao mês ou R$ 349,99 ao ano

10 TB: 349,99 ao mês

20 TB: R$ 699,99 ao mês

30 TB: R$ 1.049,99 ao mês

Google Fotos armazenamento

No primeiro trimestre de 2021, a receita dos serviços em nuvem do Google foi de US$ 4,05 bilhões (cerca de R$ 20 milhões na cotação atual). O valor também registra um crescimento de 46% em relação ao mesmo período de 2020. A perda operacional da divisão foi de US$ 974 milhões no período, algo que a companhia espera reduzir ainda mais nos próximos meses.

O que fazer sem o backup ilimitado?

Usuários vêm tentando buscar alternativas no mercado, ainda gratuitas, para comportar seus backups. Entre elas, há o OneDrive, da Microsoft, que também oferece 15 GB gratuitamente; no Amazon Cloud Drive há 5 GB gratuitos; e o Dropbox oferece 2 GB.

No Google Fotos, a companhia oferece três opções de backup dos seus arquivos — e todas passam a consumir espaço nos backups — que incluem:

Qualidade original: não redimensiona as imagens

Alta qualidade: fotos de até 16 MP (até 64 x 40 cm), vídeos em até 1080p

Backup rápido: fotos de até 3 MP, vídeos em até 480p

Como gerenciar o espaço do Google?

Também existem maneiras de otimizar o espaço na conta do Google. A mais prática é usando o próprio gerenciador do Google One. No entanto, também é válido apelar para a busca refinada do Gmail (e de outros serviços) para apagar arquivos específicos.

Google One armazenamento

No gerenciador, o usuário tem opções simplificadas para descartar itens de cada serviço, separados ainda por categorias. Tais como e-mails excluídos, spam e arquivos excluídos do Drive; arquivos grandes (como anexos, e-mails, fotos e vídeos); além de arquivos em formatos incompatíveis com o Fotos.

É possível acessar o gerenciador de armazenamento da conta do Google tanto no navegador, quanto nos aplicativos de Android e iOS.

O que acontece se ultrapassar o limite?

Caso o usuário atinja sua cota gratuita de 15 GB, não será mais possível fazer uploads em nenhum dos serviços, tampouco backups. Inclusive, o Google poderá interromper o envio ou recebimento de e-mails no Gmail. A empresa também esclarece quais arquivos, e de quais pastas ou áreas, consomem o armazenamento da conta:

  • Documentos, Planilhas, Apresentações, Desenhos, Formulários e o Jamboard
  • Fotos e vídeos, no geral
  • Mensagens e anexos do Gmail (incluindo as pastas de spam e lixeira)
  • "A maioria dos arquivos no Google Drive (incluindo PDFs, imagens e vídeos)"
  • Arquivos compartilhados em serviços de colaboração do Google

No entanto, existem alguns detalhes a serem levados em consideração. Os arquivos que foram armazenados na conta até hoje não ocuparão, de fato, espaço dos 15 GB — desde que eles não sejam nunca mais editados. Caso sejam editados, devem passar a consumir o armazenamento normalmente.

Em outro caso, se o usuário atingir os 15 GB, ele ainda terá dois anos para "se organizar", liberar espaço e ainda recuperar todo o conteúdo da conta. Caso contrário, o Google deixa claro que o conteúdo do Gmail, Drive e Fotos pode ser excluído.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/internet/218360-google-fotos-encerra-backup-ilimitado-imagens-videos-1.htm

31

Mai

Twitter testa reações em postagens no estilo do Facebook

O Twitter está testando um novo recurso para que usuários possam reagir às publicações de outras pessoas com sentimentos variados — algo muito parecido com o que o Facebook implementou ainda em 2016.

A descoberta é da programadora Jane Manchun Wong, que costuma encontrar funções em desenvolvimento e antecipar novidades da plataforma, como a versão paga da rede social. Nas respostas da postagem original, há menções também de que o Twitter fez perguntas sobre esse recurso em questionários enviados a usuários.

O recurso é mesmo parecido com o do Facebook: é possível reagir a qualquer tweet com uma série de emoções.

No caso da imagem divulgada pela desenvolvedora, é mostrado o botão "Curtir" tradicional, além de uma risada, um emoji triste, outro de dúvida e um de animação. Como a função não está finalizada, é possível notar que alguns dos emojis ainda estão repetidos e devem ser substituídos até o lançamento.

Os Tweets Reactions estão em fase de testes nas últimas semanas e, assim como vários outros recursos da rede social, não possuem garantia de que serão mesmo implementados como uma função no aplicativo estável.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/218292-twitter-testa-reacoes-postagens-estilo-facebook.htm

31

Mai

Twitter suspende programa de verificação temporariamente

Devido ao alto número de solicitações que recebeu, o Twitter anunciou na última sexta-feira (28) a suspensão temporária do seu programa de verificação de perfis, que foi reaberto no dia 20 de maio. Na ocasião, a rede social já havia avisado que o processo poderia levar semanas para ser finalizado, dependendo da procura.

"Estamos abarrotados", disse a empresa em um tweet. "Por isso, temos de fazer uma pausa para aceitarmos mais [pedidos], enquanto revisamos os que foram enviados. Reabriremos em breve! (juramos)", complementou. Bastaram oito dias para um verdadeiro tsunami de interessados e interessadas no recurso invadir a companhia.

Reavaliando procedimentos

Segundo as novas diretrizes, podem se candidatar instituições e pessoas que se enquadrem nas seguintes categorias: poder público; empresas, marcas e organizações sem fins lucrativos; jornalismo; entretenimento; e-Sports; e ativistas. Sendo assim, não é de surpreender a quantidade de manifestações em um período tão curto.

No mais, as regras, introduzidas em janeiro deste ano e que devem ser ampliadas nos próximos meses, substituíram as exigências vigentes até 2017, época em que o programa foi suspenso após a verificação de um supremacista – cujas postagens violavam os padrões de uso da plataforma.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/218286-twitter-suspende-programa-verificacao-temporariamente.htm

29

Mai

Profissionais buscam apoio especializado para se posicionar no digital

A pandemia da Covid-19 acelerou a migração não só de empresas para o digital. Com os desafios impostos pelo isolamento social, os profissionais autônomos e liberais viram no mercado online a oportunidade de se reinventarem como também de continuarem os negócios.

Dados do Portal do Empreendedor revelam que o registro de novos microempreendedores individuais (MEIs) chegou à marca de 1.459.841 em meio à pandemia. Muitos são empreendedores de primeira viagem ou tiveram que adaptar e buscar um recomeço.

Caio Olliveira, especialista em imagem e reputação, destaca que profissionais precisam trabalhar ainda mais a imagem profissional para conquistarem seus espaços no meio digital. “É um novo universo para muitos, porém é preciso estar nelas de forma profissional para conseguir resultados satisfatórios. Quem chegou recentemente ao digital tem uma concorrência mais acirrada com os profissionais que já estão lá há mais tempo”, explica.

Orientação profissional

A empresária Cajhu Oliveira, 28, foi uma das profissionais que buscou apoio profissional pois viu a necessidade de trabalhar a sua imagem de forma diferenciada. “Não adiantava começar a me expor na Internet de qualquer jeito porque seria mais uma pessoa a postar sem saber o que fazer por lá. Daí tenho toda uma segurança e direcionamento. Colho bons frutos já”.

Realizar uma estratégia assertiva da marca profissional no meio online é complexa, já que cada pessoa tem um estilo e características únicas. E são muitas ações e ferramentas que devem-se saber. “Houve uma grande procura, cerca de 100% a mais, por parte dos profissionais que precisam usar o ambiente digital a favor e de forma profissional. Eles querem e buscam o suporte de tudo”, diz o especialista.

“Com um assessoramento, o cliente fica mais confiante de si e nós, profissionais de relações-públicas, conseguimos traçar metas e elaborar estratégias para aumentar a credibilidade e admiração, gerando um impacto positivo da imagem dele na sociedade", enfatiza o RP.

Como funciona

A boa imagem de entidades públicas e privadas, executivos, profissionais liberais ou autônomos na sociedade é transmitida através de todas as ações que estes efetuam, tudo aquilo que conseguem realizar e demonstrar. No entanto, essas ações precisam ser estratégicas para, de fato, conseguir a percepção positiva do público.

“Essa atividade é caracterizada pela multidisciplinaridade. Então, de certa forma, precisa de um investimento e de mais cuidado pois envolve outras especialidades que contribuirão na imagem e reputação que o cliente pretende ter. É um caminho sem volta para esse tipo de profissional, agora é só aprimorar e praticar. Com ajuda profissional fica muito mais fácil e rápido chegar ao caminho do sucesso”, finaliza Olliveira.

28

Mai

Investimento de marcas no Facebook aumentou na pandemia

*Por Meio & Mensagem

A crise do coronavírus modificou o modo de consumo da população, apresentando algumas novas tendências no mercado, como o boom do e-commerce. Mesmo bem antes da pandemia, as marcas já vinham investindo em publicidade nas redes sociais, mas esse tipo de negócio ganhou ainda mais força no ano passado. De 2019 para 2021, comparados os primeiros trimestres de cada ano, as empresas investiram quase o dobro em conteúdos pagos no Facebook.

A informação é de um estudo realizado pela Socialbakers, plataforma de soluções para a otimização de perfomance corporativa em mídias sociais. Ainda que a análise dos setores industriais tenha revelado uma desaceleração em comparação ao último trimestre dos últimos dois anos – que compreendem as festas de final de ano -, houve um investimento de 65% nas redes sociais nos primeiros trimestres. A exceção vai para o setor de acomodação, que teve queda de 5% no primeiro trimestre de 2021 quando comparado ao ano passado. 

O Facebook foi a plataforma que ganhou destaque em termos de preferência, por parte das marcas, no Brasil. A Socialbakers identificou que mais de 50% das verbas destinadas às redes sociais foram destinadas ao feed da rede. O investimento em vídeos foi de aproximadamente 5%. Em seguida, o Instagram tem cerca de 20% da preferência, principalmente no que diz respeito às ferramentas que oferece, como os Stories, que tiveram 10% de participação em relação à verba publicitária direcionada à rede.

Em relação aos setores da economia que mais apostaram na publicidade nas redes sociais, destaca-se a indústria de bebidas alcoólicas, que investiu 81% mais no período analisado. Quanto ao e-commerce, as verbas aumentaram 66%. Em relação à moda e beleza, o desembolso com anúncios pagos em redes sociais subiu 52% e 20%, respectivamente. O ramo de alimentação investiu 59% a mais na comparação com o período anterior, enquanto o de finanças ampliou o investimento em publicidade nas redes sociais em 55%.

Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers no Brasil, conta que a rápida mudança  no comportamento do cliente em direção ao comércio eletrônico, impulsionada pela pandemia, fez com que os consumidores passassem a utilizar as mídias sociais não apenas para descobrir novos produtos, mas também para comprá-los, o que acaba impactando nas estratégias dos anunciantes para as redes sociais.

Fonte: Meio & Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2021/05/27/investimento-de-marcas-no-facebook-aumentou-na-pandemia.html

26

Mai

Instagram está voltando a mostrar o número de likes

 Essas ultimas semanas o Instagram tem mostrado para algumas pessoas a opção de voltar a ver o número de curtidas em publicações. Ela está em fase de testes, por isso ainda está chegando nas atualizações mais recentes do aplicativo. É que lá em 2019 as curtidas haviam sido desativadas em todo o Instagram. Essa foi uma das decisões mais polêmicas da rede social na época.

Um dos motivos, segundo a equipe do Instagram, é que as pessoas se sentiam menos pressionadas ao não ver o número das curtidas. Assim, essa seria uma maneira de direcionar a atenção das pessoas aos conteúdos dos criadores e não aos números e engajamentos. Com essa nova função, agora você pode decidir se quer voltar a ver o número de curtidas das publicações da sua linha do tempo.

Mas, vale lembrar que essa função é opcional. Quando essa mensagem chegar para sua conta, você pode ativar as curtidas na categoria “Privacidade” em “Configurações”, daí é só tocar em “Publicações” que será o novo botão dedicado aos detalhes do seu feed. 

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/instagram-volta-mostrar-curtidas-no-app/

26

Mai

Como e com quais assuntos os brasileiros engajam nas redes?

Em dezembro de 2020, os usuários de internet no Brasil passaram, em média, 47 horas navegando em redes sociais. Por apenas alguns minutos de diferença, o público do País ficou atrás dos mexicanos, que, no último mês de 2020, foram os campeões em termos de tempo dedicado às redes sociais. O dado faz uma parte de uma análise inédita feita pela Comscore, que procurou analisar o uso das plataformas digitais pela população nacional.

Na visão da consultoria, que chegou extraiu as informações de pesquisas proprietárias realizadas ao longo dos últimos meses, a aceleração digital, impulsionada pela pandemia de Covid-19, acabou colaborando para deixar os usuários mais engajados e conectados. “Com isso, as redes se apresentam como um cenário próspero para ações de marcas que querem se tornar relevantes e reconhecidas”, comenta Eduardo Carneiro, diretor-geral da Comscore.

Em números absolutos, no ano, a consultoria contabilizou 24,4 bilhões de interações no Facebook, Instagram e Twitter por parte de marcas, publishers e influenciadores. O número é 25% maior do que o registrado em 2019. No ano passado, essas redes sociais tiveram 9 milhões de publicações a mais do que a quantia aferida pela Comscore em 2020.

A pesquisa da consultoria apontou, também, que o Instagram foi a plataforma campeã em termos de share de ações no ano passado: de todas as publicações realizadas por marcas, publishers e influenciadores, 72% se concentraram no Instagram. Já em relação à audiência, o Facebook segue na liderança como a rede social de maior alcance, concentrando 65% da atenção dos usuários. Em termos gerais, o volume de comentários nas redes sociais cresceu 5% no ano passado na comparação com 2019.

Educação e finanças em alta

A análise da Comscore também mapeou os assuntos que mais geraram engajamento nas redes e chamaram a atenção do público ao longo do ano passado. Nessa análise, a pandemia também mostrou seus efeitos: conteúdos sobre educação foram os que mais cresceram em termos de interações, ampliando em 60% na comparação com o ano anterior. Em seguida, ficou o assunto Finanças, cujo interesse do público aumentou 47% em 2020.

A Comscore também observou um aumento das menções nas redes sociais sobre conteúdos relacionados à alimentação (30% de crescimento na comparação com 2019) e assuntos sobre cuidados com a casa e jardim (28% mais). Também pelos efeitos da quarentena e do distanciamento social, houve uma queda no interesse do público por assuntos como lazer e turismo, que caíra 28% em engajamento na comparação com 2019.

Mais publis
Outro ponto observado pelo estudo da Comscore é o aumento de conteúdos sinalizados como patrocinados, em todas as redes sociais. As postagens sinalizadas com hashtags como #ad, #publi, #publipost e #promo crescera 101% na comparação com o ano anterior.

Parte desse aumento foi impulsionado pelos influenciadores, cujo engajamento cresceu 31% no ano passado, de acordo com a Comscore. O território de maior participação desses creators foi o Instagram, que concentrou 72% das ações feitas nas redes sociais. Entre os assuntos e conteúdos produzidos por influenciadores, os temas que mais ampliaram o engajamento foram lifestyle e assuntos gerais (141% mais), perfis de comédia (aumento de 93%) e empreendedorismo (78%).

A explosão do formato TikTok
Os conteúdos em vídeo continuam com muita força perante o público e contabilizara 49 bilhões de interações no ano passado – um crescimento de 20% em relação a 2019. A maioria das pessoas analisadas pela pesquisa costuma consumir até três horas de conteúdo em vídeo por semana.

Com o sucesso de plataformas como TikTok e Kwai, o público começou a pegar gosto por vídeos mais curtos ao longo do ano passado. Entre os entrevistados, 30% afirmaram que utilizam o TikTok várias vezes ao dia; 20% dizem acessar a plataforma apenas uma vez ao dia. O mesmo percentual declarou que acessa o TikTok ao menos uma vez por semana. Nessas redes, os conteúdos que mais geraram engajamento são música (53%), comédia (48%), animais (46%), culinárias (44%) e beleza (44%).

 Fonte: Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/05/26/como-e-com-quais-assuntos-os-brasileiros-engajam-nas-redes-sociais.html

25

Mai

Google lança pacote de personagens em realidade aumentada com Pac-Man, Hello Kitty e mais

Google tem investido bastante na realidade aumentada, e agora a empresa de Sundar Pichai revelou alguns novos personagens que estarão disponíveis em 3D usando a ferramenta da própria empresa para iOS e Android. Entre as revelações estão Pac-ManHello KittyUltraman e até o Baby Yoda.

Para definir a lista, o Google analisou o Google Search, a mais popular ferramenta de buscas da internet, e selecionou os personagens mais buscados mundialmente nos últimos cinco anos. Pac-Man e Hello Kitty foram os líderes da ferramenta. Além deles, clássicos de animes como “Evangelion” e “Gundam” também marcaram presença.

Todos os personagens adicionados são icônicos na cultura japonesa. Publicado no canal japonês do Google, o vídeo mostra animações dos personagens sendo projetadas nos lugares mais ordinários. O Pac-Man e seus perseguidores fantasmas, por exemplo, andam em círculos e são projetados até mesmo em cima de um disco de vinil.

A empresa da Alphabet tem apostado bastante na realidade aumentada nos últimos anos. Em outubro de 2020, por exemplo, o Google criou animações temáticas para celebrar o Halloween. Apesar de ser a empresa responsável pelo sistema operacional Android, o Google também faz questão de disponibilizar sua ferramenta para o iPhone, sabendo do potencial alcance da ferramenta em vários públicos distintos.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144490/google-lanca-pacote-de-personagens-em-realidade-aumentada-com-pac-man-hello-kitty-e-mais/

25

Mai

Instagram lança métricas para Reels e transmissões ao vivo

O Instagram lança hoje métricas para transmissões ao vivo e Reels na plataforma. Com base no feedback de criadores de conteúdo e empresas, a novidade vem com o intuito de oferecer à comunidade mais informações sobre o desempenho dos dois formatos na plataforma.

Nas métricas de Reels, o usuário terá acesso a informações como reproduções, contas alcançadas, curtidas, salvos, comentários e compartilhamentos. Já para as transmissões ao vivo, serão disponibilizados dados sobre contas alcançadas, pico de visualizações simultâneas, comentários e compartilhamentos. Essas informações também serão incluídas nas métricas do perfil, a fim de fornecer aos usuários uma visão mais ampla de como Reels e as transmissões ao vivo influenciam o desempenho de uma conta.

“Além disso, sabemos da importância em entender como um conteúdo está sendo distribuído na plataforma e, por isso, também estamos lançando informações mais detalhadas sobre o alcance, que fornecem transparência adicional ao criador sobre quais contas estão sendo alcançadas e quais formatos de conteúdo estão tendo um desempenho melhor”, diz o comunicado do Instagram.

De acordo com a plataforma, nos próximos meses também serão lançadas novas opções de período predefinido nas métricas, expandindo além dos últimos 7 e 30 dias para oferecer suporte aos últimos 14 dias, ao mês anterior e aos últimos 90 dias. O suporte às métricas também será incluído na experiência do desktop para Feed e Stories.

“Os criadores sempre estiveram no centro do Instagram e são uma verdadeira inspiração para a comunidade. É importante para nós que eles possam contar suas histórias, construir uma audiência e desenvolver seus negócios na plataforma. Para isso, é fundamental que os criadores possam compreender o desempenho do conteúdo que desenvolvem para o Instagram.  É incrível acompanhar a criatividade e autenticidade da comunidade em superfícies como Reels e transmissões Ao Vivo e, com o lançamento de Métricas para esses dois formatos, os criadores terão mais transparência sobre o seu desempenho e ferramentas para atingir novos públicos”, afirma Gonzalo Arauz, Diretor de Parcerias do Instagram para a América Latina.  

As métricas são um recurso fundamental para que criadores e empresas desenvolvam suas estratégias e engajem com suas audiências.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/144479/instagram-lanca-metricas-para-reels-e-transmissoes-ao-vivo/

25

Mai

Rede social do Orkut ganha nova versão reformulada e com mais recursos

O aplicativo Hello, rede social lançada em 2016 no Brasil por empresa fundada por Orkut Buyukkokten, acaba de ser atualizado para incluir novos recursos e uma completa modernização da interface. A versão 3.0 apresenta uma evolução considerável em relação às anteriores e traz ainda mais novidades que remetem ao bom e velho Orkut.

A rede conta com um feed totalmente redesenhado para enfatizar os criadores de conteúdo. O Hello também passou a ter suporte a imagens em qualquer tamanho, inclusive em alta definição.

Outra novidade é o maior destaque nos comentários e legendas dos posts como forma de gerar mais destaque e incentivar o engajamento nas conversas. Ainda sobre as interações, agora a rede exibe as mais recentes para que seja possível acompanhar os debates em tempo real.

Entre as adições, o Hello promete entregar novos “comportamentos” para aprimorar a experiência do usuário. Com duplo clique no jot é possível marcar com coração uma postagem, comentário ou chats de uma comunidade. Com as novas ações, os usuários podem pressionar e segurar qualquer foto para ampliar e ter uma visão melhor da imagem.

As comunidades (lembra delas?) foram aprimoradas e simplificadas para possibilitar a marcação de personas. Elas também estão mais aparentes para ter maior influência neste novo layout proposto.

Experiência reformulada

Segundo Orkut Buyukkokten, a ideia da nova atualização do app é oferecer uma experiência ainda mais prazerosa e saudável para os usuários. “No app do Hello, o importante não é o tempo que você fica conectado e sim a qualidade de troca que acontece dentro das comunidades. A rede social deve ser um entretenimento e não nos deixar cada vez mais solitários no mundo offline”, explica.

Desde o lançamento no Brasil, em julho de 2016, outras versões e funcionalidades foram lançadas, entre elas a criação das comunidades com chats, interface para links externos, design com navegação mais simplificada e possibilidade de compartilhamento de links dentro de uma comunidade.

Orkut destaca que os brasileiros deram muitos feedbacks para a versão 3.0 do app. Por isso, ele resolveu colocar a sua equipe para implementar todas as que foram possíveis. O CEO diz ter muita identificação com o público brasileiro, por isso resolveu inspirar a sua rede no “estilo alegre” do nosso povo.

Por enquanto, a atualização é apenas para Android, mas a equipe trabalha em uma versão para o iOS.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/rede-social-do-orkut-ganha-nova-versao-reformulada-e-com-mais-recursos-185646/

25

Mai

Agência lança e-book inédito no Brasil sobre Digital PR para SEO

A Hedgehog Digital, uma agência especializada em SEO (Search Engine Optimization) com sede na Inglaterra e em São Paulo, lançou nesta semana o e-book “Guia Fundamental de Digital PR para SEO”. O material é inédito no Brasil, pode ser baixado gratuitamente e tem como público-alvo jornalistas, assessores de imprensa e profissionais de marketing que trabalham com link building.   

Objetivo, prático e ilustrativo, o e-book foi desenvolvido com a missão de ensinar profissionais de comunicação a criar campanhas que vão muito além da conquista de backlinks, auxiliando pequenas, médias e grandes empresas a se posicionarem com mais autoridade na internet, sobretudo em seus nichos de atuação. 

Ao longo do texto, o leitor tem acesso a conceitos iniciais, dicas e estratégias para criar campanhas de Digital PR e atrair links relevantes para o site das empresas. Trata-se de uma tendência de comunicação que consiste na evolução do link building, das práticas de relações públicas e assessoria de imprensa no contexto do universo digital. 

Segundo Carolina Peres, head de conteúdo e link building da Hedgehog Digital no Brasil, os processos de comunicação têm mudado constantemente na era da internet, exigindo dos profissionais da área novas habilidades e competências para melhorar as práticas comunicativas das empresas. 

“Nosso e-book tem como foco oferecer um guia completo sobre todas as etapas para criar uma campanha de Digital PR de qualidade, da concepção à aferição dos resultados. A ideia é fornecer o máximo de informações sobre uma estratégia que está ganhando cada vez mais relevância no âmbito do SEO e da comunicação no geral”, pontua.

O material tem 55 páginas e é dividido em oito capítulos: 1) O que é Digital PR; 2) Digital PR para SEO; 3) Criando a sua estratégia de Digital PR; 4) Técnicas e táticas para Digital PR; 5) Lançando a sua campanha de Digital PR; 6) Ferramentas para Digital PR; 7) Como medir o resultado de uma campanha de Digital PR?; e 8) Cases para se inspirar.

24

Mai

Tudum nos games: Netflix tem planos de entrar nesse tipo de indústria, diz site

Após levar seu sucesso Stranger Things para o mundo dos jogos, e trazer o popular The Witcher para o universo das séries, a Netflix que entrar de vez nos videogames. Segundo o site The Information, o streaming está se aproximando de veteranos da indústria dos jogos para investir no setor.

As informações publicadas pelo site são de pessoas próximas da empresa. As fontes disseram também que o objetivo é criar um serviço por assinatura de jogos semelhante ao Apple Arcade e o Google Stadia. O modelo funciona através de uma afiliação mensal em que o usuário pode acessar um game via streaming.

Não foi especificado se os planos da Netflix envolvem desenvolver jogos próprios, agregar títulos de terceiros ou até mesmo unir os dois, assim como acontece com seus filmes e séries do catálogo.

Tudum nos games

Em 2017 foi lançado o primeiro jogo de Stranger Things, para Android e iOS. Já na E3 de 2019, a produtora teve um painel para apresentar algumas novidades suas nos videogames. Na época, anunciaram Stranger Things 3 e The Dark Crystal: Age of Resistance Tactics, ambos também para PC, PS4 e Xbox.

Durante uma chamada de resultados em 2020, o CEO da Netflix, Reed Hastings, falou sobre seu interesse nos videogames, afirmando que a área "tem uma série de aspectos em termos de multiplayer que estão mudando, e-sports que estão mudando, jogos para PC”.

Até o momento, o mais próximo de um videogame na plataforma são as experiências interativas Black Mirror: Bandersnatch e Você Radical, com Bear Grylls.

A empresa também está com licenças para produzir séries e filmes de grandes jogos, como o sucesso de The Witcher, com Henry Cavill, Resident Evil: Infinite DarknessAssassin's CreedSonic Prime e Dota 2.

 

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/entretenimento/netflix-tem-planos-de-entrar-na-industria-de-games-diz-site-185519/