Mídias Sociais

14

Jul

WhatsApp vai deixar você entrar em chamadas em grupo em andamento

As chamadas em grupo do WhatsApp chegaram em 2018, para só em abril de 2020 passarem a aceitar oito pessoas ao mesmo tempo. Apesar disso, para entrar no papo, você precisa ser rápido e atender a ligação enquanto o telefone ainda está tocando. Porém, nas versões beta mais recente para Android e iOS, o mensageiro parece ter implementado uma solução para tirar essa urgência, e isso deve chegar junto de uma nova interface para conversas em voz.

Na compilação de número 2.21.140.11 do mensageiro para iOS, as chamadas em grupo estão de cara nova. A interface do WhatsApp no sistema da Apple ficou bem a cara do FaceTime, aplicativo de videochamadas da Apple, com uma bandeja puxada da parte inferior para acionar os botões de viva-voz, vídeo, mudo, desligar, adicionar novas pessoas e o botão "Ring", para refazer a chamada para contatos que não atenderam da primeira vez.

No Android, o visual é um pouco diferente e tem aquela cara tradicional do WhatsApp no sistema do robozinho:

Não conseguiu atender a tempo? A outra adição está na capacidade de entrar em chamadas em grupo já em andamento. Se você foi convidado para uma ligação, mas não conseguiu atender a tempo de entrar, seria possível ingressar no papo depois a partir da aba de chamadas.

Sim, recurso semelhante também está disponível para o Telegram. Essa adição é mais um inspirado no popular concorrente do WhatsApp, que dá a seus utilizadores a possibilidade de entrarem nas conversas em grupo quando for possível. Lá, porém, é fato que você pode entrar e sair da conversa quando quiser.

Não há previsão para que as novidades alcancem o grande público. Se os testes correrem bem, é provável que os testes não durem muito e logo a versão final receba os recursos novos.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-vai-deixar-voce-entrar-em-chamadas-em-grupo-em-andamento-189655/

14

Jul

Twitter permite alterar configurações de conversa mesmo depois do tweet estar publicado

Há alguns meses, o Twitter apresentou um de seus recursos mais interessantes: a limitação para respostas de tweets. Com isso, o autor da postagem pode escolher quem terá a capacidade de responder o tweet original: todos, apenas quem o autor segue ou apenas quem é mencionado na conversa.

A novidade, porém, só permitia que esses filtros fossem aplicados antes que o tweet fosse publicado. Agora, o Twitter informou em seu blog que a comunidade poderá alterar o público de uma conversa mesmo após a publicação do tweet. “A novidade tem como objetivo proporcionar uma melhor experiência para quem tuíta algo que recebe atenção inesperada e respostas indesejadas”, afirma o microblog.

tweets

A novidade já está disponível gratuitamente para usuários do aplicativo para Android e iOS e também para a versão desktop. A mudança faz bastante sentido, já que é comum que tweets simples e despretensiosos acabam recebendo uma atenção inesperada e, com isso, comentários desagradáveis.

Com a novidade, o Twitter se torna uma plataforma que melhor protege os autores dos tweets. Não são raras as vezes em que uma postagem viraliza e o autor tranca sua conta para evitar mensagens indesejadas, algo que poderá ser evitado ou ao menos minimizado com a nova atualização.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/147344/twitter-permite-alterar-configuracoes-conversa-mesmo-depois-tweet-publicado/

14

Jul

Instagram vai permitir revisar logins e usar WhatsApp para confirmar acessos

Manter a segurança das contas é uma preocupação antiga do Instagram, afinal há usuários com milhões de seguidores e outros tantos que dependem da rede para tirar seu ganha-pão. É por isso que a plataforma anunciou hoje a chegada de um recurso chamado Security Checkup, com objetivo de fechar brechas para criminosos e dificultar a perda do acesso a contas.

Em postagem no blog oficial do Facebook, o Instagram diz que o recurso deve ajudar nas etapas necessárias para proteger e guiar pessoas cujas contas podem ter sido hackeadas. A novidade vai permitir a verificação da atividade de login, revisar informações do perfil, confirmar contas que compartilham as credenciais e atualizar dados de contato para uma eventual recuperação — como o número de telefone e e-mail.

Para garantir a segurança das contas, a nova verificação de segurança deve recomendar a execução das seguintes etapas:

 Autenticação de dois fatores: exige o uso de um aplicativo extra como o Google Autenticador ou similares. Em breve, as pessoas poderão associá-la a um número do WhatsApp, recebendo um código único via app.

 Manutenção de número de telefone e e-mail atualizados: se houver roubo de credenciais, a forma de recuperar o acesso é fornecer tais dados.

 Habilitar solicitação e alerta de login: essa é uma alternativa super recomendada pelo Instagram, porque ele avisa sempre que alguém tentar efetuar acesso na sua conta a partir de um dispositivo novo ou navegador da web desconhecido.

 Cuidado com as mensagens diretas (DM): muita gente tem sido enganada ao clicar em links maliciosos vindos de desconhecidos enviados por esse tipo de comunicação. O Instagram informou no seu post que não entra em contato desta maneira. O que for necessário estará na guia “E-mails do Instagram”, nas configurações.

 Denúncias de conteúdo e contas considerados irregulares: mesmo com o cerco a quem produz conteúdo irregular ou tem atitudes suspeitas, ninguém melhor do que os usuários para identificar o que vai contra os bons princípios da plataforma. A ferramenta permite denunciar conteúdo tocando nos três pontos acima de uma postagem ou visitando um perfil criminoso. Dá para identificar vários tipos de violações, o que ajuda na apuração dos fatos.

Os desenvolvedores do Instagram também disseram que será feita uma atualização significativa na caixa de entrada de suporte, o que facilitará a exibição de informações mais recentes. A rede também pretende listar dados de relatórios e informações se alguma de suas postagens está violando as políticas do Instagram.

Ainda não foi divulgado quando essas mudanças passarão a valer para todos, mas elas não devem demorar muito para chegar. Quando a plataforma dedica um blog específico para falar sobre as adições, significa que elas já estão prontas para desembarcar.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/instagram-vai-permitir-revisar-logins-e-usar-whatsapp-para-confirmar-acessos-189734/

13

Jul

Novo golpe promete selo de verificação em redes sociais

As redes sociais são importantes canais para a comunicação. Com o desenvolvimento delas e das ferramentas disponíveis, muitas pessoas passaram a utilizá-las de forma profissional. Pensando nisso, as principais plataformas como Facebook, Instagram, Twitter e TikTok oferecem o famoso “selo azul”, no intuito de autenticar contas de interesse público. Esse selo, no entanto, acabou se tornando terreno fértil para golpes de verificação, que vem crescendo exponencialmente.

De acordo com o portal CNET, variações do golpe já existem há anos, mas os especialistas em segurança cibernética acreditam no poder de crescimento do golpe de verificação à medida que as pessoas passam mais tempo construindo suas estratégias de marca nas plataformas digitais.

A pandemia também favoreceu o crescimento das fraudes cibernéticas de todos os tipos. Segundo pesquisas, os danos financeiros comunicados no primeiro semestre de 2020 chegaram a marca de 117 milhões de dólares em todo o mundo, quase tanto quanto os 134 milhões relatados ao longo de 2019. Os golpes de verificação constituem uma parte desse total, embora não esteja bem definida a sua dimensão.

A fraude funciona de seguinte maneira: algumas contas do Instagram, por exemplo, administradas por pessoas que afirmam ser consultores de mídia social, prometem o selo de verificação em troca de uma taxa fixa, geralmente em dólar. Ludibriados com a proposta, os usuários que pretendem ter maior visibilidade na plataforma contratam o serviço.

Os golpistas, então, direcionam os usuários para formulários externos e pedem a confirmação de dados pessoais. A tática é usar essas informações privilegiadas para assumir o controle de suas contas e conseguir mais dinheiro.

Um porta-voz do Facebook, dono do Instagram, declarou que a comercialização de verificação é contra as regras da empresa.

Alvos fáceis

As contas já verificadas em alguma rede social normalmente têm um grande número de seguidores, o que pode torná-las os principais alvos de golpistas ou hackers, que tentam alcançar muitas pessoas. Dessa forma, anunciar que você acabou de ser verificado em alguma plataforma pode facilitar o “trabalho” dos estelionatários.

Jon Clay, vice-presidente de inteligência de ameaças da Trend Micro, disse que a empresa japonesa de segurança em TI tem observado o crescimento de golpes de verificação em cerca de 70 países, incluindo o Brasil. “O desejo da verificação corresponde a uma isca, que dá aos criminosos a oportunidade de atacar as vítimas”, disse Clay.

Um exemplo é o caso do “ig.verificationbadgeservice”. Este nome de usuário entrou em contato com várias pessoas no Instagram por meio de mensagem direta. A tentativa de golpe anunciava que o credenciamento do aplicativo estava sendo feito por meio de um formulário online e não diretamente no Instragram, como costuma ocorrer. O argumento utilizado pelos trapaceiros foi o momento atual de pandemia.

A argumentação, inclusive, é bastante convincente, até mesmo para pessoas que estão em alerta, como relata um usuário anônimo prejudicado. Nesse sentido, o cuidado deve ser redobrado. “Pequenas bandeiras vermelhas estavam explodindo em meu cérebro, mas eu estava super animado. Não estava pensando com clareza”, conta ele.

Falha de segurança das plataformas

Outro caso emblemático é do consultor de mídia social turco Enver Ceylan. Ele se apresenta como músico e ator que “desempenhou o papel principal em muitas séries de TV e filmes”. Entre seus serviços digitais, que já fez diversas vítimas, está auxiliar os usuários com questões de publicidade, a fim de aumentar o alcance de suas contas. 

Uma versão do site de Ceylan exibia com destaque um formulário que pedia aos usuários do TikTok que preenchessem informações pessoais para que suas contas fossem verificadas, status geralmente reservado para figuras notáveis no aplicativo.

O golpista também estava no Twitter, que disse ter suspenso sua conta por falsificação de identidade, mas concluiu, após uma análise mais aprofundada, que ela foi hackeada. O Instagram, da mesma forma, declarou retirar a conta de Ceylan, embora uma nova logo tenha aparecido e ainda esteja online. 

Especialistas acreditam que as pessoas podem ser vítimas de mensagens diretas que prometem verificação, porque um mercado paralelo de emblemas nas plataformas, principalmente o Instagram, desenvolveu-se fora do serviço.

Em resposta, um porta voz do Instagram afirma que a plataforma faz o possível para conter perfis fraudulentos. “Se detectarmos que a verificação foi adquirida de forma maliciosa, ou que um indivíduo está vendendo contas verificadas para outras pessoas, tomaremos medidas que podem levar à remoção permanente do Instagram”, diz.

Nota-se que a medida que os golpistas não sendo expulsos das plataformas, novas contas são criadas. Os sinais de alerta, portanto, devem ser observados. Da mesma maneira, urge que os desenvolvedores das redes sociais criem meios para frear novos golpes.

Fonte: Olhar Digital, disponível em: https://olhardigital.com.br/2021/07/13/internet-e-redes-sociais/novo-golpe-promete-selo-de-verificacao-em-redes-sociais/

13

Jul

TikTok proíbe influenciadores de promover criptomoedas

Por ser uma das redes sociais mais populares da atualidade, é normal que o TikTok seja também uma plataforma atrativa para propagandas. A partir de agora, porém, anúncios de criptomoedas feitos por influenciadores estão proibidos do app da ByteDance. Juntamente às criptomoedas, as novas diretrizes de uso da empresa para influenciadores também proíbem serviços financeiros.

Empresas de empréstimo e cartões de crédito estão inclusas no banimento. Segundo o Merca2.0, o motivo da decisão se dá pelo desejo da TikTok de impedir que investimentos de alto risco sejam promovidos na plataforma e também para não abrir brecha para esquemas maliciosos, como empresas com sistema de pirâmide e fraudes.

Como nota o Entrepreneur, serviços relacionados a dinheiro ainda poderão anunciar na plataforma, mas apenas como propaganda impulsionada e para usuários com 18 anos ou mais. A diferença é que esses anúncios não poderão ser feitos em patrocínio com contas populares – algo que é bastante comum tanto no TikTok quanto em outras redes, como Instagram e Twitter.

Até hoje, o TikTok nunca havia definido diretrizes para lidar com propaganda de criptomoedas e serviços financeiros em sua plataforma. Apesar disso, se tornou um assunto bastante popular na rede social, principalmente pelo fato de que nos últimos anos, as criptomoedas têm se tornado mais populares pelo mundo e, portanto, um assunto mais relevante.

Fonte: Porta B9, disponível em: https://www.b9.com.br/147238/tiktok-proibe-influenciadores-de-promover-criptomoedas/

13

Jul

WhatsApp facilitará a recuperação de contas banidas

O WhatsApp está desenvolvendo uma ferramenta que tornará mais fácil solicitar uma revisão do banimento de uma conta, segundo o site WABetaInfo. A opção foi identificada em uma atualização futura do WhatsApp Beta para iOS, mas também deverá ser desenvolvida para o Android.

O recurso, por enquanto oculto, permite a solicitação de uma revisão do bloqueio da conta no aplicativo mesmo se o usuário estiver banido. A avaliação do pedido leva normalmente 24 horas e as conversas não são apagadas neste intervalo. Quando concluída, o usuário receberá uma notificação no WhatsApp.

Caso o bloqueio tenha sido realizado de forma incorreta, o app deve restaurar a conta após a revisão. Por outro lado, se o sistema confirmar que o usuário realizou uma atividade ilegal, o banimento será confirmado e será necessário registrar um novo número para usar o aplicativo.

Novo recurso do WhatsApp vai permitir a revisão de contas banidas de forma injusta. (Fonte: WABetaInfo/Reprodução)

Existem vários motivos que podem levar ao bloqueio de uma conta no app. A utilização de versões extraoficiais do aplicativo, como WhatsApp Plus e GB WhatsApp, geralmente provoca a uma suspensão temporária do usuário. Isso pode ser facilmente resolvido ao mudar para a versão oficial após o aviso do banimento.

Outro motivo para a suspensão de usuários é a violação dos Termos de Serviço do WhatsApp, como o envio de mensagens em massa ou automatizadas e outras atividades ilegais.

Para coibir essas práticas, o app realiza uma busca automática. No entanto, neste processo, o aplicativo pode bloquear também contas de forma equivocada. O bloqueio vem geralmente sem aviso prévio, o que gera certamente um transtorno imediato.

Ao buscar auxílio no suporte do aplicativo, os usuários banidos injustamente não têm conseguido encontrar uma ajuda satisfatória. Por isso, essa atualização deve resolver um problema que não tinha solução e, atualmente, até já virou arma para golpes.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/220929-whatsapp-facilitara-recuperacao-contas-banidas.htm

10

Jul

Novidade no TikTok: agora você pode se candidatar a um emprego pelo app

Já pensou em se candidatar a uma vaga de emprego pelo TikTok? A marca está testando uma ferramenta de candidatura a empregos que permite que os seus usuários se inscrevam diretamente com currículos em vídeo para empresas como Chipotle, Target e Shopify.

O teste do novo recurso se chama TikTok Resumes  incluí mais de 30 empresas inscritas para aceitar currículos para o piloto , que vai até 31 de julho.

Os usuários terão que criar um currículo em vídeo, postá-lo no TikTok e, em seguida, enviar esse vídeo aos recrutadores por meio do aplicativo. Um vídeo de instrução para o programa piloto recomenda que os candidatos não incluam informações pessoais de contato.

Empresas como Target, Chipotle, Sweetgreen e Great Clips também estão usando a plataforma para encontrar funcionários de nível básico e médio para trabalhar em lojas e depósitos. Já o Shopify está procurando contratar um engenheiro de dados.

Embora o teste seja temporário, ele mostra como o TikTok está pensando em treinar e instalar um ecossistema de criadores de conteúdo para aumentar a sua influência. Sendo assim, é uma maneira fácil de combinar empresas que buscam lucrar com a Geração Z em busca de um cargo em tempo integral.

Os currículos do TikTok estarão abertos para inscrições de 7 a 31 de julho. Além disso, para quem possui um currículo longo, o app está lançando vídeos de três minutos.

Fonte: Olhar Digital, disponível em: https://olhardigital.com.br/2021/07/08/internet-e-redes-sociais/novidade-no-tiktok-agora-voce-pode-se-candidatar-a-um-emprego-pelo-app/

9

Jul

WhatsApp vai permitir envio de fotos em alta resolução

Na mais recente versão beta do WhatsApp, foram encontradas seções no menu de Armazenamento e Dados, nas configurações do app, que deixam você escolher qual a qualidade do envio de imagens em conversas com seus contatos.

Assim como deve acontecer em relação aos vídeos, conforme relatado pelo Canaltech, a função permitiria o ajuste da qualidade do envio de fotos em três diferentes opções:

Automática: recomendada pelo WhatsApp e que deve tomar como base a sua conexão no momento do envio);
Melhor qualidade: a plataforma enviará a mídia na melhor qualidade possível;
Economia de Dados: imagens seriam enviadas com resolução comprimida com o auxílio de algoritmos de compressão.

No atual estado do novo recurso, as alternativas dadas pelo WhatsApp não são muito claras e não garantem muita coisa quando se trata de resolução. É provável que a plataforma jogue uma luz sobre a ferramenta assim que ela estiver pronta e for liberada para todo o público na versão estável. O Signal e o Telegram, concorrentes do mensageiro do Facebook, contam com função parecidas e permitem envio de imagens em alta definição.

O site WABetaInfo, que encontrou a função em testes no "Zap", informa que ela ainda está em desenvolvimento e será lançada primeiro para usuários da versão beta. As pistas do controle de qualidade para fotos foram encontradas na compilação de número 2.21.14.15 para Android, mas não se sabe quando ela chegaria para todo mundo. Por agora, resta torcer para que o ajuste não apresente problemas e o período de testes seja o mais curto possível.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-finalmente-vai-permitir-envio-de-fotos-em-alta-resolucao-189431/

8

Jul

WhatsApp testa mudanças visuais em links e perfis de grupos e contatos

Parece que virou tradição: mais uma vez, o WhatsApp se inspira em características de seu rival, o Telegram, em adições encaminhadas nas versões de teste. Agora, o mensageiro do Facebook experimenta exibir links compartilhados em balões maiores, com direito a imagem, quando enviados como mensagem.

A novidade parece estar em desenvolvimento, mas o site WABetaInfo conseguiu habilitá-la na distribuição beta para iOS e, nesta quarta-feira (7), para Android. Em uma primeira impressão, isso não resulta em mudanças muito significativas no uso, mas facilita a visualização de sites e o compartilhamento de links em conversas privadas ou em grupo.

Assim como acontece de links diretos para vídeos (como endereços do TikTok, YouTube e Instagram), os sites apresentariam uma pequena imagem acima deles, com o logo ou o assunto em questão. No Telegram já há algo semelhante. No exemplo abaixo, quando o Canaltech é o conteúdo da mensagem, a plataforma dá espaço para o ícone da empresa bem abaixo do endereço.

O site WABetaInfo diz que nem todos os sites suportam a representação em tamanho maior e, nesse caso, uma logo menor tomaria o espaço reservado.

Não há data para lançamento da ferramenta na versão final e, no canal de testes, a novidade está contida na compilação de número 2.21.14.15.

Mais mudanças visuais na tela principal

Somando às alterações apresentadas nas últimas semanas — todas noticiadas pelo Canaltech —, o WhatsApp diminuirá o tamanho das fotos de perfil que identificam grupos e contatos na tela principal. O círculo que comporta essas imagens parece ligeiramente menor, mas o espaçamento entre conversas parece não ter sido alterado.

Essa novidade combina com a retirada da linha de separação flagrada em versões anteriores do mensageiro. Em ambos os casos, as modificações não alteram em nada a usabilidade, nem melhoram a intuitividade do WhatsApp.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/whatsapp-testa-mudancas-visuais-em-links-e-perfis-de-grupos-e-contatos-189319/

8

Jul

Como as mudanças no Instagram impactam as marcas

Na semana passada, o head do Instagram, Adam Mosseri, fez uma publicação em seus perfis nas redes sociais para compartilhar novidades sobre a plataforma e o novo rumo que o Instagram deve seguir. Segundo o executivo, o aplicativo não é mais uma plataforma de fotos e sim de entretenimento. “Nós não somos mais um app de compartilhamento de fotos. Em uma pesquisa, a primeira coisa que as pessoas dizem sobre como usam o Instagram, elas falam que é para entretenimento”, disse.

Entre as mudanças, consta a maior priorização da entrega de conteúdo em vídeo, recomendações de novas contas para seguir na timeline, e maior investimento em shopping e mensageria. No vídeo publicado, Mosseri detalhou o investimento em vídeo. Segundo ele, a intenção é investir em experiências imersivas. Para isso, a empresa realiza testes para exibir o conteúdo em tela cheia e foca em mobile. “Vídeo está proporcionando um grande crescimento online para todas as maiores plataformas e é algo que temos que investir mais”, apontou.

Muito desse movimento do Instagram é uma resposta a competitividade com outras plataformas de compartilhamento de vídeo, como o TikTok, como o executivo afirmou. “Sejamos honestos, há uma competição muito grande neste momento”, disse ele. “O TikTok é enorme, o YouTube é ainda maior, e há muitos outras plataformas se destacando também”, disse. O próprio Instagram e o YouTube criaram recursos de vídeos curtos, como o formato principal do TikTok, depois do crescimento deste último. Da mesma forma, o Instagram também tem o IGTV para vídeos longos.

No campo de shopping, o executivo indicou que a empresa aposta na tendência do comércio online acelerado pela pandemia e, quanto a troca de mensagens, Mosseri disse que a mensageria se tornou a principal forma de comunicação do usuário com amigos e parentes, mais do que publicações em feed e stories inclusive. Por fim, o head prometeu que a plataforma vai compartilhar mais seus investimentos com o público geral.

Para Eric Messa, coordenador do Núcleo de Inovação em Mídia Digital da FAAP, a plataforma quer deixar o lugar tão criticado de rede da ostentação e supervalorização da imagem que é, inclusive, associada à causa de problemas de saúde mental. Além disso, o professor indica que criadores de conteúdo estão insatisfeitos com a entrega de suas publicações.

“Essa mudança da proposta de conteúdo já vem acontecendo naturalmente, impulsionada pelos próprios usuários e criadores que durante a pandemia passaram a valorizar conteúdos mais relevantes para o momento. Esse anúncio parece ser também uma resposta a isso, possivelmente com novas possibilidades de entrega e performance das publicações, a partir da mudança no sistema de recomendações de posts que foi citada. Porém, é arriscado mexer na forma como o usuário final é impactado por publicações de perfis que ele não segue, porque essa mudança na experiência de uso da plataforma pode não ser bem recebida”, explica.

Simone Bispo, supervisora de conteúdo da VMLY&R, indica aos que não produzem conteúdo em vídeo que é hora de começar, assim como utilizar a aba de shopping da plataforma, mas faz uma ressalva: “é importante explicar que o Instagram não vai abolir ou deixar de entregar as publicações com imagens, porém, vai dar um destaque maior para conteúdos de vídeo, já que as pesquisas mostraram que o público está na plataforma em busca de entretenimento (e podemos atribuir essa necessidade ao fator isolamento social na pandemia). Adam Mosseri ressaltou que o Instagram não quer ser lembrado apenas por foto”, diz.

Em consenso, ambos os executivo veem as mudanças como oportunidade para as marcas, seja pelo shopping ou pela exploração maior da criatividade para atrair a atenção dos usuários e, assim, ter seu conteúdo mais recomendado pelo aplicativo. “Agora, as marcas vão abusar da criatividade para produzir vídeos interessantes, principalmente pelo fato desse conteúdo atingir possíveis seguidores com a função recomendações. Será uma possibilidade de fisgar um novo público a partir da afinidade com o que as marcas apresentam”, prevê Simone.

 

Por outro lado também figura um desafio. “A tendência é que ficará ainda mais difícil obter propagação espontânea de conteúdos de marcas. Será ainda mais importante ser criativo, relevante e, principalmente, estabelecer parcerias com criadores de conteúdo e influenciadores digitais”, diz Messa.

Fonte: Meio e Mensagem, disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/07/08/como-as-mudancas-no-instagram-impactam-as-marcas.html

7

Jul

Análise mostra quanto valem as postagens dos perfis mais caros do Instagram

A plataforma de análise de mídia Hopper HQ apresentou um ranking sobre os valores cobrados por cada postagem dos perfis mais caros do Instagram. A lista Instagram Richlist é divulgada desde 2018, e na edição 2021 traz Cristiano Ronaldo no topo de posts mais valiosos. O jogador cobra cerca de US$ 1,6 milhão por postagem para promover um produto ou serviço para seus mais de 310 milhões de seguidores.

O ranking segue com Dwayne “The Rock” Johnson, que ganha aproximadamente US$ 1,5 milhão por postagem patrocinada, seguido por Ariana Grande, Kylie Jenner, Selena Gomez e Kim Kardashian. Segundo a HQ de Hopper, as informações são resultados de análises de “estatísticas internas, tabelas de preços de agências e informações públicas”.

A lista completa elenca 395 perfis, dos quais 5 são de brasileiros. Neymar Jr. é o representante do país mais bem-sucedido no Instagram, aparecendo na 16ª posição e cobrando US$ 824 mil por postagem. Ronaldinho Gaúcho vem na 31ª posição com posts de cerca de US$ 301 mil. Um post patrocinado de Caio Castro, na 50ª posição, custa US$ 151 mil. A blogueira Camila Coelho (125ª) cobra US$ 30.900,00 e Gracyanne Barbosa (141ª) US$ 24 mil.

O top 10 das contas mais valiosas do Instagram de 2021, de acordo com a HQ de Hoppe são:

  1. Cristiano Ronaldo: US$ 1,604,000 por post;
  2. Dwayne Johnson: US$ 1,523,000 por post;
  3. Ariana Grande: US$ 1,510,000 por post;
  4. Kylie Jenner: US$ 1,494,000 por post;
  5. Selena Gomez: US$ 1,468,000 por post;
  6. Kim Kardashian: US$ 1,419,000 por post;
  7. Lionel Messi: US$ 1,169,000 por post;
  8. Beyoncé: US$ 1,147,000 por post;
  9. Justin Bieber: US$ 1,112,000 por post;
  10. Kendall Jenner: US$ 1,053,000 por post.

A lista completa pode ser vista aqui.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/146960/instagram-quanto-valem-postagens-perfis-mais-caros-plataforma/

7

Jul

Google volta a testar tema escuro no buscador para desktop e muda menu de lugar

O Google decidiu implementar mudanças visuais no seu popular buscador. Discretamente, a gigante adicionou uma engrenagem ao canto superior direito, para facilitar o acesso às configurações e ampliou o alcance dos testes dos papéis de parede dinâmicos no app para celular, que se alteram de acordo com a pesquisa. Além disso, o modo escuro parece estar de volta, mesmo que para pouquíssimas pessoas.

A adição do atalho para as configurações do Google não acrescenta nada à experiência rotineira. A engrenagem é apenas um meio mais rápido (e intuitivo) de acessar os ajustes.

Ali foram adicionadas: configurações de pesquisa, escolha de idioma, ocultação de resultados com conteúdo explícito, pesquisa avançada, histórico de pesquisa, seus dados com o buscador e link para ajuda. Anteriormente, essas mesmas opções apareciam no final da página de pesquisa, enquanto algumas podiam ser reveladas pelo menu “Ferramentas”, ao lado das opções de filtro.

Bing, é você?

Nos navegadores para celular, o Google parece estar ampliando o alcance dos testes com fundo dinâmico do buscador. De acordo com uma reportagem do 9to5Google, os papeis de parede do cabeçalho (onde fica a logo do Google, a barra de pesquisa e os filtros) mudam de acordo com o tema da pesquisa.

Talvez você se lembre imediatamente dos fundos rotativos do Bing, um dos rivais do Google. A diferença, porém, está na presença do fundo dinâmico: ao invés de aparecer na tela inicial da busca, ele é acionado em certas pesquisas. De certa forma, dá para notar que pode piorar a legibilidade do cabeçalho.

Modo escuro, de novo

Quem parece estar de volta, mais uma vez, é o modo escuro do buscador. O Google tem sido bem misterioso quanto à implementação do modo escuro para a plataforma.

O tema já foi para testes, foi liberado para boa parte dos usuários e, sem aviso, sumiu de novo. Agora, parece que ele voltou para a distribuição limitada. Não está claro se há métodos para fazer o botão de alternância voltar a aparecer, tampouco quando ele será liberado para todos de forma definitiva.

Fonte: Canaltech, disponível em: https://canaltech.com.br/apps/google-volta-a-testar-tema-escuro-no-buscador-para-desktop-e-muda-menu-de-lugar-189177/

5

Jul

Twitter começa a testar marcadores de desinformação mais chamativos

O Twitter anunciou na última quinta (1) o início de testes para novos marcadores de desinformação na plataforma – e pelo andar da carruagem, as considerações da empresa giram em torno de designs mais chamativos na hora de identificar posts que estejam promovendo a má prática, mas não o suficiente para serem deletados.

Previsto para ir ao ar já esta semana a um número limitado de usuários, as mudanças em teste incluem um código de cores para os marcadores de desinformação, bem como um espaço maior de ocupação na linha do tempo. Os tweets identificados como “enganação” terão um fundo vermelho no aviso, enquanto publicações mais brandas receberão uma marcação com fundo amarelo.

Ao TechCrunch, um porta-voz da empresa esclarece que a ideia por trás dos novos designs é permitir que as pessoas recebam “uma comunicação mais impactante” por meio de “cópias, símbolos e cores” quando para identificar posts suspeitos na linha do tempo. O Twitter diz também que as mudanças são consideradas tendo em vista uma série de estudos que provou o impacto positivo destas alterações visuais na forma como os usuários se relacionam com essas marcações – e que diversas variantes foram experimentadas até aqui.

O experimento é também mais um passo nas mudanças que a companhia tem promovido na área desde sua introdução no ano passado. Em junho, o Twitter introduziu um sistema de strikes similar ao YouTube para controlar melhor contas que continuamente infringem as regras da comunidade, além de ter lançado marcadores específicos de desinformação sobre a vacinação da Covid-19.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/146798/twitter-comeca-a-testar-marcadores-de-desinformacao-mais-chamativos/

5

Jul

Google pode encarar processo nos EUA por gravações da Assistente

A Google deve enfrentar um processo judicial nos Estados Unidos por gravar conversas de pessoas que acionaram acidentalmente o assistente de voz da empresa no celular. A possibilidade foi confirmada pela juíza distrital de San Jose Beth Labson Freeman, nessa quinta-feira (1º).

Segundo a Reuters, a juíza autorizou os reclamantes de uma ação coletiva a prosseguir com as alegações de violação de leis de privacidade. Freeman afirma que os autores apresentaram indícios de que suas conversas próximas a dispositivos com o Google Assistente habilitado foram gravadas indevidamente.

Na decisão, a magistrada disse que embora os termos de uso do serviço informem a possibilidade da coleta de informações para publicidade direcionada, há falhas na comunicação. “Ela não informa suficientemente os usuários de que usará gravações feitas na ausência de ativação manual ou expressão de palavras”, justificou.

Acionada por meio de comandos como “Ok Google” ou “Hey Google”, a assistente virtual estaria sendo ativada por engano ao interpretar erroneamente palavras ditas pelos usuários. Para os reclamantes, tais gravações não podem ser usadas para exibir anúncios.

Google nega violações

Em resposta à ação, a companhia de Mountain View disse não haver provas de que os reclamantes foram prejudicados nem comprovação de violação de contrato. A big tech também afirma nunca ter prometido que a assistente será ativada apenas quando o usuário enviar o comando.

Com a decisão favorável, os autores podem continuar com o processo, mas precisarão reunir provas concretas para construir o caso. A ação busca danos não especificados e contempla todos os americanos que adquiriram dispositivos com Google Assistente a partir de 18 de maio de 2016.

É válido lembrar que a Google enfrenta acusação semelhante na Índia. Funcionários da empresa teriam revelado ao governo local que a ferramenta registra as conversas mesmo quando não é ativada. Além disso, esse material seria ouvido por profissionais para aprimorar o reconhecimento de voz.

Fonte: Tecmundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/220448-google-encarar-processo-eua-gravacoes-assistente.htm

2

Jul

Chefe do Instagram diz que app é sobre entretenimento e vídeos, e não mais sobre compartilhamento de fotos

Não que a gente já não soubesse, mas Adam Mosseri, chefe do Instagram, disse que o aplicativo não é mais sobre o compartilhamento de fotos, e sim uma plataforma para entretenimento e consumo de conteúdos em vídeos. Em uma postagem feita em suas contas no Instagram e Twitter, Mosseri disse que a empresa está procurando se inclinar para essas vertentes depois de ver o sucesso de concorrentes como TikTok YouTube.

Segundo o executivo, o Instagram não quer mais ser visto como “um aplicativo de compartilhamento de fotos quadrado”, e sim como um app de entretenimento geral movido por algoritmos e vídeos.

Adam Mosseri também descreve algumas mudanças e experiências futuras que o Instagram fará, incluindo mostrar recomendações aos usuários para tópicos que eles não estão seguindo e tornar o vídeo mais envolvente ao oferecer uma experiência em tela inteira.

Recentemente, o Instagram anunciou alguns testes sobre para os algoritmos do feed principal, mas a ideia de basear-se em tópicos que os usuários podem selecionar parece ser nova para a plataforma. O app também teve experiências de vídeo em tela cheia por um tempo para conteúdos postados em IGTV, Reels e Stories, mas segundo Mosseri, a empresa quer “abraçar o vídeo de forma mais ampla”.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/146741/instagram-app-entretenimento-videos-nao-compartilhamento-fotos/