Educação

19

Jul

IMD lança especialização em Dispositivos Móveis; saiba como participar

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) lança no mês de setembro um curso de especialização em Dispositivos Móveis, com o objetivo de atender à demanda por profissionais e empreendedores para atuar na área. A pós-graduação será feita de maneira remota e terá duração de 15 meses.

Para viabilizar a iniciativa, o IMD está realizando uma pesquisa de interesse, de modo a dimensionar o público potencial do curso. Com esse fim, foi disponibilizado um formulário de pesquisa, que pode ser respondido até o final do mês de julho, para ser preenchido por profissionais que tenham desejo de cursar a pós-graduação.

“A computação móvel está muito presente na vida das pessoas e atualmente há uma demanda forte por profissionais que atuem na área. As empresas precisam de pessoas com perfis nesse campo e nós estamos atuando para formar profissionais de uma maneira especializada, de modo a atender a esse tipo de demanda”, afirma o diretor de Tecnologia da Informação do IMD, Itamir Barroca.

No formato remoto, a especialização em Dispositivos Móveis foi projetada para ser feita em 15 meses, com encontros quinzenais, quando serão realizadas aulas, reuniões de acompanhamento e seminários. As atividades a distância incluirão práticas complementares, pesquisas e o trabalho de conclusão do curso.

O curso terá como foco não apenas a abordagem das técnicas, tecnologias e fundamentos do desenvolvimento de soluções para dispositivos móveis, mas também as competências para o uso e aplicação de metodologias ágeis, além da formação de novos negócios na área.

Entre os estudos a serem abordados estão disciplinas na linha de formação em computação móvel e desenvolvimento e arquitetura de aplicações para Android, iOS e Cross-Plataform, além de projeto de softwaredesign, UX e usabilidade e também testes em aplicativos, computação em nuvem, redes móveis 5G e jogos digitais. O investimento dos futuros pós-graduandos será de R$ 550 mensais.

19

Jul

Prêmio Pesquisador Destaque da UFRN está com inscrições abertas

Os pesquisadores docentes da UFRN podem participar do Prêmio Pesquisador Destaque 2021 da Instituição. As inscrições podem ser realizadas até o dia 31 de agosto, enviando o Formulário de Inscrição para o endereço eletrônico contato@propesq.ufrn.br. O edital  e o formulário de inscrição da premiação estão disponíveis para consulta na página da Pró-Reitoria de Pesquisa da UFRN (Propesq).

Nesta terceira edição, serão premiados três pesquisadores, um em cada grande área de conhecimento: Ciências da Vida; Ciências Exatas, da Terra e Engenharias; e Ciências Humanas e Sociais, Letras e Artes. O Prêmio objetiva reconhecer o trabalho dos pesquisadores da instituição que tenham apresentado relevantes contribuições para o desenvolvimento da ciência.

Podem concorrer à premiação os docentes efetivos na UFRN, docentes vinculados ao Programa de Professor Colaborador Voluntário – PPCV ou professores visitantes contratados pela UFRN, de acordo com legislação específica. O prêmio consiste em auxílio a ser concedido pela Propesq no valor de R$ 5 mil, que podem ser destinados a diversas ações, como projetos, programas e redes de pesquisa, desenvolvimento e inovação, diretamente ou em parceria e/ou ações de divulgação científica e tecnológica para a realização de eventos científicos.

Após as inscrições, a Propesq irá fazer a pré-seleção dos inscritos que serão encaminhados para análise da Comissão de Premiação, verificando a adequação da produção científica e de eventuais financiamentos obtidos ao elevado patamar de qualidade exigido para a premiação. A divulgação do resultado final no dia 19 de outubro.

Os pesquisadores premiados deverão participar, na condição de conferencista, do XXXII Congresso de Iniciação Científica e Tecnológica (eCICT 2021), que ocorrerá no período de 1º a 30 de novembro deste ano, apresentando a contribuição científica oriunda de sua pesquisa. O evento é uma das principais ações inseridas no Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica da UFRN, que busca atrair estudantes para as atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação desenvolvidas na universidade.

16

Jul

Enem 2021 tem 4 milhões de inscritos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recebeu inscrições de 4.004.764 pessoas para a edição 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O número de inscritos corresponde às duas versões do exame, impressa e digital. As inscrições foram abertas no dia 30 de junho e encerradas quarta-feira (14).

De acordo com o Inep, o número total de inscritos no exame, entretanto, só será confirmado após o pagamento das inscrições. A Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança), no valor de R$ 85, poderá ser paga pelos não isentos até a próxima segunda-feira (19).

O Enem Digital será exclusivo para quem já concluiu o ensino médio ou está concluindo em 2021. Assim, quem deseja fazer o exame para fins de autoavaliação, os chamados treineiros, pode optar pela versão impressa. Como preveem os editais, os interessados tiveram de indicar a unidade da federação e o município onde desejam realizar as provas.

Provas

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro – tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões também terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens; códigos e suas tecnologias; e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração. No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Fonte: Agência Brasil

15

Jul

IEL abre inscrições para curso gratuito Metodologias Ágeis para Gestão de Pessoas

O Instituto Euvaldo Lodi está com inscrições abertas, até o dia 13 de agosto, para o curso gratuito “Metodologias Ágeis para Gestão de Pessoas”. Oferecida na modalidade a distância, a capacitação será realizada de modo remoto, com duração de 2 horas e prazo para conclusão até o dia 31 de agosto. Para participar da primeira turma, os interessados podem se inscrever pelo link: iel.org.br/educacaoexecutiva

O superintendente do IEL/RN, Juan Saavedra, explica que as metodologias ágeis são um conjunto de métodos para simplificar a execução de atividades, com resultados positivos. “O conjunto de estratégias é adotada para várias áreas, incluindo a de Recursos Humanos. Nesse curso oferecido pelo IEL, o aluno conhecerá conceitos e ferramentas de agilidade para ser aplicado na gestão de pessoas”, disse.

O curso estimula a repensar crenças, hábitos e costumes relacionados aos desafios da liderança no âmbito da gestão de pessoas, proporcionando conhecimento, inspiração e estratégias para trabalhar com a equipe de colaboradores e clientes.

Gratuito e com metodologia autoinstrucional, o objetivo é mostrar como criar um ambiente colaborativo com equipes trabalhando de forma ágil, assegurando o aprendizado e o desenvolvimento contínuo. A formação propõe ainda, potencializar os fluxos de trabalho e desenvolvimento de habilidades com conteúdo sobre agilidade, confiança, desafio da simplificação, ferramentas de agilidade, estágios de desenvolvimento, entre outros.

15

Jul

Formação superior em profissões do futuro pode contribuir para rápida recolocação no mercado de trabalho

O mercado de trabalho sofreu grandes impactos com os desafios impostos pela pandemia, que no Brasil já dura quase um ano e meio. Segundo dados divulgados em maio deste ano pelo IBGE, a taxa de desocupação atingiu o nível recorde de 14,7% no 1º trimestre de 2021, contabilizando 14,8 milhões de pessoas no país. "É a maior taxa e o maior contingente de desocupados de todos os trimestres da série histórica, iniciada em 2012", informou o instituto de pesquisa. Em um ano, quase 2 milhões de pessoas entraram nas estatísticas do desemprego.

Com a retomada gradual da economia e reabertura parcial do comércio, a expectativa é que, aos poucos, novas posições de emprego sejam abertas – mas como se destacar entre tantos concorrentes? De acordo com outra pesquisa do IBGE, lançada em 2019, o desemprego cai pela metade entre profissionais com diploma superior. A taxa de desocupação destes é de 5,6%, frente a 12,2% com formação em nível médio e 12,3% no fundamental. Outro fator a se considerar neste processo é a conquista de uma remuneração mais elevada. Um estudo realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e divulgada em 2017 aponta que a diferença de salário chega a 140% entre quem possui ensino superior completo versus quem tem apenas o ensino médio – o índice é um dos maiores do mundo.

Um dos motivos para isso é que apenas 15% da população nacional entre 25 e 64 anos concluiu algum curso em universidade segundo a mesma pesquisa da OCDE, até o ano do levantamento. O número representa menos da metade da média global, que é de 37%. Tendo em vista este cenário, especialistas de educação e executivos de grandes empresas se reunirão em evento digital para informar jovens entrantes no mercado de trabalho e debater assuntos como orientação vocacional, mentoria e tendências de mercado a partir do dia 20 deste mês. Flávia Silva, Diretora de Responsabilidade Social para a IBM na América Latina e Fillipo Madella, Gerente de engenharia de computação do Google para a América do Norte, apresentarão a palestra "Como iniciar e ter sucesso nas carreiras de tecnologia". No mesmo dia, "Profissões do futuro e tendências do mercado" serão abordados por Luiz Felipe Massad, Diretor de Gestão de Pessoas no Magazine Luiza, Cassia Cruz, Gerente de Educação do Senai São Paulo e Cláudia Hardagh, professora e pesquisadora visitante da Universidade Federal de São Paulo, Historiadora, Socióloga e Pedagoga.

No mesmo evento, Shirley Schneider, Co-fundadora e diretora do Instituto Joule, Felipe Flores, Gerente de Vendas da Google Cloud na América Latina e Analigia Martins, Diretora de marketing da Duolingo no Brasil, debaterão "Como um mentor pode te ajudar a alcançar a carreira dos seus sonhos". Por fim, Taís Bonilha, Diretora na Formades Treinamentos e Coaching Empresarial e Fabiana Balbino, Psicóloga Clínica e Educacional, falarão sobre "Orientação Vocacional - como acertar na escolha da profissão".

A Semana da Educação 2021 será o maior evento online e gratuito voltado para jovens que buscam orientações sobre educação e carreira, acontecerá de 20 a 23 de julho. A programação contará com palestras de 20 especialistas do setor, junto a executivos de grandes empresas como Google, IBM e Magazine Luiza, abordando assuntos como ENEM, orientação vocacional, mentoria, profissões do futuro, carreiras de tecnologia, formação internacional, entre outros. As discussões acontecerão em lives e serão transmitidas via Facebook, Youtube e Instagram. Na última edição, o evento recebeu quase 37 mil inscrições e teve mais de 218 mil acessos em suas transmissões. Este ano, os inscritos concorrerão a sorteio de tablets, smartphones, bolsas de estudo integrais para graduação, pós-graduação e extensão, curso preparatório para ENEM e bolsa integral para curso de Inglês.

Para conferir a programação completa e participar basta se inscrever gratuitamente em semanadaeducacao.org.

15

Jul

IFRN prorroga inscrição no ProITEC e em seleções para cursos técnicos

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN, através de sua ​Coordenação de Acesso Discente (Cadis/Proen/IFRN), alterou os três editais lançados na quarta-feira, 16 de junho de 2021. Dois deles são voltados a cursos Técnicos de Nível Médio: o Edital nº 28/2021, que trata de oferta de vagas na forma Subsequente, e o Edital nº 29/2021, para vagas na forma Integrada - Modalidade Educação de Jovens e Adultos: ambos receberão inscrições até 26/7. O terceiro, Edital nº 30/2021, é referente ao Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC), com inscrições até o dia 22 de julho de 2021.

As inscrições nos editais acontecem somente via internet, na Área do Candidato do Portal da Fundação de Apoio ao IFRN (Funcern) [https://inscricoes.funcern.org], ao custo de R$ 30 (trinta reais). 

Edital nº 28/2021

Com a oferta na forma Subsequente, ou seja, para pessoas que já concluíram o Ensino Médio e querem obter a qualificação técnica, a seleção para esse processo seletivo será realizada através da aplicação de Provas Presenciais, também descritas no Edital. Contudo, no caso da inviabilidade da aplicação das provas – dadas as condições sanitárias causadas pela pandemia da Covid-19, motivada por publicação de documentos legais pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio Grande do Norte ou do Comitê Covid do IFRN –, a seleção poderá ser realizada através da análise de notas do Histórico Escolar do Ensino Médio. Para isso, serão considerados somente os históricos escolares anexados ao sistema no período regular das inscrições, conforme prazos definidos no Anexo VII do Edital.

Observação: no caso de necessidade de cancelamento da aplicação das Provas Presenciais  e da execução da seleção através da Análise de Histórico Escolar do Ensino Médio, tais informações serão divulgadas no Portal IFRN, pelo Portal da Funcern e pelo e-mail cadastrado no momento da inscrição (ver oferta de vagas por campus no edital e no quadro ao final desta matéria).

Edital nº 29/2021

Para o Edital nº 29/2021, voltado a vagas para o Curso Técnico de Nível Médio em Edificações, na Forma Integrada na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA), ofertadas pelo Campus Mossoró, são 40 vagas. Disponibilizadas para o turno vespertino, tais vagas têm o mesmo período de inscrição do Edital nº 28/2021: o edital é voltado a estudantes que fizeram até o Ensino Fundamental e têm 18 anos ou mais. No ato da inscrição, os estudantes devem anexar o Histórico Escolar do Ensino Fundamental.

Edital nº 30/2021

Já o Edital nº 30/2021, para o qual não há limite de vagas, trata do Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC), curso de Formação Inicial e Continuada, na modalidade de Educação a Distância, com carga-horária total de 160 horas. O objetivo do Programa é o aprofundamento de aprendizagem de estudantes das escolas da rede pública de ensino do Rio Grande do Norte, contemplando as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Ética e Cidadania.

O ProITEC é voltado, somente, a estudantes que estejam regularmente matriculados no 9º ano do Ensino Fundamental em escola da rede pública de ensino e que tenham cursado todas as “séries”, ou “anos” anteriores do Ensino Fundamental, exclusivamente em escola da rede pública de ensino. Ou que, já tendo concluído o Ensino Fundamental, o tenha feito, exclusivamente, em escola da rede pública de ensino.

Mais detalhes podem ser obtidos nos Editais.

Informações extras e demais esclarecimentos referentes aos processos seletivos poderão ser encaminhados ao e-mail inscricoesifrn@funcern.br. Outra opção é contato via Whatsapp Funcern, pelo (84) 99670-5522. A Funcern é a realizadora dos processos seletivos, com a coordenação da Cadis/Proen/IFRN.

15

Jul

Projeto do IMD em parceria com a PRF abre processo seletivo para bolsista

O Projeto Mais Mobilidade, Automação e Integração, executado pelo Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), abriu processo seletivo para bolsistas de pós-graduação, visando à atuação no desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras baseadas em sistemas web, abordagens de integração de sistemas e técnicas de inteligência artificial.

As inscrições da seletiva, que oferta uma vaga, podem ser realizadas até o dia 15 de julho, por meio do preenchimento deste formulário, além da anexação de documentos em formato PDF: comprovante de matrícula no ensino superior, cópia do currículo Lattes e histórico acadêmico atualizado.

Para se candidatar à bolsa, que possui remuneração no valor de R$1,7 mil e carga horária semanal de 20 horas, o estudante deve estar matriculado em curso de mestrado na UFRN ou em outra instituição de ensino superior, na área de computação ou afins. Além disso, é preciso certificar-se de que preenche o perfil e competências esperados, conforme o Anexo I do Edital 047/2021.

O processo de seleção dos candidatos será realizado entre os dias 15 e 16 de julho, em duas etapas. A primeira será a de análise do currículo e a segunda, entrevista técnica com dia, local e horário informados previamente, mediante o e-mail do candidato.

O resultado da seleção será divulgado a partir do dia 16 de julho de 2021, no site do IMD, na aba Editais.

14

Jul

Cosern e Nova Escola promovem formação on-line e gratuita sobre consumo consciente de energia para professores potiguares

A Cosern, empresa da Neoenergia, e a Nova Escola, negócio social voltado a oferecer recursos para educadores e a melhorar a Educação pública no Brasil, estão promovendo uma formação on line e gratuita para os professores potiguares sobre o consumo consciente de energia elétrica.

A formação – uma ampliação do projeto Educação com Energia da Cosern – faz parte do Programa de Eficiência Energética da concessionária, regulado pela Aneel, e será ministrada no site da Nova Escola (www.novaescola.org.br).

Os conteúdos sobre energia elétrica que serão abordados na formação estão previstos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que norteia o ensino no Brasil. O objetivo é impactar professores e cerca de 600 mil estudantes do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, São Paulo e no Distrito Federal, locais de atuação das distribuidoras da Neoenergia.

“Buscamos, com a capacitação dos professores, estimular as metodologias de aprendizagem baseada em problemas e design thinking, além das competências previstas na BNCC”, explica a gerente de Eficiência Energética da Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas.

“O projeto Educação com Energia é também um investimento no futuro porque estamos levando a eficiência energética para escolas e, dessa forma, contribuindo com a formação de gerações sobre o desenvolvimento sustentável e a preservação do meio ambiente”, complementa a gerente.

Capacitação on-line

Os professores das áreas de concessão poderão participar de uma trilha formativa autoinstrucional, com três aulas ao vivo cuja gravação será disponibilizada a todos os participantes no site da Nova Escola a partir de julho. 

Além das aulas, os professores terão acesso a uma comunidade digital para interação e um Nova Escola Box, com conteúdos digitais e sugestões de atividades para serem aplicadas em sala de aula. Entre os conteúdos, está o e-book “A matriz energética do Brasil”, atividades de ciências e geografia sobre fontes renováveis como solar e hidráulica, entre outros materiais.

A iniciativa oferecerá ainda a 100 professores selecionados nas redes parceiras da Neoenergia uma tutoria para realização de projetos sobre o tema, com acompanhamento de especialistas. Os melhores projetos serão divulgados pela Nova Escola.

Aprendizagem

Todos os conteúdos utilizam as diretrizes pedagógicas do projeto Energia que Transforma, criado para integrar a eficiência energética em diversas disciplinas, estimulando a contextualização e a autonomia dos estudantes. Somada a essa metodologia, a iniciativa incentiva entre os professores as metodologias ativas e possui sinergia com as competências e habilidades previstas na BNCC.

De acordo com a BNCCbase nacional, alunos dos anos finais do ensino fundamental devem ter acesso ao conceito de energia, incluindo as fontes e as formas de geração de energia elétrica, a potência dos equipamentos, cálculo de consumo de energia e a conscientização sobre a responsabilidade de cada um no seu uso.

O projeto já era realizado com base no Energia que Transforma desde 2014. Até 2020, as formações aconteciam em formato presencial, mas, devido à pandemia de covid-19, as atividades precisaram ser adaptadas para os meios digitais. No ano passado, foram realizadas ações de capacitação de educadores com a plataforma EAD educacaocomenergia.com.br em projeto piloto em parceria com o Instituto Crescer, na Bahia e em São Paulo – áreas de atuação da Coelba e da Elektro. Ao todo, foram formados 2.202 educadores on-line.

14

Jul

Projeto de Inovação tecnológica identifica crianças autistas em escolas do RN

A governadora Fátima Bezerra conheceu, nesta terça-feira (13), um projeto inovador capaz de identificar crianças autistas e superdotadas em escolas, empregando neurociência e inteligência artificial. A iniciativa foi apresentada pelo paulista Leandro Mattos, cientista empreendedor, professor na Singularity University Brazil e HSM University e que, atualmente, faz mestrado em neuroengenharia no Instituto Santos Dumont, em Macaíba. 

A ferramenta faz parte da startup chamada CogniSigns, empresa de educação e tecnologia criada junto com a neuropsicóloga Andressa Roveda, de Florianópolis. A CogniSigns está presente no Brasil, EUA e Emirados Árabes Unidos e em breve estará em atuação também em países europeus. 

A governadora Fátima Bezerra destacou o projeto e ficou entusiasmada com o alcance. “É uma satisfação conhecer programas inovadores voltados à educação, ainda mais com grande alcance social”, disse. Já o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado, lembrou da importância da ampliação de diagnósticos. “Às vezes, por falta de conhecimento ou acesso à consulta, muitas famílias podem não chegar ao diagnóstico da TEA, por exemplo”, explicou o titular da Sedec, que esteve acompanhado de Guido Salvi, coordenador da Assessoria Técnica da pasta.

“Essas pessoas autistas são altamente funcionais e, quando identificadas, elas podem ajudar demais a sociedade. Tentamos aumentar as chances de a sociedade chegar ao diagnóstico”, explicou Leandro Mattos ao relatar a estatística da Organização das Nações Unidas (ONU) que aponta que 1 a 2% da população possui autismo, o que corresponde entre dois a quatro milhões de autista apenas no Brasil, apesar de apenas 1% dos casos terem diagnóstico. 

O uso da inteligência artificial tem o objetivo de obter um mapa populacional em tempo real para identificar as regiões a serem priorizadas em suas políticas públicas para a comunidade autista e de superdotação. 

Projeto

A V.E.R.A. (Virtual Empathic Robot Assistant, ou “Assistente de robô empático virtual”) é o produto desenvolvido pela empresa que identifica, de maneira escalável e precocemente, pessoas com Superdotação ou Transtorno do Espectro Autista, podendo ser usado em tablet, computador ou celular. 

Empregando neurociência e inteligência artificial, o produto vem para apoiar a comunidade escolar com tecnologia de ponta e capacitação. O sistema faz perguntas (protocolos usados para o diagnóstico), um rastreamento óptico do comportamento da pessoa analisada e emite um alerta, em caso de suspeita, aos responsáveis.

14

Jul

Habitat Marte: estação espacial análoga da UFRN pesquisa atividade física de astronautas

A estação espacial análoga Habitat Marte da UFRN anuncia as inscrições para mais uma missão de simulação espacial na zona rural de Caiçara do Rio do Vento. A missão de número 77 dará seguimento ao cuidadoso retorno das missões presenciais no Habitat, suspensas desde o início da pandemia. Seguindo os protocolos de segurança, uma parte das ações acontecerá de modo virtual do dia 23 de julho até 02 de agosto. Já as atividades presenciais no local serão restritas aos dias 30 e 31 de julho e 1º de agosto. 

Os interessados em fazer parte da missão 77 podem entrar em contato com o comandante da missão, o professor Julio Rezende através do e-mail juliofdrezende@hotmail.com. Entre as atividades previstas estão a preparação da estação avançada do Lava Cave Habitat, o aperfeiçoamento dos protocolos operacionais de funcionamento da estação e a pesquisa e desenvolvimento no novo traje espacial análogo.

Os participantes também vão ajudar na pesquisa sobre atividades de preparação física para astronautas análogos, na manutenção e na melhoria dos sistemas de aquaponia com testes de medidas de conforto térmico. Além disso, está prevista uma atividade extraveicular no Pico do Cabugi com testes no camping. 

Segundo o professor Júlio Rezende, nas missões espaciais análogas são seguidos variados protocolos de uma estação espacial, inclusive o uso de vestimenta de   astronauta. O projeto é direcionado a pesquisa e a sustentabilidade no semiárido, observando a gestão hídrica, a geração de energia e a produção de alimentos em sistemas fechados que possam simular outros planetas.

Mais informações sobre as atividades de pesquisa do Habitat Marte podem ser encontradas nas redes sociais do @HabitatMarte ou no canal do YouTube HabitatMarte.

 Foto: Anastácia Vaz

14

Jul

Inscrições do Enem terminam nesta quarta-feira

Termina hoje (14) às 23h59 o prazo para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021. Os interessados em participar do exame devem acessar a Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). 

A taxa de inscrição para os não isentos é de R$ 85. O pagamento deve ser feito por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança) até o dia 19 de julho. 

Provas

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

Exame Nacional do Ensino Médio,Enem

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração.

No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Fonte: Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr

13

Jul

Fundase/RN conclui projetos político pedagógico de todos os centros de atendimento

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fundase/RN) concluiu neste mês de julho os projetos político pedagógicos (PPP) de todos os centros. O material foi publicado no Diário Oficial do Estado e está disponível para download.

O objetivo dos documentos é nortear as ações desenvolvidas pelos socioeducadores (gestores, agentes socioeducativos e equipe técnica) e parceiros externos, desde os processos de acolhimento dos adolescentes que cometeram ato infracional até o seu desligamento do sistema.

De acordo com o presidente da Fundação, Herculano Campos, o PPP serve como referência para o trabalho realizado com adolescentes em cumprimento de medida de restrição e privação de liberdade.

“Cada unidade tem o seu próprio plano político pedagógico. Eles orientam o trabalho fazendo vínculo entre as ações socioeducativas e o caráter propriamente educativo das medidas. Estamos publicando todos os projetos das 10 unidades da Fundase e é previsto que a cada ano seja avaliado e, eventualmente atualizado, o plano de ação de todo PPP”, explica o gestor.

A diretora de Desenvolvimento Institucional da Fundase, Sayonara Dias, detalha por que cada centro de atendimento deve ter o seu próprio documento: “Eles têm a ver com a modalidade do centro, a caracterização e o quantitativo de adolescentes. Esse é mais um documento central para o fortalecimento da ação socioeducativa e que dialoga com o Regimento Interno da Fundase e com o Manual de Segurança”, argumenta.

A elaboração dos PPPs foi realizada inicialmente em parceria do Observatório da População Infantojuvenil em Contextos de Violência (Obijuv/UFRN) em 2018. Em 2021, todo o material produzido passou por ajustes junto às equipes de servidores das unidades, para então serem publicados.

 

13

Jul

Inscrições para o Prouni começam hoje

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), do Ministério da Educação (MEC), começam nesta terça-feira (13). Ele oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior. Os interessados têm até as 23h59 de sexta-feira (16) para se inscrever.

São ofertadas 134.329 bolsas, sendo 69.482 integrais e 64.847 parciais, para 10.821 cursos em 952 instituições de ensino superior da rede privada. 

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Somente poderá se inscrever no Prouni,  estudante brasileiro que não possua diploma de curso superior e que tenha participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na redação.

As modalidades de participação são para os estudantes que tenham cursado todo o ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola; estudantes com deficiência, neste caso não é necessário ter cursado todo ensino médio na rede pública ou na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola e, por fim,  professores  da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

Processo seletivo

O candidato a bolsas do Prouni não precisa fazer vestibular, nem estar matriculado na instituição na qual pretende se inscrever. Entretanto, é permitido às instituições participantes do programa submeter os pré-selecionados a processo seletivo específico, isento de cobrança de taxa. Essa informação será dada ao candidato no momento da inscrição.

O processo seletivo do Prouni tem uma única etapa de inscrição. Essa inscrição, gratuita, é feita exclusivamente pela internet, na página do Prouni. O candidato pode escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. 

O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo, pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar as opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

Pré-selecionados 

Encerrado o prazo de inscrição, o sistema do Prouni classifica os estudantes de acordo com as opções e as notas obtidas no Enem. Os estudantes são pré-selecionados em apenas uma das opções de curso, observadas a ordem escolhida no momento da inscrição e o limite de bolsas disponíveis.

Serão realizadas duas chamadas. A cada chamada, os candidatos pré-selecionados têm um prazo para comparecer à instituição de ensino e apresentar os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição. Para se certificar da veracidade das informações prestadas, a instituição pode pedir ao estudante outros documentos que julgar necessários.

É permitida às instituições a realização de processo seletivo próprio dos pré-selecionados pelo Prouni. Essa informação é dada ao candidato no momento da inscrição. Nesses casos, as instituições que optarem por processo próprio de seleção devem explicar formalmente aos estudantes, no prazo máximo de 24 horas da divulgação dos resultados das chamadas, a natureza e os critérios de aprovação, os quais não podem ser mais rigorosos do que aqueles aplicados aos pré-selecionados em seus processos seletivos regulares. É vedada a cobrança de taxas para realização do processo seletivo próprio.

Fila de espera

Ao final das duas chamadas, o candidato pode manifestar interesse em participar da lista de espera do Prouni. As bolsas eventualmente não preenchidas nas duas chamadas serão ocupadas pelos estudantes participantes da lista de espera que comprovarem as informações prestadas na ficha de inscrição.

Fonte: Agência Brasil

13

Jul

IFRN lança editais para cursos técnicos e para o ProITEC; saiba como participar

A Pró-Reitoria de Ensino do IFRN, através de sua ​Coordenação de Acesso Discente (Cadis/Proen/IFRN), lançou três novos editais nesta quarta, 16 de junho de 2021. Dois deles são voltados a cursos Técnicos de Nível Médio: o Edital nº 28/2021, que trata de oferta de vagas na forma Subsequente, e o Edital nº 29/2021, para vagas na forma Integrada - Modalidade Educação de Jovens e Adultos. O terceiro, Edital nº 30/2021, é referente ao Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC).

Edital nº 28/2021

Com a oferta na forma Subsequente, ou seja, para pessoas que já concluíram o Ensino Médio e querem obter a qualificação técnica, o período de inscrição do Edital nº 28/2021 vai de 18 de junho a 19 de julho de 2021, somente via internet, na Área do Candidato do Portal da Fundação de Apoio ao IFRN (Funcern) [https://inscricoes.funcern.org]. A inscrição tem o custo de R$ 30 (trinta reais). O Edital informa o passo a passo para solicitar a isenção de pagamento da taxa de inscrição.

A seleção para esse processo seletivo será realizada através da aplicação de Provas Presenciais, também descritas no Edital. Contudo, no caso da inviabilidade da aplicação das provas – dadas as condições sanitárias causadas pela pandemia da Covid-19, motivada por publicação de documentos legais pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio Grande do Norte ou do Comitê Covid do IFRN –, a seleção poderá ser realizada através da análise de notas do Histórico Escolar do Ensino Médio. Para isso, serão considerados somente os históricos escolares anexados ao sistema no período regular das inscrições, conforme prazos definidos no Anexo VII do Edital.

Observação: no caso de necessidade de cancelamento da aplicação das Provas Presenciais  e da execução da seleção através da Análise de Histórico Escolar do Ensino Médio, tais informações serão divulgadas no Portal IFRN, pelo Portal da Funcern e pelo e-mail cadastrado no momento da inscrição (ver oferta de vagas por campus no edital e no quadro ao final desta matéria).

Edital nº 29/2021

Para o Edital nº 29/2021, voltado a vagas para o Curso Técnico de Nível Médio em Edificações, na Forma Integrada na Modalidade Educação de Jovens e Adultos (ProEJA), ofertadas pelo Campus Mossoró, são 40 vagas. Disponibilizadas para o turno vespertino, tais vagas têm o mesmo período de inscrição do Edital nº 28/2021: de 18 de junho a 19 de julho de 2021; a forma de inscrição e informações sobre a taxa a ser paga também são as mesmas. O edital é voltado a estudantes que fizeram até o Ensino Fundamental e têm 18 anos ou mais. No ato da inscrição, os estudantes devem anexar o Histórico Escolar do Ensino Fundamental.

Edital nº 30/2021

Já o Edital nº 30/2021, para o qual não há limite de vagas, trata do Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania (ProITEC), curso de Formação Inicial e Continuada, na modalidade de Educação a Distância, com carga-horária total de 160 horas. O objetivo do Programa é o aprofundamento de aprendizagem de estudantes das escolas da rede pública de ensino do Rio Grande do Norte, contemplando as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Ética e Cidadania.

O ProITEC é voltado, somente, a estudantes que estejam regularmente matriculados no 9º ano do Ensino Fundamental em escola da rede pública de ensino e que tenham cursado todas as “séries”, ou “anos” anteriores do Ensino Fundamental, exclusivamente em escola da rede pública de ensino. Ou que, já tendo concluído o Ensino Fundamental, o tenha feito, exclusivamente, em escola da rede pública de ensino.

Mais detalhes podem ser obtidos nos Editais.

Informações extras e demais esclarecimentos referentes aos processos seletivos poderão ser encaminhados ao e-mail inscricoesifrn@funcern.br. Outra opção é contato via Whatsapp Funcern, pelo (84) 99670-5522. A Funcern é a realizadora dos processos seletivos, com a coordenação da Cadis/Proen/IFRN.

13

Jul

Pesquisa mostra que 99,3% das escolas suspenderam aulas presenciais

Segundo pesquisa publicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 99,3% das escolas brasileiras suspenderam as atividades presenciais durante a pandemia de covid-19.

O estudo, chamado Resposta Educacional à Pandemia de Covid-19 no Brasil, aponta que pouco mais de 53% das escolas públicas conseguiram manter o calendário letivo original para 2020. No ensino privado, cerca de 70% das escolas conseguiram manter a previsão de 2020 inalterada.

“Os resultados, de caráter censitário, podem auxiliar o Ministério de Educação e os secretários estaduais e municipais de ensino na tomada assertiva de decisões. É este o papel do Inep: gerar  informações relevantes para o planejamento de ações de enfrentamento e política educacionais", disse Danilo Dupas, presidente do Inep.

O levantamento foi realizado entre fevereiro e maio de 2021, com a 2ª etapa do Censo Escolar 2020. Segundo o (Inep), os dados aferidos serão fundamentais para a compreensão das consequências da pandemia no sistema educacional brasileiro. 

A pesquisa reúne dados sobre os impactos e as respostas educacionais decorrentes da pandemia de covid-19. Para isso, o Inep desenvolveu um formulário específico para coletar informações sobre a situação e as estratégias adotadas pelas escolas durante o ano letivo de 2020.

Ensino a distância cresce mais que presencial

Uma das funções do estudo será apoiar decisões de gestores estaduais e ajudar na elaboração das diretrizes de biossegurança para o retorno às aulas presenciais, afirmou o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Mauro Luiz Rabelo. “A partir dessa iniciativa, foram destinados mais de R$ 672 milhões às escolas para a aquisição de insumos no retorno às atividades presenciais.”

Somadas a rede pública e privada, 94% das escolas brasileiras responderam ao questionário por meio do Censo Escolar. “É uma cobertura que nos permite chegar a um nível de informações muito relevante para mostrar como as redes de ensino reagiram a essa situação de excepcionalidade”, afirmou o diretor de Estatísticas Educacionais do Inep, Carlos Eduardo Moreno Sampaio.

Achados

A realização de reuniões virtuais para planejamento, coordenação e monitoramento das atividades foi a estratégia mais adotada pelos professores para dar continuidade ao trabalho durante a suspensão das aulas presenciais. Na sequência está a reorganização ou a adaptação do planejamento ou do plano de aula, com o objetivo de priorizar habilidades e conteúdos específicos. A comunicação direta entre aluno e professor (e-mail, telefone, redes sociais e aplicativo de mensagem) foi a estratégia mais adotada para manter contato e oferecer apoio aos estudantes.

Quando se trata da realização de aulas ao vivo, 72,8% das escolas estaduais e 31,9% das municipais implementaram a estratégia. Em 2.142 cidades, nenhuma das escolas municipais adotou essa medida. Por outro lado, em 592 cidades, todas as escolas da rede municipal fizeram o uso desse meio. Ao todo, 28,1% das escolas públicas planejaram a complementação curricular com a ampliação da jornada escolar no ano letivo de 2021. Na rede privada, 19,5% das escolas optaram por essa alternativa. 

Entenda a pesquisa

Principal pesquisa estatística da educação básica, o Censo Escolar é coordenado pelo Inep e realizado, em regime de colaboração, entre as secretarias estaduais e municipais de Educação, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. O levantamento abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica: ensino regular, educação especial, educação de jovens e adultos (EJA) e educação profissional.

O levantamento aponta, ainda, que o Brasil teve um período expressivo de suspensão das atividades presenciais em relação a outros países. A média brasileira foi de 279 dias de suspensão de atividades presenciais durante o ano letivo de 2020, considerando escolas públicas e privadas. 

Dados do monitoramento global do fechamento de escolas causado pelo coronavírus, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), mostram que Chile e Argentina, por exemplo, registraram 199 dias sem atividades presenciais entre 11 de março de 2020 e 2 de fevereiro de 2021. No México, foram 180 dias de paralisação, enquanto o Canadá teve 163 dias de aulas presenciais suspensas. França e Portugal contabilizaram menos de um trimestre sem aulas presenciais, com a suspensão de 43 e 67 dias, respectivamente.

Fonte: Agência Brasil / Foto: Divulgação/MCTIC