Coronavírus

24

Abr

Coronavírus

Prefeitura de Natal incrementa ações de segurança alimentar durante pandemia

Os impactos da pandemia da Covid-19 têm sido sentidos em todas as camadas da sociedade e a Prefeitura de Natal tem trabalhado para minimizar esses efeitos, sobretudo entre os cidadãos que estão em situação de vulnerabilidade social. Uma das principais ações nesse sentido é executada pela Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social. O objetivo é promover o reforço nutricional e dar segurança alimentar à população menos favorecida, bem como oferecer apoio às categorias de profissionais que ficaram sem ter como trabalhar em virtude da paralisação de suas atividades. Desde o início dessa iniciativa, a Semtas já entregou 2.927 cestas básicas, beneficiando mais de 5.000 famílias.

As distribuições estão ocorrendo em todas as regiões de Natal e tem seguido critérios rigorosos controlados pelo Departamento de Informação, Monitoramento e Avaliação das Políticas Sociais (Dimaps) da Semtas. Já foram beneficiados com a medida os carroceiros das zonas norte e oeste; Centro Educacional Dom Bosco, no Gramoré; Ambulantes do Alecrim, Praia do Meio e Ponta Negra; Famílias do Movimento de Luta por Moradia Popular (MLMP); Artesãos; Comunidade de povos tradicionais e religiões de matrizes africanas do Município; Comunidade LGBTI+; Catadores de Lixo; Associação de Circos; Trabalhadores de Parques de Diversões; Artistas; Casa de Apoio a Pessoas Vivendo e Convivendo com HIV/Aids. Os pescadores de sete colônias existentes na cidade foram a última categoria beneficiada com a entrega de cestas básicas.

Além desses grupos populacionais, a Semtas também distribuiu os gêneros alimentícios para moradores de bairros como Guarapes, Mãe Luíza, Potengi, Planalto, e para as comunidades Alto do Guarapes, Aurora Maria, Beira-Rio, Djalma Maranhão; Heleny Fereira e Tiradentes.

“Se considerarmos que cada unidade familiar tem quatro indivíduos, temos um universo de 20 mil pessoas assistidas. Fomos procurados por esses segmentos e verificamos que todos estavam necessitando desse suporte. É importante destacar que durante as distribuições seguimos todas as recomendações das autoridades sanitárias, evitando aglomerações e com as equipes todas protegidas com os equipamentos de segurança individual. A gestão municipal tem trabalhado incansavelmente para acolher, auxiliar e se aproximar da população nesse momento de pandemia”, destaca a secretária municipal de Trabalho e Assistência Municipal, Andréa Dias.

Outra frente de atuação da Semtas é o programa Sopa Solidária. O programa atende a pessoas que são encaminhadas pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) quando em situação de vulnerabilidade nutricional. Atualmente, o Sopa Solidária atende a cerca de 8 mil pessoas em 14 comunidades de todas as regiões da cidade. O preparo e a distribuição do alimento são realizados por voluntários, sendo que a equipe de coordenação e supervisão é composta por nutricionistas, técnicas em nutrição e assistentes sociais da gestão municipal”, explica a titular da Semtas.

 

24

Abr

Coronavírus

Câmara de Natal instala comissão para fiscalizar recursos durante pandemia do coronavírus

A Câmara Municipal de Natal instalou a Comissão Especial de Fiscalização dos Atos do Poder Executivo de Enfrentamento à Pandemia causada pelo coronavírus (COVID-19). Na primeira reunião, que ocorreu nesta quarta-feira (22), os membros da comissão escolheram o vereador Fernando Lucena (PT) para presidir o colegiado e a vereadora Carla Dickson (PROS), como vice-presidente.

"Foi nossa primeira reunião e deliberamos a  formação de grupos que vão analisar os contratos do hospital de campanha, a distribuição de cestas básicas para alunos da rede de ensino e também as ações da assistencia social. Já vamos levar encaminhamentos para o debate com o secretário de saúde nesta quinta-feira na Câmara, quando ele terá a oportunidade de esclarecer todas as dúvidas para dar mais transparência aos processos", disse Lucena.

Os vereadores estão agendando visitas aos CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) e Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) para verificar como está sendo feito o trabalho para a população mais vulnerável. "Vamos analisar como as pessoas que não têm acesso à internet estão tendo esse acesso aos cadastramentos. Os contratos da secretaria de Saúde já foram solicitados e queremos saber sobre a contratação dos profissionais para a Saúde. Nosso objetivo é deixar tudo mais transparente e fazer com que a Câmara exerça seu papel nesse momento difícil", disse a vice-presidente da comissão, vereadora Carla Dickson.

Ela destaca que dois outros pontos foram discutidos nesta primeira reunião: o aumento da violência doméstica durante o isolamento social e se os cemitérios públicos da cidade estão preparados, ou há algum planejamento para uma possível situação de colapso no sistema funerário.

A comissão é composta por 13 vereadores. Além dos membros da Comissão de Saúde (Fernando Lucena-PT, Preto Aquino-PSD, Carla Dickson-PROS, Franklin Capistrano-PSB,  Cícero Martins-PP), integram o grupo os vereadores Maurício Gurgel (PV), Fúlvio Saulo (SDD), Dinarte Torres (PDT), Robson Carvalho (PDT), Divaneide Basílio (PT), Ana Paula (PL), Sueldo Medeiros (PROS) e Aroldo Alves (PSDB).

24

Abr

Coronavírus

Coronavírus incita valorização de programas de fidelidade

No ano passado, o mercado de fidelidade, no País, faturou R$ 7,7 bilhões, número 11,6% maior do que o de 2018, segundo estudo da Associação Brasileira de Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf), que leva em consideração dados de associados como Dotz, Elo, Mastercard, Smiles e Visa. Porém, em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), empresas do setor tiveram que adotar medidas como extensão de validade de pontos e novas políticas de trocas, remarcações e desistências. O momento marca a oportunidade do segmento revisitar sua estrutura. 

O mercado de fidelidade vem registrando, nos últimos anos, crescimento por diversos motivos. Segundo João Pedro Paro Neto, presidente da Abemf, um deles é a maior adoção de tecnologia por parte das marcas, o que, além de “gerar acessibilidade, possibilita a personalização de ofertas direcionadas às necessidades e aos desejos de cada perfil de consumidor”. Antigamente, adiciona Isabela Campos, diretora de soluções de fidelidade da Mastercard Brasil, “o resgate de pontos era muito complexo, o que afastava alguns usuários”. Além disso, para a profissional, as mídias sociais tiveram um papel importante em impulsionar o setor. “Esses mecanismos de comunicação com nossos consumidores garantem visibilidade para os benefícios, além de facilitar o processo”.

Esse cenário de expansão, conta João, é observado, também, pela aposta de novos segmentos no mercado de fidelidade. “Se antes os programas de fidelidade eram restritos a mercados como de viagens e bancos, vemos uma participação crescente do varejo e de outros setores”, diz. No entanto, Lucia Chaves Barros Silva, diretora de soluções da Visa Brasil, destaca que o principal fator de faturamento do mercado de fidelização ainda é o cartão de crédito.  

Atualmente, mesmo com os avanços em diversas frentes, no Brasil, ainda “estamos muito distantes da realidade de mercados mais maduros, como Estados Unidos ou Europa, onde a penetração dos programas de fidelidade já é bastante alta”, diz o presidente da Abemf. No final de 2019, de acordo com a pesquisa da associação, a receita girou em torno de R$ 2,1 bilhões, valor recorde para um único trimestre desde 2015, quando a instituição passou a divulgar indicadores do setor. “Saímos de 89,6 milhões usuários, em 2016, para 147,4 milhões, no fim do último ano. Mas esses não são CPFs únicos, ou seja, uma mesma pessoa pode estar inscrita em mais de um programa, até três ou quatro de uma vez”, ressalta João.

Para atrair o consumidor após novo coronavírus, segundo a diretora de soluções de fidelidade da Mastercard Brasil, as empresas têm prorrogado o vencimento de pontos e focado na comunicação, para que esse recurso seja utilizado cada vez mais. “Os programas de fidelidade desempenham um papel extremamente importante neste momento em que muitos brasileiros tiveram a renda reduzida, pois eles podem atuar como complementadores de renda, provenientes de gastos feitos no passado”, analisa Isabela Campos, diretora de soluções de fidelidade da Mastercard Brasil.

As empresas do mercado de fidelidade deverão, complementa a diretora de soluções da Visa Brasil, seguir buscando relevância: “Com consumidores ainda mais criteriosos, será fundamental entender suas motivações, o que valorizam, para entregar uma proposta de valor que vá ao encontro de suas reais necessidades e desejos. Uma estratégia baseada em fatos, performance e dados, combinada a uma entrega e experiência que sejam simples de executar e usufruir”.

Pontos e Milhas

Foram emitidos 308,2 bilhões de pontos e/ou milhas em 2019, alta de 7,5% em comparação com o ano anterior, segundo a Abemf. Varejo (88,6%) e viagens (11,4%) foram os principais setores que influenciaram nesse número. No entanto, a realidade é inversa quando o assunto é pontos e/ou milhas resgatados. Ao trocar o saldo, os consumidores deram preferência aos bilhetes aéreos. No ano passado, 77,8% dos pontos e/ou milhas foram utilizados na aquisição de passagens e 22,2% para produtos e serviços. Isso acontece, explica o presidente da associação, porque o cartão de crédito sempre foi um forte aliado do acúmulo de pontos e/ou milhas, por conta dos programas dos bancos e das bandeiras, que já possuem um histórico de investimentos e oferta de diferenciais a seus clientes.

“No momento de resgatar, as possibilidades eram maiores para as passagens aéreas. Mas, nos últimos anos, os programas têm investido mais no catálogo de produtos e serviços, incluindo novidades ligadas ao entretenimento, alimentação e outros”, explica. Foram trocados, em 2019, 265,1 bilhões de pontos e/ou milhas, 8,2% a mais do que em 2018.

Além disso, no ano passado, a média da taxa de breakage – quantidade de pontos e/ou milhas expirados – foi de 16,8%, o que marcou uma queda de 1,3% em relação a 2018. “Mesmo que seja natural ter algum percentual de pontos expirados, é essencial que o participante viva a experiência do resgate, pois uma vez que ela foi positiva, a tendência é que o mercado ganhe um consumidor engajado”, fala. Dessa forma, o cliente passa a valorizar mais os programas de fidelidade. É por esse motivo, também, que as empresas do mercado de fidelização investem tanto em tecnologias que facilitem os processos de resgate e ofereçam uma melhor experiência ao cliente. “Isso tudo agrega valor a esse tipo de iniciativa e evita que mais pontos e/ou milhas cheguem a expirar”, diz João.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2020/04/24/coronavirus-incita-valorizacao-de-programas-de-fidelidade.html

24

Abr

Coronavírus

Campanha da Câmara Municipal de Natal divulga dicas de prevenção

A Câmara Municipal de Natal está divulgando as principais dicas de cuidados para se prevenir contra a contaminação com o coronavírus. Confira o vídeo:

24

Abr

Coronavírus

Vereadores de Natal sabatinam secretário sobre ações de enfrentamento à pandemia

Os vereadores de Natal receberam nesta quinta-feira (23) o secretário municipal de Saúde, George Antunes, para esclarecer sobre as ações e contratos da pasta no enfrentamento da pandemia do coronavírus (COVID-19) na capital. Para evitar aglomerações, a sessão ocorreu por videoconferência.

O presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire (PDT), avaliou como positivo o debate entre os parlamentares e o secretário. “Foi dada oportunidade a todos os vereadores discutirem num debate maduro e de alto nível. O secretário veio e esteve solícito a esclarecer algumas dúvidas dos vereadores, trazendo o posicionamento do Executivo”, disse o Freire.

O Hospital de Campanha para atender pacientes do COVID-19 vai funcionar no antigo Hotel Parque da Costeira, na Via Costeira, em cerca de dez dias, segundo o secretário, quando terminar o processo de contratação de mão-de-obra. "Os processos seguem procedimento normal. O Hospital de Campanha, do ponto de vista estrutural, está pronto, faltando contratar os profissionais”, disse George Antunes.

O vereador Fúlvio Saulo (SDD), da comissão especial que analisa os atos do Executivo durante a pandemia, reforçou que os vereadores permanecerão atentos. “Apesar dos esclarecimentos, ainda pairam dúvidas sobre os contratos até que tenhamos eles em mãos para analisarmos melhor, por isso, ficaremos atentos e fiscalizando”, concluiu o parlamentar.

23

Abr

Coronavírus

UFRN inicia produção de máscaras face shield para recém-nascidos

Vários grupos de pesquisa da UFRN têm somado esforços através de ações solidárias contra a pandemia da Covid-19. Uma dessas iniciativas é a fabricação gratuita de protetores faciais reutilizáveis (face shields) para ajudar a preservar a integridade dos profissionais de saúde. Agora, os voluntários decidiram direcionar uma parte dos esforços para a proteção de um novo grupo especial de pacientes, tão frágil quanto indefeso perante o vírus: os recém-nascidos.

Os primeiros protótipos do protetor facial para bebês para uso em ambiente de maternidade já ficaram prontos e agora aguarda o interesse de unidades de saúde que necessitem do item para proteger seus pequenos pacientes. A peça pode garantir que gotículas lançadas no ar por pessoas contaminadas pela Covid-19 e outras doenças não atinjam os rostos dos bebês dentro do ambiente hospitalar.

A produção da máscara para bebês é mais lenta pois demanda maior cuidado por parte dos voluntários. Um dos participantes da ação, o professor da UFRN Verner Monteiro explica que “trata-se de um processo de fabricação artesanal e diferenciado, com encaixe de um corte de espuma e a costura feita com um tecido antialérgico adequado para a pele dos recém-nascidos”. O protetor transparente segue as medidas, materiais e especificações indicadas para que se ajuste à cabeça e cubra todo o rosto da criança.

Verner é um dos 12 professores e servidores voluntários da UFRN e do IFRN (Campus São Gonçalo do Amarante), que se uniram a alunos, familiares e empresas dispostas a ceder material para a produção dos protetores faciais. Até o momento, o grupo já disponibilizou mais de duas mil peças produzidas e entregou para dezenas de unidades de saúde no interior e capital do Estado. 

23

Abr

Coronavírus

Cartilha digital ensina sobre Covid-19, ansiedade, imunidade e nutrição

Ficar em casa pode gerar uma série de problemas de saúde que vão além da Covid-19. A ansiedade pelo isolamento é uma delas. Para lidar com isso, estratégias de alimentação adequadas podem auxiliar a população a se manter saudável, aumentando inclusive a imunidade.

Foi pensando nisso que professoras do Curso de Nutrição da UnP, integrante da rede Laureate, produziram a cartilha digital “Imunidade, ansiedade e nutrição: qual a relação com a Covid-19?”. O material é assinado pelas docentes Ágnes Denise Martins, Fabiana Coimbra Serquiz, Licyanne Lemos, Lidiane de Lima Fernandes e Mabelle Lima.

Ao longo de 19 páginas, elas trazem dicas valiosas sobre como hábitos inadequados de nutrição podem aumentar a ansiedade – além de outros problemas como obesidade, alterações na pressão arterial e taxas de glicemia, por exemplo. E também apresentam orientações de alimentos que ajudam a proteger o sistema imunológico. Confira a cartilha clicando aqui: Cartilha – Imunidade, Ansiedade e Nutrição: qual a relação com a Covid-19?

23

Abr

Coronavírus

Presidente da Comissão de Direito Empresarial da OAB/RN apresenta sugestões à Fiern para auxiliar empresários durante a crise

O presidente da comissão de Direito Empresarial da OAB/RN, Arnaldo Lázaro, apresentou sugestões ao presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Amaro Sales, de como as duas instituições podem trabalhar juntas para auxiliar o empresariado no enfrentamento da crise econômica provocada pela pandemia do novo Coronavírus. Entre as sugestões, está a participação da Federação na solução de conflitos empresariais e a intermediação junto ao fisco para a recuperação de créditos tributários e fiscais.

O advogado sugeriu um diálogo entre a OAB e a Fiern para apresentar à sociedade a Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem, ligada à Casa da Indústria, como um instrumento fundamental para a resolução de conflitos. Arnaldo Lázaro defende a repactuação de contratos como uma das alternativas mais vantajosas para garantir a saúde financeira dos negócios nesse momento de instabilidade na economia. 

“Nós sabemos que após a pandemia existe a expectativa de aumento da judicialização de demandas contratuais. Para que empresário possa ganhar velocidade na retomada do crescimento econômico, é fundamental a relação de mediação e conciliação extrajudicial. É nesse momento que entra toda a expertise do corpo técnico da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem da Fiern, que vai buscar um acordo, um equilíbrio da relação econômico-financeira, diferente da sentença judicial, que na maioria dos casos há um vencedor e um perdedor”, observou. 

A sugestão foi acatada de pronto pelo presidente da Fiern, que se comprometeu em fazer contato com o presidente da OAB/RN, Aldo Medeiros, para colocar o instrumento à disposição da sociedade. Ele lembrou que a Câmara  foi criada há mais de 5 anos, sendo a primeira do Nordeste e a terceira do setor industrial no país. 

“Eu acredito que a OAB junto com a FIERN poderá fazer um trabalho belíssimo de ajuda aos empresários e às empresas. Na hora que existe um conflito e ocorre a judicialização, você está trazendo uma demanda de tempo, de espaço e de perda de força. Eu acho que a gente tem que unir as forças”, concluiu Amaro Sales.

Recuperação de créditos e proteção do patrimônio

O advogado Arnaldo Lázaro também defendeu a intermediação da Fiern junto ao fisco estadual e municipal na recuperação de créditos tributários e fiscais por parte das empresas. Segundo ele, muitas delas acabam pagando impostos a mais do que o realmente devido por causa da complexa carga tributária brasileira. Ele acredita que se o empresário fizer uma revisão dos exercícios contábeis dos últimos 5 anos, poderá conseguir a restituição de seus créditos para pagamento de impostos futuros. 

“A Fiern pode desempenhar um papel muito importante em incentivar os empresários a procurarem os Conselhos Fiscais (Estado e Município) que fazem as análises das questões fiscais que estão em discussão administrativa. A partir disso, pode ser realizado um mutirão de análise desses créditos.  Se o empresário conseguir essa compensação, ele não vai ter desembolso de caixa”, explicou. A sugestão também foi recebida de forma positiva pelo presidente da Fiern, que se colocou à disposição para ampliar o diálogo sobre o assunto. 

Na conversa, Arnaldo Lázaro também demonstrou preocupação com a preservação do patrimônio empresarial. Segundo ele, em momentos de crise na economia, como o enfrentado atualmente, é comum o empresário não conseguir, por diversos motivos, honrar com alguns dos seus compromissos, sejam eles fiscais, contratuais ou de garantias junto aos bancos. E isso pode ultrapassar a fronteira da pessoa jurídica e atingir a pessoa física do empresário. 

“É uma atitude estratégica pensar na proteção do patrimônio empresarial. A lei garante diversos mecanismos de proteção desse patrimônio. Nossa orientação é que o dono de empresa pense agora nisso, enquanto não enfrenta uma disputa na justiça. Quando ocorre um litígio, fica mais difícil, e as opções que ele tem para fazer a proteção patrimonial são bem menores”.
 

23

Abr

Coronavírus

IBGE faz pesquisa por telefone para retratar a realidade do Rio Grande do Norte durante pandemia

O IBGE passou a realizar a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, por telefone, para evitar a disseminação da covid-19 na coleta de casa em casa. Com o objetivo de oferecer mais segurança às famílias pesquisadas, o Instituto enviará, desde ontem (22), cartas com o nome do entrevistador(a), o número de telefone de contato e mensagem explicativa ao(a) morador(a) responsável pela residência selecionada.

Presente em 94 municípios potiguares, a PNAD Contínua é o principal termômetro do trabalho formal e informal no Brasil. Além disso, o questionário envolve aspectos como renda, condições de moradia e educação. A carta comunicará também como o morador(a) poderá marcar dia e horário da entrevista. Mesmo se o morador(a) não fizer o agendamento, ele(a) receberá a ligação do entrevistador(a), inclusive nos fins de semana e feriados.

Ainda assim, “se o morador se recusar a responder, outras pessoas, que não o entrevistador, ligarão para saber o porquê da recusa e perguntar sobre a abordagem”, explicou Pablo Carlos, coordenador estadual da PNAD Contínua no RN. O IBGE reuniu iniciativas contra a covid-19 no site covid19.ibge.gov.br.

Nele é possível encontrar um mapa interativo com os casos de covid19, resultados preliminares do deslocamento da população em busca de serviços de saúde (Regic 2018) e registros de óbitos de 2019. Em breve, haverá um espaço destinado à PNAD-COVID, que monitorará a doença no Brasil.

Como saber se uma ligação é do IBGE?

- Verificar se o número do telefone que fez a ligação pertence a entrevistador do IBGE e sua identidade por meio da central de atendimento 0800 e site do IBGE.

- Acessar o site www.respondendo.ibge.gov.br e inserir dados do entrevistador(a), como o nome completo, na área de busca.

- Ligar para o 0800 721 8181 e checar se quem está ligando para você realmente trabalha no IBGE. Horário de funcionamento: 2ª a 6ª feira – das 8h às 18h. Sábados, domingos e feriados – das 10h às 14h.

23

Abr

Coronavírus

Pesquisa: atividade econômica desacelera 24,9% no RN após o coronavírus

A chegada do novo coronavírus (Covid-19) provocou um impacto negativo nas atividades econômicas do Rio Grande do Norte. A média diária de transações de compra e venda de produtos registrou uma redução de 24,9% no estado. O volume movimentado diariamente também caiu, passando de R$ 310 milhões, média verificada no período anterior às medidas de restrição à circulação de pessoas, para R$ 210 milhões por dia, média registrada na segunda semana deste mês. Uma redução de 32,2%.

Os números constam no Boletim Semanal de Atividade Econômica, elaborado pela Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) e divulgado nesta quarta-feira (22). O estudo se baseia nos documentos fiscais, sujeitos à aplicação do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) emitidos entre os dias 06 de janeiro e 15 de março, e os compara com os das semanas subsequentes quando já estavam em vigência os decretos estaduais com foco na prevenção do coronovírus.

“Esse informativo que será divulgado periodicamente permite que se monitore os indicadores de retração ou aquecimento da nossa economia, além de dar ainda mais transparência os números que a nossa equipe de auditores e técnicos processa diariamente para a sociedade. É um importante instrumento para medir a situação do estado diante desse cenário gerado pela pandemia”, reforça o secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier.

O boletim mostra que a emissão média de notas fiscais por dia saiu de mais de um milhão na segunda semana de janeiro para 719 mil no período de 6 a 12 deste mês. Comparando com a mesma semana de abril do ano passou, a quantidade de documentos emitidos por dia diminuiu 27,9%. O material completo está disponível para download no site da SET-RN (www.set.rn.gov.br).

O informativo também demonstra na análise do nível de atividade dos principais setores que geram ICMS para o estado que a indústria de transformação foi o segmento mais atingido com a crise do novo coronavírus. A indústria potiguar retraiu pouco mais de 44% a média de atividade diária. Já o setor de combustíveis teve a segunda maior retração. As operações diárias caíram 29,4% quando comparadas à média diária antes da Covid-19. O varejo potiguar e comércio atacadista tiveram recuos de 26,5% e 8,11% nas atividades diárias respectivamente. Já a indústria extrativista apresentou uma baixa de 19,7%. 

23

Abr

Coronavírus

Campanha da Câmara Municipal de Natal divulga dicas de prevenção

A Câmara Municipal de Natal está divulgando as principais dicas de cuidados para se prevenir contra a contaminação com o coronavírus. Confira o vídeo:

22

Abr

Coronavírus

Primeiro balanço do Governo do RN registra R$ 800 mil em doações

O Governo do RN criou dois programas para centralizar diferentes tipos de doações e donatários: o RN+Unido e o RN+Protegido. Ambos procuram amenizar os efeitos colaterais provocados pelo coronavírus e têm contado com ampla participação da sociedade, em especial de empresas.

Durante coletiva oficial realizada na Escola de Governo nesta segunda-feira (20) foi divulgado o valor estimado das doações ao programa RN+Protegido. São R$ 800 mil em equipamentos de proteção individual (máscaras, álcool, luvas, etc) e materiais destinados a hospitais. Grande parte do material foi doado por empresas, entidades sindicais e associativas. 

O primeiro balanço das doações de alimentos e material de limpeza e higiene pessoal, correspondentes ao programa RN+Unido, será publicado na quarta-feira (22).

RN+Unido

O RN+Unido foi criado em parceria com a Associação dos Supermercados do RN (Assurn), com apoio do Ministério Público Estadual. Tem a finalidade de doações de alimentos não perecíveis, material de higiene pessoal ou cestas básicas prontas e também material hospitalar. Tudo destinado às famílias em situação social mais vulnerável, cadastradas na Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas).

O ponto de coleta são os próprios supermercados e atacadistas associados à Assurn. Tanto clientes em compras quanto o setor empresarial podem fazer sua doação. No caso, as empresas também podem solicitar uma equipe do Governo para buscar a doação. A lista de material a ser doado – itens básicos – se encontra no portal www.transparencia.gov.br.

RN+Protegido

O programa RN+Protegido é uma parceria do Governo do RN com as indústrias de confecção do RN, em especial a Guararapes e Coteminas, além do Sindicato da Construção Civil no RN (Sinduscon), e vai permitir 7 milhões de máscara para doação, preferencialmente a trabalhadores e servidores públicos que atuam em atividades essenciais, aos idosos e seus cuidadores, e à população em geral com renda até três salários mínimos. 

Transparência e como ser beneficiário da doação

Para pessoas, entidades ou prefeituras que desejam receber essas doações – tanto do programa RN+Unido quanto do RN+Protegido – basta enviar solicitação ao email rnunido@rn.gov.br. Todo o material recebido em doação, bem como a correspondente distribuição, estará disponível no Portal da Transparência do RN (transparencia.rn.gov.br).

22

Abr

Coronavírus

Covid-19: depressão cresce entre atletas do futebol profissional

A depressão vem crescendo entre homens e mulheres que vivem de jogar futebol e os motivos apontados pela Federação Internacional de Jogadores Profissionais (FIFPro) são o isolamento social - medida adotada para travar o avanço da pandemia do novo coronavírus (covid-19) - e as incertezas quanto ao futuro.

A entidade publicou na segunda-feira (20) em seu site oficial o resultado de uma pesquisa, realizada entre 22 de março a 14 de abril, com 1602 atletas em confinamento na Inglaterra, França, Austrália e Estados Unidos.

Dentro do universo pesquisado, foram ouvidas 468 jogadoras de futebol, das quais 22% responderam que apresentam sintomas de depressão. Entre os homens, 13% admitiram manifestações da doença. O transtorno de ansiedade generalizada foi apontado por 18% dos jogadores e 16% das jogadoras.   

No início do ano, estudo idêntico já havia sido feito pela entidade, com o apoio de pesquisadores do hospital da Universidade de Amsterdã. Na ocasião, a pesquisa registrou que 11% das mulheres e 6% dos homens reconheceram ter sintomas de depressão.

A FIFPro tem cerca de 63 países filiados. A entidade lembra que muitos profissionais da bola vivem fora dos países onde nasceram, sem suas famílias, e receosos com a aproximação do fim de seus contratos. A entidade pontua que o estudo é uma reflexão social, e por isso não defende a retomada apressada das competições. O retorno, segundo a FIFPro, poderia causar mais preocupação aos atletas diante do medo de serem infectados pela covid-19.

Fonte: Agência Brasil

22

Abr

Coronavírus

Campanha da Câmara Municipal de Natal divulga dicas de prevenção

A Câmara Municipal de Natal está divulgando as principais dicas de cuidados para se prevenir contra a contaminação com o coronavírus. Confira o vídeo:

21

Abr

Coronavírus

Gastronomia Solidária: chefs e cozinheiros de Natal se unem para formar rede de solidariedade e ajudar pessoas carentes

O Brasil e o mundo passam por um momento de incertezas, aflições e crise econômica, provocado pela pandemia do novo Coronavírus. Com isso, a necessidade de ajudar ao próximo fica mais necessária. Foi pensando assim que quatro chefs e cozinheiros de Natal se juntaram para replicar uma ação que foi lançada em Fortaleza, a “Gastronomia Solidária”. 
 
Toda semana um deles vai ensinar uma receita que tenha um custo para alimentar até 10 pessoas, gastando no máximo R$ 50,00. Essa receita será postada nas redes sociais dos participantes, no Youtube, em blogs e no programa Papo de Fogão, da TV Ponta Negra.  O intuito da ação é que as pessoas formem uma corrente de solidariedade e façam a receita para doar aos mais carentes. Se 100 pessoas fizerem a receita, aproximadamente 1.000 pessoas serão alimentadas.  Serão receitas baratas e fáceis de fazer, exatamente para incentivar a participação da população.
 
Além de ensinar a receita, que terá a primeira divulgação na próxima quarta-feira (29), o grupo de chefs e cozinheiros formado por Paolo Passarielo (Restaurante Gennarí), Geraldinho Resende (Restaurante Mina D’água), Joelson Leite (Restaurante Lotus) e Fernando Amaral(Papo de Fogão) se reunirá uma vez por semana para preparar 200 quentinhas que serão distribuídas  para pessoas em situação de rua, pelo Projeto DOE AMOR, como incentivo para que a população se engaje na causa. A primeira entrega acontece na quinta-feira (30). 
 
“O foco principal é que o máximo de pessoas faça em casa a receita e distribui na sua rua, na sua comunidade, no seu bairro, na sua cidade. Cada um fazendo um pouco, se torna muito e ameniza o sofrimento das pessoas mais necessitadas”, disse o chef Fernando Amaral. A iniciativa tem o apoio do Projeto DOE AMOR, Blog do BG, Ska Comunicação, Produmar, Bom Dia Supermercados, Elói Chaves e Uninassau.