O anúncio do reajuste de preços das assinaturas da Netflix não foi bem digerido pelo público nas redes sociais. Nessa quinta-feira, 22, a plataforma de streaming comunicou que fará uma mudança nos valores de seus planos mensais. A última vez que a companhia reajustou seus valores no mercado brasileiro foi em 2019.

Até então, o plano básico da Netflix (que permite a visualização do conteúdo em uma única tela por vez), custa R$ 21,90 por mês. Com a mudança, o preço será de R$ 25,90 ao mês. O pacote premium, que oferece resolução em 4K e permite o acesso simultâneo de 4 telas, passará de R$ 45,90 a R$ 55,90.

Assim que o anúncio da mudança de preços foi feito, usuários das redes sociais começaram a reclamar da iniciativa da plataforma. Durante a tarde e a noite dessa quinta-feira, 22, a expressão “Adeus Netflix” e “R$ 55,90”, o vaor do plano premium, figuraram entre os termos mais comentados no Twitter.

Com a mudança, a Netflix passa a ter o preço mais elevado entre os streamings mais populares. O Globoplay cobra, atualmente, o valor de R$ 22,90 por mês. Já no combo de seu conteúdo com o Disney+, plataforma com a qual tem parceira desde o ano passado, o Globoplay cobra o valor de R$ 29,90 ao mês na assinatura anual. O Prime Video, da Amazon, adotou no País o valor de R$ 9,90 ao mês. Recém lançado no País, o HBO Max chegou ao mercado brasileiro com dois planos de assinaturas, nos valores de R$ 19,90 e R$ 28.

Usuários e crescimento

Nesta semana, a Netflix apresentou o balanço de desempenho do segundo trimestre, que apontou que, globalmente, a plataforma conquistou 1,5 milhão de novos clientes no período. Apesar da expansão da base, a empresa perdeu público em seus principais mercados (Estados Unidos e Canadá). Nesses países, a plataforma perdeu 435 mil assinantes.

Com a aposta em uma recuperação com a retomada das atividades econômicas no pós-pandemia, a plataforma prevê adicionar 3,5 milhões de novos clientes nos meses de julho, agosto e setembro. a Netflix segue como a número 1 entre os serviços de streaming no mundo. Atualmente, a empresa conta com 209 milhões de assinantes globalmente. A Disney, vice-líder, possui 104 milhões de clientes no Disney+. No terceiro trimestre, as receitas da Netflix  cresceram 19%, atingindo a marca de US$ 7,3 bilhões. A receita bruta também cresceu, passando de US$ 720 milhões no segundo trimestre do ano passado para US$ 1,4 bilhão no terceiro trimestre de 2021.

Fonte: Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2021/07/23/netflix-reajusta-precos-e-usuarios-reclamam-nas-redes-sociais.html