Aqui você encontra comunicação, educação, tecnologia, mundo corporativo, entrevistas, mídias sociais e cultura

Fale com a gente pelo e-mail blogdajuliska.news@gmail.com e nos siga no Instagram @blogdajuliska.

15

Jan

OpenNews, organização mundial pertencente ao Community Partners e que conecta desenvolvedores, designers, jornalistas e editores para colaborar em tecnologias e processos abertos no jornalismo, lançou uma seleção para financiar viagens de jornalistas ao redor do mundo que desejam participar de eventos de jornalismo de dados ou tecnologia.

As inscrições estão abertas até o dia 21.jan.2020, priorizando os eventos que ocorrerão até o primeiro semestre de 2020. Todos os candidatos receberão uma resposta até segunda-feira, 27.jan.2020. A OpenNews afirma que prioriza inscrições de jornalistas negros e jornalistas de organizações de notícias locais, mas incentiva qualquer pessoa que trabalhe no cruzamento entre jornalismo e tecnologia a tentar a bolsa.

Os escolhidos receberão 500 dólares para o custo de participar de um evento (deslocamento, hospedagem etc) sobre jornalismo e tecnologia ou um evento de código aberto e cobertura total da taxa de inscrição (limitada a mil dólares). Veja mais detalhes e como se inscrever aqui (em inglês).

Fonte: Abraji, disponível em: https://abraji.org.br/noticias/opennews-financia-viagens-de-interessados-em-aprender-mais-sobre-jornalismo-de-dados

15

Jan

Estão abertas as inscrições para a 37ª edição dos prêmios Ortega y Gasset de Jornalismo, que destacam a defesa da liberdade, independência, rigor e honestidade como virtudes essenciais da atividade jornalística.

Os prêmios, criados em 1984 em memória do filósofo José Ortega y Gasset, reconhecem trabalhos jornalísticos publicados ao longo de 2019 e originalmente em espanhol, além da carreira de um profissional.  A premiação é dividida em quatro categorias: Melhor história ou pesquisa jornalística; Melhor cobertura multimídia; Melhor fotografia; e, por fim, o reconhecimento à carreira profissional de um jornalista com o prêmio Trajetória. As inscrições (aqui) podem ser efetivadas até 8 de março.

Fonte: ANJ, disponível em: https://www.anj.org.br/site/component/k2/73-jornal-anj-online/25569-abertas-as-inscricoes-para-os-premios-ortega-y-gasset-de-jornalismo.html

15

Jan

A OAB Nacional juntamente com o Bar Council of England & Wales e a Law Society of England & Wales – entidades britânicas que congregam profissionais da advocacia – está com vagas abertas para a sétima edição do Programa de Intercâmbio para Jovens Advogados Latino-Americanos, o antigo Programa de Intercâmbio Brasil – Reino Unido para Jovens Advogados. As inscrições podem ser feitas até às 17h do dia 31 de janeiro de 2020.

O programa tem duração de três semanas em Londres e não gera custos para a OAB. O grupo será formado por uma delegação de até 15 advogados provenientes do Brasil, do México e da Colômbia.

O intercâmbio tem por objetivo aumentar o conhecimento dos participantes sobre o funcionamento do sistema jurídico inglês e galês, oferecer aos advogados um melhor entendimento dos mercados jurídicos inglês, brasileiro, colombiano e mexicano e quais oportunidades eles oferecem, além de facilitar os contatos profissionais e estreitar as relações entre advogados ingleses, brasileiros, colombianos e mexicanos.

Vale ressaltar que o programa não é remunerado e não configura vínculo empregatício. A OAB Nacional e as Ordens Inglesas não se responsabilizam por quaisquer gastos referentes à passagem, hospedagem, alimentação, deslocamentos terrestres, seguro saúde e obtenção de visto. Tais despesas deverão ser custeadas pelos candidatos selecionados ou pelos escritórios em que trabalham.

Acesse o edital do programa com informações completas e os requisitos para inscrição e participação

Acesse o formulário de aplicação

15

Jan

Instagram é hoje a principal rede social do mundo. Principalmente depois que copiou a função de snaps do Snapchat e criou seus Stories, a rede de Mark Zuckerberg teve um grande salto e atualmente é a plataforma mais baixada em lojas como a AppStore e a Play Store.

Diferente do Facebook e do Twitter, porém, o Instagram acaba sendo quase exclusivamente mobile, pois alguns recursos importantes não estão disponíveis para versões desktop. Agora, o Instagram está levando um de seus principais recursos também para a versão mobile. A seção de mensagens, que até então, era exclusiva do aplicativo mobile, poderá em breve ser acessada também pelo computador.

De acordo com o The Verge, a rede social começou a testar o novo recurso esta semana, com alguns usuários selecionados. As mensagens funcionarão da mesma maneira em computadores e celulares, respondendo um story ou criando uma conversa com o usuário com quem você quer entrar em contato.

Até um tempo atrás, o único recurso do Instagram disponível na versão desktop era a visualização de fotos. Com o tempo, a empresa investiu em sua versão para computadores, implementou vídeos e, posteriormente, permitiu a visualização de stories. Em contrapartida, hoje, o Instagram exige que o usuário esteja logado para abrir qualquer link da rede social, mesmo de perfis públicos.

Fonte: B9, disponível em: https://www.b9.com.br/119805/mensagens-do-instagram-podem-ser-visualizadas-desktop-da-rede-social/amp/

15

Jan

O Sebrae no Rio Grande do Norte iniciou nesta semana a grade de capacitações para o ano de 2020, com a volta das palestras gerenciais e a realização do curso “Como analisar o mercado + Como Elaborar um Plano de Negócio”, que estão todos programados para o mês de janeiro. A grade foi estruturada em temas que atendem as demandas dos empreendedores no início do ano, quando grande parte decide colocar as ideias em prática e tirar a empresa do papel. A boa notícia é que todas as palestras gerenciais são gratuitas. Informações sobre horários e inscrições podem feitas pelo 0800 570 0800.

O destaque do mês é o curso na área de planejamento, que é voltado para quem quer se antecipar às mudanças de mercado. Para isso, serão repassadas aos participantes as principais ferramentas de análise e de como preparar um plano de negócio para consolidar a ideia e identificação da viabilidade, orientando sobre os desafios para implantação da empresa. O curso é dividido em dois módulos, sendo que o início do primeiro ocorre no período de 27 a 29 deste mês, com um total de nove horas de carga horária.

O planejamento é tão fundamental quanto pensar na abertura ou expansão do negócio. Para um empreendedor, planejar é essencial assim como ter um CNPJ e é importante elaborar um plano de negócio completo e abrangente. O curso será ministrado a partir das 19h e as inscrições custam R$ 170, mas até o dia 22 tem um desconto e ficam em R$ 145.

Em janeiro, estão programadas seis palestras gerenciais. As palestras estimulam o empreendedor a começar a planejar e aumentar as chances de sucesso no mercado. A próxima será na quinta-feira (16), abordando ‘Plano de Negócio’. A palestra começa às 9h. Para participar, basta se inscrever antecipadamente e levar um quilo de alimento não perecível. No dia 21, é a vez da palestra sobre ‘Controles Financeiros’, também às 9h, já no dia 23, no mesmo horário, ocorre a palestra ‘Entendendo Custos, Despesas e Preço de Venda’. O marketing e as redes sociais são os temas da palestra marcada para o dia 27, às 16h30. A última palestra do mês será realizada no dia 29, às 16h30, abordando o tema ‘Atendimento ao Cliente’.

Uma outra opção que o Sebrae dispõe são as capacitações In Company, que são ideais para quem pretende qualificar toda a equipe para atender melhor a clientela sem precisar deslocar o time. A equipe do Sebrae prepara um programa de capacitação conforme as necessidades e realidade da empresa. É possível desenvolver as competências dos colaboradores no próprio ambiente de trabalho. Para obter mais informações sobre essa modalidade de cursos, basta ligar para 84 3616-7874.

15

Jan

“Proporcionar apoio financeiro com recursos não reembolsáveis a instituições públicas e privadas sem fins lucrativos para a difusão e transferência de tecnologias em pelo menos um dos quatro elos da cadeia produtiva – insumos, produção, beneficiamento e comercialização”. Com esse objetivo o Banco do Nordeste, em parceria com o Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci) lançou o Edital n°2, ainda em 2019. 

O documento habilita instituições da rede pública e privada a participarem do processo de seleção de propostas que busquem a melhora dos níveis de produtividade dos mini, micro e pequenos produtores, desafiando condições socioeconômicas desfavoráveis e baixos níveis de acesso à assistência técnica bem como uma base científica e tecnológica limitada e os reduzidos esforços de cooperação e integração, conforme estudos do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, setor do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. 

De acordo com o Edital, o Plano Agronordeste, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e o Programa de Desenvolvimento Territorial, do Banco do Nordeste serão as ferramentas utilizadas, pois as “iniciativas contribuem com o desenvolvimento territorial por meio da organização, fortalecimento e elevação da competitividade das atividades econômicas da região”. As inscrições de proposta devem seguir observando-se o cronograma: Para cadastro de entidades e representantes no Sistema de Gerenciamento de Convênios, as incrições vão até 03 de fevereiro e para cadastro e envio dos Projetos até 07 do mesmo mês.

Inscrição e etapas

Os projetos devem ser apresentados ao Banco do Nordeste exclusivamente via internet, utilizando o Sistema de Gerenciamento de Convênio. A primeira etapa da seleção – análise cadastral – consiste na verificação formal da elegibilidade da entidade, do cadastramento do projeto no sistema e da conformidade cadastral, conforme normas do edital; já a segunda etapa – seleção e avaliação dos projetos – será feita por uma comissão multidisciplinar formada por técnicos especializados do Banco do Nordeste. O resultado será submetido à alçada do Comitê dos Fundos de Desenvolvimento do Banco do Nordeste e à Diretoria Executiva do Banco.

Aprovados, os projetos terão período de execução de no mínimo seis meses, e no máximo 24 meses, a partir da data de assinatura do convênio. No Rio Grande do Norte, os projetos estão relacionados a atividade de Avicultura, Bovinocultura Leiteira, Caprinovinocultura, Fruticultura e Mandiocultura. Abrangendo oito Territórios da Cidadania do estado, dos 70 munícipios potiguares na lista do Edital, 10 têm campi do IFRN: Apodi, Caicó, Currais Novos, Ipanguaçu, Macau, Nova Cruz, Parelhas, Pau dos Ferros, Santa Cruz e São Paulo do Potengi
.

15

Jan

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) fechou 2019 com números recordes relativos à Propriedade Intelectual. De acordo com levantamento realizado pela Agência de Inovação (AGIR), os números de Programas de Computador depositados e as Marcas depositadas, respectivamente 41 e 18, suplantaram os registros dos anos anteriores, enquanto que os 31 Pedidos de Patente em 2019 igualaram os dados de 2017 e 2015. Contudo, as patentes efetivamente concedidas foram o destaque, pois a UFRN, desde a sua primeira concessão, em 2014 até 2018, recebeu nove patentes. Apenas em 2019, esse número saltou para 12.

“Esse último número merece uma explicação adicional. A concessão da carta-patente tem importância que reside em algumas características peculiares. Primeiro, diferentemente do pedido de patente, a concessão atesta que a tecnologia atendeu aos requisitos de patenteabilidade, tais quais a novidade, capacidade inventiva, aplicação industrial e suficiência descritiva. Segundo, reconhece a propriedade de uma invenção, a qual traduz-se em uma tecnologia única, passível de abranger melhorias na vida de muitas pessoas. Por fim, só o pedido de patente, não é inovação. A inovação é quando a tecnologia chega até o mercado e beneficia a sociedade. A UFRN está atuando justamente no sentido de ultrapassar os nossos muros para celebrar a transferência de tecnologia com as empresas, gerando assim benefícios socioeconômicos para a nossa região”, afirmou o diretor da Agência de Inovação, Daniel de Lima Pontes.

Com as 21 concessões de patente, a UFRN garante a liderança nesse item no Norte e Nordeste. Segundo o diretor da Agência de Inovação, a tendência é que em 2020 os números se repitam ou até aumentem, já que no ano passado observou-se um aumento na celeridade das análises dos pedidos por parte do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). As orientações e explicações a respeito dos aspectos para patentear uma determinada invenção são dadas na própria AGIR, unidade criada em 2007 inicialmente sob a nomenclatura de Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e localizada no segundo piso do prédio da Reitoria. Entre suas atribuições, a Agência de Inovação é responsável pela gestão da propriedade intelectual, transferência de tecnologia e ambientes promotores de inovação na UFRN, acompanhando e estimulando, por exemplo, as atividades das incubadoras da Universidade, bem como as atividades dos parques e polos tecnológicos.

15

Jan

Estão disponíveis para consulta no site de dados abertos da UFRN informações sobre as atividades da instituição. A Ouvidoria da universidade é o setor responsável por disponibilizar os dados na internet. Na plataforma, é possível encontrar informações sobre os servidores, professores e alunos da UFRN, além de detalhes sobre estoque de materiais, projetos de pesquisa, despesa e orçamento, entre outros.

Em breve, por exemplo, estarão abertos para consulta os diplomas expedidos, avaliações de desempenho e dados de pesquisa dos docentes da plataforma Lattes por meio do sistema Intellectus. O objetivo do site é promover a abertura de dados na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, privilegiando a observância do interesse público, publicidade, transparência, eficiência, entre outros fatores, a fim de aumentar a divulgação dos dados da instituição.

A plataforma contém informações de interesse público, além de fornecer uma melhoria na qualidade dos dados disponibilizados, para fortalecer a cultura de abertura e transparência. Com isso, contribui para a tomada de decisão pelos gestores públicos, incentiva o controle social e o desenvolvimento de novas pesquisas e negócios.

14

Jan

O Colégio CBV, antigo Maristela, resultado de investimento de um grupo pernambucano que resolveu se instalar em Natal no ano passado na mesma sede física onde funcionou a escola no Barro Vermelho, já fechou suas portas. Informações extraoficiais são de que o número de alunos matriculados para este ano não chegou aos três dígitos, tornando inviável o funcionamento do colégio.

Diante do fechamento, o CBV anunciou que irá proporcionar aos alunos matriculados a possibilidade de transferir a matrícula para o Colégio CEI – unidades Mirassol ou Zona Sul. Em comum, as instituições são parceiras do Grupo Eleva Educação. O CBV emitiu comunicado no início desta tarde justificando o fechamento e anunciando a oferta de transferência dos alunos para o CEI. Confira o comunicado:

O Colégio CBV, seguindo seu projeto de expansão, instalou, em 2019, uma unidade da escola em Natal, capital do Rio Grande do Norte, com uma proposta pedagógica diferenciada, baseada no uso da tecnologia e de novas metodologias para proporcionar ao aluno um aprendizado mais significativo, com atenção personalizada e buscando o seu desenvolvimento cognitivo, comportamental e afetivo.

Em 2020, o CBV firmou uma parceria estratégica com o Grupo Eleva Educação, atualmente a maior rede de educação básica do Brasil. Por já possuir, na cidade de Natal, o Colégio CEI - unidade Mirassol e, na cidade de Parnamirim, a unidade Zona Sul, a partir da parceria realizada, o CBV e o Eleva constataram a convergência de propósitos e serviços educacionais entre as duas instituições de ensino, surgindo então a necessidade de transferir os alunos do CBV, unidade Natal, para as unidades do CEI, onde estão sendo acolhidos de braços abertos. 

Referência na área de educação, o CEI possui ampla e moderna estrutura física, programa bilíngue, Laboratório Inteligência de Vida (LIV), é destaque nos esportes e, no último ENEM, ficou em 1º lugar, considerando-se as escolas com todos os segmentos (da Educação Infantil ao Ensino Médio).

O CBV garantirá vaga em 2020 no CEI Mirassol e CEI Zona Sul com os mesmos valores já acordados para rematrícula e mensalidade, conforme tabela já divulgada para este ano letivo, a todos os alunos que se matricularem até o dia 20 de janeiro de 2020. Com essa medida, os pais e responsáveis não terão alteração no valor a ser desembolsado referente às mensalidades de 2020 dos seus filhos, já que os valores serão os mesmos que pagariam no CBV Natal. Os responsáveis que optarem por não levar os seus filhos para as unidades do CEI terão todos os valores pagos relativos a 2020 integralmente devolvidos.

Quanto aos funcionários e professores, o CEI está buscando alternativas para absorver o máximo de profissionais possível nas suas duas unidades. Aqueles que não forem absorvidos, terão todos os seus direitos pagos, conforme manda a lei.

A direção e a coordenação pedagógica do CBV estão à disposição de todos, para realizar atendimentos individuais, a fim de esclarecer qualquer dúvida e colaborar no que for possível, para minimizar os impactos dessa mudança na vida dos seus profissionais, alunos e seus familiares.

14

Jan

*Deu na Tribuna do Norte

Pessimistas quanto ao futuro do país, os jovens natalenses miram no serviço público como alternativa de carreira. É o que mostra a pesquisa feita pelo Instituto RadarNE com exclusividade para a TRIBUNA DO NORTE, que durante os dois dias de aplicação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2019 entrevistou pessoas nos locais de entrada e saída das provas em Natal, a fim de traçar um perfil dos candidatos para ingresso no ensino superior no Rio Grande do Norte. De acordo com a pesquisa, 50% dos entrevistados querem trabalhar no serviço público ao concluir a graduação, e que 59% demonstra algum grau de pessimismo quanto ao futuro do País.

Para os especialistas, diversos fatores contribuem para atrair cada vez mais os jovens para o serviço público, como a promessa de estabilidade ou, em muitos casos, o desejo de fazer a diferença. “Isso mostra que estabilidade e garantias, não apenas financeiras, mas também profissionais estão na perspectiva dos candidatos, o que faz sentido dentro do contexto de crise econômica que o País viveu nos últimos anos, pois as pessoas passaram a ter uma perspectiva mais pragmática, inclusive os jovens”, afirma o sociólogo ae diretor do RadarNE, Maurício Garcia.

De acordo com a pesquisa, 21% dos entrevistados afirmam querer trabalhar no setor privado, enquanto 26% desejam ser profissionais liberais. Outros 2% não souberam responder à pergunta. “Mesmo dentro de áreas que tradicionalmente há um grande número de profissionais liberais vemos uma procura cada vez maior pelos concursos. É o caso da área do direito, por exemplo, onde muitos que procuram o setor não visam mais a advocacia, mas sim fazer concursos ou se capacitar melhor para atuar em outras áreas”, explica Garcia.

Aos 18 anos, Lorena Veríssimo conta que pretende fazer o curso de publicidade e propaganda. Apesar das perspectivas iniciais serem de atuar no setor privado, ela conta que um concurso não está fora de suas perspectivas. “Pela área que escolhi, acredito que o começo será sim no setor privado. Mas um concurso público é uma possibilidade que não excluo, principalmente por costumar oferecer mais garantias e estabilidade”, explica.

De acordo com a jovem, pensar no futuro é uma fonte de ansiedade, considerando aspectos como desemprego, que ainda são altos no Brasil. “É algo que me causa muita angústia, porque vejo aquilo que meus pais alcançaram e tenho medo de não ter as mesmas oportunidades, pelo rumo que as coisas estão tomando no País. Há muito desemprego, falta de oportunidades, e a questão da segurança também não provoca otimismo”, afirma Lorena.

De acordo com a pesquisa, dentre os 59% que não têm perspectivas positivas sobre o futuro do País, 41% se considera apenas “pessimista”, enquanto 18% se considera “muito pessimista”. Os otimistas, por sua vez, correspondem a 39% do total dos entrevistados. Desses, 36% se diz “otimista”, enquanto 3% se considera “muito otimista” quanto ao futuro do Brasil.

“Infelizmente, para o jovem, pensar no futuro com os rumos que o Brasil está tomando se tornou uma constante dor de cabeça. Parece que as perspectivas são cada vez mais limitadas, quando deveriam ser mais amplas”, diz Lorena.

O consultor de empresas e professor universitário Flávio Emílio Cavalcanti afirma que a entrada de pessoas cada vez mais jovens, por um lado, tem sido positiva para “oxigenar” o serviço público. “O pessoal mais jovem que entra no serviço público entra com uma pegada diferenciada. São pessoas que querem mudar a cara do serviço público na medida do que eles podem. Isso é muito bom, dá uma oxigenada no serviço público.”

De acordo com ele, a questão a ser investigada a partir dos resultados da pesquisa diz respeito a quantos dos que se dizem interessados no serviço público de fato têm interesse em servir à população. “Desse contingente tão grande que declara interesse no serviço público, quantos por cento se sentem realmente vocacionados para trabalhar em prol da sociedade? E quantos estão querendo esse caminho porque veem uma ideia que se criou de estabilidade? São coisas a se pensar, porque o cenário atual é de instabilidade, então pode ser um fator que influencia nessa escolha”, afirma.
 

45% dos jovens do RN se consideram empreendedores

Outro dado analisado na pesquisa feita pelo RadarNE/TRIBUNA foi a quantidade de jovens que se considera “empreendedor”. Dentre os entrevistados, a maior parte, 54%, não se considera empreendedor, enquanto 45% se consideram empreendedores de alguma maneira. “Esse número chamou bastante a nossa atenção porque o número de  entrevistados que se considera 'empreendedor' é muito alto, inclusive entre jovens que não chegaram a ter uma experiência formal de trabalho”, afirma Maurício Garcia, diretor do RadarNE.

De acordo com o Sebrae RN, uma das maiores portas de entrada para os microempreendedores no Estado, 21.835 estudantes procuraram o serviço em 2019 a fim de buscar algum tipo de atendimento, muitos deles buscando consultorias para dar início a seus próprios negócios.

“O que atrai o jovem para o meio do empreendedorismo é justamente a disseminação sobre o que é essa prática”, explica o Gestor do Projeto Transformação Digital do Sebrae RN, Everton Lucena. “Havia um pensamento retrógrado de que empreendedor é apenas o empresário, o que não é verdade”, completa.

De acordo com ele, diversas modalidades de empreendedorismo se desenvolveram ao longo dos últimos anos, não apenas enquanto prática econômica, mas como um conjunto de comportamentos e atitudes profissionais que, muitas vezes, são buscadas pelas empresas na hora de contratar um funcionário.

“Você pode empreender em qualquer ambiente em que esteja inserido: como empresário, e aí você é o empresário empreendedor, como empreendedor social, que trabalha em prol de sua comunidade, como intra-empreendedor, que é aquele que busca ter atitudes proativas em prol da empresa onde vá trabalhar.”, diz.

Apesar de muitas vezes ser atrativo aos jovens por aspectos como flexibilidade nos horários de trabalho, na vestimenta e por estar fora dos moldes das empresas tradicionalmente hierarquizadas, o empreendedorismo, no entanto, não representa um caminho livre de dificuldades. “É muito importante que se saiba o que é o empreendedorismo e que se desenvolva uma mentalidade empreendedora desde cedo, mas isso é diferente de acreditar que é um caminho mais fácil porque você não vai ter um chefe, por exemplo”, afirma Lucena.

Para o consultor de empresas Flávio Emílio Cavalcanti, o aumento no número de pessoas que se declaram empreendedoras também está relacionado à retração da quantidade de empregos disponíveis no mercado de trabalho.

“Criou-se uma imagem do empreendedor como sendo alguém livre, autônomo, mais inteligente que a média e capaz de ganhar seu próprio dinheiro sem se submeter a uma hierarquia, como se fosse alguém que fosse ficar rico fácil. Essa imagem é falsa. O empreendedorismo é um caminho viável, mas não é fácil.   Considerando a retração na oferta de emprego, é natural que o empreendedorismo cresça, e é possível que muitas das pessoas tenham uma ideia glamourizada do que significa isso”, afirma Cavalcanti.
 

 O que pensam os estudantes que fizeram o Enem:

pesquisa

 

No último domingo (12), a TRIBUNA DO NORTE deu início a uma série de reportagens que aprofundam os números revelados pela pequisa feita pelo Instituto RadarNE durante os dois dias de aplicação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) em Natal. Ao todo, 483 pessoas foram entrevistadas nos dias 3 e 10 de novembro de 2019 em Natal,  na entrada e saída dos alunos nos locais onde a prova estava sendo aplicada, utilizando o critério do salto sistemático na entrada e saída de participantes.

Essa é a segunda matéria da série, que aborda o otimismo dos jovens quanto ao futuro e como isso se relaciona com as suas escolhas profissionais. A primeira reportagem da série trouxe uma análise de dados dos cursos mais desejados, tipos de universidade em que os estudantes desejam cursar a graduação. O intervalo de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro de 4% para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. As demais reportagens serão veiculadas na quarta-feira (15) e quinta-feira (16).

Gráfico: Pesquisa RadarNE/Tribuna do Norte, disponível em: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/pesquisa-aponta-que-metade-dos-jovens-do-rn-quer-trabalhar-no-servia-o-paoblico/469541