Comunicação

8

Mai

Comunicação

Poder das fake news sobre a população é discutido na Assembleia Legislativa do RN

A propagação de fake news e o poder de influência que elas exercem sobre as pessoas pautou o pronunciamento da deputada Eudiane Macedo (Republicanos), na última quinta-feira (7), durante sessão plenária remota da Assembleia Legislativa. A parlamentar lamentou a disseminação de notícias falsas, sobretudo no tocante à pandemia do novo Coronavírus, e exemplificou a situação vivenciada por ela.

“Através do nosso mandato, temos feito a distribuição de máscaras de proteção individual na zona Norte de Natal. Acontece que algumas fake news foram divulgadas recentemente de que o Brasil estaria importando máscaras da China contaminadas com o novo Coronavírus. Em razão dessas notícias falsas, onde chegamos para fazer a distribuição somos questionados sobre origem das máscaras e precisamos explicar que estão sendo confeccionadas por costureiras do bairro Lagoa Azul, com material comprado aqui mesmo”, explicou Eudiane.

Ao final do pronunciamento, a deputada chamou a atenção também para a quantidade de pessoas que estão circulando pelo bairro do Alecrim, na zona leste de Natal. “As ruas continuam lotadas. O bairro está movimentado como de costume. Sabemos que há pessoas que precisam trabalhar, mas também é necessário ter atenção e prudência quanto a isso”, concluiu ela.

7

Mai

Comunicação

Propagar Fake News está sujeito a multa e penalidade criminal

Os efeitos negativos na sociedade com a propagação das fake news levou o Governo do RN, como também outras unidades federativas, a estabelecer multa às pessoas que divulgarem intencionalmente notícias falsas. Além da punição financeira, o ato pode ser considerado crime e a pessoa terá de responder judicialmente sobre o ato.

O decreto estadual nº 29.668 do Governo do RN, publicado em Diário Oficial do Estado (DOE), na terça-feira (5), estabelece, entre outras medidas, multa de até R$ 25 mil para pessoas físicas que divulgarem informações falsas sobre "epidemias, endemias ou pandemias". 

De acordo com Vinicius Cipriano, professor de Direito da Estácio, ainda não existe um crime específico para esta conduta de propagação de fake news. Porém, o advogado explica que a responsabilidade penal por tais práticas podem configurar certos crimes, como por exemplo: calúnia e difamação, quando o ofensor possui a intenção de desonrar determinada pessoa ou grupo de pessoas, e até crime eleitoral, quando se tem a intenção de impedir o livre exercício do voto. 

“No período atual, o panorama de importância internacional em razão da Covid-19 e os efeitos na política e economia motivam determinados grupos ideológicos ou pessoas isoladas a proceder a disseminação de informações falsas para tentar retirar a credibilidade de informações oficiais ou recomendações técnicas”, analisa. Como exemplo, Cipriano cita a produção de notícias falsas sobre caixões com pedras para aferir valores de seguros de mortes pelo coronavírus ou até máscaras oriundas da China contaminadas com a doença.

Contudo, estas ações de tumulto no enfrentamento à pandemia não se configuram, tão somente, como irregularidades administrativas. “Estes comportamentos podem ser, neste momento específico, tipificados como crimes contra a saúde pública, em razão do descumprimento de medidas para impedir disseminação de doenças contagiosas, com a possibilidade de prisão”, relata. 

Caso se depare com a divulgação de fake news, o professor orienta que a sociedade, como um todo, deve sentir a responsabilidade de noticiar tais ilícitos às autoridades policiais ou ao Ministério Público, em razão do dano ao bem-comum que pode ser ocasionado. “Sendo vítima, é recomendável o auxílio de um profissional habilitado, um advogado, para ajuizamento de ação penal e/ou de reparação de danos civis em face do suposto infrator”, recomenda.

6

Mai

Comunicação

Chat de atendimento facilita comunicação do Idema com a população

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema implantou uma nova funcionalidade em seu site institucional esta semana. Trata-se do Chat Online de Atendimento, mais um canal de comunicação e orientação entre o empreendedor e o órgão ambiental. O chat de atendimento funciona como suporte técnico para melhorar o atendimento à população e pode ser acessado através do endereço: sistemas.idema.rn.gov.br/sislia.

De acordo com o diretor geral do Idema, Leon Aguiar, a criação do chat online faz parte das medidas de modernização do órgão. “O nosso objetivo é prestar um serviço de qualidade aos empreendedores que buscam o Instituto. Através da ferramenta Tawk.to, dúvidas poderão ser sanadas de forma mais acessível e prática, permitindo mais velocidade nas respostas às demandas”, afirma Leon.

Para viabilizar a nova forma de atender, o Idema promoveu treinamentos com equipes da Fiscalização Ambiental e Central de Atendimento do órgão. Segundo o coordenador da Central de Atendimento do Idema, Geyson Galvão, desde o início do mês de março, técnicos dos setores participam de formações, principalmente por videoconferência, para testar as mudanças.

"A ideia é fazer com que a comunicação entre os usuários e o órgão seja facilitada, oportunizando o retorno de informações antes dadas apenas presencialmente. Oferecer ferramentas que otimizam o diálogo entre os empreendedores e nós que compomos o Idema é, sem dúvida, um marco histórico no processo de licenciamento ambiental do nosso Estado”, relata o coordenador.

O primeiro benefício direto do chat online é o aumento da quantidade de canais de atendimento no Instituto Ambiental. Ainda existe a rapidez na comunicação, economia de tempo, agilidade, atendimento simultâneo, automatização de perguntas frequentes, dentre outros. Além do empreendedor, a nova ferramenta de atendimento online é mais um canal de ligação para a população solicitar informações, fazer denúncias e tirar dúvidas, não apenas sobre Licenciamento e Fiscalização, assim como os outros setores do Idema.

“Referente à Fiscalização, tanto o denunciante, quanto o denunciado, por exemplo, poderão saber como está o andamento do seu processo de denúncia, Notificação ou Auto de Infração e tirar suas dúvidas”, afirmou a coordenadora do setor de Fiscalização, Kelly Dantas. Durante a observância dos Decretos Estaduais, o chat funcionará de segunda a sexta-feira das 9h às 14h. A ferramenta continuará sendo utilizada mesmo após esse período de distanciamento social.

6

Mai

Comunicação

Frente Parlamentar da Mulher da Câmara de Natal debate violência doméstica no isolamento social

O isolamento social é a principal recomendação para reduzir a disseminação do Covid-19, o novo coronavírus. Reconhecida, em todo mundo, como essencial para combater o vírus, a medida vem revelando diversos comportamentos sociais. Dentre eles, um em especial: a tendência de aumento dos índices de violência doméstica e de feminicídio.

Diante deste cenário, a Frente Parlamentar da Mulher da Câmara Municipal de Natal realizou uma reunião remota, nesta terça-feira (05), para debater a violência doméstica e o atendimento à mulher em tempos de distanciamento social.  Dados divulgados pela Secretaria do Estado de Segurança Pública mostram que os casos de feminicídio vêm crescendo, no Rio Grande do Norte.

E há um risco de que o número de ocorrências aumente ainda mais durante a pandemia, motivado, sobretudo, pelo fato de vítima e agressor passarem a conviver por mais tempo nesse novo momento. Convidada para o encontro, a promotora de Justiça da Vara de Enfrentamento à Violência contra a Mulher do RN, Erica Canuto, falou que a rede de proteção tem que alcançar as mulheres dentro de casa durante a calamidade pública mundial.

"Acontece que muitas mulheres sofrem ameaças mas não denunciam por diversos motivos. Não é fácil sair de um relacionamento abusivo porque, geralmente, as mulheres possuem uma longa história com seu agressor. E não adianta pressioná-las para denunciar. Nesta conjuntura, a população pode ajudar para que casos sejam notificados para a polícia".

"O que temos que fazer é fortalecer todas as políticas públicas de proteção e apoio a essas mulheres", completou a Vereadora Júlia Arruda (PC do B), que preside a frente parlamentar. 

As vereadoras Nina Souza (PDT), Carla Dickson (PROS) e Ana Paula (PL), também membros da frente parlamentar, participaram do debate e colocaram suas sugestões e opiniões para tentar reduzir o alto índice de violência doméstica, não só no período de isolamento social, mas, também como ações que tenham resultados em curto, médio e longo prazo. As vereadoras defenderam bandeiras como mais investimentos na educação, o engajamento social da população para denúncias e o aprimoramento de políticas voltadas às mulheres.

5

Mai

Comunicação

Jovem Pan lança a Panflix, primeira plataforma de streaming do rádio

A maior demanda por informação e conteúdo gerada nesse período de distanciamento social fez com que a Jovem Pan lançasse nesse início de maio o Panflix. O projeto de streaming de conteúdo já vinha sendo trabalhado pela emissora e demandou um investimento de R$ 30 milhões. A plataforma, que está disponível para download nas lojas Apple Store, Google Play e também nas SmartTVs da Samsung, reunirá, além da programação ao vivo produzida diretamente nos estúdios da rádio, conteúdos exclusivos e originais.

No cardápio da Panflix estarão disponíveis todo o acervo da programação da casa, com entrevistas, debates, programas humorísticos e, também, o canal infantil JPKids. Para monetizar a plataforma, o grupo de rádio está em negociação com marcas para a criação de projetos de conteúdo.

“Estamos com vários projetos de conteúdo em andamento junto a grandes marcas internacionais. Queremos abrir novas oportunidades de negócios e oferecer projetos mais 360° e integrados a nossos clientes. Dada a necessidade do isolamento social, tivemos que rever nossos cronogramas, porém em breve teremos novidades”, diz Claudine Bayma, diretora de marketing do Grupo Jovem Pan.

O investimento da empresa de mídia em uma nova plataforma de conexão com o espectador acontece um momento em que o rádio, assim como os demais canais de mídia eletrônica, vem tendo um crescimento de sua audiência. Com mais pessoas em casa, o meio passa a ser o companheiro tanto de quem anseia por notícias e informações acerca da pandemia e de seus desdobramentos como para quem busca conteúdo musical e entretenimento para relaxar.

Isso é como mostra a reportagem publicada na Edição 1909, de Meio & Mensagem, que evidencia as novas soluções e alternativas que as emissoras de rádio vem propondo tanto ao público quanto para os anunciantes. Segundo dados da Kantar Ibope Media, em março – período inicial do isolamento social na maior parte dos estados brasileiros – o tempo médio de consumo de rádio foi de 4 horas e 18 minutos (16 minutos a mais do que a média registrada no mês anterior.

Fonte: Portal Meio e Mensagem

Disponível em: https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2020/05/04/jovem-pan-leva-o-streaming-para-o-negocio-do-radio.html

5

Mai

Comunicação

Comissão de Saúde da Câmara de Natal aprova criação do Censo de Inclusão de Autistas

Nesta segunda-feira (04), a Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Câmara Municipal de Natal realizou uma reunião para apreciar projetos legislativos. O encontro contou com a presença dos vereadores Fernando Lucena (PT), presidente do colegiado, Carla Dickson (PROS), Preto Aquino (PSD), Cícero Martins (PP) e Franklin Capistrano (PSB).

Recebeu parecer favorável um projeto de lei encaminhado pela vereadora Júlia Arruda (PCdoB) que institui a realização do Censo de Inclusão de Pessoas Autistas para análise do quantitativo, identificação e perfil. O objetivo da matéria é auxiliar a elaboração de políticas públicas para este segmento.

Já o texto de autoria do vereador Fúlvio Saulo (Solidariedade), que estabelece o dia 16 de maio como Dia Municipal da Fiscalização e Controle Social, foi enviado para relatoria, que será realizada pelo vereador Cícero Martins. A proposta tem o objetivo de incentivar que os cidadãos participem da elaboração das políticas públicas e fiscalizem de forma contínua a aplicação dos recursos destinados à realização de tais políticas.

Ao final da reunião, os parlamentares anunciaram que vão solicitar à Prefeitura de Natal informações sobre o plano de contingência para evitar um possível colapso no sistema funerário, haja vista a escassez de vagas nos cemitérios públicos para novos sepultamentos.

4

Mai

Comunicação

Casa Durval Paiva: Contra Coronavírus, Dia de Doar ganha edição extra

O Dia de Doar é realizado tradicionalmente no segundo semestre do ano, mas em virtude da pandemia do novo Coronavírus e seus impactos sobre as organizações não governamentais, a campanha ganha uma edição extra nesta terça, 5 de maio.

O evento, que promove a cultura de doação, permanece programado para o segundo semestre em 1º de dezembro. Mas a emergência da situação atual exigiu um esforço adicional, que recebeu o nome Dia de Doar Agora. A proposta da ação é divulgar campanhas de doação que estão acontecendo e incentivar os doadores a replicarem sobre suas contribuições para servir de inspiração nas mídias sociais.

A Casa Durval Paiva – instituição que há 25 anos acolhe crianças e adolescentes com câncer e doenças hematológicas crônicas e seus familiares durante e após o tratamento em Natal é uma das organizações participantes da campanha. Nesta terça e durante todo o mês, pessoas interessadas em ajudar poderão fazer suas contribuições através de transferência, boleto bancário ou depósito no Banco do Brasil Ag. 2870-3 Conta: 5918-8, Caixa Econômica: Ag. 4883 Conta: 10-5 Operação: 003, Banco Itaú Ag.0382 Conta: 23991-1, Banco Bradesco Ag. 0321 Conta:0048130-0, pelo pagseguro no site www.casadurvalpaiva.org.br ou ainda pela Central de Doações pelo telefone (84) 4006-1631.

4

Mai

Comunicação

Catálogo do Spotify ultrapassa marca de 1 milhão de podcasts

Desde que decidiu entrar de vez no mundo dos podcasts, o Spotify se tornou um pilar importante do mercado. A plataforma, que já era o maior serviço de streaming de música do mundo, aos poucos se tornou também referência no streaming de podcasts, superando aplicativos populares e com muito mais tempo no ramo. Agora, o Spotify chega a um número importante para coroar esse investimento: seu catálogo alcançou 1 milhão de podcasts.

O consumo de podcasts também cresceu, já que o Spotify alcançou uma base de usuários ativos de 286 milhões de pessoas. Um fator que certamente ajudou no crescimento da produção e do consumo de podcasts é a pandemia do novo coronavírus, que obriga as pessoas a ficarem em casa e, portanto, produzir e consumir mais conteúdo para a internet.

Contando apenas os usuários das assinaturas Spotify Premium, que pagam para ter um serviço sem propagandas e com mais liberdade de navegação pelo aplicativo, o Spotify já possui 130 milhões de assinantes. O número total de usuários já representa um crescimento de 31% em relação ao último trimestre.

Com a marca, os podcasts se consolidam uma parte essencial do Spotify, que depois que decidiu investir no formato, começou também a criar programas exclusivos. Posteriormente, outra medida importante foi a compra do Anchor e do Gimlet, duas grandes empresas do setor.

Fonte: Portal B9, disponível em: https://www.b9.com.br/125423/catalogo-do-spotify-ultrapassa-marca-de-1-milhao-de-podcasts/

4

Mai

Comunicação

Médicos de Natal realizam live hoje para esclarecer sobre o novo Coronavírus

O Grupo Incor Natal irá realizar, nesta segunda-feira (04), a partir das 18h, uma live para tratar sobre o tema "Cardiologia e a COVID-19". A transmissão vai ocorrer de forma, simultânea, pelo Youtube, Instagram e Facebook do Hospital Rio Grande, esclarecendo todas as dúvidas dessa especialidade, em tempo de pandemia do novo Coronavírus, interagindo com os expectadores em tempo real. 

Essa será um ótima oportunidade para quem quiser ouvir e fazer perguntas para os grandes nomes da Cardiologia no RN. Caso deseje já adiantar perguntas, você pode fazer pelo email: imprensa@hospitalriogrande.com.br ou pelo whatsapp (84) 99116-6550 

4

Mai

Comunicação

Psicólogos podem atender de forma online durante isolamento social

Os atendimentos por psicólogos podem ser feitos a distância em momentos como o isolamento social devido à pandemia de covid-19, por meio de ferramentas online. Pacientes que já estavam em tratamento e, mesmo quem quiser iniciar um acompanhamento psicológico, podem ser atendidos remotamente.

As ferramentas a serem utilizadas variam entre os profissionais da área. O Conselho Federal de Psicologia (CFP) inclui a realização de psicoterapia online desde 2018, com a exigência de que o profissional faça um cadastro na plataforma e-Psi, o que possibilita a fiscalização dos trabalhos.

“O cadastro permite que o conselho saiba quem são os psicólogos que estão oferecendo essa modalidade de atendimento, além de outras coisas que considera importantes. Eles precisam informar ao conselho que tipo de precaução e segurança vão tomar para prestar o serviço, para fazer esses atendimentos, considerando que independentemente de o serviço ser presencial ou remoto, o psicólogo está submetido ao mesmo regulamento ético”, disse a presidente do CFP, Ana Sandra Fernandes.

Ela acrescentou que o profissional precisa garantir a questão do sigilo, da proteção e da confidencialidade das informações referentes ao atendimento, assim como deve ocorrer na sessão presencial. “Existem esses regramentos e o psicólogo, mesmo nessa situação de pandemia, nessa situação de crise, precisa observar a resolução que regulamenta o atendimento online e todo atendimento tem que ser pautado na ética e nas normas da profissão. Isso não muda em função da situação de pandemia".

Antes da pandemia, o atendimento remoto era feito por alguns profissionais como ferramenta auxiliar. “Hoje, em função dessa realidade, se mostrou uma ferramenta importante. No caso das pessoas que já vinham fazendo atendimento presencial, a gente sempre orienta que seja avaliada a possibilidade de continuar esse atendimento [de forma online ou presencial]. Sobretudo, porque, se já era feito o trabalho psicoterápico antes, muito provavelmente já havia questões anteriores que vinham sendo analisadas”, disse Ana.

Ela ressaltou que não há proibição para atendimento presencial, mas que deve haver respeito às orientações das organizações de saúde para garantir a segurança tanto do paciente quanto do psicólogo.

Fonte: Agência Brasil

1

Mai

Comunicação

[VÍDEO] Em Live, Juliska Azevedo e Giovanni Magnus falam sobre as principais Tendências da Comunicação Empresarial

A jornalista Juliska Azevedo participou de uma live com o analista comportamental Giovanni Magnus falando sobre tendências da comunicação empresarial. Na pauta foram discutidos cases de empresas que investem no marketing off e online. Entre os assuntos, a comunicação como forma de alavancar negócios mesmo durante a crise. Confira a live:

1

Mai

Comunicação

Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à internet, mostra pesquisa

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad Contínua TIC) 2018, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que uma em cada quatro pessoas no Brasil não tem acesso à internet. Em números totais, isso representa cerca de 46 milhões de brasileiros que não acessam a rede.

Os dados, que se referem aos três últimos meses de 2018, mostram ainda que o percentual de brasileiros com acesso à internet aumentou no país de 2017 para 2018, passando de 69,8% para 74,7%, mas que 25,3% ainda estão sem acesso. Em áreas rurais, o índice de pessoas sem acesso é ainda maior que nas cidades, chega a 53,5%. Em áreas urbanas é 20,6%.

Quase a metade das pessoas que não têm acesso à rede (41,6%) diz que o motivo para não acessar é não saber usar. Uma a cada três (34,6%) diz não ter interesse. Para 11,8% delas, o serviço de acesso à internet é caro e para 5,7%, o equipamento necessário para acessar a internet, como celular, laptop e tablet, é caro.

Sem serviço

Para 4,5% das pessoas em todo o país que não acessam a internet, o serviço não está disponível nos locais que frequentam. Ou seja, mesmo que queiram, não conseguem contratar um pacote de internet. Esse percentual é mais elevado na Região Norte, onde 13,8% daqueles que não acessam a internet não têm acesso ao serviço nos locais que frequentam. Na Região Sudeste, esse percentual é 1,9%.

“Então, talvez, para poder abranger, aumentar esse acesso à internet a toda a extensão do país, investir na questão da disponibilidade na Região Norte seja um caminho”, diz a gerente da Pnad Contínua, Maria Lucia Vieira.

A pesquisa aponta também desigualdades entre áreas rurais e urbanas. O percentual de moradores de áreas rurais que não utilizam a internet porque o serviço não está disponível é 12%, dez vezes maior que a da área urbana, 1,2%. Já o índice daqueles que dizem ser caro o equipamento necessário chega a 7,3% na área rural, enquanto nas cidades é 5%.

Entre 2017 e 2018, no entanto, tanto na área rural quanto na urbana o percentual de pessoas que utilizaram a internet cresceu. Passou de 74,8% para 79,4%, em áreas urbanas, e de 39% para 46,5%, em áreas rurais.

Internet em casa

O índice de domicílios com acesso à internet também aumentou entre 2017 e 2018, passando de 74,9% para 79,1%. “O crescimento mais acelerado da utilização da internet nos domicílios da área rural contribuiu para reduzir a grande diferença em relação aos da área urbana”, diz o texto. De 2017 para 2018, o percentual de domicílios em que a internet era utilizada passou de 80,2% para 83,8% em área urbana e de 41% para 49,2% na área rural.

Em relação à renda, nas casas onde havia acesso à internet, o rendimento médio por pessoa era R$ 1.769, quase o dobro do rendimento nas casas daqueles que não acessavam a rede, que era R$ 940.

Esta é a terceira vez que a (Pnad) compila dados sobre Tecnologia da Informação e Comunicação. Os dados referem-se ao quarto trimestre de 2018. A pesquisa trata do acesso à internet e à televisão nos domicílios particulares permanentes e do acesso à internet e à posse de telefone móvel celular para as pessoas de 10 anos ou mais de idade, o que equivale a um total de cerca de 181,9 milhões de pessoas. 

Com informações da Agência Brasil

30

Abr

Comunicação

Vereadores de Natal aprovam vacinação domiciliar para pessoas com deficiência motora

Pessoas com deficiência motora incapacitante em Natal deverão receber vacinação em domicílio, após sancionada lei de autoria do vereador Paulinho Freire (PDT), aprovada nesta quinta-feira (30), na Câmara Municipal. O Projeto 155/2018 foi apreciado, juntamente com outros três, durante sessão com sistema de votação remota para evitar aglomeração de pessoas na Casa.

O presidente da Câmara e autor da proposta, Paulinho Freire, explicou que o projeto é de 2018 e com a pandemia do coronavírus aumentou a necessidade de ser aprovado. "Com a pandemia do coronavírus, pessoas com dificuldade de locomoção precisam de um atendimento especial, já que a dificuldade para se locomover aumentou, até mesmo porque muitos deles têm a imunidade baixa e não é recomendado que saiam do isolamento social pelo risco de se expor ao vírus", defendeu. O projeto abrange vacinas contra Influenza, pneumocócica 23-valente, difteria e tétano, febre amarela e hepatites (A, B, A+B). Outros vereadores subscreveram a matéria, que estende o serviço a asilos, fundações, casas de repouso, ou outras entidades que possam, de forma adequada, agrupar pessoas com mobilidade reduzida.

Na sessão remota, os vereadores aprovaram ainda, em regime de urgência, o Projeto de Lei 105/2020, de autoria do vereador Raniere Barbosa (AVANTE). A proposta obriga o uso de máscaras ou correlatos por parte das pessoas em circulação no perímetro urbano e dentro dos estabelecimentos públicos e privados que estejam em funcionamento no período da pandemia do Coronavírus no município de Natal. O autor da matéria destacou que a finalidade é garantir a prevenção da doença. A proposta foi incrementada com emendas do vereador Preto Aquino (PSD), prevendo multas em caso de descumprimento, cujos valores devem ser direcionadas à Secretaria de Saúde.

Dois projetos do Chefe do Executivo Municipal também foram aprovados. O Projeto de Lei Complementar 09/2019, que Institui a opção pelo pagamento de precatórios mediante acordo direto, regulamentando a Câmara de Conciliação de Precatórios do município e dispondo sobre sua organização, funcionamento e procedimento para fins de acordo direto; e o Projeto de Lei 075/2020, que autoriza a aquisição de bem imóvel pertencente ao patrimônio do INSS para construção de praça no bairro do Tirol, na zona Leste.
 

Fotos: Elpídio Júnior

29

Abr

Comunicação

Internet chega a 73,5% dos domicílios do Rio Grande do Norte

A rede mundial de computadores está presente em 73,5% dos domicílios norte-rio-grandenses, o que representa 822 mil lares em números absolutos. Esse é um dos resultados do suplemento de Tecnologia da Informação e Comunicação, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua 2018, divulgado hoje (29) pelo IBGE.

O número de domicílios com internet tem crescido continuamente. Em 2017, havia 767 mil domicílios com internet no Rio Grande do Norte. No levantamento atual, registra-se um avanço 7,7%. Se analisado o período de 2016 a 2018, o crescimento foi de 16%, visto que em 2016 apenas 709 mil casas tinham o serviço.

No Nordeste, apenas Sergipe (76,7%) tem percentual maior de domicílios com internet que o estado potiguar. A média da região (69,1%) está abaixo da média brasileira (79,1%).

Excluídos

Embora seja um número cada vez menor (em dois anos 86 mil casas obtiveram acesso à internet), 26,5% dos lares em território potiguar ainda estão fora do mundo virtual, o que significa 296 mil residências. O percentual é o segundo menor do Nordeste, à frente de Sergipe (23,3%).

Rendimento médio

Nos domicílios com internet, o rendimento médio mensal per capita é de R$ 1.233 no Rio Grande do Norte, segundo maior da região Nordeste. Somente a Bahia, com rendimento de R$ 1.240, supera o RN. Em ambos os estados, o rendimento nos domicílios com internet é acima da média do Nordeste, R$ 1.172, mas abaixo da média do Brasil, R$ 1.769.

As residências sem internet, por sua vez, apresentam um rendimento médio mensal por pessoa menor. No Rio Grande do Norte, essa média é de R$ 717, segunda maior da região, superada apenas por Sergipe, R$ 731. No Nordeste, os domicílios sem internet têm rendimento de R$ 648, abaixo da média do Brasil: R$ 940.

No RN, acesso à internet por televisão cresce 186% em dois anos

A televisão é um meio de acesso à internet em 169 mil domicílios potiguares. Isso representa 20,5% de todas as residências do RN com internet. Esse número está em crescimento ano a ano.

Entre 2016 e 2018, houve um salto de 186% nas casas com acesso à internet por televisão (smart tvs, como são comercialmente chamadas). Em 2016, dos 709 mil domicílios com internet no estado, apenas 59 mil utilizavam os equipamentos com essa finalidade. Esse número correspondia a 8,3% das casas potiguares com internet.

Celular é usado em 99% dos domicílios potiguares com internet

Dos 822 mil domicílios com internet no Rio Grande do Norte, os celulares são utilizados em 819 mil para navegar na rede mundial. Isso representa 99,6% das residências com o serviço. O amplo uso desse dispositivo móvel, em praticamente todos os domicílios com internet, é uma tendência nacional. Em 2016, 97,5% das residências do estado potiguar usavam celulares para se conectar à internet. Em 2017, esse número havia alcançado em 99,4%.

Por outro lado, verifica-se a redução do uso do computador e tablets para acessar à internet nos últimos anos. Em 2016, 55,8% das casas norte-rio-grandenses dispunham de internet por meio desses dois dispositivos. Em números absolutos, 395 mil lares. Em 2018, esse número diminuiu para 46,3% dos domicílios, 381 mil.

29

Abr

Comunicação

Google Meet será gratuito para todos em reuniões com até 100 pessoas

A partir de 4 de maio, o Google Meet estará disponível gratuitamente para usuários no desktop, Android e iOS. O serviço de videoconferência permitirá que qualquer pessoa utilize as funcionalidades sem custo, desde que tenha uma conta do Google.

O Google Meet é voltado para chamadas de vídeo e reuniões de forma geral, seja em empresas, governos, consultórios médicos, escolas. Com a alteração, qualquer pessoa física poderá utilizá-lo sem restrições. As reuniões suportam até 100 participantes num tempo de até 24 horas, e a partir de 30 de setembro o limite de tempo será de 60 minutos.

Segundo o Google, o Meet ganhou mais de 2 milhões de novos usuários por dia. O tempo estimado nas reuniões é equivalente a mais de 3.800 anos de reuniões diárias, diz a empresa. A partir disto, a solução passa a ser distribuída gradativamente de forma gratuita.

Para pessoas físicas, o Meet pode ser usado para reuniões também sem restrições. O serviço também está vinculado à Agenda Google, que permite marcar, iniciar ou entrar em reuniões.

Fonte: TecMundo, disponível em: https://www.tecmundo.com.br/software/152571-google-meet-gratuito-reunioes-100-pessoas.htm