A crise em diversos setores da economia, provocada pela pandemia do novo Coronavírus, exige do empresariado uma tomada de decisões baseada em soluções práticas e racionais. Para tanto, é necessário fazer uma análise precisa e responsável da conjuntura atual e dos impactos disso para o futuro dos negócios.

Esse trabalho deve ser feito com a ajuda de um profissional especializado, como explica o CEO da Way Contabilidade, Péricles Medeiros. “O contador irá fazer uma análise juntamente com o empresário para identificar qual a melhor solução e como as novas normas que foram publicadas podem ser benéficas às condições da empresa”.

Entre as medidas que podem ajudar os empresários a sobreviveram no mercado e garantirem a manutenção dos postos de trabalho, estão a MP 927, que traz, entre outras coisas, alternativas de férias coletivas e individuais para os empregados e suspensão do depósito do FGTS pelo empregador pelo período de três meses. Além disso, o Governo Federal também publicou a MP 936, que autoriza as empresas a reduzirem, proporcionalmente, a jornada de trabalho e salários dos empregados.

“O Governo do Estado deve publicar nos próximos dias um decreto com medidas que também vão ajudar a amenizar os efeitos dessa instabilidade econômica. É com base nessas informações oficiais que o contador vai poder, junto com o empresário e a sua assessoria jurídica, mensurar o impacto que isso vai ter na empresa, analisar a segurança jurídica e, principalmente, se o fluxo de caixa vai suportar as decisões que forem tomadas”, exemplifica Péricles.

Imposto de Renda

Uma outra decisão tomada nesse período de crise foi o adiamento do prazo final para a declaração do Imposto de Renda. O prazo, que venceria no próximo dia 30 de abril, foi remarcado para 30 de junho.

“Isso desafoga as empresas de contabilidade e contadores, que terão mais tempo para ajudar os empresários a tomar decisões importantes nesse cenário ruim da economia. Sem contar que alivia a pressão sobre as pessoas que não podem se dirigir até às empresas para receber documentos pertinentes a declaração, como também não podem ir até o contador para conversar pessoalmente por causa do isolamento social, necessário para combater o contágio do novo Coronavírus”, disse Péricles Medeiros.

A Receita Federal ainda analisa se vai manter a data para o pagamento do primeiro lote de restituição, previsto para o dia 30 de maio.